Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

terça-feira, 3 de maio de 2016

Portugal: PJ faz buscas no Sporting, Benfica e Sp. Braga

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


ÂNGELO LUCAS/ARQUIVO GLOBALIMAGENS

Em causa transferências de jogadores da União Leiria
A Polícia Judiciária está nesta altura a realizar buscas nas SAD do Benfica, Sporting e Sp. Braga. Em causa suspeitas de negócios realizados com a SAD do União de Leiria. Contactadas pelo DN as assessorias disseram ainda não ter conhecimento.
Segundo o Correio da Manhã, o alvo da investigação é o maior acionista da SAD, a empresa DS Investment LLP, do grupo russo D-Sports, que detém a maioria do capital. Estão em causa crimes de branqueamento de capitais, fraude fiscal, falsificação de documentos e eventualmente associação criminosa.
#msn.com/pt-pt/desporto/futebol

ANGOLA: REI PREFERE A CHINA AO FMI

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

rei.zedu

A Economist Intelligence Unit (EIU) considera que o aprofundamento das relações económicas entre Angola e China é mutuamente positiva, mas é dificultada pelos altos custos de fazer negócios no reino de sua majestade o rei de Angola e pelo abrandamento chinês.

Ambos os países gostam de falar muito da sua relação mutuamente vantajosa, e ambos certamente têm algo a ganhar se avançarem para além do tradicional modelo de crédito estatal, mas estas boas intenções devem primeiro superar as dificuldades e os altos custos de fazer negócios em Angola, e podem ser abrandadas pelo próprio abrandamento económico da China”, escreve a EIU.
Para a unidade de análise económica da revista britânica The Economist, Angola está a tentar diversificar as suas fontes de financiamento: depois de ter apostado num conjunto de empréstimos bilaterais por parte de bancos comerciais ocidentais, Luanda emitiu 1,5 mil milhões de dólares em títulos de dívida soberana no final do ano passado, já depois da visita do Presidente de Angola à China, na qual terá garantido um financiamento de 6 mil milhões de dólares de crédito chinês.
“Angola está a aprofundar a sua relação económica com a China, esperando ir além do tradicional modelo estatal de linhas de crédito pagas em petróleo, para uma abordagem mais diversificada e liderada pelo sector privado”, escrevem os analistas da EIU numa nota enviada aos investidores.
“O investimento privado estrangeiro é urgentemente necessário em Angola, a lutar contra os preços baixos do petróleo, a sua maior exportação e fonte de receitas”, escreve a EIU, acrescentando que “as empresas chinesas têm a capacidade de fornecer dinheiro e ‘know-how’ para ajudar o país a desenvolver sectores não petrolíferos, como a agricultura e a manufacturação, e criar os tão necessários empregos”.
As diferenças culturais, no entanto, “precisam de ser geridas para evitar que os novos atores e a concorrência aumentem as tensões sociais”, acrescentam os analistas.
O petróleo ainda continua a dominar as relações económicas entre os dois países, mesmo com a queda de 44% no volume da venda de petróleo, que passou de 36 mil milhões de dólares em 2014 para 19,7 mil milhões dólares no ano passado, “como resultado da queda do preço”.
Apesar de o sistema de pagar em petróleo os empréstimos chineses que são usados na reconstrução do país ter resultado bem para Angola, o modelo está a tornar-se mais difícil para o país.
“Com os preços do petróleo fortemente pressionados, o volume de crude que Angola tem de enviar para a China para cumprir as obrigações financeiras cresceu consideravelmente”, escreve a EIU, concluindo que “isto significa que Angola tem menos crude para vender noutros locais, aumentando as dificuldades de receita do Governo e provocando críticas renovadas da oposição sobre os contornos das linhas de crédito chinesas”.
Fonte: Lusa

GUINÉ-BISSAU: Parlamento debate hoje sobre o estado da Nação.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O novo acordo entre a ONU e o Governo guineense, anunciado na semana passada, demonstra que a comunidade internacional mantém a esperança e o apoio à Guiné-Bissau, cujo futuro depende da capacidade dos seus dirigentes em colocar o interesse nacional acima das suas  querelas e divergências pessoais.

