Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Notícias curiosas - leia e satisfaça a sua curiosidade.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

1 - Aparentemente, as sertanejas Francisca Maria da Silva, 89, Maria Francisca da Silva, 69, e Ozelita Francisca da Silva, 58,  têm uma vida comum para quem mora no interior do Nordeste, dedicando todo o tempo para cuidar das casas onde vivem. Além do fato de serem mãe e filhas, as três dividem casa, comida e carinho com o mesmo marido há mais de 40 anos.O agricultor aposentado Luiz Costa de Oliveira, 90, vive maritalmente com a mulher, com a cunhada e com a sogra no município de Campo Grande (270 km de Natal), e com as três teve nada menos que 33 filhos. Outros 17 vieram do primeiro casamento. Além da meia centena oficial, existem ainda outros três, dos quais ele não tem certeza da paternidade. Mas também não nega.A filha mais nova de seu Luiz tem 13 anos, o mais velho, 54. A lista de membros da nova família Oliveira é extensa. A primeira mulher do trio, Maria Francisca, é mãe de 17 filhos. Em seguida, no segundo casamento com a irmã da esposa, Ozelita, foram mais 15. Para não perder a oportunidade, ainda fez um filho com a sogra, dona Francisca Maria. “Tempo desses apareceram mais três dizendo que ‘era’ meu, mas não tenho certeza, mas também não vou negar”, disse Oliveira.Apesar da grande quantidade de filhos, apenas 38 estão vivos, e a maioria mora em Campo Grande. A lista de herdeiros aumenta com o número de netos. São 100 netos e 60 bisnetos.

2 - A Polícia americana está buscando um homem supostamente de nacionalidade peruana acusado de ter cortado com um canivete as nádegas de pelo menos nove mulheres desde fevereiro no condado de Fairfax, no estado da Virgínia, informou nesta sexta-feira à Agência Efe uma fonte da Polícia local.
O homem, de 40 anos e identificado como Johnny D. Guillén Pimentel, supostamente atacou entre janeiro e julho passado pelo menos nove mulheres, todas elas jovens, enquanto passeavam por shoppings da cidade.
Segundo detalha a Polícia do condado de Fairfax em seu site, onde exibe uma foto do suspeito, os detetives obtiveram autorização para prendê-lo no último dia 7 de setembro, mas temem que Pimentel possa ter se mudado para outra região ou mesmo mudado de estado.
De acordo com a imprensa do Peru, o homem conhecido como "corta-nádegas" tem nacionalidade peruana e sofreria de parafilia, um padrão de comportamento sexual no qual, em geral, a fonte predominante de prazer não está no ato sexual, mas em alguma outra atividade.

3 - A fim de criar um prato exclusivo, o chefe de cozinha Jasper Mirabile Jr. viajou por mais de 15 cidades da Sicília, na Itália, para encontrar a receita perfeita, que une elegância, sofisticação e sabor. O resultado de tanta pesquisa foi a criação de uma sobremesa vendida pelo valor de US$ 26 mil, o equivalente a R$ 45 mil.
O cannoli, tradicional doce italiano, é feito a partir de uma massa frita em forma de tubo e leva um recheio de creme de ricota com chocolate amargo e raspas de limão. Mas o grande toque especial da sobremesa é o fato de ela ser folheada a ouro comestível e vir acompanhada por um lindo colar de diamantes feito pela joalheria americana Tom Tivol.



4 - Mulheres da pequena cidade de Cadelbosco di Sopra, no norte da Itália, fizeram abaixo-assinado para impedir que a garçonete Loredana Zavate, de 27 anos, trabalhe no bar-cafe que seus maridos frequentam, pois é considerada muito sexy para servi-los, segundo os jornais inglês "Metro" e italiano "Gazzetta Di Reggio".
Loredana gosta de dançar para seus clientes e recebe gorjetas generosas pelas performances. A imigrante romena já sofre com as autoridades locais, que foram investigar o número de dança que envolve “lingerie sexy”. O dono do estabelecimento, porém, gosta tanto da funcionária que rebatizou o local de "Lory Pink Bar".
“Agora tenho um abaixo-assinado para encarar. Essas mulheres só estão com ciúmes. Eu tenho raízes brasileiras e amo dançar. Qual é o problema?”, diz a garçonete dançarina.
“Eu não tenho nada contra estas mulheres, mas se seus maridos quisessem passar o tempo com elas, estariam em casa, e não no meu bar”, completa Loredana.




fonte: portaldascuriosidades

Total de visualizações de página