Postagem em destaque

CONCESSÃO DO PRÊMIO HOUPHOUET BOIGNY PELA BUSCA DA PAZ EM RCI: Os marfinenses poderão finalmente se olhar no espelho?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Realiza-se esta quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023, em Yamoussoukr...

terça-feira, 24 de maio de 2011

Acompanhe aqui: A Semana da África nas Universidades Brasileiras e em outros locais públicos.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



A XIII SEMANA DA ÁFRICA 2011 está programada do dia 25 ao dia 28 de maio e contará com atividades culturais, recreativas e de reflexão, envolvendo mesas-redondas, cursos, exposição, projeção de filmes e o Prêmio Kabengele Munanga sobre temas voltados para a África. O evento, organizado pela ONG Fórum África, já é tradição neste mês, quando se comemora, em 25 de maio, o dia da África.
O evento tem caráter sociocultural e visa a desconstrução dos estereótipos criados sobre a África, e a construção de um novo olhar sobre a população africana.

ABERTURA OFICIAL DA XII SEMANA DA ÁFRICA

África: expressões culturais, diáspora e criatividade.

ABERTURA:

Prof. Dr. Saddo Ag Almouloud (PUC/SP) - Presidente do Fórum África
Prof. Dr. Kabengele Munanga (USP) - Presidente de Honra de Fórum África
Prof. Dr. Boni Yavo (Universidade Nove de Julho) - Presidente de Honra de Fórum África
Sr. Antonio Donato, Vereador da Câmera Municipal de São Paulo
Deputado Estadual José Cândido – São Paulo-SP
Deputado Estadual Simão Pedro – São Paulo-SP

LOCAL: Câmara Municipal de São Paulo - Viaduto Jacareí, 100 - Bela Vista, 1º andar.
DATA: quarta-feira 25/05/2011 HORÁRIO: 19h00.

DEBATES E REFLEXÕES

CONVIDADOS

Excelência Sr. Ibrahim Gaye Cônsul Honorário do Senegal em Belo Horizonte, Diretor Centro Cultural Casa África

CURSO COORGANIZADO COM O CEA-USP:

África: expressões culturais, diáspora e criatividade.

De Quinta-feira a Sábado - de 26 a 28 de maio de 2011
LOCAL: USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 - Cidade Universitária. Prédio de Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH-USP

As inscrições serão prévias e o curso dará direito a certificado de participação.

PROGRAMAÇÃO DO CURSO:

TEMA 1: O desafio da proteção e promoção da diversidade das expressões culturais do mundo negro

LOCAL: USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 - Cidade Universitária. Prédio de Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH-USP, Sala 119
DATA: Quinta-feira: 26 de maio
HORÁRIO: das 14h00 às 17h00.

CONVIDADO:
Prof. Dr. Salloma Salomão Jovino da Silva
Departamento de História do Centro Universitário Fundação Santo André
Coordenador: Pr. Dr. Kabengele Munanga - USP


==============================


TEMA 2: Contribuição da África e sua diáspora à ciência e patrimônio da humanidade

LOCAL: USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 - Cidade Universitária. Prédio de Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH-USP, Sala 111
DATA: Sexta-feira, 27/05/09
HORÁRIO: das 14h00 às 17h00.

CONVIDADO:
Prof. Dr. Acácio Sidnei Almeida Santos
Departamento de Antropologia da PUC/SP
Coordenador: Prof. Dr. Boni Yavo - UNINOVE

=================================

Tema 3: Criatividade, criadores africanos.

CONVIDADA:

Profa. Dra. Marta Heloísa Leuba Salum (Lisy Salum)
Divisão Científica / Etnologia Africana
Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo
Coordenador: Sr. Meite Hamadou

LOCAL: USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 - Cidade Universitária. Prédio de Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH-USP, Sala 18
DATA: Sábado, 28/05/2011
HORÁRIO: das 09h00 às 12h00

PREMIO KABENGELE MUNANGA
LOCAL: USP - Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 - Cidade Universitária. Prédio de Filosofia e Ciências Sociais da FFLCH-USP - Sala 8
DATA: Sábado, 28 de maio de 2011
HORÁRIO: Das 14h00 às 17h00.

Apresentação em forma de sessões coordenadas, seguidas de debates sobre os trabalhos selecionados para concorrer ao prêmio.