Fotografia: JAImagens

A Guiné-Bissau e a ONU têm um novo acordo de parceria que dá primazia às áreas da defesa, segurança e justiça, estabilidade e o Estado de direito, participação democrática e o acesso equitativo a oportunidades aos guineenses.
ONU e Guiné-Bissau concordam em promover o crescimento económico inclusivo e sustentável, a redução da pobreza, o emprego decente, a segurança alimentar e reformas estruturais na economia. 
Promover a gestão sustentável do ambiente e dos recursos naturais, assim como a gestão de riscos e prevenção de desastres por instituições públicas, organizações da sociedade civil e sector privado, também constam no acordo.
Até 2020, o acordo prevê linhas de acesso aos programas de saúde, nutrição, HIV/ SIDA, água, saneamento e higiene, educação e serviços de protecção de qualidade para todos os cidadãos, com destaque para os mais vulneráveis. O enviado da ONU para a Guiné-Bissau, Miguel Trovoada, disse que tudo agora vai depender da colaboração entre o Governo e agências da ONU em Bissau e que a parceria anunciada, avaliada em 400 milhões de dólares, é mais uma demonstração do empenho da ONU em tornar a Guiné-Bissau num país estável e desenvolvido.

Pacto de estabilidade

O novo acordo entre a ONU e a Guiné-Bissau foi anunciado à margem da Conferência internacional realizada semana passada na capital guineense e destinada a encontrar caminhos para a paz e a estabilidade na Guiné-Bissau. 
Uma das conclusões saídas do encontro é que três personalidades independentes do país vão compor o texto de um pacto de estabilidade entre as diferentes forças guineenses. O grupo deve ser nomeado pelo Escritório da ONU para Consolidação da Paz na Guiné-Bissau  em  um mês. Depois de concluído, o texto é assinado em acto público pelos órgãos de soberania e instituições da sociedade civil, e guardado no Supremo Tribunal de Justiça guineense.
Após a assinatura e depósito, o pacto deve ser divulgado nas línguas oficiais, nacional e locais, e deve ser encontrado uma personalidade que lhe dê visibilidade e credibilidade a nível nacional e internacional. 
O comunicado final da conferência recomenda a manutenção do sistema de Governo semipresidencialista e desaconselha uma revisão constitucional no actual contexto politico “sob pena de acomodar os problemas do momento”.  
A Constituição guineense carece de revisão, mas esta “não deve ser feita com pressa e dentro do actual ambiente politico”, é referido no comunicado final. 
Os participantes na conferência concluíram que o bom funcionamento do sistema de Governo depende da regulação politica das divergências, assim como dos conflitos institucionais,  politico e/ou partidário. 
Na conferência sobre a estabilidade politica na Guiné-Bissau, 200 personalidades guineenses e estrangeiras discutiram estratégias para criar confiança e facilitar o diálogo e a reconciliação no país. 

Estado da Nação 

O Parlamento guineense promove hoje, em sessão ordinária, o debate sobre o Estado da Nação solicitado pelo Presidente José Mário Vaz “com carácter de urgência para 18 de Abril”, mas que acabou por ser incluído na sessão ordinária de hoje.
Da agenda da sessão parlamentar consta a proposta do Orçamento Geral do Estado para 2016, o Plano Nacional de Desenvolvimento e o relatório de uma comissão de inquérito às denúncias de corrupção invocadas por José Mário Vaz para demitir o Governo de Domingos Simões Pereira, em Agosto do ano passado. Também deve ser votado o pedido de levantamento de imunidade parlamentar a deputados que enfrentam processos judiciais.
A Procuradoria-Geral da República revelou que o Ministério Público investiga “situações de corrupção no Aparelho de Estado nas secretarias de Estado das Pescas e dos Transportes e Comunicações e nos Ministérios da Agricultura e da Administração Interna” e que a “falta de colaboração por parte do governo bloqueia a execução dos mandados dos tribunais”.
O debate acontece com 15 deputados dissidentes do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), o partido que governa, e a oposição a admitirem formar nova maioria parlamentar, e com o Partido de Renovação Social (PRS), principal força política da oposição, a acusar o presidente do Parlamento guineense de “desrespeitar o pedido do chefe de Estado”. As tensões entre o PAIGC e o Presidente guineense, José Mário Vaz, e entre o PRS e o Parlamento agudizaram nos últimos dias.

