Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Com preços baixos e 'clones', site chinês faz brasileiros abrirem mão de gadgets de marca.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Funcionários do DealExtreme separam mercadorias no depósito da empresa em Hong Kong
Funcionários do DealExtreme separam mercadorias no depósito da empresa em Hong Kong

Para enviar um malote de documentos para alguém de São Paulo, no mesmo dia, uma empresa dessa mesma cidade paga cerca de R$ 20 pelo serviço de motoboy. Em comparação, o site de comércio eletrônico chinês DealExtreme, a alguns milhares de quilômetros de São Paulo, não cobra nada para enviar um pequeno envelope com fones de ouvido a seus clientes. Por esse motivo e pelos preços absurdamente baixos dos de eletrônicos e acessórios que vende -- genéricos, na maioria das vezes --, a página caiu no gosto dos brasileiros.
O site chinês de acessórios e eletrônicos é muito acessado por brasileiros. Segundo o Alexa, serviço da Amazon que mede audiência de sites, o país é o 4º no ranking das nações que mais acessa a página – logo à frente do Brasil está a Argentina em 3º. Além disso, o DealExtreme tem uma versão em português (parcialmente traduzida) e em seu blog oficial já até ofereceu promoções específicas para brasileiros.
  • Arquivo Pessoal
    O analista Bruno Almeida ,22, compra acessórios e eletrônicos no site chinês DealExtreme há um ano
O DealExtreme é um site chinês com todos os tipos de acessórios e bugigangas eletrônicas: vende de quinquilharias tecnológicas (capas de celular, adaptadores, etc) a US$ 1 a videogames XBox por US$ 500. Para se ter uma ideia da diferença de preço, um fone de ouvido oficial com microfone para iPhone custa no Brasil cerca de R$ 100. Um fone de ouvido genérico da Apple, também com microfone e bastante parecido com o original, custa US$ 6,30 (cerca de R$ 11,10) – considerando a cotação do dólar a R$ 1,76.
Outro exemplo. “Em minha última compra no DealExtreme, adquiri para um amigo uma caneta para ‘escrever’ no iPad. Em uma loja brasileira, ela custa cerca de R$ 40, enquanto no DealExtreme, apesar da procedência, a caneta custou US$ 3 [cerca de R$ 5,30]”, disse o analista de sistemas Bruno Almeida, 22, que faz compras no site há um ano.
Segundo a página de ajuda do DealExtreme, as razões para eles conseguirem preços tão baixos são a negociação com os fornecedores, o fato de eles comprarem diariamente mercadorias e a localização do depósito (perto dos Correios de Hong Kong, responsáveis pelas entregas).
Entrega lenta
Apesar do frete gratuito, demora cerca de um mês para a mercadoria comprada chegar ao Brasil. Por isso, os compradores têm de lidar com a ansiedade de querer receber logo o novo produto. Em alguns casos, a demora “padrão” de um mês pode chegar a quatro meses.
“Nas primeiras compras que fiz, a ansiedade era muito grande. Eu chegava em casa e ia direto para a caixa de correio para ver se tinha algo”, afirmou o programador Rudá Brenelli, 26. Por isso, Bruno Almeida aconselha: “Quem usar o site tem de, literalmente, comprar e esquecer, pois vai demorar bastante”.
  • Arquivo Pessoal
    Rudá Brenelli, 26, já gastou metade do salário
    em compras no site chinês DealExtreme
A explicação que o site dá para conseguir enviar produtos com frete zero é reticente. “Fazemos o transporte aéreo via Correios de Hong Kong. Nossos sistemas são integrados e temos uma parceria com eles para viabilizar o sistema de entregas gratuito”, diz a página de ajuda do DealExtreme. Questionado pelo UOL Tecnologia se essa é uma prática comum, o Conselho de Desenvolvimento Comercial de Hong Kong no Brasil não respondeu à solicitação até o fechamento desta reportagem.
Os Correios de Hong Kong, no entanto, responderam que não fazem entrega gratuita de produtos e que funcionam como qualquer outro serviço de postagem: o usuário paga pelo frete da entrega conforme o tamanho e o peso.
Compras acima de US$ 50 podem ser taxadas pela Receita Federal, seguindo as leis locais de importação. Veja aqui as regras de taxação para diferentes faixas de preço.
E vale mesmo a pena?
Existe a questão da demora na entrega e também a barreira da língua: o site está em inglês (algumas áreas aparecem em português), mesma língua em que o suporte é feito. Além disso, os usuários não conhecem a procedência dos produtos oferecidos no site, sendo que a maioria deles tem marcas genéricas. Esses fatores, no entanto, parecem não assustar os consumidores.
“Já gastei metade do meu salário comprando jogos, action figures [bonecos de personagens de quadrinhos, filmes ou videogames] e acessórios para videogame”, afirmou Rudá. O analista Bruno Almeida ressalta: “Tudo que comprei até agora funcionou bem, mas quem compra no DealExtreme deve ter em mente que a maioria dos produtos é uma imitação das versões originais.”
Em caso de problemas com a mercadoria, o comprador deve entrar em contato por e-mail com o site informando a anomalia. Nesses casos, vigoram as mesmas leis para entrega: prepare-se para esperar. “Eu já recebi uma pistola para meu videogame com o gatilho quebrado. Entrei em contato com eles por e-mail e, após cerca de quatro meses, recebi outra”, conta Rudá.
fonte: uol.com.br

