Postagem em destaque

Tchad: JULGAMENTO DE ATIVISTAS DE OPOSIÇÃO NO CHADE - Deby filho quer afogar o peixe na água

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... É um julgamento extraordinário e maratona que começou em 29 de novem...

domingo, 16 de outubro de 2022

BURKINA FASO: GESTÃO DA DAMIBA - Uma auditoria é essencial.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...
O poder de Paul Henri Sandaogo Damiba caiu em 30 de setembro. Não é nenhum segredo. Foi levado por um pelotão de soldados chefiados pelo capitão Ibrahim Traoré apoiado por boa parte do povo farto dos excessos de Damiba. Por fim, podemos dizer que Damiba saiu como veio. Chegado por golpe, ele foi derrubado por um golpe. Ele terá aprendido da maneira mais difícil que é o povo que dá o poder, e que este merece respeito e consideração sob o risco de ser expulso como um homem imundo. De minha parte, acho que a humilhação sofrida por Damiba é pior do que a que ele submeteu a Roch Marc Christian Kaboré. Digo isso porque Roch Kaboré não fugiu do país, apesar da terrível pressão que todos exerceram sobre ele. Ele vive tranquilamente em casa e bebe seu champanhe. Mas Damiba não teve escolha a não ser se juntar a Blaise Compaoré no exílio, mesmo enquanto manobrava para trazê-lo de volta ao redil. No final, ambos tiveram o mesmo destino, condenados a viver longe de seu país, enquanto aguardavam a famosa reconciliação nacional que todos os burkinabes clamam. Dito isso, e como após a queda de cada regime, observo que as línguas começam a se soltar. Uma auditoria não é ruim De fato, ouvi falar de muito dinheiro que teria circulado irregularmente durante o reinado de Damiba. Parece mesmo que os contratos públicos foram adjudicados a amigos, em flagrante violação dos textos em vigor. Não tenho provas concretas disso, mas sou daqueles que pensam que nunca há fumaça sem fogo. É por isso que eu pessoalmente quero que as novas autoridades organizem uma auditoria da gestão da energia de Damiba. Isso permitirá ver mais claramente no que é dito e contado nas tavernas. Na minha opinião, é assim que a administração pública deve funcionar. O próprio Damiba havia auditado a gestão de energia do Movimento Popular para o Progresso (MPP). Devemos fazer o mesmo por ele também. De qualquer forma, uma auditoria, na minha opinião, não é ruim, ao contrário de alguns que não querem saber dela e que a percebem mal. Melhora a governança em um país como o nosso, onde alguns não hesitam em dispor de fundos públicos como herança familiar. Não sou eu que estou dizendo. Os fatos falam por si. Dito isto, lamento de passagem que os resultados das auditorias efectuadas à gestão do MPP não tenham sido tornados públicos pelas autoridades da época. Não sei porque, mas acho que foi uma falha séria. A menos que os auditores não tenham encontrado nada de anormal no final de seu trabalho. E mesmo assim, acho que o senso comum dita que digamos isso, especialmente porque o início dessas auditorias gerais foi objeto de grande hype da mídia. fonte: https://lepays.bf/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo desde que contribua para melhorar este trabalho que é de todos nós.

Um abraço!

Samuel

Total de visualizações de página