#http://jornaldeangola.sapo.ao/

CUBA: Honras para o trabalho que enaltece.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



O presidente cubano, Raúl Castro Ruz, marcou presença na cerimônia de entrega de condecorações a trabalhadores e coletivos destacados.
COM honras para aqueles que mais merecem culminou a jornada do domingo, 1º de Maio, Dia dos Trabalhadores. Como parte dos festejos que começaram bem cedo, com impressionantes desfiles no país todo, a noite reservou espaço para homens e mulheres que têm convertido o trabalho no motor impulsor de suas vidas.
Em uma cerimônia, presidida pelo general-de-exército Raúl Castro Ruz, foram condecorados 67 trabalhadores e cinco coletivos de trabalho que, segundo expressou Ermela García Santiago, membro do secretariado nacional da Central dos Trabalhadores de Cuba (CTC), constituem um orgulho para a Pátria e se inscrevem como trabalhadores excepcionais que honram o valor do trabalho.
Por proposta do presidente foi entregue o título de honra de Herói do Trabalho da República de Cuba a Lázaro Expósito Canto, primeiro-secretário do Partido Comunista em Santiago de Cuba, “por ser um soldado incondicional de cada tarefa, batalhador pela eficiência, por exigir que se façam bem as coisas desde a trincheira difícil de compulsar, mobilizar as massas, exigir o que cabe a cada um, ser um trabalhador de fila quando o exemplo e a demonstração de saber fazer são necessários”.
Também por proposta de Raúl recebeu o título de honra de Herói do Trabalho da República de Cuba Carlos Alberto Cremata Malberti, diretor da companhia infantil de Teatro La Colmenita, de quem se destacou o trabalho de amor que desenvolve com as crianças, seu desempenho incansável e a busca das essências da vida em cada uma de suas obras.
O general-de-exército entregou, igualmente, esse alto reconhecimento à professora de Guantánamo Inorbis Román Caraballo, quem dedicou quase cinquenta anos a educar as crianças, e ao construtor da província Granma, Juan Ricardo Santiesteban, quem por mais de 40 anos tem estado dedicado à construção.
Eles se acrescentam a outros nove homens e mulheres que, por proposta da CTC, também lhes foi outorgada a maior honra que pode ter recebido um trabalhador, desta vez das mãos de José Ramón Machado Ventura, segundo secretário do Partido, e Miguel Diaz–Canel Bermúdez, primeiro vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros.
Ainda, no ato foi concedida a outro conjunto de trabalhadores e coletivos a Ordem Lázaro Peña, de primeiro, segundo e terceiro grau, bem como a Medalha Jesús Menéndez. A todos eles felicitou Raúl em nome do Bureau Político do Partido.
Com a música Venga la Esperanza, de Silvio Rodríguez, as crianças da Colmenita encerraram com grande beleza uma cerimônia que dignificou o trabalho criador e a seus singelos incentivadores.
#granma.cu

CUBA: A força de um povo.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O povo, junto aos seus principais líderes, chefiados pelo primeiro-secretário do Comitê Central do Partido e presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, general-de-exército Raúl Castro Ruz, protagonizou outra jornada histórica para a Pátria.





UMA clara mensagem ao mundo enviaram os trabalhadores e o povo de Cuba nesta jornada de festejos do 1º de Maio. Foi o respaldo inquebrantável a nossa Revolução e aos acordos do 7º Congresso do Partido. Foi a passeata de uma nação, dedicada aos 55 anos da Campanha de Alfabetização, o 60º aniversário do desembarque do iate Granma e o 90º aniversário do líder da Revolução Cubana Fidel Castro Ruz.
Em todas as praças do país a alegria e as mesmas razões fizeram vazar de fidelidade, de unidade e de compromisso a manhã dominical. O povo, junto aos seus principais líderes, chefiados pelo primeiro-secretário do Comitê Central do Partido e presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, general-de-exército Raúl Castro Ruz, protagonizou outra jornada histórica para a Pátria.
Ao lado de cubanas e cubanos, celebraram o Dia Internacional dos Trabalhadores, por volta de 1,6 mil amigos em representação de 68 países e 209 organizações sindicais solidárias do mundo.
À noite, 67 trabalhadores destacados e cinco coletivos de trabalho receberam diferentes condecorações, em um ato presidido também por Raúl.
#granma.cu

