Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

GUINE-BISSAU: UMA NOVA ELEIÇÃO E UM NOVO DESAFIO

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


UMA NOVA ELEIÇÃO E UM NOVO DESAFIO - AGORA EM 2019 REPUBLICO PARA VOCE.



30.01.2012
Samuel Vieira

Em 2002 eu escrevi sobre a eleição - eis o texto
CANDIDATOS NA PRIMEIRA VOLTA eleicoes presidenciais 2019:
Resultado de imagem para candidatos as presidenciais éà&ç na Guine-Bissau; imagens

CANDIDATOS NA SEGUNDA VOLTA - eleicoes presidenciais 2019
Resultado de imagem para candidatos as presidenciais éà&ç na Guine-Bissau; imagens

Caro Eleitor,

Estão aqui as personalidades (candidatos) que disputaram cegamente à primeira volta e foram sorteados os que vão a segunda volta pela vontade popular. Poucos dias nos separa, do dia D, ou seja, 29.12.2019.  Os desafios são grandes, porém a confiança do povo em sonhar por dias melhores persiste. O povo guineense não desiste e aprende com os erros do passado.  Uma nova aventura se avizinha forçando os candidatos a uma corrida desenfreada, por caminhos tortuosos, cheios de armadilhas onde os precipitados - KILIS KU TA DJUNTA  MAS SIM JUNTA CABEÇA,  podem até já convencer uma boa parte da população que sairão vitoriosos. Os dias vão-se subtraindo para o dia “D” e você deve tomar notas de tudo que cada um promete, quer falando pela rádio, televisão, publicando notas em jornais ou revistas, para criar você mesmo um arquivo histórico. Você não precisa ser historiador para fazer isso, mas sua contribuição com informações para compor histórias que circundam o nosso histórico político é indispensável – as REDES SOCIAIS também contribuem para isso.
Caro leitor, sua memória é rapidamente ativada quando olha por estás fotos.  Quem foi ele enquanto candidato e o que ele fez mesmo perdendo eleição e ocupando um cargo público.
 
Certamente outros tantos apoiadores de ultima hora vão engrossar a fileira, mas só um vai estar aqui - neste lugar que o povo lhe reservará “turpessa”  como vencedor das eleições de 2019.

Para isso meu caro compatriota, não se iluda, vá a fundo à busca de informações do candidato ou dos candidatos que concorrem à eleição que se avizinha. Não se esqueça que nessas horas o candidato que se passa por figura de gente, nele “há sempre um lobo vestido de pele de cordeiro”.  Para caçar o seu voto, ele vai impressionar, vai pisar nos lamaçais, vai-se identificar com os bairros de lata, vai se abaixar para entrar nas casas humildes, vai sentar-se na  “turpessa” sem se fazer de rogado, pois, nessas horas casa de pobre também é casa de gente. Às vezes a experiência do passado nos faz conhecer-lhes melhor do que eles pensam que conhecem a gente.  Por isso sua simplicidade vai fazer a diferença na hora de decidir. 
Não se esqueça que por trás de sua atitude existe o “renovar” da esperança que o nosso povo persegue há décadas.  Seu voto não se vende e nem se dá em troca de algum benefício. Ele bem sucedido engrossa um conjunto de melhorias em áreas de grande carência como: saúde, educação, novas habitações, empregos, etc., etc.
2019 é o ano de sorte! Se não me falha memória todas as outras eleições decorreram em anos ímpares (2005 e 2009). Será que por ter eleitores experientes e mais instruídos essa eleição vai nos levar ao caminho de sucesso? Por trás desse sonho existe algo mais importante que se articula com formação e preparo do candidato que vai assumir. Governar não é tarefa fácil – lembra-nos essa frase de um velho livro português (de capa dura!) da década 60, 70 utilizado por grande maioria das escolas particulares dos bairros da Guiné e dos famosos professores Armando N´doha (Bairro de Sintra) e do Professor Barrão (Bairro de Reno) além de outras tantas escolas espalhadas pela capital.
 Caro leitor, estou voltando aqui neste espaço para fortalecer o meu e o seu sonho – uma Guiné melhor para os seus filhos! Você que teve a sorte de estudar mais entre os vários elementos de sua família, você que estudou fora, que conheceu outras culturas, outros sistemas políticos e principalmente o DEMOCRÁTICO, deve jogar a essas horas um papel importante junto de sua família para mostrar-lhes os frutos da DEMOCRACIA. Senegal, o nosso vizinho é em dos poucos países em África que consolidou o SISTEMA DEMOCRÁTICO. Temos o Gana, Cabo Verde uns exemplos a seguir na implementação do processo DEMOCRÁTICO. Países hoje com um Governo coeso e uma população que usufrui de grandes melhorias em várias áreas essenciais: educação, saúde; bem estar e progressos econômicos.

