Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

"Angola é e será, por vontade própria, trincheira firme da revolução em África” .

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Notícias - Opinião
jovens manif  luandaOs ventos das revoluções que estão a mudar o mundo Árabe na zona do magrebe, liderada por jovens maioritariamente descontentes com as dificuldades que enfrentam mesmo vivendo num país rico, continuam a arrastar consigo, presidentes tiranos, absolutistas, ditadores e neo-colonialistas na sua maioria presidentes que estavam à mais de 30 anos no poder sem nunca terem sido substituidos por alguém ou mesmo até ninguém.
Esses ventos timidamente chegaram em Angola e parece agora recusarem-se à partir para outros países do continente Berço, sem que derrube um dos ditadores mais respeitados da África negra a V. Excelência o Presidente da República Engº José Eduardo dos Santos, o único Presidente que nunca foi eleito no mundo e que está no poder a 32 Anos, e seu governo formado somente por membros do MPLA, porque cada vez mais jovens descontentes com o Desemprego, falta de Habitação, Custo elevado nas mensalidades das Universidades (360 USD), Debilidade nos serviços de Saúde e o numero crescente de estrangeiros no país como Chineses, Portuguese e Brasileiros que são valorizados em detrimento dos jovens Angolanos, que são sempre acusados de incapacidade para responder as exigências do mercado ou falta de know-How, manifestam-se desde o dia 7 de Março de 2011, data do inicio da primeira manifestação realizada pelo então cantor de Rapper Brigadeiro MATAFRAKUZZ.
Desde essa altura o MPLA, partido da situação tem se desdobrado para apagar o fogo revolucionário que queima a mente dos jovens, cansados na miséria e das dificuldades que aumentaram no seio dos jovens, mesmo Angola estando neste momento a comemorar 10 anos de paz e com a Unita militar fora do baralho das matas, agora os jovens Angolanos compreenderam que a culpa da miséria dos Angolanos nunca foi a guerra e nem muito menos a Unita mais a má gestão da coisa pública do povo Angolano.
Deste os inicios das manifestaçãoes já houve várias detenções arbitrarias, mortes (Bié 2 mototaxis foram mortos a sangue frio) violações dos direitos humanos e segundo alguns relatos, agressões seguidas de raptos como o caso do cantor de rapper “Neru” que neste momento está em lugar incerto e segundo a policia ninguém sabe o paradeiro deste jovem revolucionario que ousou se levantar contra um ditator que resolve os problemas pela via da força, agora as mentes dos Angolanos reclamam – Onde estará o Neru e os demais detidos que não estão no julgamento? O tempo dirá, mas a verdade é que teremos surpresas por isso fazermos seguimento desta matéria e não nos calaremos até que os 59 detidos pela policia estejam nas suas casas porque hoje muitas mães já estão a chorar os seus filhos que não vêem a uma semana.
Dia 17 de Setembro é o dia do Herói Nacional, relembrando o Presidente Agostinho Neto, vimos que ele não estava errado na sua celebre frase” "Angola é e será, por vontade própria, trincheira firme da revolução em África” porque afinal os Angolanos já nascem revoluciónarios ou pelo menos com mente revolucionaria e estás manifestações que aos poucos vem se espalhando por todo o país é fruto da insatisfação popular que está a acordar nas mentes dos Angolanos um gigante adormecido, porque o MPLA não está a conseguir ler os sinais dos tempos que aos poucos vem agitando os jovens que querem Liberdade e sonham por dias melhores e nesta ordem de ideias mais uma vez o Antogo Presidente de Angola e também do MPLA, o Drº Agostinho Neto também tinha razão quando dizia em outra celebre frase “... Somos milhões e contra milhões ninguém combate!" anúnciando que aqueles que procuram vencer a maioria por via do terror, agressão, mortes, cadeias e outras práticas de intimidação será derrubado pelo poder popular que cada vez mais cresce e se junta com os jovens descontentes.
É necessário o Engº José Eduardo dos Santos saia do poder porque como dizem os manifestantes “32 é Muito...” e somente assim Angola sentará com o MPLA na mesa das negociações para escolher a melhor via para que Angola seja de todos os Angolanos e que não mergulhe numa onda de protestos e revoluções que nos levariam a cenas como a da Libia ou do 27 de Maio.
Enquanto isso as trincheiras estão montadas e os milhões preparados para um combate (inicialmente de ideias) que pode ser evitado pelo bom senso de José eduardo dos Santos e o MPLA.
Mateus Caculo
Jornalista Independente

fonte: ANGOLA24HORAS

Total de visualizações de página