Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

segunda-feira, 18 de março de 2013

XI Jinping promete "um grande renascimento da nação chinesa”.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Presidente pediu melhorias nas forças armadas, primeiro-ministro promete combate à corrupção.


A nova liderança chinesa para os próximos dez anos WANG ZHAO/AFP

O novo Presidente chinês, Xi Jinping, apelou neste domingo a um “grande renascimento da nação chinesa” e a uma melhoria da capacidade do Exército para “vencer combates”.
No seu primeiro discurso solene enquanto chefe de Estado, Xi disse que a nova liderança chinesa vai continuar a bater-se pela “causa do socialismo com as cores da China” e quer “realizar o sonho de um grande renascimento da nação chinesa”.
Falando aos delegados da Assembleia Nacional Popular (ANP), o mais alto dirigente da segunda potência mundial declarou que “todos os soldados e oficiais do Exército popular e da polícia militar chinesa devem, guiados pelo Partido, ser capazes de vencer combates e ter por objectivo um Exército forte e disciplinado”.
Num momento em que as relações entre Pequim e Tóquio estão tensas devido a uma disputa territorial no mar da China oriental, o Presidente Xi insistiu que o Exército deve “melhorar as suas capacidades para executar as suas missões e defender resolutamente a soberania e a segurança nacionais”
XI Jinping foi escolhido para suceder a Hu Jintao na liderança do PC chinês e na Presidência do país, e o número dois do partido, Li Keqiang, foi designado primeiro-ministro.
Depois do discurso de Xi, Li Keqiang deu a sua primeira conferência de imprensa na qualidade de chefe de Governo, reafirmando, no essencial, as orientações do seu antecessor Wen Jiabao. “Aquilo que o mercado pode fazer devemos deixar nas mãos do mercado. Aquilo que a sociedade pode fazer bem devemos deixar a sociedade fazer” e ao Governo resta ocupar-se “daquilo que lhe cabe”, explicou.
Li anunciou que até ao final de 2013 estará concluída a reforma do muito contestado sistema de "reeducação pelo trabalho” que permite a detenção de uma pessoa até um máximo de quatro anos sem julgamento. Prometeu também uma redistribuição equitativa dos benefícios do crescimento da China e um combate “sem tréguas” à corrupção.

fonte: publico.pt


Total de visualizações de página