Postagem em destaque

GUINÉ-CONACRI: COMUNICADO DO SG DO SINDICATO DE IMPRENSA NA GUINÉ - A luta acabou valendo a pena.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O jornalista guineense, Sékou Jamal Pendessa, está agora livre para ...

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Você lembra do bebê fumante da Indonésia? Veja como ele está.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

A história chamou a atenção da mídia e, após pressão mundial, alguns anos depois, aos cinco anos, ele parou de fumar.

Em 2007, a história de um bebê de apenas 2 anos que era fumante chocou o mundo. Ardi Rizal era viciado em cigarros e chegava a fumar cerca de 40 deles por dia, o que contabiliza dois maços de cigarro.
A história chamou a atenção da mídia e, após pressão mundial, alguns anos depois, aos cinco anos, ele conseguiu parar de fumar.
Contudo, o garoto, de uma aldeia remota em Sumatra, trocou seu vício em cigarro pela comida. O menino chegou a um grau de obesidade tão preocupante, pesando 24kg, que sua família, em parceria com o governo do país, o submeteu a acompanhamento psicológico para ajudar na nova compulsão. 
Notícias ao Minuto
Atualmente, aos 10 anos, fotos de Ardi mostram que o garoto está se recuperando da obesidade. O site 'Yahoo Notícias' publicou que o garoto está vivendo uma rotina com idas à escola, refeições balanceadas e, principalmente, longe da nicotina.
Uma campanha nacional foi criada para frear definitivamente o fumo de crianças na Indonésia, onde fracos regulamentos em torno da indústria do tabaco permitiram que as empresas tivessem como alvo jovens.
Veja como ele ficou após largar o vício de cigarro e na segunda foto, como está atualmente, aos 10 anos, após o tratamento da compulsão por alimentos:
Notícias ao Minuto
folhape.com.br

Rússia: Vladimir Putin toma posse para quarto mandato.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Cerimônia aconteceu no Grande Palácio do Kremlin, em Moscou.
Vladimir Putin toma posse para quarto mandato na Rússia

Vladimir Putin toma posse para quarto mandato na RússiaFoto: Alexander Astafyev/Sputnik/AFP




Vladimir Putin tomou posse nesta segunda-feira (7) para o quarto mandato presidencial, com o qual permanecerá no poder na Rússia até 2024, em uma cerimônia solene no Grande Palácio do Kremlin, em Moscou.

"Considero meu dever e o sentido da minha vida fazer todo o possível pela Rússia, por seu presente e por seu futuro", declarou, após prestar juramento com a mão sobre a Constituição russa.


Putin, que governa o país desde o ano 2000 como presidente ou primeiro-ministro, foi reeleito em março com 76,7% dos votos, o melhor resultado desde que chegou ao poder.

"Sou particularmente consciente de minha responsabilidade colossal diante de cada um de vocês, diante da Rússia", afirmou Putin durante a cerimônia. "Farei todo o possível para aumentar o poder, a prosperidade e a glória da Rússia", completou. "Toda nossa beleza e toda nossa força residem em nossa autenticidade cultural e em nossa unidade".

Oposição mede forças com o Kremlin em protesto contra posse de Putin



A oposição ao governo de Vladimir Putin prepara para este sábado (5) um protesto nacional contra a posse do presidente russo, marcada para a segunda-feira.
A oposição ao governo de Vladimir Putin prepara para este sábado (5) um protesto nacional contra a posse do presidente russo, marcada para a segunda-feira (7). Será um teste decisivo para as pretensões de Alexei Navalni, o blogueiro ativista que comandou os maiores protestos recentes contra o Kremlin no ano passado, quando suas manifestações levaram dezenas de milhares às ruas em regiões de toda a Rússia.

