Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

segunda-feira, 18 de junho de 2012

O Presidente marfinense quer levar seus compatriotas na clandestinidade em Israel de volta para casa.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...
Conférence

Conferência "Facing Tomorrow 2012" em Israel: Alassane Ouattara teve almoço oferecido pelo presidente Shimon Peres. Domingo 17 junho, 2012. Tel Aviv (Israel). Palácio Presidencial. O Chefe do Estado de Israel, Sr. Shimon Peres recebe para almoço o seu homólogo costamarfinense, Sr. Ouattara chegou a participar da Conferência Presidencial "Facing Tomorrow 2012". JERUSALÉM, 18 de junho 2012 (AFP) - O Presidente da Costa d Ao Marfim Alassane Ouattara, em visita ao Estado judeu `,` disse que iria trabalhar para repatriar os seus compatriotas instalado ilegalmente em Israel, disse nesta segunda-feira no escritório. Primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu afirmou apoiar em um comunicado.

"O Presidente ivoiriense Ouattara concordou que Israel deve repatriar os residentes nacionais da Costa do Marfim que vieram para cá sem autorização ", ele disse, que ao  final de negociações em Jerusalém será entre MM. Netanyahu e ele. Este último, que chegou domingo, também se reuniu com o problema a imigração ilegal com o presidente do Knesset (Parlamento), Reuben Rivlin.
Após sua reunião com o Sr. Rivlin, no entanto, Ouattara emitiu uma dúvida na precisão de estimativas israelenses de que cerca de 2.000 marfinenses que vivem em Israel ilegalmente. 
"Nós não temos certeza disso (...) Vamos rever a lista e trazer os nossos cidadãos de regresso para seu país, sua terra natal, em plena cooperação com Israel", disse o chefe de estados da Costa do Marfim, de acordo com uma declaração do Knesset.
"Nós sabemos muito bem o problema dos migrantes, como um Estado que simultaneamente integra os refugiados, onde 250.000 refugiados fugiram de seus países de origem durante uma crise política ", acrescentou. "Até à data, conseguimos reduzir o número para cerca de 60.000 dos nossos refugiados em todo o mundo, e esperamos que eles vão voltar para a Costa do Marfim nos próximos meses ", ele disse ainda.
Para mim, é humilhante ver cidadãos africanos que tentam chegar a quase qualquer preço em outro país", acrescentou.
A presença de cerca de 60.000 imigrantes africanos, principalmente do Sudão, do sul do Sudão e da Eritréia, entram em Israel ilegalmente através da fronteira com Egito, em maio provocou uma anti-imigração em Tel Aviv que tende a degenerar em violência xenófoba.
O governo decidiu inicialmente expulsar 1.500 sudaneses do sul e 2.000 marfinenses em situação irregular, depois de receber a luz verde da justiça. O primeiro avião partiu na noite de domingo levando 127 imigrantes ilegais no sul do Sudão. Todos concordaram em sair depois de receber um bônus inícial de cerca de 1.000 euros por adulto e 400 euros por criança.
As autoridades israelenses continuaram segunda-feira sua campanha de prisões de ilegais lançados há uma semana para deportação.
Israel também está trabalhando para concluir a edificação de uma cerca de segurança enorme ao longo de sua fronteira com o Egito, e um centro de detenção no deserto de Negev (sul) com capacidade para acomodar até para 20.000 imigrantes ilegais.


fonte: abidjan.net

A angolana Leila Lopes doou 1000 Euros a Aldeia SOS no Gana.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

A angolana Leila Lopes, miss Universo, doou um cheque de mil euros à aldeia SOS de Tema, no Gana, no âmbito da campanha de angariação de fundos para apoiar orfanatos, reduzir a pobreza e fazer campanhas de combate ao HIV-Sida.

«África tem um futuro brilhante, de esperaça e promessa. Que a minha visita inspire as pessoas a sonhar e a atingirem grandes objectivos», comentou a angolana.

«Também por esta razão, decidi juntar a minha voz à de todos os que chamam a atenção para o drama das crianças órfãs, filhas de pais que morreram com Sida e muitas delas já infetadas», juntou.

Durante três dias, Leila Lopes visitou uma série de orfanatos, onde se deparou com grandes dramas humanos e todo o tipo de dificuldades. Por isso, vai juntar-se a esta luta.

Fonte: Angonoticias





Total de visualizações de página