SHOW DE BUKASSA KABENGELE

DATA: 28/05/2011 HORÁRIO: 20h00

LOCAL: Biblioteca Alceu Amoroso Lima – Rua Henrique Schaumann, 777, São Paulo - SP

COQUETEL E PREMIAÇÃO: 19h00

JANTAR BAILE
O encerramento das atividades será um jantar de confraternização, com pratos típicos de diversos países africanos; Música africana.
DATA: 11 de junho de 2011 às 21h00

V SEMANA DA ÁFRICA DE 23 A 25 DE MAIO DE 2011
Tema: Bahia: a revisitação das matrizes civilizatórias africanas na diáspora
http://www.vsemanadaafrica.com.br/

PROGRAMAÇÃO

ABERTURA:

Local: Auditória da Reitoria da UFBA – Canela

DIA: 23 de Maio (segunda–feira)

17h20–Recepção

18h00– Sessão solene de abertura da Semana da África

Msc. Augusto Cardoso - Comissão Organizadora

Drª. Reitora Dora Leal Rosa
Dr. Fernando Schmidt
Dr. Almiro Sena
Dr. Reitor Lourisvaldo Valentim
Dr. Marcio Meireles
Dr. Jaime Sodré
Dr. Mamadu Lamarana Bari

Saudação musical:

Kainã e Luisinho do Jeje
Srª. Wil Carvalho e Dão – Hino Nacional Brasileiro
Coral do Colégio Estadual Renan Baleeiro
Dudu Rose – Senegal
Palestrante: Prof. Dr. Jaime Sodré

DIA 24 DE MAIO (TERÇA–FEIRA)

SESSÕES TEMÁTICAS

Local: Faculdade de Economia / Auditório UFBA – (Praça da Piedade)

MESA – 01

9h00 – 10h30

Prof. Dr. Ubiratan Castro – Semelhanças Civilizatórias Bahia África
Prof. Jorge Portugal – A civilização Africana e a Diáspora na Educação
Profa. Myriam Fraga – A África em Jorge Amado
Prof. Dr. Lívio Sansone – UFBA e Estudantes Africanos
Prof. Dr. Mamadu Lamarana Bari– A experiência Africana na Bahia
Moderadora: Milene de Macedo Sena - Especialista - educação–UFBA

Intervalo: 10h30 – 11h00

Mesa - 02

11h00 – 12h30

Dr. Rogério Andrade Barbosa – Contos Tradicionais Afro-brasileiros e a Educação
Sra. Cleidiana Ramos – A cobertura jornalística africana na Bahia e no Brasil
Dr. Elias Sampaio – Redes sociais e a civilização Afro-baiana
Dr. Eraldo Moura Costa – A cooperação baiana no campo da saúde para África
Poeta José Carlos Limeira – uma poética africana e uma poética Afr-Baiana
Moderadora: Ardjana F. Rubaldo (Mestranda - Estudo Feminista-UFBA)

12h30 – 1h30 – Almoço

Mesa – 03

1h30 – 15h00

Profª. Msc. Vilma Reis – Papel civilizatório das mulheres: África e Bahia
Dr. Hippolyte Brice Sogbossi - Etnicidade e culturas na África e sua importância na Diáspora.
Dr. Paulo José Gonçalves de Souza – UNEB e os estudantes africanos.
Dr. Ailton Ferreira – SEMUR- Salvador e a ação civilizatória africana.
Msc. Victor Insali – África e Direitos humanos - Guiné-Bissau
Moderadora: Cremilde Alves – (Mestranda Sociologia –UFBA)

15h00 – 15h30 - Intervalo

SESSÃO DE COMUNICAÇÃO

15h30 – 18h00
Apresentação de trabalhos pelos estudantes
Moderadora: Lidiane Duarte Varela (Graduanda Odontologia - UFBA)

DIA 25 DE MAIO

9h00 – 11h30
Dr. Rogério Andrade Barbosa – A literatura e contos tradicionais afro-brasileiros e africanos.
Victor Insali – Carta Africana - Guiné-Bissau
Dr. Nirlene Nepomuceno - Universo da diáspora afro-latino-caribenha
Prof. Msc. Camilo Afonso - Cooperação África e Bahia
Prof. Dr. Claudio Furtado - Pensamento Africano
Profª. Drª. Maria de Lurdes Siqueira - Ação civilizatória das mulheres africanas na Diáspora.
Moderador: Eduardo Carneiro (Eng. Civil – UNIFACS)

ENCERRAMENTO

15h00
A Colaboração Culturais Brasil África
Dr. Albino Rubim – Intercâmbios Culturais e real Colaboração Brasil África
Apresentação Cultural dos Estudantes Africana (Dança da Família)

SEMENTE DO FUTURO

DIA 28 DE MAIO (sábado)- VILA VELHA - CRIANÇAS

- GRIOT / GRIÔS

9h00 – 11h00
Grupo de Teatro da Biblioteca Infantil Monteiro Lobato
Estudantes Africanos Contadores da Historia (GRIOT / GRIÔS)

Fonte: Blog Esperança-Garcia

Estudantes são-tomenses no Brasil estão a viver na rua.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...
 