JUVENTUDE DO PARTIDO DA RENOVAÇÃO SOCIAL (PRS) DA GUINÉ-BISSAU PARTICIPA NO CONGRESSO DE JSD EM PORTUGAL

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Juventude do Partido da Renovação Social (PRS) da Guiné-Bissau com o Presidente do Partido Social Democrata (PSD) de Portugal, Senhor Dr. Pedro Passos Coelho no ato do enceramento do 24 Congresso do Juventude Social Democrata (JSD) realizado entre os dias 29, 30 de Abril e 01 de Maio do ano em Curso em Batalha, Distrito da Leiria, Centro de Portugal. A Juventude do PRS da G.B. foi convidado no quadro dos laços de amizade e de parcerias existentes entre duas organizações partidárias a participar desse Congresso como observador internacional e fez-se representar por uma delegação composta de quatro (04) pessoas nomeadamente: Lucas Na SanháAugusto Menjur, Hotna Cufuk Na Dohá eFatumata Rachid. Foi uma oportunidade para as duas organizações se acertarem as estratégias de cooperação em ações concretas a implementar em Portugal e na Guiné-Bissau para o benefício mútuo.

O Presidente da JSD a saudar os delegados e todos congressistas presentes.





Dra. Fatumata Rachid



«OPINIÃO» "27 DATA DI NDAU UKA TORNAN PAIGC e PRS" - SAMUEL ADELINO IÉ

SAMUEL ADELINO IÉ
O passado dia 27 de Abril transformou numa espécie de brincadeira de "ndau uka tornan" o país viveu uma serie de telenovelas de comunicados e contra comunicados entre as duas maiores formações políticas do país, o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), e o Partido da Renovação Social, (PRS). Como na era de "ndau uka tornan" lembrando a infância dos respetivos dirigentes destas duas formações políticas e com as suas lideranças.
Essas atitudes antidemocráticas, de forma irracional e irresponsável, nunca ajudarão seus praticantes e quanto mais o povo guineense. Num estado de direito democrático o povo é que ordena e os democráticos são aqueles que sempre sabem colocar os interesses da nação em cima dos seus interesses, os democráticos são aqueles que sabem respeitar a vontade do povo.
Caros cidadãos guineenses residentes e não residentes na Guiné-Bissau, as atitudes das duas formações políticas a cima referidas, estão muito longe de cumprir com os princípios consagrados na nossa carta magna, a constituição da república nos seus artigos: artigo 5º ponto 1, alínea a e b; artigo 10º; artigo 11º ponto 2; artigo 15º; artigo 16º ponto 1 e 2; artigo 17º e de mais outros artigos que estão garantidos nesse importante documento do nosso país.
A Guiné-Bissau passou quase a sua infância e a juventude nos mesquinhos e sofrimentos, começando com o famoso 14 de novembro de 1980. Desde esse período para cá o povo guineense nunca conheceu alegria, aliás se tiver um dia, significa anos de tristeza. Ontem eram os colonizadores portugueses que faziam os guineenses de escravos, mas hoje são os guineenses que estão a fazer guineenses a sofrer! Dalí vem os seguintes questionários:
 Será que vale apena dar a vida contra os colonizadores para libertar o nosso país?
 Faz sentido perder algumas partes do corpo para se libertar do jugo colonial? Será que aqueles que deram suas vidas mesmo não sendo vivos são reconhecidos de verdade?
Será que o reconhecimento que está na constituição da república no seu artigo 5º ponto 2 alíneas a, para os combatentes, viúvas, órfãos e familiares dos falecidos combatentes são cumpridas?
Irmãos guineenses a política do PAIGC e do PRS são iguais nada se distinguem, porque são descentes do PAIGC que formaram o PRS, por isso não podemos permitir que essas duas forças políticas a continuar a nos enganar. Os comunicados dos ambos partidos que passaram nas empresas nacionais e nos blogs nessa data não passam de uma tentativa de caluniar um ao outro com o objetivo de confundir o povo, para melhor continuar suas políticas "maquiavélica" como foi citado num dos comunicados do Partido da Renovação Social.
Todos nós ouvimos na integra as barbaridades dos comunicados dos dois partidos, tudo na tentativo de buscar a razão, nesses comunicados muitas coisas foram ditas que ao meu entender, não tem nenhuma importância porque existem locais apropriados para tais assunto.