O ânimo dos manifestantes arrefeceu, culminando com o fracasso do boicote pregado por Navalni à eleição que deu um quarto mandato presidencial ao líder russo, ocorrida no dia 18 de março. Ao contrário: o pleito registrou um alto comparecimento de 67,7% e deu a vitória a Putin, com 77,7% dos votos. O resultado, previsível numa corrida em que a estrutura política engessada evitou qualquer competição real e registrou algumas fraudes, teve também a mãozinha dada pelas acusações britânicas de envenenar um ex-espião russo na Inglaterra. Como disse o chefe da campanha de Putin, Londres lhe deu uns dez pontos percentuais de comparecimento a mais, já que o eleitorado identificou uma ameaça externa e o presidente trabalha bem a imagem de defensor da pátria. 

O grande derrotado foi Navalni, que não pôde concorrer por ter sofrido condenação judicial que atribui a perseguição política. Não que ele pontuasse acima dos 1% em pesquisas anteriores, mas sua tentativa de boicote foi amplamente divulgada e falhou. Agora, ele tenta emular o sucesso dos atos de 2017 em um contexto mais simbólico. Em 2012, Putin foi eleito facilmente, mas enfrentou grande desconfiança em centros urbanos importantes como Moscou São Petersburgo.
fonte: folhape.com.br

STP: Presidente do Supremo não "acata" exoneração.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

media

Presidente do Supremo Tribunal de Justiça não "acata" exoneraçãoAFP PHOTO / FRANCK FIFE FRANCK FIFE / AFP
O presidente do Supremo Tribunal de Justiça de São Tomé e Príncipe não vai “acatar de forma alguma" a resolução aprovada pelo parlamento que exonera e aposenta compulsiva de três juízes conselheiros



O presidente do Supremo Tribunal de Justiça de São Tomé e Príncipe, Silva Gomes Cravid, garante que não vai “acatar de forma alguma" a resolução aprovada pelo parlamento, nem nenhuma resolução que “seja ilegal”.
Assembleia Nacional aprovou a exoneração e aposentação compulsiva de três juízes conselheiros do Supremo Tribunal de Justiça, entre eles presidente do órgão, Silva Gomes Cravid.
Os juízes agora exonerados (Silva Cravid, Frederico da Gloria e Alice Vera Cruz) são os que decidiram em acórdão sobre a devolução da Cervejeira Rosema ao empresário angolano Mello Xavier.
Na sequência deste assunto, o empresário santomense Domingos Monteiro (Nino Monteiro), que detinha a cervejeira Rosema, veio a público defender que o seu negócio de compra da Rosema foi transparente e legal e apresentou no plenário os comprovativos da transacção.
Por outro lado, Aurélio Martins foi um dos deputados do MLSTP-PSD que votou a favor da resolução que exonera os três juízes do Supremo Tribunal de Justiça. Voto que lhe teria custado a liderança do maior partido da oposição. Aurélio Martins rejeita a suspensão e diz manter-se na presidência da força política.
Tudo isto aconteceu durante uma deslocação do primeiro-ministro Patrice Trovoada aos Estados Unidos. De regresso ao país, o chefe de governo prometeu reacções.
fonte: RFI

São Tomé e Principe: Patrice Trovoada defende exoneração de juízes.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

media

Patrice Trovoada, primeiro-ministro de São Tomé e PríncipeRFI / Cristiana Soares
Patrice Trovoada defende a resolução parlamentar que exonerou a reformou compulsivamente três juízes conselheiros do Supremo Tribunal de Justiça.