Um grande abraço a todos!
Observação: A republicação desse artigo em 2019 me faz reviver em memoria, os candidatos que passaram por eleições passadas e eu alertei sobre quem poderia revelar-se melhor - e voces sabem quem é o melhor hoje.

Samuel Vieira
* Analista de Sistemas



VAMOS CONTINUAR A TRABALHAR!
   CIDADANIA  -  DIREITOS HUMANOS  -  DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Senegal: Câmbio: dois agentes do Ministério das Relações Exteriores presos em Paris com 100.000 euros.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Single Post

A. B. e M. C., dois funcionários (um homem e uma mulher) de serviço no Ministério das Relações Exteriores) são presos por tráfico de moeda. Segundo o L'Observateur, eles foram presos no Aeroporto Internacional Roissy Charles De Gaulle, em Paris.
Os envolvidos estavam na posse de 100 000 euros, ou 65,5 milhões de Fcfa, escondidos em suas malas. Finalmente liberado, o dinheiro foi confiscado pela alfândega francesa. Eles não possuíam nenhum papel ou documento justificando a origem do dinheiro.

De volta de Meca, foram enviados para gerenciar as contas da Delegação Colectiva em Peregrinação. Estranho, o dinheiro nem sempre é reivindicado pela Delegação, que liberou toda a sua responsabilidade neste caso da nebulosa.

fonte: seneweb.com


Senegal: Coronel Sankoun Faty: "O palácio não é um lugar comum onde você pode passear"

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Single Post

A segurança em torno de instituições como o Palácio da República reflete o nível de democracia no Senegal, ao contrário de outros países onde algumas instituições da República estão isoladas, diz o coronel aposentado Sankoun Faty.

"Em muitos países, a 500 metros do palácio, ninguém passa. Estas são áreas, como se costuma dizer, santuário. Mas aqui estamos nós em uma democracia; há turistas que vêm e tiram fotos com a guarda presidencial. Então essa é a imagem do nosso país e deve ser mantida. De qualquer forma, devemos evitar que nossas instituições sejam ameaçadas, porque temos todos os meios de segurança ", argumentou ele no iRadio.

Segundo o coronel aposentado, ninguém deve ignorar a lei. Para ele, os corpos militares estão sujeitos a sanções administrativas, em caso de falha na segurança das instituições. "Não temos o direito de cometer erros, mesmo que o erro seja humano".

O palácio da República e outras instituições não são lugares comuns onde você pode andar de um jeito ou de outro, ele conclui.

fonte: seneweb.com

Senegal: O Estado desalojou o campo de Gmi: Sekou, Mballo, cedido aos chineses por 4 bilhões de CFA:

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Single Post

Seneweb conhece a parte inferior da nota de convocação dirigida a toda a polícia que não atende ao grupo de intervenção móvel (Gmi) para deixar o campo Sékou Mballo da Liberdade 6, dentro de um período de três meses.
De fato, de acordo com nossas informações obtidas de fontes confiáveis, boa parte do quartel em questão teria sido vendida aos chineses, pelo Estado, por até 4 bilhões de CFA. E é o Presidente da República, Macky Sall, quem estaria diretamente envolvido neste caso, informa nossa fonte.

