Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Mandado contra Kadhafi agrada à oposição.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


O mandado de captura de Muammar Kadhafi emitido pelo Tribunal Penal Internacional foi saudado pelos opositores ao regime do coronel. Nas ruas de Misrata os rebeldes festejaram a decisão.
O tribunal de Haia emitiu esta segunda-feira mandados de captura para o ditador, para o filho Saif al-Islam e para o chefe dos serviços secretos Abdullah al-Sanussi, por crimes contra a humanidade. Os procuradores do TPI querem julgar os três homens pelo alegado envolvimento na morte de civis que se revoltaram contra o regime em Fevereiro.
O responsável máximo do Conselho Nacional de Transição, Mustafa Abdel Jalil, considera que a decisão tomada pelo TPI torna inútil qualquer tipo de iniciativa que vise proteger Muammar Kadhafi.

fonte: euronews

África do Sul, Nigéria lista de maiores investidores.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Investidores internacionais escolhem a África do Sul, Nigéria e Quênia como os melhores países do continente Africano para o investimento em 2011. Uma pesquisa realizada pela África do Painel de Negócios entre os 800 profissionais envolvidos com a África mostra que esses três países foram afectados como favoritos do continente quando se trata de investimento internacional.
MTN negócios Photo_itnewsafrica
Gana, Angola, Tanzânia, Ruanda, Botswana, Uganda e Moçambique são os finalistas a completar o top de 10 países para o investimento de 53 economias no continente Africano.

Praticamente todas as economias Africanas mostram ser promissoras ano-a-ano de crescimento. Isto está atraindo a atenção da comunidade de investidores internacionais que cada vez mais vê a África como "a última fronteira" para oportunidades de crescimento atractivas. Pesquisa e os resultado de numerosas pesquisas entre a comunidade de investidores internacionais indicam consistentemente que os investidores esperam para mais da metade das dez economias um rápido crescimento no mundo em 2011 para ser Africano.

O Índice de Confiança  do Business da África  é publicado mês a mês como índice de confiança empresarial desde janeiro de 2011. Os resultados do índice para a África com base em pesquisas de 800 profissionais de negócios de mais de 30 países do continente mostram consistentemente o crescimento. Cálculos são baseados na metodologia do índice de compra de gestores usado globalmente. O resultado do índice de confiança empresarial para o continente Africano é consistente com a confiança da comunidade de investidores internacionais. A produção do índice de confiança empresarial de maio é de 53,8 e não-produção para 57,1 no mesmo mês. Qualquer número acima de 50 indica crescimento.

Não é coincidência que os países top-10 selecionados pela comunidade de investidores internacionais em 2011 são todos sub-saariana. Norte da África sofreu um revés na confiança dos investidores devido à agitação política que começou no início do ano.

Outro resultado interessante que diz respeito às economias mais atraente para se investir em Africa é o fato de que eles estão entre os maiores do continente e - com exceção do Ruanda - não-francófonos.

Os países top-10 Africano selecionados pela comunidade de investidores internacionais em 2011 por ordem de preferência:

1. África do Sul
2. Nigéria
3. Quênia
4. Gana
5. Angola
6. Tanzânia
7. Ruanda
8. Botswana
9. Uganda
10. Moçambique

Lourens van Niekerk, gerente sênior da Standard Bank, da África do Sul: "Angola continua a crescer a sua economia a uma velocidade enorme e com a valorização do preço do petróleo é obrigado a continuar. A clara falta de determinados produtos e serviços está crescendo em lugar de diminuir e torna Angola no mercado uma fronteira de primeira ordem. Você também deve prestar atenção a evolução de bolsa de valores, construção, setor verde e serviços profissionais. Na medida em que a África do Sul está preocupado de que necessita para a sua estratégia o ferro depois de entrar para os países BRIC existentes, mas sua inclusão certamente irá resultar em aumento do comércio. Usando África do Sul como um trampolim para o resto da África é uma opção atraente para investidores e espero ver as iniciativas do governo para incentivar este. Estabilidade econômica e política de Gana persiste como a produção de petróleo em operação comercial que vem pela primeira vez. Comércio com seus vizinhos gigantes Nigéria é fundamental e Accra é um centro comercial atraente para realizar negócios a partir da África Ocidental. "

Ogo Ibok, CEO da Skill Enhancement Centre (SENSE), Nigéria: "A Nigéria tem uma população enorme com um enorme potencial de crescimento, apesar dos desafios de infra-estrutura, as oportunidades para os investidores não pode ser superestimada. Gana é um mercado emergente, com um governo estável. O país está atraindo muita atenção e com as atividades petrolíferas recentes existem grandes oportunidades para os investidores. Ruanda é hoje uma das grandes histórias de sucesso da África e está crescendo aos trancos e barrancos. O governo mostrou que é sério e determinado a reconstruir sua economia após os trágicos acontecimentos que ocorreram no passado. Quem não quer ser associado com o sucesso? "