Numa carta endereçada ao Primeiro Ministro Patrice Trovoada, os estudantes são-tomenses no Brasil, dizem que há 9 meses que não recebem a bolsa de estudo. A lei brasileira não permite que os estudantes exerçam actividade profissional remunerada. “Existem colegas em situações extremas, sem moradia há mais de cinco meses disputando albergues noturnos com os pedintes e sem abrigos, porque perderam as suas casas nesses infindáveis meses sem auxilio do MEC-STP”.

Carta de Estudantes balseiros no Brasil
Brasil 18 de maio de 2011


Excelentíssimo srº 1º ministro e chefe do governo, srº Patrice Emery Trovoada.
Nós os estudantes bolseiros de São Tome e Príncipe na Republica Federativa do Brasil vimos por este meio suplicar a vossa mais alta e urgente intervenção junto ao ministério da Educação, para que o que denominamos de tentativa de banalização de vidas humanas.
Srº 1º ministro, seria inútil nesse momento expor características e condições em que vive e estuda os bolseiros do país que a vossa senhoria governa, uma vez que esse assunto é tão corriqueiro nesse espaço e o consideramos bastante agastado.
Não sabemos se é do conhecimento da vossa senhoria, mas nesse momento vamos ha nove intermináveis meses sem bolsa de estudos, quando o Ministério de Educação e Cultura de São Tomé e Príncipe sabe de antemão ser esse o nosso único meio de subsistência e é-nos vedado qualquer exercício profissional remunerado, sob pena de ser-nos retirada a vaga nas universidades.
Srº 1º ministro, temos percebido um total desproposito, falta de humanismo e vontade de resolver, ou se não minimizar os inúmeros problemas que nos assolam nesse lugar.
Existem colegas em situações extremas, sem moradia há mais de cinco meses disputando albergues noturnos com os pedintes e sem abrigos, porque perderam as suas casas nesses infindáveis meses sem auxilio do MEC-STP.
Existem estudantes que resolveram abandonar tudo e regressar mesmo faltando dois semestres para terminarem os estudos e que no entanto não encontram nenhum feedback do MEC-STP.
É inadmissível que volvidos 36 anos de independência e sendo STP dependente em quase 100% da universidades estrangeiras para formar seus quadros, não exista dentro do MEC um sector que responsabilize pelos bolseiros, e se existe ou sempre existiu é extremamente incompetente ou aquém das funções à que foi concebido. Em pleno ano 2011 o sector se quer tem um meio eletrônico de comunicação ( email, pagina, telefone, etc) para que possamos nos comunicar. O que esta a se passar; Somos relegados a nossa sorte?
É inconcebível que alguém que sinta a sua vida, para não querer dizer a dignidade em perigo queira regressar e não tenha como fazê-lo porque simplesmente o ministério não da uma única resposta ou aceita sob pena de apresentares termo de conclusão do curso.
As poucas informações de que dispomos são de uns ou outros colegas que ao regressarem resolvem nos passar. Essa semana começou a circular um “boletim” em que nos é solicitado o recadastramento, quando o ano já vai no quinto mês, e só conseguimos isso porque algum “ sortudo” achou o tal formulário e resolveu colocar na comunidade dos bolseiros que criamos no facebook.
Será o recadastramento extremamente tardio função da crise mundial?
Queremos também alertar a vossa senhoria para a seguinte situação, a que caracterizamos de ma fé ou “cegueira funcional” do MEC-STP. No Brasil existe uma bolsa emergencial que é dada aos alunos estrangeiros em situação de sobrevivência alarmante. Esse beneficio só é concedido mediante uma rigorosa avaliação dos órgãos social (vistoria a sua casa) e psiquiátrico (exame psicológico) das universidades à cada um dos alunos.
Os bolseiros santomenses como não podia deixar de ser foram alguns deles agraciados com esse beneficio, e para o nosso espanto foi suspenso porque o MEC-STP informou ao MEC-Brasil de que temos vindo a receber bolsa regularmente não havendo necessidade de sermos contemplados. Eis o email da direção do MEC-Brasil recebido por nós e que passamos a expor;
“> Subject: RES: Estudante Santomense do PEC-G - STP > A Bolsa Emergencial que foi concedida aos estudantes santomenses duraria até o momento em que o Governo de São Tomé efetuasse o pagamento de suas bolsas atrasadas. A DCE recebeu a confirmação do Governo de São Tomé confirmando a regularização do pagamento das bolsas “.
Por tudo isso que foi exposto pedimos ao nosso 1º ministro, ao ministro da Educação, ao PCD, ao MLSTP, aos partidos sem assento parlamentar, as Igrejas, e todas as pessoas que almejam o desenvolvimento de STP que comunguem esforços urgentemente e nos tirem dessa “trincheira” em que nos submeteram ou se não, façam com que aqueles que não suportam mais regressem. Não podemos estar a assistir a situação degradante e humilhante dos nossos compatriotas e colegas serenamente sem fazer nada. SÃO VIDAS HUMANAS.
Só para fazer um reparo a um triste facto que temos acompanho pelos medias;
Nos últimos tempos os santomenses têm se tornado gélidos ao sofrimento dos seus irmãos assistindo vidrados sem se quer mexer uma única palha. Os valores que sempre nos nortearam têm sido substituídos por espíritos frios e de um falso slogan “deixem-nos trabalhar”.
A ganância tomou conta de nós e já não se observa o que é fazer uma boa política e o que é criar instabilidade, tudo isso para não falar em crise de competências.
Pedimos desculpa caso haja alguns exageros, mas queira o senhor 1º ministro entender que as nossas vidas estão em perigo eminente neste país longínquo e é extremamente difícil descrever o que realmente estamos passando, e o fizemos no calor do desespero.
Um bem haja a todos e que DEUS abençoe as nossas boas ações.