Seneweb também to,ou conhecimento de que os chineses vão construir um shopping lá.

Recorde-se que em novembro passado, em um memorando assinado pelo diretor da Gmi que o jornal diário Survey obteve uma cópia, os policiais não utilizados pela GMI foram solicitados a esvaziar as instalações. Isso preocupou os policiais que haviam denunciado vigorosamente a decisão. Como lamentaram, "nenhuma medida de acompanhamento seria fornecida, enquanto o subsídio de moradia que totaliza apenas 75.000 francos CFA e 100.000 francos CFA para os oficiais" não pudesse cobrir todas as suas despesas.

No momento, os levantamentos topográficos estão sendo feitos pelos chineses, no local, há algumas semanas para delimitar o campo.

Nossa fonte indica que foi prometida aos Gmi a construção de novos prédios em 3 hectares para lotes higienizados, com 4 bilhões envolvidos na venda. No entanto, de acordo com informações concordantes, os Gmi não têm terrenos nos campos assinalados, mas em Diamniadio. O que acrescenta suspeita, confusão.

fonte: seneweb.com


Angola e Guiné-Bissau pioram no índice de desenvolvimento

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Angola, Guiné-Bissau e Guiné Equatorial são três dos países que pioraram no ano passado no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das Nações Unidas. Cabo Verde e São Tomé e Príncipe tiveram prestações positivas.

default

O Índice de Desenvolvimento Humano, que integra o Relatório de Desenvolvimento Humano de 2019, analisou os progressos de 189 países em matéria de desenvolvimento humano, centrando-se este ano nas desigualdades.
Segundo os dados, Portugal, o único lusófono no grupo de países de desenvolvimento muito alto, manteve-se na posição 40, enquanto o Brasil, considerado de desenvolvimento alto, caiu um lugar, de 78 para 79.
Angola, que integra com Cabo Verde, Timor-Leste, São Tomé e Príncipe e Guiné Equatorial o conjunto de países de desenvolvimento humano médio, foi o lusófono que mais caiu na avaliação, passando da posição 147 para a 149. 
Também a Guiné Equatorial desceu da posição 143 para a 144.
 
Assistir ao vídeo01:58

África é um "continente de oportunidades"

Cabo Verde subiu do lugar 128 para o 126, São Tomé e Príncipe passou do 138 para 137 e Timor-Leste manteve-se no lugar 131.
Guiné-Bissau e Moçambique mantiveram-se nos últimos lugares da lista dos países com baixo desenvolvimento humano com a Guiné-Bissau a descer da posição 177 para a 178 e Moçambique a permanecer na posição 180, sendo o 9º pior país do índice.
Desigualdades atrasam desenvolvimento
Globalmente, o Níger ocupa última posição do índice, seguido pela República Centro-Africana, Chade e Sudão do Sul, enquanto a Noruega lidera a lista, seguida da Suíça, Irlanda e Alemanha, países que mantiveram inalteradas as suas posições relativamente ao índice anterior.
O relatório adianta que, apesar do progresso sem precedentes contra pobreza, fome e doenças, muitos países continuam com graves problemas provocados pelas desigualdades e destaca uma nova geração de desigualdades, em torno da educação, tecnologia e mudanças climáticas.
O estudo estima que, em 2018, cerca de 20% do progresso do desenvolvimento humano foi perdido devido às desigualdades.
Apontando como exemplo a igualdade de género, o relatório refere que, a manterem-se as tendências atuais, serão necessários mais de 200 anos para eliminar a diferença de oportunidades económicas entre homens e mulheres.
 
Assistir ao vídeo01:20

Angola: Como incluir a mulher no processo de desenvolvimento?