Nicholas Sowden, Gerente de Desenvolvimento de Negócios em ToughStuff, Quênia: "A economia queniana está a crescer a uma taxa de chamas e tem feito isso nos últimos três anos. Esperamos que isso continue no próximo ano. Nairobi como o hub regional para a África Oriental está se tornando mais importante com a integração da Comunidade da África Oriental. Por esta razão, dezenas de empresas estão movendo seus quartéis-generais regionais e continentais para Nairobi apoiado pela facilidade de viagens e um estilo de vida agradável. Isto significa que as indústrias, como construção civil, imobiliário e serviços para empresas estão em constante crescimento e continuará a fazê-lo. Além disso, no Quênia está se aproveitando de probabilidade do sul do Sudão de aderir à Comunidade do Leste Africano através da criação de um porto em Lamu. Este vai impulsionar ainda mais a importância regional do Quênia ao longo das décadas seguintes. Quem estiver interessado em móveis e tecnologia TIC serão atraídos para o Quênia. Seus líderes quando se trata de desenvolvedores de software, as faculdades de ciência da computação, incubadoras como i-Hub e outros. Finalmente, o sucesso fenomenal da Mpesa móveis do sistema de pagamentos vai atrair outros que estão interessados ​​nas oportunidades oferecidas por um país onde a maioria das pessoas agora usam seus celulares para transações monetárias. Em termos de empreendedorismo, Nairobi é e continuará a ser um dos melhores ambientes para a inovação na África. De três grandes escolas estão saindo engenheiros qualificados, cientistas da computação e estudantes de negócios. Estes formandos estão recebendo trabalhos em empresas de sucesso e aprendem rapidamente. Pela primeira vez estamos vendo uma recompensa de talentosos jovens profissionais na África assumir riscos, iniciando seus próprios negócios ou voltar para casa a partir do estrangeiro para fazer negócios. "
 
Fonte: Comunidades Business África 

Generais preparam manifestação.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Notícias - Angola24horas
faa 958740Um grupo de oficiais generais e superiores das Forças Armadas Angolanas (FAA) na reserva pretende manifestar-se diante das instalações do Ministério da Defesa Nacional, nos próximos dias, em protesto contra o desprezo a que estão submetidos.
A manifestação será pacífica e estarão desarmados para evitar quaisquer actos que os venham a comprometer diante dos princípios jurídicos-militares, mas, bater-se-ão contra a tentativa de detenção de membros do grupo. “A Polícia Nacional tem a mania de impedir eventos do género com prisão arbitrária, não vamos admitir esse tipo de brincadeira porque lutámos para a defesa e integridade do Estado, por isso exigimos respeito”, advertiu o grupo.
A equipa de militares na reserva está consciente do perigo a encontrar aquando da manifestação, ainda assim prefere enfrentar porque “Mais vale a pena morrer com dignidade do que acobardado como um cão rafeiro com a cauda entre as pernas. Seremos maltratados e muitos neste dia vão desaparecer para sempre”
Dentre as várias motivações para a realização de tal acto, consta o funcionamento da Caixa Social das Forças Armadas Angolanas que é acusada de pagar tardiamente o salário dos generais e oficias superiores das FAA.
Também reclamam os retroactivos e o reajustamento dos salários de 2008 que nunca foram processados. A Caixa Social das FAA sempre alegou falta de dinheiro para assim proceder. A resposta do respectivo órgão é tida enganosa, pois quando o Governo reajusta os salários é porque tem dinheiro suficiente afim de satisfazer todos.
Aos generais na reserva, também lhes foram retirados o dinheiro para o pagamento dos salários dos empregados domésticos e outras despesas, isto desde 2007. “Todo o funcionário da Caixa Social tem direito a cartão de abastecimento no Jumbo e Intermarket. A crise financeira mundial esteve longe de afectá-los. Este tipo de abuso tem de acabar o mais rápido possível, senão haverá problemas sérios no Pais.
Os respectivos militares de alto grau estão sem cabazes desde 2007, sob pretexto da famigerada crise financeira mundial. “Queremos de volta este direito porque cumprimos com a nossa honrosa tarefa de defender o País contra a invasão de forças destabilizadoras, inclusive toda a juventude passámo-la na mata, muitos chegaram a morrer”.
Jornal Folha8
 
 fonte: angola24horas

Total de visualizações de página