Postagem em destaque

CONCESSÃO DO PRÊMIO HOUPHOUET BOIGNY PELA BUSCA DA PAZ EM RCI: Os marfinenses poderão finalmente se olhar no espelho?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Realiza-se esta quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023, em Yamoussoukr...

domingo, 18 de outubro de 2015

Guiné-Conacry: Alpha Condé REELEITO - O que deverá fazer?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

No domingo, 11 de outubro, o corpo eleitoral na sua maioria cumpriu o seu dever cívico na disciplina. Enquanto nós temíamos o pior cenário, com o fim da campanha das mais agitadas, os cidadãos demonstraram a maturidade, reconhecida e saudada por todos os observadores eleitorais da crucial votação. Neste sábado, 17, à noite, foi um ponto nodal desta votação que ocorreu sem grandes incidentes. Os olhos estavam sobre a CENI, que, pela voz do seu presidente, Bakary Fofana, publicou os resultados provisórios. Alpha Condé percebeu que seus militantes haviam profetizado: '' Um golpe de nocaute '', com seus mais de 2 milhões 200 000 votos ou  seja 57,85% dos votos contados corretamente. Diallo segue atrás com mais de 31%, enquanto Sidya está muito atrás de novo, quase paralisado, "de repente, para fora! ''. Seu slogan de campanha legítimo bumerangue, porque esse é o seu destino ... Outros concorrentes tornam-se "partículas" com pontuações ridículas menos de 2%. Alpha ganhou. Uma vitória que lhe confere o direito de voltar a mobilizar para um segundo mandato. Mas atenção! O que ele fará para merecer a nação? ...


O epílogo da segunda eleição multipartidária democrática e aberta será ela enfim colocada em uso pelo governo e a oposição para enfim se consagrar ao vasto projecto de desenvolvimento do país?

O presidente cessante Alpha Conde vai suceder a si mesmo. Um triunfo que não é surpreendente tendo em conta a avaliação globalmente positiva do chefe de Estado. Sem ter a pretensão de versar em oportunismo, temos de ter a honestidade de reconhecer que em muitas áreas, os esforços foram feitos apesar de uma situação económica muito difícil. Apesar do fato de que muitos projetos ainda estão abertos para preencher as expectativas de muitas pessoas.

Em seu segundo mandato, o primeiro desafio para o chefe de Estado será a sua própria pessoa. Em outras palavras, qual será sua margem de manobra para não citar os diversos canteiros de obras abertos e envolvendo muitos projetos (rodovias, aeroportos, habitação, Simandou, Nimba, Os direitos humanos, os hospitais, universidades, etc.) que lhe permitirão em cinco anos apresentar um honorável registro. Além deste desafio, é esperado do Professor Alpha Condé uma transformação, a nível da reconciliação nacional. Suas futuras relações com os partidos de oposição serão acompanhadas de perto. Será que ele vai colocar-se acima da disputa para tranquilizar a uns e aos outros para investir no desenvolvimento do país?

Além da pontuação desta votação, que permitiu eleger o locatário do palácio Sekhoutoureyah, temos uma ideia mais concreta do peso eleitoral dos diferentes candidatos. Sobre eles... eles retornarão com aprendizado das lições destas consultas, não em termos de rivalidade contra o partido no poder, mas em termos de enraizamento de educação cívica e democrática dos militantes.

Cada vez mais, os partidos políticos de todas as tendências devem ser envolvidos na consolidação do processo de democratização do país. Ele fará reforçar a confiança nas instituições criadas para que os espaços de contestações sejam privilegiados na rua. A experiência de agitação política, infelizmente, tem provado que a rua cria muito mais problemas do que resolvê-los.
Deste ponto de vista, o governo e a oposição devem encontrar os mecanismos de gestão dos mal-entendidos e crises de confiança com inteligência, com os propósitos e rigores da democracia. O que requer sutileza e sabedoria.

