Postagem em destaque

Veículo robótico russo pode destruir facilmente tanques de Leopard e Abrams.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... A versão de combate do veículo robótico russo Marker será capaz de d...

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

GUINÉ-BISSAU: OU SEREMOS MUITO SÉRIOS PARA SABERMOS O QUE QUEREMOS DE NÓS MESMOS PARA ACEITAR AS NOSSAS DIFERENÇAS E TRABALHAR CONJUNTAMENTE PARA RESOLVER OS NOSSOS PROBLEMAS OU SEREMOS RESPONSÁVEIS POR TODAS AS CONSEQUÊNCIAS FUTURAS. A PACIÊNCIA TEM LIMITE E ESSE LIMITE É CRUCIAL QUANDO FOR ADOTADO POR NOSSOS PARCEIROS.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Guiné-Bissau Bandeira
Bandeira nacional.

Muitos países africanos já passaram por crises desmedidos, mas muitos dos dirigentes desses países se moldaram para o que é melhor para o seu povo. Temos Ruanda, Angola, Congo, Costa do Marfim, Etiópia, etc, etc. Todos esses países passaram por crises políticas que devastaram o país, mas hoje a visão dos políticos desses países é outra, e muito centrada no desenvolvimento e ponto final. A Etiópia hoje para quem a conheceu a 15 anos atrás, se surpreende com grandes transformações que esse país revela ao mundo. Infra-estrutura, tecnologia, agricultura, a implementação da democracia nos seus melhores moldes são entre outras, uma demonstração de equilíbrio de dirigentes deste país com foco no progresso do país e do seu povo. O Ruanda após o genocídio encontrou mecanismos para isolar a tal controvérsia que opunha os Tutsis dos Hutus. O país hoje sob o comando desse homem,
  1. Paul Kagame Resultado de imagem para Presidente do Ruanda
  2. vive uma época totalmente diferente a ponto do próprio povo propôr sua continuidade no cargo. No parlamento alarga-se a discussão para que se altere a constituição para que ele se candidate ao terceiro mandato. Tudo isso tem a haver com os benefícios que o governo dele trouxe para que se encontre o equilíbrio na administração política e consenso visando o progresso da nação. Nós guineenses precisamos acordar e lembrar que o tempo não espera por nós. A geração da juventude de Cabral já está rondando os 50 para 60 anos. Esta geração beneficiou-se da formação em muitos países do mundo, tudo graças a visão de Amílcar Cabral. Muitos  desses jovens quadros não voltaram para a Guiné porque na Guiné não se criou condições para que eles pudessem trabalhar condignamente. Os altos e baixos que marcaram os sucessivos governos nunca deram certeza de QUAL O OBJECTIVO A SEGUIR. Tanto o país como qualquer outro sistema político adotado ao longo desses mais de 40 anos ainda não conseguiram se firmar e seguir exemplos de outros países que superaram crises políticas. Bons exemplos não nos faltam. O Senegal e Cabo Verde bem ao lado do nosso nariz são adaptações que podem influenciar o nosso sistema político. Ninguém nasce sabendo, mas aprende-se quando se quer aprender. Desenvolvimento a conta -gota não atrai investimentos. Ou paramos com toda essa lenga-lenga e submetermos ao ideal ou embarcaremos quando menos se espera para um descalabro de proporções incomensuráveis. VAMOS PENSAR NO QUE É MELHOR PARA O NOSSO POVO E PARA O NOSSO PAÍS E DEIXEMOS DE EGOÍSMO QUE NÃO NOS LEVA A LUGAR NENHUM. 
  3. Um abraço!
  4. AHUCK WLAU.  
  

Total de visualizações de página