Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

sábado, 13 de junho de 2015

Guiné-Bissau empata a zero com a Zâmbia.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

TURMA DE PAULO TORRES CONSEGUE PRIMEIRO PONTO


A seleção da Guiné-Bissau empatou este sábado sem golos com a Zâmbia, na capital daquele país, Lusaca, numa partida a contar para a fase de qualificação da Taça das Nações Africanas (CAN 2017).

O guarda-redes guineense, Jonas Mendes, esteve em destaque, ao defender uma grande penalidade quase no final da partida.

No primeiro jogo da fase de qualificação e mesmo sem treinar, a seleção da Guiné-Bissau conseguiu conquistar o primeiro ponto no Grupo E, depois de uma viagem até à Zâmbia que esteve envolta em polémica.

Os jogadores manifestaram-se indignados na sexta-feira com as dificuldades na viagem de Lisboa, onde se concentraram, até Lusaca.

A equipa treinada pelo português Paulo Torres viajou para Itália e dali para a Etiópia, onde ainda se encontrava na sexta-feira para fazer uma longa viagem de autocarro e chegar à Zâmbia poucas horas antes do jogo.

"Gostava de saber quem escolheu esta rota. Isto é um crime, o que estão a fazer connosco", referiu Zezinho, um dos jogadores, ouvido através de telefone por uma rádio local de Bissau.

Ivanildo, jogador da Académica, também lamentou o sucedido: "Quem escolheu este itinerário não percebe nada de futebol. Nem uma caravana de turistas merece este tratamento".

Os jogadores guineenses tiveram ainda que pagar do seu próprio bolso a estadia num Hotel em Roma.

#record.xl.pt

Cuba: Um mundo melhor não é só possível mas também é imprescindível.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


O Primeiro Vice-Presidente do Conselho de Estado e de Ministro da República de Cuba, Miguel Diaz -Canel Bermúdez


BRUXELAS.—O primeiro vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros de Cuba, Miguel Díaz-Canel, declarou em 11 de junho, na Cúpula dos Povos, que teve lugar na capital belga, que um mundo melhor não só é possível mas também é imprescindível para a sobrevivência da humanidade.
Na Cúpula, Díaz-Canel transmitiu aos presentes a saudação solidária do líder histórico da Revolução, o comandante-em-chefe Fidel Castro, e também a do presidente cubano, general-de-exército Raúl Castro Ruz.
Díaz-Canel sustentou, ainda, que na América Latina, depois de décadas de luta contra as tentativas de isolar a Revolução Cubana, se iniciaram novos caminhos de transformações em benefício dos povos.
Assinalou que a proclamação da América Latina e o Caribe como Zona de Paz reafirmou os princípios que devem reger entre nossos países e o direito indissolúvel a eleger o sistema político, econômico, social e cultural próprio como condição para assegurar a convivência pacífica.
A reunião coincidiu com a celebração na capital belga da 2ª Cúpula entre a Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac) e a União Europeia (UE).
Em uma intervenção amplamente aplaudida, o dirigente reiterou, também, o apoio de seu país à Venezuela, Argentina, Equador, Porto Rico e reafirmou que os cubanos seguiremos reclamando o fim do criminal bloqueio econômico, comercial e financeiro contra nossa nação.
#granma.cu

Moçambique em alerta máximo sobre ameaça da Renamo.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Presidente Filipe Nyusi. ARQUIVO | NATION MEDIA GROUP

O governo de Moçambique está em alerta máximo após ameaças da oposição, a Renamo, que  pode retomar a luta armada para a mudança.

Os militares e a polícia reforçaram a sua presença na sexta-feira nas cidades de Nampula e Beira, em antecipação a qualquer tipo de violência.

A Renamo disse quinta-feira que usaria a força para impor seu governo nas províncias em que venceu as eleições.

Na quinta-feira, a Renamo prometeu usar a força para instalar seu governo nas províncias do centro e norte, com a criação de uma unidade de polícia e a redistribuição dos seus militares.

O Parlamento moçambicano tinha optado por ficar fora do debate sensível da Renamo em favor da autonomia para as províncias e a descentralização do poder.

