Postagem em destaque

Tchad: JULGAMENTO DE ATIVISTAS DE OPOSIÇÃO NO CHADE - Deby filho quer afogar o peixe na água

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... É um julgamento extraordinário e maratona que começou em 29 de novem...

segunda-feira, 27 de julho de 2020

França: Bens íntimos de Senghor-Colette vendidos em leilão

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Single Post

Sem dúvida, com uma pintada no coração, Amadou Lamine Sall deu a notícia neste domingo. Segundo o escritor, os bens preciosos pertencentes ao casal Senghor-Colette foram vendidos em leilão na França. Oferecemos-lhe todo o seu post no Facebook.

"Os bens íntimos e preciosos do casal Senghor-Colette foram leiloados na França pela empresa ADER.

Acabei de ser informado em Paris por um parente, um amigo, um fiel de Sédar ontem e hoje: Gérard BOSIO.

Ele tentou com os amigos e com grande dificuldade coletar alguns itens comprando-os, desde que soubesse da venda a tempo.

Como a vida.

Após o desaparecimento de Colette, tudo se tornou complicado e difícil de seguir para desemaranhar, entender, dominar. Sem mencionar que, legalmente, não tínhamos informações sobre o que estava acontecendo e como estava acontecendo a tempo.

Por respeito, uma herança é uma herança. É a família que está preocupada. Nem os amigos, nem os devotos, nem os discípulos. Todo mundo fica em seu lugar. Pelo respeito.

Essa herança, vendida em leilão na Ader na França, nos escapa.

Informei o presidente da Fundação Senghor Moustapha Niass. Já estávamos tentando descobrir, há muito tempo, para onde foi a espada acadêmica de Sedar. Em vão. É tudo muito triste. Mas nós não somos responsáveis. Tomamos nota. Pela história.

Uma página virou. A morte passou por esse caminho. Mas Senghor não está morto. Ele sobrevive e sobreviverá à morte por toda a eternidade. De fato, é com sua morte que sua vida real começa. Sua bela e interminável lenda está apenas começando.

Se a herança de Verson, na França, pode ter escapado de nós, agradecemos a Deus por ter mantido em casa o dos "Dentes do Mar" em Dakar, Senegal. A casa de Senghor se tornou um museu visitado com tanta felicidade. Já é uma grande vitória.

Além disso, sua Fundação vive e perpetua seu pensamento e seu trabalho. Sem hesitar, devemos agradecer de todo o coração ao Presidente Macky Sall, que lhe traz uma atenção comovente e muito especial em momentos difíceis por sua administração e sobrevivência.

Moustapha Niasse, o precioso presidente de seu Conselho de Administração, permanece admirável e generoso em sua postura de vigia e salvaguarda.

Além disso, há o Diretor Geral da Fundação, Raphaël NDIAYE, bem como todos os membros valentes de seu Conselho de Administração. Tinha que ser dito e dito em voz alta.

Senghor continuará sendo uma história bela e nobre em nossa vida e na de nosso querido país, Senegal!

fonte: seneweb.com "

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo desde que contribua para melhorar este trabalho que é de todos nós.

Um abraço!

Samuel

Total de visualizações de página