Ekigilson da TrindadeViegas
Andre Neto da Cruz
Aldameide d´Assunção
Hermenegildo Souza Ponte
Cleide Katy Boa Morte

Fonte: Tela Nón

DNA de Strauss-Kahn foi encontrado na roupa da suposta vítima, diz TV.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

DA FRANCE PRESSE, EM WASHINGTON.
Amostras do DNA do ex-diretor-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Domique Strauss-Kahn, foram encontradas nas roupas da camareira de hotel que o acusa de abuso sexual, afirma a emissora de TV americana NBC.
Um porta-voz da polícia se recusou a confirmar esta informação, pedindo que o tribunal fosse consultado, mas este também se recusou a fazer qualquer comentário.
Os resultados dos exames de DNA efetuados em Strauss-Kahn, em sua suposta vítima e na suíte do hotel Sofitel, onde os fatos teriam ocorrido, eram aguardados para o início desta semana. Segundo a NBC, o esperma de Dominique Strauss-Kahn foi encontrado na gola da camisa da suposta vítima, cuja identidade não foi revelada pelas autoridades americanas.
Uma porta-voz do tribunal, Erin Duggan, havia declarado nesta segunda-feira de manhã que nada seria comunicado antes do processo, e repetiu a mesma coisa nesta segunda-feira à tarde.
O francês renunciou ao cargo esta semana após ter sido preso sob acusação de crimes sexuais contra uma camareira de um hotel em Nova York. Ele foi libertado nesta sexta-feira após pagamento de fiança de US$ 1 milhão e uma caução de US$ 5 milhões. Ele teve ainda de entregar todos os seus documentos de viagem e usar uma tornozeleira de localização.
O agora ex-diretor-gerente do FMI foi acusado formalmente de tentativa de estupro e agressão sexual contra uma camareira do hotel Sofitel de Nova York, onde se hospedou há uma semana. Em uma audiência realizada na segunda-feira (16) estiveram presentes sua mulher e sua filha, Camille, ambas muito emocionadas. Strauss-Kahn responderá por sete acusações apresentadas pela promotoria.
De acordo com a acusação, a camareira teria entrado no quarto do hotel acreditando que ele estava vazio. Strauss-Kahn estava no banheiro tomando banho. Ao sair, ele a "cercou por trás e a tocou de maneira inconveniente" e "a obrigou a cometer um ato sexual", alegam.
Strauss-Kahn deixou o hotel rapidamente, mas acabou sendo detido a bordo de um avião quando tentava voltar à França, a apenas dois minutos da decolagem.
Caso seja declarado culpado, Strauss-Kahn --cuja prisão abalou o Partido Socialista Francês, que pretendia lançá-lo como candidato nas eleições presidenciais de 2012-- pode ser condenado a até 74 anos de prisão. O julgamento será em 6 de junho.

Fonte:  Folha SP

Total de visualizações de página