 Como cidadão, gostaria de saber dos autores desses comunicados que importância tem esses comunicados?
 Será que é isso que o povo quer ouvir?
 É essas barbaridades que o povo votou?
No comunicado do Partido da Renovação Social vimos palavras incendiarias como podem ver, “Não foi no governo do PAIGC que figuras públicas como Helder Proença, Baciro Dabó, Sambá Djaló, Roberto Cacheu, Iaia Dabó foram humilhados e barbaramente assassinados por agentes ao seu serviço? Quem não se lembra, deste senhor ter questionado, o então comandante do batalhão do Palácio da República, António Indjai, sobre a presença e a possibilidade da remoção dos balantas nesse destacamento militar? Quem não se lembra, ainda, deste senhor ter afirmado que se devia juntar os balantas num contentor e deitá-los ao mar"
 De novo pergunto ao PRS que beneficio essas palavras podem trazer para o partido e o povo?
Será que essas palavras não são formas de criar guerras tribais?
Já pensaram nas consequências que essas expressões podem trazer?
No comunicado do PAIGC, com menos palavras dessa natureza, mas com uma atitude infeliz e grosseira na tentativa de mostrar que conhecem mais as regras gramaticais e com uma postura do professor do português dizendo o seguinte, “Tratou-se de mais uma declaração à altura e imagem de quem a escreve (o Senhor porta-voz), tanto no conteúdo inócuo e despropositado, como pela acumulação de erros de escrita que dificultam a compreensão do que se pretende de facto transmitir, mas que lamentavelmente colhe a aceitação da direção de um partido com a história e responsabilidades do PRS".
Com essa atitude de professor da língua portuguesa, gostaria de saber que importância tem essas frases?
Como bom professor que são o melhor não seria resolver a situação da greve na educação e a saúde?
Já pensaram nas vidas perdidas por falta do atendimento nos hospitais?
Nos últimos tempos os jovens são utilizados nas campanhas difamatórias.
Essas campanhas que nunca ajudou e nunca ajudará a esses mandantes e quanto mais aos jovens, como jovem que sou que deseja um bom futuro para a minha camada e consequentemente para o país, sinto me triste, com esses comportamentos de esses jovens. Por isso faço seguintes perguntas:
Nas respectivas campanhas, será que participam filhos dos mandatários?
Os seus filhos estão a estudar na Guiné-Bissau?
Se lá estão é na escola pública?
No entanto não posso terminar sem abordar uma questão que a meu entender é de suma importância, tomei conhecimento através das redes sociais e dos blogs de que o antigo presidente da República Popular Federativa da Nigéria está ou estará no caminho a Guiné-Bissau para mais uma vez a procura de consenso da atual crise política, social e cultural que o país vive, porque os "ditos políticos" não são capazes e não tem a noção de diálogo! De novo vem os seguintes questionários:
 Os senhores OLUSENGUN OBASANJO já resolveu o problema dos extremistas BOUKO-HARAM no seu país?
Quantas vidas foram ceifadas pelo grupo na Nigéria?
Já terminou os ataques as escolas da Nigéria?
Já terminaram as guerras étnicas na Nigéria?
Gostaria de fechar as minhas reflexões com duas citações dos nossos grandes músicos que são verdadeiros combatentes do século XXI, " SI FIDJU DI BU VIZINHO TULO GOZAL PABIA SI DI BO TULO É NA GOZAL”, (PRINCIPE DE MUNDO GRUPO DE MINJDER). A outra é " Diserto de Saara e purbulema de África ma e ka dis nós Assim tambe ki no purbulema e purbulema de África ma ika di ninguim Branco ika no ermon nim na terra talvez na céu pa kila no tira fiança no reslvi no purbulema ku tudo amor e tolerância", (NAÓÓKAWYNIN, REEPER GUINEENSE). Também " Os deputados depois das eleições tornam-se ingratos como as mulheres com pensos higiênicos",( NAÓÓKAWYNIN, RAEPER GUINEENSE).
Viva ya paz!
Viva ya escola!
Viva ya saúde!
Viva ya dinhero!
Viva ya amor!
Viva ya harmonia!
Viva ya bianda!
Viva ya tudo!
Que Deus abençoe a Guiné-Bissau e o seu povo!
Cidadão atento Ié Samuel Adelino.
(samueladelinodju@gmail.com), estudante de Bacharelado em Humanidades na Universidade da Integração Internacional Afro-Brasileiro
 Ceará, Brasil 29/04/2016