Preconceito de género cresce
Pela primeira vez, o relatório inclui um Índice de Normas Sociais, que revela que em metade dos países avaliados, o preconceito de género cresceu nos últimos anos. 
Cerca de 50% das pessoas em 77 países pensam que os homens são melhores líderes políticos do que as mulheres e mais de 40% considera que os homens são melhores na área dos negócios.
Num outro exemplo, o estudo compara as perspetivas futuras de crianças nascidas no ano 2000 em países de desenvolvimento muito alto e de desenvolvimento baixo, adiantando como muito provável que 55% dos jovens nascidos no primeiro grupo frequentem o ensino superior contra 3% no segundo grupo.
Por outro lado, 17% das crianças nascidas em 2000 em países de baixo desenvolvimento terão morrido antes dos 20 anos, contra apenas 1% dos nascidos em países de muito alto desenvolvimento, e os que sobreviverem terão menos 13 anos de esperança média de vida.
O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) combina rendimento dos países, expectativa de vida e educação.
A Noruega, que lidera o índice, teve em 2018 uma pontuação de 0,954, enquanto o Níger, que ocupa a última posição, teve apenas 0,377 pontos.
default

Guiné-Bissau: APU-PDGB quer Domingos Simões Pereira Presidente pela "estabilidade governativa"

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O líder da APU-PDGB apoia um candidato, mas a direção do partido puxa pelo adversário. Partidos estão divididos sobre quem apoiar na segunda volta das presidenciais guineenses. A campanha eleitoral começa na sexta-feira.

fonte: DW Africa

Armando Mango, segundo vice-presidente da APU-PDGB
Armando Mango, segundo vice-presidente da APU-PDGB

A direção da Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) revelou esta segunda-feira à DW África que vai apoiar o candidato do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira (DSP), na segunda volta das presidenciais, prevista para 29 de dezembro. A decisão do partido vem assim contrariar a do seu líder Nuno Gomes Nabiam, que assinou um acordo político com Umaro Sissoco Embaló à margem dos estatutos de APU-PDGB.
Em entrevista à DW África, Armando Mango, segundo vice-presidente do partido APU e também segunda figura no Governo de Coligação no país, disse que o partido vai fazer campanha para pôr DSP na Presidência da República pela coerência e pela estabilidade governativa.
"Vamos apoiar o engenheiro [Domingos] Simões Pereira. Esta é a decisão do partido em conformidade com o acordo de incidência parlamentar que tínhamos assinado com o PAIGC. O partido vai continuar a respeitar aquilo que aprovou pelos seus órgãos, que é alinhar-se com o PAIGC nos próximos quatro anos para garantir a estabilidade governativa do país e fazer com que DSP seja eleito Presidente da República para manter essa estabilidade", disse o dirigente político.
Guinea-Bissau Krise Armando Mango (DW/Braima Darame )
Armando Mango diz que APU está ao lado da manutenção do Governo
Nabiam não tem apoio da APU
Domingos Simões Pereira e Umaro Sissoco Embaló disputam a presidência da Guiné-Bissau, na segunda volta, marcada para 29 de dezembro. A campanha eleitoral começa na sexta-feira, 13.
Na semana passada, Nuno Nabiam, presidente do partido APU, declarou apoio a Umaro Sissoco Embaló, candidato suportado pelo Movimento para a Alternância Democrática (MADEM-G15, líder da oposição). Mas os órgãos de decisão do partido acusam Nabiam de agir sem os consultar e de apoiar um candidato que, em caso de vitória, vai derrubar o Governo em que seu partido faz parte.
"Sabemos que o Umaro Sissoco tinha declarado que se for eleito irá demitir o atual Governo. Nós como somos legalistas e democratas, somos pelo Governo que saiu das eleições e não o Governo inventado, só porque alguém foi eleito Presidente. Vamos continuar a ser aquele partido que sempre defendeu a legalidade, democracia e a meritocracia e não os golpes de baixo nível”, afirmou Armando Mango, para justificar que Domingos Simões Pereira seria um Presidente capaz de garantir a estabilidade governativa.
Militantes do lado da direção
Präsidentschaftswahl in Guinea-Bissau 2014 (DW/Braima Darame)
Nabiam "sozinho" na sua decisão?
Armando Mango avança que o partido tem muito a debater depois das presidenciais, na sequência das posições tomadas pelo seu líder contra o Governo. A direção diz que os militantes do APU continuam do seu lado e conhecem as regras do partido. É Nuno Nabiam quem deve submeter-se aos estatutos do APU, segundo Mango.
 "APU continua a ser um partido coerente, que defende a verdade em que todas as decisões são tomadas na base dos órgãos do partido. Uma vez que Nuno Gomes Nabiam, apesar de ser o presidente do partido, foi envolver-se num acordo sem passar pela discussão dos órgãos do partido, só pode ser uma coisa: essa decisão é apenas de Nuno Nabiam e não a do partido. Porque APU não foi tido nem achado nesta decisão”, declarou o também ministro da presidência do Conselho de Ministros e porta-voz do Governo liderado por Aristides Gomes.
A DW tentou sem sucesso ouvir a versão de Nuno Gomes Nabiam sobre o assunto. Nabiam foi o terceiro candidato mais votado na primeira volta das presidenciais, a 24 de novembro, com 13,16% dos votos.
Cada um por si
A divisão no seio dos partidos e candidatos derrotados tem-se multiplicado. O Partido da Renovação Social (PRS) apoia Sissoco e um grupo de dirigentes, incluindo um membro fundador, Ibraima Sorri Djaló, apoia Domingos Simões Pereira.
 