Rede de espionagem dos EUA atinge toda a América Latina.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...




BRASÍLIA. — Os Estados Unidos têm programas de espionagem em vários países latino-americanos como a Argentina, Colômbia, Equador, México e Venezuela, para coletar informação de temas como energia e petróleo, segundo dados publicados na terça-feira pelo jornal brasileiro O Globo.

A publicação, que nos últimos dias revelou a coleta de mensagens telefônicas e eletrônicos no Brasil, citou documentos da Agência Nacional de Segurança (NSA), segundo os quais o mesmo acontece em vários outros países da região.
As informações coletadas se referem a temas militares e de segurança, além de assuntos de petróleo na Venezuela e energia no México. Contudo, aparentemente, os documentos não fazem referência a empresas específicas que foram alvos de espionagem.
Assinalou que a Colômbia foi um dos alvos prioritários da espionagem da NSA, superado pelo Brasil e México no volume de informação coletada. Os dados mostram um fluxo elevado de mensagens obtidas na Colômbia entre  2008 e março de 2013.
A publicação não oferece números sobre o volume de mensagens coletadas mas cita mapas com uma escala de cores que identificam a intensidade das ações de espionagem. Com base nos mapas, o jornal informou que a Colômbia foi um alvo tão relevante quanto o México ou o Brasil entre os anos 2012 e 2013.
igualmente, na Venezuela houve uma intensa atividade de vigilância norte-americana após a morte do presidente Hugo Chávez em março deste ano, informou O Globo.
Segundo os documentos citados pelo jornal, equipes da NSA operaram nas capitais da Colômbia, México, Panamá e Venezuela, além do Brasil, pelo menos até 2002 numa missão de espionagem conhecida como Serviço Especial de Coleta.
A reportagem da terça-feira no O Globo foi escrita pelo jornalista estadunidense Glenn Greenwald, um dos que revelou a rede de espionagem norte-americana baseado em documentos obtidos por seu conterrâneo Edward Snowden, um técnico em informática que trabalhou para a NSA. (AP)
 
fonte: GRANMA

Abertura da 39ª Assembleia Parlamentar da Francofonia / Alassane Ouattara: "Eu sempre quis ter um parlamento forte"

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

39ème
© Presidência por C I bou T
39 ª Sessão da Assembleia Parlamentar da Francofonia: o Chefe de Estado recebe Abdou Diouf, Quarta-feira 10 de julho de 2013 em Abidjan. O Chefe de Estado, Alassane Ouattara concedeu uma audiência com o presidente da Organização Internacional da Francofonia (OIF), Abdou Diouf.

O chefe de Estado da Costa do Marfim, Alassane Ouattara procedeu ontem, a abertura da 39 ª Assembleia da Francofonia (APF), em Abidjan, na presença de Abdou Diouf e Guillaume Soro, respectivamente secretário-geral da Organização Internacional do Francofonia (OIF) e o Presidente da Assembleia Nacional da Costa do Marfim.

Em seu discurso, o Sr. Ouattara elogiou a escolha de Abidjan para sediar este importante encontro de parlamentares francófonos expressando seu desejo de construir instituições fortes na Costa do Marfim, onde três deputados dos quatros sentaram pela primeira vez no parlamento.

"Eu sempre quis ter um parlamento forte", disse ele, lamentando que a Frente Popular Marfinense (FPI do partido de Laurent Gbagbo) boicotou as eleições legislativas de Dezembro de 2011. Para ele, deve haver um parlamento "inclusive" na próxima eleição.