A Renamo e a Frelimo no poder já travaram uma guerra de 16 anos que terminou em 1992, na qual se estima que um milhão de pessoas morreram.

Um tempo recorde

A Renamo quer governar as províncias onde venceu na votação presidencial de outubro.

A maioria de seu apoio vem do norte e do centro do país.

A Renamo anunciou na quinta-feira durante a sua Sessão Ordinária do Conselho Nacional que tinha pessoal de combate em todo o país, que poderia contrariar a Frelimo se o governo bloquear o impulso para a autonomia das províncias.

"A disponibilidade de pessoal é para se defender e nós avisamos a Frelimo para não usar qualquer tipo de força para criar agitação nas zonas da Renamo," a Radio VOA citou o porta-voz da Renamo José Manteigas como o relator.

"No caso de o governo usar a força para combater os nossos militares, que estarão disponível para responder em tempo recorde", a estação citou o Sr. Manteigas como que proferiu esse comentário.

O Presidente Filipe Nyusi, sem mencionar a Ranamo, reiterou a sua disponibilidade para se reunir com os líderes da oposição e representantes da sociedade civil para o diálogo.

"É difícil de acreditar que a Renamo fez esses pronunciamentos", disse o Secretário-Geral da Frelimo Eliseu Machava.

#africareview.com



Senegal: Habré sofreu um ataque cardíaco, seus advogados apresentam queixas por não-assistência.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



O ex-presidente do Chade foi vítima de um ataque cardíaco ontem, por volta duas horas. Muitas deficiências foram observadas por parte da administração da prisão na pessoa do diretor da prisão o Cap. Manuel, Ali Ba Konté, mas também pelo médico da prisão, observou o advogados do ex-presidente do Chade.

Srs. Ibrahima Diawara e François Serre, ambos dois conselheiros do Sr. Habré denunciaram o tratamento desumano o qual faz objeto do seu cliente. Daí a sua intenção de dar início a acusação contra o Sr. Ba. A reclamação será depositada na próxima semana anunciou o Sr. Diawara para, entre outros, citar "não assistência à pessoa é perigoso".

Como prova,disseram eles, " o presidente Hissène Habré estava doente na noite de segunda-feira 8, de terça - feira, 9 de junho, chegando na parte da manhã, a Sra Habré constatou o seu estado de saúde e pediu imediatamente ao diretor da prisão para ele ser assistido por um cardiologista. O diretor da prisão manifestou a má vontade evidente e declarou que antes, deve informar previamente a gestão da administração penitenciária. A Sra. Habré respondeu-lhe que face a urgência, ele poderia lidar com isso rapidamente com o médico da prisão. "

No entanto, lamentaram os conselheiros de Habré, eles mesmo "partiram para informar a gestão da administração às 15 horas na terça-feira, e não retornaram até quinta-feira." É o que fez com que a defesa do ex-presidente do Chade, no entanto "diga que o médico da prisão também se recusou a vir. Foi assim que o Presidente Habré passou 48 horas sem tratamento. Na última quinta-feira, às duas da manhã, ele teve uma recaída. Os guardas tentaram, sem sucesso, entrar em contacto com o diretor da prisão que estava inacessível. O médico da prisão mora justamente do outro lado da prisão, os guardas correram para informá-lo. Eles tiveram que voltar para lá 5 vezes antes que o médico concordasse em ir ver o estado de saúde do presidente. Chegando no local, ele então correu para uma equipe de cardiologistas para uma intervenção na emergência, quando eram 5h da manhã ".

Sr. Diawara e Serre informaram que a situação é tal que, seria mais judicial autorizar a transferência de seu cliente em estruturas de emergência capazes de suportar o Sr. Habré, se necessário. Os advogados de defesa lembraram que, neste momento, eles próprios ainda não viram o seu cliente. "Nós encontramos um tratamento que nos assusta. Não é de todo tranquilizador. Nós gostaríamos de informar ao público para que ninguém diga que eu não sei ", eles declararam.

Por Youssoupha MINE

#seneweb.com

Total de visualizações de página