GUINÉ-BISSAU: JOGO DE MALANDRICE.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

DOKA  INTERNACIONAL- A OGIVA NUCLEAR



PAULO GOMES DEVIDO AO DESMANTELAMENTO E DA CARTADA SUJA QUE TINHAM NA MANGA PARA QUE FOSSE O FUTURO 1º MINISTRO..., DOKA INTERNACIONAL PRESSIONOU E O MESMO FICOU FORA DO BARALHO.  PAULO GOMES IRRITADO COM TODA A SITUAÇÃO

GERALDO MARTINS ENCONTRA- SE DE MOMENTO NO ESTRANGEIRO, E DIZ QUE SÓ REGRESSARÁ A GUINÉ BISSAU DEPENDENDO DA RESOLUÇÃO OU DO DESFECHO DA SESSÃO DA ANP MARCADA PARA ESTA TERÇA FEIRA 3 DE MAIO DO ANO EM CURSO.  DESCONFIA DA QUEDA DO GOVERNO E A QUALQUER MOMENTO PODERIA SER PRESO. E CASO SE CONFIRME O DERRUBE DO MESMO, NÃO VOLTA.

DOKA INTERNACIONAL GARANTE QUE DSP CONTINUA RECEBENDO O SEU SALÁRIO COMO 1º MINISTRO.  MALANDRO O GAJO, BANDIDO!

DANIEL GOMES NA MESMA SITUAÇÃO, É SECRETÁRIO DE ESTADO E RECEBE COMO MINISTRO..., ÉSS PROPI KÉ TA FALA- TERRA RANKA............., NA MALANDRICE!

EX-PRESIDENTE DA NIGÉRIA EM BISSAU À PROCURA DE SOLUÇÃO PARA A CRISE POLÍTICA.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



foto: dokainternacional

O antigo Presidente da Nigéria, Olesegun Obasanjo, esteve hoje em Bissau, durante cerca de seis horas, para se reunir com os líderes guineenses, aos quais pediu para que encontrem soluções políticas para a crise no país.

Hoje, Olesegun Obasanjo reuniu-se com o Chefe de Estado da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, a direção do PAIGC, o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, o Grupo de 15 deputados expulsos do PAIGC, o chefe do governo Carlos Correia, o Líder do Parlamento e a direção do PRS.

Olesegun Obasanjo, pediu aos líderes políticos da Guiné-Bissau que encontrem uma solução política a fim de prevenir (ménher ménher) "a violência e a tomada de poder pela junta militar."
O enviado do atual Presidente da Nigéria e da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) levou a Bissau a ideia de que é necessário um compromisso entre líderes guineenses para se sair da crise.

Segundo referiu, tal deverá passar por um pacto de estabilidade.

Florentino Pereira, secretário-geral do Partido da Renovação Social (PRS), líder da oposição parlamentar, disse que o seu partido sempre defendeu a ideia de um pacto de estabilidade para a Guiné-Bissau, mas observou que nunca foi aceite "pelos outros".

"Agora não nos venham com ideia de um pacto de regime apenas porque se está em posição de fragilidade", defendeu o responsável do PRS, referindo-se ao Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), no poder.

O ex-presidente da Nigéria afirmou que não encontrou mudanças no cenário político guineense desde a sua missão de bons ofícios em fevereiro.

Lembrou que na altura os guineenses aguardavam pela decisão do Supremo Tribunal de Justiça quanto à sorte de 15 deputados que tinham sido expulsos do Parlamento.

Mas, disse, mesmo com o veredicto do tribunal, que ordenou a reintegração dos 15 parlamentares, a crise não acabou, notou Obasanjo, que agora apela para um compromisso político.

#http://conosaba.blogspot.com/

Total de visualizações de página