Postagem em destaque

CONCESSÃO DO PRÊMIO HOUPHOUET BOIGNY PELA BUSCA DA PAZ EM RCI: Os marfinenses poderão finalmente se olhar no espelho?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Realiza-se esta quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023, em Yamoussoukr...

terça-feira, 13 de maio de 2014

Futebol: Os 10 jogadores africanos que apimentam a temporada européia.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

São muitos Africanos a jogar um papel essencial nesta temporada européia - que chega ao fim - porque ganharam títulos, marcaram muitos gols ou simplesmente os espíritos. E alguns deles vão animar a janela de transferências de verão. "Jeune Afrique" identificou dez ...
L'Ivoirien Yaya Touré.
O Marfinense Yaya Touré. © AFP
Manchester City pode ficar tanquilo. Os campeões do clube de Manchester da Inglaterra pela quarta vez em sua história, vão manter o seu meio-campo até 30 de junho de 2017. Yaya Toure, que ganha € 14.000.000 por ano, tem provavelmente a melhor temporada de sucesso na sua carreira com (20 gols). O Marfinense tem enriquecido sua lista de título 14º, e deve colher alguns prêmios individuais no final do ano, especialmente se ele conseguir uma boa Copa do Mundo com os elefantes.


Pierre-Emerick Aubameyang (Gabon/Borussia Dortmund) @ AFP

Adquirido por  € 13 milhões no período passado, Aubameyang (24), obviamente, não deixa Dortmund neste verão. Com 13 gols na Bundesliga (e dois da Copa da Alemanha e um na Liga dos Campeões), o sucesso global do Gabonez em sua primeira temporada na alemã. Ele vai tentar conseguir uma vitória na Copa contra o Bayern de Munique em 17 de maio.

Mehdi Benatia (Maroc/AS Roma) @ Reuters

Chegou do Udinese no verão passado, Benatia (27 anos) é um defensor cortejado. O jogador da AS Roma (5 gols nesta temporada) contribuiu para a qualificação da equipe da capital italiana para a Liga dos Campeões. E o Marroquino é, obviamente, seguido por alguns dos principais clubes europeus (Manchester City, Manchester United, Bayern de Munique, FC Barcelona, Paris-SG), como revelou a equipe há algumas semanas.



Aatif Chahechouhe (Maroc/Sivasspor) ©AFP
É a revelação do campeonato turco. Autor de 17 gols na Süper Liga, tornando-o o melhor realizador, Marroquino de 27 anos ajudou Sivasspor a passar para a Liga Europa. formado em Nancy  e passou para Bulgária, Chahechouhe tem o contrato até junho de 2017, chamou a atenção do Besiktas Istambul, um dos melhores clubes do país. Mas ele vai pagar o preço ...


Seydou Doumbia (Costa do Marfim/CSKA Moscou) ©AFP
Em fins de contrato com o clube de Moscou, Seydou Doumbia (26 anos) pode tornar-se campeão da Rússia em 15 de Maio, e consolidar a sua posição como o melhor marcador (18 gols até agora). Mas o marfinense tem desejos em outros lugares, e a Inglaterra atira. De acordo com a imprensa britânica, Arsenal, Chelsea e Totttenham estão muito interessados ​​em seu perfil, e também Borussia Dortmund, na Alemanha.

Hamdi Harbaoui (Tunisie/Lokeren) ©AFP
Harbaoui (29 anos) ganhou a Taça da Bélgica com Lokeren, garantindo um lugar na Liga Europeia. Competindo para ser eleito o melhor jogador da temporada na Jupiler League, Harbaoui, melhor atacante Africano da Europa (21 gols), jogou na Standard Liege, mas também no Ajax Amsterdam e Feyenoord Rotterdam (Holanda), que competem Liga dos Campeões em 2014-2015.