O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe defende a resolução parlamentar que exonerou a reformou compulsivamente três juízes conselheiros do Supremo Tribunal de Justiça. Para Patrice Trovoada, a Assembleia Nacional adoptou a decisão de “atacar o cancro”.
"Os representantes do povo decidiram atacar o cancro. Sabe que o cancro é uma doença que quando se ataca cedo ainda se consegue salvar o corpo, mas quando se ataca tarde, acabamos, de facto, por morrer", sublinhou Patrice Trovoada, recém-chegado ao país de uma deslocação aos Estados Unidos da América.
O primeiro-ministro são-tomense referiu que é uma decisão política para melhorar definitivamente a justiça no país: "é uma decisão que tem uma força política importante e irá ajudar a melhorar definitivamente a justiça em São Tomé. É uma tomada de consciência muito importante".
A Assembleia Nacional, aprovou na sexta-feira, a exoneração e aposentação compulsiva de três juízes conselheiros do Supremo Tribunal de Justiça, entre eles o presidente do órgão, Silva Gomes Cravid.
Os juízes agora exonerados (Silva Cravid, Frederico da Gloria e Alice Vera Cruz) são os que decidiram em acórdão sobre a devolução da Cervejeira Rosema ao empresário angolano Mello Xavier.
Relativamente a este caso, o chefe do executivo referiu que a empresa é o segundo maior contribuinte do país, que emprega directamente mais de 200 pessoas e indirectamente milhares pelo negócio da venda da cerveja. Destacou igualmente que a empresa tem compromissos para com o Estado: "o Estado não deixará que se faça qualquer tipo de bandalha com a Rosema. É preciso que as regras sejam respeitadas, as leis sejam respeitadas e o Estado, perante uma empresa que pesa na economia nacional, cujo desempenho tem influência na própria estabilidade macroeconómica, o Estado tomará todas as suas responsabilidades".
Maximino Carlos, correspondente da RFI em São Tomé e Príncipe
fonte: RFI

ANGOLA: DEPÓSITOS SOB RESERVA DO BNA ATINGEM MÁXIMOS.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Resultado de imagem para banco nacional de angola, imagem

ANGOLA. O volume de depósitos em moeda nacional e estrangeira dos bancos comerciais angolanos sob reserva do Banco Nacional de Angola (BNA) aumentou mais de 4% entre Fevereiro e Março, atingindo máximos históricos, devido às novas regras.
Segundo dados preliminares do BNA sobre o panorama monetário angolano, estas reservas obrigatórias subiram em Março para 1,159 biliões de kwanzas (4.290 milhões de euros), mas já entre Janeiro e Fevereiro tinham aumentado quase 3%.
Em Dezembro de 2017, o volume de depósitos em moeda nacional e estrangeira cifrava-se em 1,090 biliões de kwanzas (5.850 milhões de euros, à taxa de câmbio de 31 de Dezembro).
Os depósitos em moeda nacional e estrangeira dos bancos comerciais angolanos atingiram em Março o valor mais alto do histórico disponibilizado pelo BNA.
Os bancos comerciais que operam em Angola são obrigados a informar regularmente o banco central sobre estas reservas, que envolvem depósitos e operações com títulos.
Em causa nestes dados estava a obrigatoriedade de os mais de 20 bancos comerciais que operam em Angola constituírem reservas sobre os depósitos à ordem do BNA, que fixou taxas de 15% do total em moeda estrangeira e 30% em moeda nacional.
Já em Dezembro de 2017, o banco central reduziu para 21% o coeficiente de reservas obrigatórias aplicadas a depósitos dos clientes dos bancos comerciais, em moeda nacional, uma das medidas com que pretendia travar a subida da inflação, que a um ano ronda os 25%.
Na denominada “reserva bancária” contavam-se no final de Março de 2018 depósitos obrigatórios em moeda estrangeira, que subiram para 154.498 milhões de kwanzas (572 milhões de euros), e em moeda nacional, que neste caso aumentaram, face a Fevereiro, para 739.499 milhões de kwanzas (2.739 milhões de euros), estando os restantes em regime de reserva livre.
Nos últimos cinco anos – período disponibilizado na análise do BNA -, o valor total mais baixo destas reservas bancárias registou-se em 2012, com 671.325 milhões de kwanzas (5.300 milhões de euros, ao câmbio de então).
Angola vive uma grave crise financeira e económica, decorrente da quebra da cotação do barril de crude no mercado internacional, situação que se reflecte ainda na falta de divisas no país, o que dificulta nomeadamente as importações, provocando várias restrições na gestão de moeda estrangeira.
Lusa

Total de visualizações de página