Postagem em destaque

Ucrânia: Lula se recusa a entregar munição para tanques.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O governo brasileiro se opôs ao pedido da Alemanha de entrega de mun...

sábado, 18 de outubro de 2014

Moçambique: ELEIÇÕES 2014 - PARA A COMMONWEALTH: Resultados reflectem vontade do povo.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



O GRUPO de observadores da Commonwealth afirmou ontem que os resultados das eleições que têm estado a ser divulgados no país reflectem a vontade do povo moçambicano expressa no processo de votação, no passado dia 15 de Outubro.
A declaração foi feita pelo presidente do grupo, Hubert Ingraham, que também afirmou que o colectivo se sentia satisfeito com o desenrolar de todo o processo que, segundo disse, foi livre e transparente, não obstante pequenos incidentes ocorridos nalgumas zonas localizadas.
Ingraham afirmou que os observadores da Commonwealth estiverem a acompanhar o processo eleitoral em sete províncias, além de cidade de Maputo, nomeadamente Cabo Delgado, Gaza, província de Maputo, Nampula, Sofala, Tete e Zambézia.
“Acompanhámos o processo desde os últimos dias da campanha, cujos únicos motivos e preocupação foram os incidentes de violência em Gaza e Nampula, observámos a votação, a contagem e o processo de agregação de votos no dia da eleição e não temos muitos motivos de queixa”, referiu Hubert Ingraham.
Acrescentou que a avaliação do grupo é que no dia da votação, na maior parte, o processo decorreu de forma pacífica e livre, com elevados níveis de transparência retratando a livre expressão da vontade do eleitorado.
Ingraham afirmou que os resultados eleitorais divulgados ainda não são definitivos, daí a declaração do grupo ser intermediária porque os processos de apuramento de votos e resultados críticos ainda estão em curso.
Apesar disso, segundo disse, é preciso que os concorrentes se preparem para aceitar o resultado no fim do apuramento e contagem de votos, respeitando o compromisso assumido antes das eleições uma vez que todo o processo seguiu a Lei Eleitoral.
No entanto, Hubert Ingraham apelou candidatos e partidos que não concordam com os resultados a encaminhar os seus protestos nas entidades competentes que são os órgãos que podem encontrar uma melhor solução para este problema.
“O nosso mandato é observar a organização e a realização das eleições presidenciais, legislativas e das assembleias provinciais, de acordo com as leis eleitorais relevantes. Este país tem órgãos competentes para dirimir conflitos eleitorais e é lá onde devem ser apresentadas quaisquer contestações”, reiterou.

Entretanto, Hubert Ingraham afirmou que os observadores da Commonwealth apelam à Comissão Nacional de Eleições (CNE) para explorar formas de tornar o processo de contagem de voto mais ágil em eleições futuras, para garantir precisão e transparência. “Vamos também pedir a CNE para providenciar uma iluminação adequada em futuros processos, visto que houve alguns casos em que a votação e a contagem foram feitos em más condições de iluminação”, afirmou Ingraham, acrescentando que esse factor inadequado contribuiu para uma atmosfera de desconfiança e alimentou temores de potencial fraude eleitoral nalguns lugares, causando aumento das tensões.
# jornal notícias

Nigéria: Boko Haram - O cessar-fogo prevê a libertação das meninas do Liceu.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Des militants de la campagne 'Rendez-nous nos filles'.
As militantes da campanha " libertem nossas filhas"

O cessar-fogo entre a Nigéria e o Boko Haram prevê a liberação de mais de 200 estudantes seqüestradas há seis meses pelo Grupo Islâmico Armado, disse neste sábado o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Chade, cujo país desempenhou o papel mediador.

" O Chade (...) arbitrou negociações entre o governo nigeriano e Ahlou Souna Li Dawa Wal Jihad, conhecido como Boko Haram", disse um comunicado do ministério. De acordo com o texto, as negociações entre os islâmicos e o governo nigeriano criam expectativas sobre a "libertação das meninas (meninas do ensino médio) raptadas pelo Boko Haram em Chibok" em abril, isso em troca da libertação "de alguns defensores do grupo presos em prisões nigerianas ".

"As modalidades dessas libertações serão feitas entre as duas partes e a mediação pelo Chade", conclui o comunicado do Chade, sem dar mais detalhes. Durante as negociações, "os dois lados concordaram em princípio resolver o seu diferendo através do diálogo e concordaram em fazer algumas ações que envolvem a boa vontade de ambos os lados", acrescentou o comunicado.
De acordo com o ministério, "a recente libertação de reféns chineses e dos Camarões e do anúncio de um cessar-fogo feito em 16 e 17 de Setembro de ambas as partes é a implementação desses compromissos."

Vinte e sete reféns chineses e camaroneses que foram seqüestrados em maio e julho, no extremo norte de Camarões em ataques atribuídos a Boko Haram, foram liberados na semana passada. Nigéria disse que havia selado um acordo de cessar-fogo com o grupo. Mas a incerteza permaneceu na manhã de sábado sobre a libertação de mais de 200 estudantes do ensino médio, cujo rapto foi em meados de abril e provocou um alvoroço internacional, na sequência de declarações contraditórias das autoridades nigerianas.

A presidência da Nigéria, disse à AFP a conclusão de um acordo com Boko Haram põe fim as violências e prevê a liberação de 219 meninas que ainda estão desaparecidas após o rapto delas de sua escola em Chibok no nordeste da Nigéria. Mas o porta-voz dos serviços de segurança da Nigéria disse mais tarde que esse acordo ainda não tinha sido selado para as colegiadas.

# jeuneafrique.com



Havana será sede de Cúpula Extraordinária da ALBA-TCP sobre o Ébola.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



Com o objetivo de concertar a cooperação regional para a prevenção e o enfrentamento ao Ébola se realizará em Havana, Cuba, na segunda-feira, 20 de outubro, uma Cúpula Extraordinária da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América - Tratado de Comércio dos Povos (ALBA-TCP).
  Chefes de Estado e de Governo, assim como outros altos representantes dos países membros da ALBA-TCP e de organismos internacionais, em consonância com o apelo feito pelo secretário-geral das Nações Unidas para reunir os esforços internacionais na prevenção e no enfrentamento à epidemia do Ébola que afeta hoje a África Ocidental e Central, definirão na Cúpula sua contribuição comum perante este importante desafio sanitário e evitar a propagação da doença à região da América Latina e o Caribe.

#granma.cu
 

Total de visualizações de página