Sadio Mané (Sénégal/Red Bull Salzbourg) ©AFP

Dois anos após o final do seu contrato, em Salzburgo, Juba (22 anos) não deve perpetuar na Áustria, onde conquistou o título nacional, esperando talvez repetir com sucesso em 18 de maio Treze vezes artilheiro, Mané tem forte chance de se juntar a Alemanha e Bayer Leverkusen, embora os clubes ingleses (Newcastle, Tottenham) estão interessados. Mas Salzburg deve pagar pelo menos 10 milhões pela transferência do seu atacante. 
Diafra Sakho (Senegal/FC Metz) ©AFP
Promessa na Ligue 1 com Metz, eleito o melhor jogador da Ligue 2 por seus pares, Sakho (24 anos) não deve se eternizar em Lorena. Na Ocasião com dezenove golos marcados, o atacante senegalês, obviamente, alguns cortejam. Faixas são discutidas em França (Marseille), Inglaterra (Newcastle United), Turquia (Trabzonspor) e na Alemanha. Metz espera recuperar pelo menos 4 milhões em caso de transferência.
Mustapha Yatabaré (Mali/Guingamp) ©AFP
Autor de 11 gols e 3 assistências, o Maliano tem contribuído para a manutenção da Ligue 1 pequeno clube bretão. Yatabaré (28), que também venceu a Copa da França com uma Guingamp marcando dois gols na final contra o Rennes (2-0), pode deixar a França neste verão. Formação turca de Trabzonspor  - que deseja envolver o bósnio Vahid Halilhodzic, selecionador da Argélia - está interessado nele.

# jeuneafrique.com
























Ucrânia: Premiê ganha com imagem de honesto.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Arseni Yatseniuk se diferencia de outros políticos por não ostentar e viajar só na 

classe econômica.

Sergei Chuzavkov/AP
Primeiro Ministro Ucraniano - Arseni Yatseniuk.

Quando o novo primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatseniuk, convidou ativistas anticorrupção para seu apartamento em Kiev, no mês passado, a primeira coisa que ele mostrou foi seu banheiro. "Vejam por si mesmos", brincou Yatseniuk. "Não é de ouro." Foi um tapa na cara do presidente deposto Viktor Yanukovich, que, junto com parasitas do seu governo, tinha uma notória propensão para a ostentação cafona.

O governo interino de Yatseniuk procura conduzir reformas radicais para romper com uma cultura de defesa do interesse pessoal, cinismo e corrupção que deixou a Ucrânia à beira da falência. As imagens de candelabros, colunas douradas e pisos de mármore ornamentados que surgiram da mansão de Yanukovich, depois que ele fugiu, causaram repulsa em todo o país.
Ao contrário do ex-presidente, Yatseniuk voa na classe econômica, convida as pessoas que denunciam escândalos de corrupção para a sua casa e realmente admite os erros que cometeu. Essas qualidades o ajudaram a crescer em estatura política e ganhar apoio para seu governo - num momento em que a Ucrânia luta para evitar uma possível divisão.
Yatseniuk lidera uma equipe heterogênea de jovens profissionais pró-Ocidente, idealistas, nacionalistas e heróis dos protestos na Praça Maidan (da Independência), além de veteranos da política ucraniana. Quando o grupo eclético assumiu o poder, em fevereiro, ele sabia que teria um desafio terrível pela frente: os cofres do Estado estavam vazios, o país estava profundamente polarizado e o movimento de protesto não estava disposto a dar trégua ao governo.
Depois, as coisas pioraram dramaticamente: a Ucrânia perdeu a Crimeia para a Rússia e o governo viu-se às voltas com insurgentes pró-Kremlin, enquanto tentava evitar uma guerra com seu gigante vizinho do leste. "Ninguém percebeu completamente o bônus que estaríamos recebendo com a anexação de Crimeia e os movimentos separatistas", disse à Associated Press Ostap Smerak, que tem o título de "ministro do Gabinete de Ministros" e é um aliado íntimo de Yatseniuk.
O caminho foi trilhado com sucessos e insucessos. No entanto, durante a difícil jornada, Yatseniuk, que transmite um ar de intelectual excêntrico, ganhou respeito, provando ser firme diante de tarefas quixotescas, pronto para sacrificar interesses pessoais pelo bem do país.
Yatseniuk, frequentemente, se refere a seu novo emprego como uma missão suicida. Quando foi elogiado, recentemente, pelo seu desempenho no cargo, ele brincou dizendo que condolências seriam mais apropriadas.
Enquanto o país se prepara para a eleição do dia 25, quando será escolhido um novo líder, todos os olhares se voltam para o governo interino e sua capacidade de garantir que a votação seja um sucesso.
TRADUÇÃO DE CELSO PACIORNIK 
# estadao.com.br

Total de visualizações de página