Ouvir o áudio03:39

Guiné-Bissau: APU-PDGB quer DSP Presidente pela estabilidade governativa

O Movimento Patriótico Guineense, que suportou o candidato independente, Carlos Gomes Júnior, na primeira volta diz que ficará neutro na segunda, apesar de Carlos Gomes Júnior apoiar Umaro Sissoco Embaló.
O analista político Luís Petit fala em falta da maturidade e coerência política por parte dos políticos. "Significa que ou uma parte está aliciada ao poder, não só poder político, mas também aos ganhos económicos, ou há outros benefícios subjacentes a todo esse apoio. Nuno Nabiam andou a criticar Sissoco deste 2014 como um perigo para o país, mas hoje associou-se a ele", lembra.
"Falta coerência"
O analista critica também a posição do Presidente cessante, que falhou a sua reeleição. José Mário Vaz vai apoiar Umaro Sissoco Embaló na segunda volta. "Aos políticos  guineenses falta uma grande dose de coerência política. José Mário Vaz, depois de ter vangloriado Sissoco como melhor filho da Guiné-Bissau, aquando da sua nomeação como primeiro-ministro, deu uma volta de 180 graus, dizendo que o mesmo é perigoso, num áudio que vazou e que não desmentiu. O que corresponde à verdade. Se Sissoco fosse inteligente, não aceitaria o apoio de Jomav", considera Luís Petit.
O analista argumenta que o facto de José Mário Vaz não atingir a segunda volta, estando na presidência, significa que o povo fez uma avaliação dos seus cinco anos de mandato e deu-lhe o "cartão vermelho". Por isso, deveria tentar "salvar" a sua honra e ficar de fora na segunda volta, sem declarar apoio a ninguém. Petit entende que as alianças que se fazem contra o candidato do PAIGC só trarão benefícios a Domingos Simões Pereira. Porque esses candidatos derrotados acabam, desta forma, por reconhecer a sua derrotada antecipada e não conseguem imigrar-se com a sua máquina de apoio no terreno.
As sétimas eleições presidenciais guineenses são tidas como cruciais para a estabilização política da Guiné-Bissau, que realizou legislativas em março.
Bild-Kombo Domingos Simões Pereira und Umaro Sissoco Embaló (DW/B. Darame)

Total de visualizações de página