Postagem em destaque

Ucrânia: Lula se recusa a entregar munição para tanques.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O governo brasileiro se opôs ao pedido da Alemanha de entrega de mun...

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Essaouira, o Woodstock Africano.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O Festival Gnaoua e Músicas do Mundo acolhe até 23 de junho de 2013, a cena musical Africana.
Festival d'Essaouira 2012 / Flickr CC
Festival de Essaouira 2012 / Flickr CC

Essaouira lança o início da décima sexta edição do Festival Gnaoua e Musicas do Mundo, como foi apelidado por Jeune Afrique. De 20 a 23 de junho de 2013, os prestigiados convidados vão se cruzar, virão de toda a África: O senegalês Youssou N'Dour, o marroquino Oum, Nneka a germano-nigeriana ...

Este evento criado em 1998, é aguardado com grande expectativa a cada ano, como um Woodstock marroquino, afirma "l’hebdomadaire". No coração do festival, a promoção da música e da cultura tradicional Gnawa. Mas o mix cultural é de rigueur, acrescenta o site "l'hebdomadaire panafricain":  os maalems (mestres tradicionais) se encontram no palco com músicos de rock, jazz, funk e reggae.

Um programa eclético que atrai um público que é igualmente autentico. A gratuidade contribui para ajudar muito o sucesso do festival, explica o artigo. L’hebdomadaire(o semanário) sublinhou que "concertos íntimos" estão pagando o festival, mas os organizadores do festival com falta de dinheiro podem profetizar apresentações gratuitas da cena Meditel e na tribuna instalada na Praça Moulay Hassan.

O artigo também canta os louvores da cidade de Essaouira, que é um cenário perfeito para este festival cosmopolita. Inscrito como Património Mundial pela UNESCO. A Medina reflete a presença judaica nessa cidade portuária, mas também de passagem de fenícios e portugueses, que deixaram suas marcas no património arquitectural.

Por: Lu Young Africa

fonte: slateafrique


Os protestos populares que se espalharam por várias cidades brasileiras são "RECADOS" para os Governos Africanos corruptos e anti-democráticos, e vale lembrar que, o povo é MAIORIA e contra a MAIORIA ninguém combate!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Ato no Rio reúne 300 mil pessoas e termina em confronto com a PM.


Jovem abraça policial em frente à Alerj durante protesto no Rio de Janeiro
Protesto Rio: jovem abraça policial em frente à Alerj(Assembleia legislativa do Rio de Janeiro)


fonte: globo.com

Total de visualizações de página