Em reunião, na segunda-feira 08 de julho em Korhogo, no extremo norte da Costa do Marfim, Alassane Ouattara, convidou a FPI para integrar  no processo com humildade e coragem para pedir desculpas aos familiares das vítimas da crise pós-eleitoral de dezembro de 2010 a abril de 2011, que custou mais de 3.000 vidas.

"A Costa do Marfim virou a página sobre a crise (...) Ela voltou para a paz, segurança, (...)", disse ele, ressaltando que seu objetivo é garantir que todos os marfinenses possam se beneficiar dos frutos do crescimento econômico.

Fazendo um tour pelas crises na sub-região do Oeste Africano, Alassane Ouattara, também presidente da Comunidade Económica dos Estados Oeste Africano (CEDEAO), congratulou-se com o Mali, que rencontrou a sua unidade e que está prestes a eleger seus líderes em 28 de julho.

"Cabe agora ao Mali implementar esses acordos", acrescentou ele, falando do Acordo de Ouagadougou. Ouattara na esteira prestou uma brilhante homenagem aos mediadores, Blaise Compaoré do Burkina Faso e Goodluck Jonathan da Nigéria.

Na Guiné-Bissau, ele disse que "todos os partidos políticos se voltaram para as eleições marcadas para novembro". Foi muito difícil para estes dois países em 2012. Aqui estamos no fim do túnel ", continuou o chefe de Estado da Costa do Marfim.

Anteriormente, o presidente da Assembleia Parlamentar da Francofonia, o Burkinabé Appolinaire Soungalo Ouattara e Guillaume Kigbafori Soro, o Presidente da Assembleia Nacional da Costa do Marfim saudaram a realização da reunião no solo da Costa do Marfim.

O secretário-geral da OIF, Abdou Diou, por sua vez, saudou a paz, a unidade e a igualdade especialmente encontrado entre todos os marfinenses graças à sabedoria e visão do presidente Alassane Ouattara.

"A Costa do Marfim fecha uma após as outras páginas escuras da crise (...) e impõe-se no cenário internacional", ele está satisfeito. "A democracia não é a lei da maioria, mas a proteção da minoria", concluiu Abdou Diouf.

Umaa sessão de distinção na ordem de Grande Cruz ou Grande Oficial da Ordem da "Pléiade", Ordem da Francofonia e o diálogo de culturas, foi o segundo destaque da cerimônia de abertura.

O chefe de Estado da Costa do Marfim, Alassane Ouattara, Presidente da Assembleia Nacional da Costa do Marfim, Guillaume Soro Kigbafori e alguns de seus colegas foram homenageados e Grande Chanceler da Costa do Marfim, Henriette Diabaté Dragri .

Desde 2005, a Costa do Marfim foi suspenso da APF, por causa da "ilegalidade" o parlamento não pudera ser renovado na época.

Um ano após o retorno do país ao seio do "parlamento dos parlamentos francófonos," acolher essa reunião desta instituição, para às autoridades da Costa do Marfim ", é um sinal de confiança" que os membros francofonia prometem à Costa do Marfim.

O trabalho, que termina sexta-feira vai marcar o fim da 39ª sessão da Assembleia Parlamentar da Francofonia, realizada no solo da Costa do Marfim, 15 anos após a edição de 1998, que foi realizada nas margens da lagoa Ebrie.

Criada em maio de 1967, em Luxemburgo, sob proposta do ex-presidente senegalês, Leopold Sedar Senghor, com o apoio de um número de parlamentares francófonos, a APF que foi, no entanto, a Associação Internacional dos Parlamentares de Língua Francesa (AIPLF) que tinha a missão de "defender a língua francesa e para assegurar a radiação."

Hoje,  a APF é responsável por deliberar sobre questões que afetam a comunidade francófona nos domínios político, económico, social e cultural.

Ela colabora com a Organização Mundial do Comércio (OMC), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e também com a UNOSIDA.

A margem dessa 39ª Fundação da APF, também realizada em Abidjan a sexta edição do Parlamento dos Jovens da Francofonia (PFJ), que foi criado em setembro de 1999 pelos Chefes de Estado e de Governo da reunião de cúpula da Francofonia reunida na simeira de Moncton.

O principal objetivo do PFJ é conseguir uma simulação parlamentar mais realista para ilustrar, com as novas gerações, o modelo de democracia parlamentar, e assim formar uns verdadeiros cidadãos responsáveis ​​no mundo francófono.

fonte: abidjan.net


Total de visualizações de página