De Thierno Saidou Diakité e Maria BABIA para GCI
2015-GuineeConakry.info

Costa do Marfim: Presidencial de 2015 - A diáspora marfinense convidada a retirar cartões de eleitores a partir de sexta-feira, 10 de outubro de 2015.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Les

Em um comunicado à imprensa datado de 06 de outubro de 2015, o presidente da Comissão Eleitoral das representações diplomáticas no estrangeiro (CERD) EUA, Balla Sidibé, anunciou que a distribuição dos cartões de eleitor começou sexta-feira, 10 de outubro de 2015 e irá até 17 de Outubro de 2015, o prazo estritamente escolhido para esta operação.

Assim, são as urnas de voto de Harlem, Atlanta, Houston, Los Angeles, o Consulado Geral da Costa do Marfim em Nova York e na Embaixada da Costa do Marfim, em Washington, DC que irá acomodar os eleitores todos os dias de 09:00h - 20:00h p.m.. O presidente do CERD-EUA convida a cada eleitor para ir para o local de votação para a retirada de seu cartão de eleitor, acompanhado com o documento original ou uma fotocópia de bilhete de identidade nacional ou de cartão de eleitor de 2010 ou passaporte biométrico ou carta de condução ou cartão consular.

Os novos requerentes devem se munir com eles, além de qualquer um dos itens acima, seu censo de 2015. Isso indica o recibo para esse efeito, que as recorrentes podem recolher os seus cartões nas mesas de voto: na Embaixada da Costa do Marfim, em Washington, DC, na Av. 2424 Massachusetts, em NW, em Washington, DC 20008; Consulado Geral da Costa do Marfim, em Nova York, na AV. 800 2, 5th Floor, NY, 10007; na estação de voto em Harlem, em 283 Oeste, Na Rua 115, Nova Iorque, NY 10027, Salão dos malianos entre 07h e 8h; na estação de voto de Atlanta, em 6030 Dawson Blvd., Suite E, Norcross GA, 30093; na estação de voto em Houston, 6101 Wilcrest Drive, Houston, TX, 77072; Los Angeles no Wilshire Blvd 3460, Los Angeles, CA, 90010. O presidente do CERD-US aguarda a "boa cidadania e boa disciplina de todos para um bom funcionamento desta importante fase de processo eleitoral em curso. "

Por Fides Symphorien

#abidjan.net

Brasil: O ex-Presidente Fernado Henrique Cardoso e Aécio dizem a jornais argentinos que a Presidente Dilma já não governa o país.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

"Seria melhor para a história e para ela dizer: 'Eu renuncio'", afirma o ex-presidente.
Fernando Henrique Cardoso e Aécio Neves, em São Paulo
Fernando Henrique Cardoso e Aécio Neves(VEJA.com/VEJA) 

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, disseram, em entrevistas a jornais argentinos no sábado e no domingo, que a presidente da República, Dilma Rousseff, já não governa o País. 
Aécio Neves disse em entrevista veiculada neste domingo pelo La Nacion que Dilma Rousseff apenas está cumprindo com os ritos constitucionais. "Ela entregou todo o poder aos membros da base aliada, ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que desprezou durante seu primeiro mandato, e transferiu a liderança política ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu mentor", afirmou Aécio. 
O tucano disse também que Dilma teria terceirizado a gestão da economia a Joaquim Levy, uma pessoa que sempre defendeu uma tese que ela mesma rejeitava, em suas palavras. "Está muito enfraquecida, já não tem mais a confiança de ninguém", disse Neves. 
Na entrevista, Neves cita um projeto de poder do PT. "O PT manipulou os indicadores fiscais e sociais, interferiu nas empresas públicas para financiar suas campanhas eleitorais. Todas essas ações atingiram o seu nível mais elevado no ano passado, para garantir a reeleição de Dilma", disse, conforme a publicação. 
Já FHC disse ao Clarín que Dilma "pode seguir governando, mas já não governa". Ele afirmou ainda que não há nenhum golpe de Estado do Brasil. 
"Acredito que seria melhor para a história e para ela dizer: "Eu renuncio, com a condição de que seja feita uma reforma política tal e qual. Em outras palavras, um gesto de grandeza", disse FHC ao diário argentino. 

#veja.com.br (Com Estadão Conteúdo)

Alpha Condé vencedor das presidenciais.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Alpha Condé vencedor das presidenciais

O Presidenteda Guiné Conacri, Alpha Condé, proclamado vencedor das eleições presidenciais de 11 de outubro, pela Comissão Eleitoral
O Presidenteda Guiné Conacri, Alpha Condé, proclamado vencedor das eleições presidenciais de 11 de outubro, pela Comissão Eleitoral
AFP/CELLOU BINANI

João Matos
Apha Condé, proclamado, este sábado à noite, vencedor das presidenciais de 11 de outubro último, com 57,85 por cento dos votos, logo na primeira volta,  pela Comissão  Eleitoral Nacional Independente.


O presidente da Guiné Conacri, Alpha Condé, foi reeleito, nas eleições presidenciais de 11 de outubro último, com 57,85 por cento dos votos, logo na primeira volta, vitória que foi confirmada, este sábado à noite, 17 de outubro, pela CENI, Comissão Eeitoral Nacional Independente.
Presidente da CENI, Bakary Fofana, anunciou à imprensa os resultados do escrutínio presidencial, sublinhando que o presidente cessante Alpha Condé, tinha conseguido, logo na primeira volta, cerca de 2 milhões, 285 mil e 827, votos, o que representava 57,85 por cento, dando-lhe assim, a vitória, logo na primeira volta.
Em segundo lugar, surgia Celou Dalein Diallo, com cerca de 1 milhão, 243 mil e 362 votos, representando cerca de 31,44 por cento dos votos.
Conforme reza a Constituição no seu artigo 32, declarou o presidente da CENI, Bakary Fofana, "é eleito o candidato que obtém a maioria absoluta dos sufrágios expressos."
"Enquanto se aguarda pela proclamação definitiva destes resultados pelo Supremo Tribunal Constitucional, sublinhou Bakary Fofana, a CENI, proclama o professor Alpha Condé, eleito, logo na primeira volta da eleição presidencial de 11 de outubro 2015."
O Presidente da Comissão Eleitoral, Bakary Fofana, afastou qualquer responsabilidade, no tocante a alguma irregularidade durante o processo eleitoral.
Alpha Condé, tinha como principal concorrente, Celou Dalein Diallo, líder do partido UFDG, que contestou a vitória do presidente reeleito, denunciando fraude eleitoral, pelo que não esteve presente na cerimónia oficial de anúncio dos resultados finais destas eleições pela CENI.
Diallo, acrescentou ainda que se retirava do processo eleitoral, apelando os seus apoiantes à calma, sem descartar a convocação de manifestações de protesto, sublinhando que não ia recorrer ao Tribunal constitucional para contestar os resultados.
Outro candidato Papa Koly Kourouma, recusou também a vitória de Alpha Condé,denunciando irregularidades que vai submeter ao Tribunal constitucional, sem apelar a manifestações.
Também o candidato Sidya Touré, disse ter-se retirado do processo eleitoral desde o início, quando denunciou irregularidades que vieram a confirmar-se e que não estranhava que a Comissão Eleitoral, tenha proclamado Alpha Condé, presidente eleito.
Há um prazo de 8 dias, após a proclamação dos resultados pela Comissão Eleitoral, para os candidatos derrotados, recorrerem ao Tribunal Constitucional. Em caso de não haver recurso, o Tribunal, proclama Alpha Condé, vencedor das eleições.
Reagindo à postura da oposição, o porta-voz do governo, Albert Damatang Camara, declarou que os seus dirigentes não estavam a prestar um bom serviço à democracia na Guiné Conacri.
De notar que em relação a reacções da comunidade internacional, Mathieu Mérino, da missão de observação da União europeia, preferiu dizer que a instituição europeia fez tudo para que fosse instalado um Supremo Tribunal Constitucional, que existe, como em 2010 e 2013, agora, é esperar pela sua decisão final sem quaisquer preconceitos.
Enfim, estiveram igualmente presentes nas cerimónias de ontem à noite, observadores eleitorais, diplomatas representados em Conacry, personalidades políticas e forças vivas, para além dos jornalistas.
O dia de hoje na capital Conacri era de calma após a poclamação da vitória de Alpha Condé, ontem à noite, pela Comissão Eleitoral Nacional Independente.

João Matos - Vitória de Alpha Condé nas presidenciais na Guiné Conacri.

#rfi.fr

Total de visualizações de página