Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

sábado, 7 de setembro de 2013

Angola: Jornalista absolvido por inexistência do crime de que é acusado.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



O juiz Salomão Filipe absolveu hoje, em audiência de julgamento no Tribunal Provincial de Luanda, o jornalista Domingos da Cruz, acusado de instigação à desobediência colectiva.
No seu despacho de pronúncia, o juiz considerou a acusação improcedente por não haver, na legislação vigente, a tipificação do crime de que era acusado o réu.

O advogado de defesa, Walter Tondela,  referiu o estranho procedimento legal do procurador Rui André durante a sessão de julgamento. “O procurador estava à procura de uma nova disposição legal para enquadrar ou formular uma nova acusação contra o meu cliente”, disse o advogado.

Segundo Walter Tondela, “finalmente, o procurador Rui André concluiu que não havia enquadramento legal para as pretensões do Ministério Público e declarou a acusação como improcedente”.

A 8 de Agosto de 2009, Domingos da Cruz publicou um texto de opinião, no semanário Folha 8, intitulado “Quando a Guerra É Necessária e Urgente”. A Procuradoria-Geral da República (PGR) acusou-o de  ter perturbado a ordem pública e de ter incitado o povo à guerra, com a publicação do referido texto.

No seu texto, Domingos da Cruz opinou sobre os métodos de governação do presidente José Eduardo dos Santos a quem reputou de autoritário, corrupto e insensível ao sofrimento do povo.
  
No entanto,  a PGR apresentou queixa e formulou a sua acusação com base na Lei dos Crimes contra a Segurança de Estado (Lei  n° 7/78), revogada em 2010. Walter Tondela reiterou, para conhecimento público, que, na actual Lei dos Crimes contra a Segurança de Estado  (Lei  n° 7/78), “o crime de instigação à desobediência colectiva não consta em nenhuma redacção”.
  
Quanto ao desfecho do seu caso, Domingos da Cruz manifestou-se “tranquilo, do ponto de vista psicológico”.

Domingos da Cruz afirmou, ao Maka Angola, que a decisão do juiz em nada alterou o seu ponto de vista sobre o país. “Vivemos às ordens de um regime autoritário. Precisamos de reformas a todos os níveis.  Penso que já esgotamos as vias da escrita e de outros processos cívicos para influenciar mudanças”, disse.

“Só uma manifestação generalizada, ao estilo da Tunísia, poderá alterar esse quadro de abusos”, acrescentou.
fonte: makaangola

Nokia estava escondendo segredos da Microsoft, incluindo um smartphone.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Nokia estava escondendo segredos da Microsoft, incluindo um smartphone
Um Lumia com Android estava nos planos da Nokia? (Fonte da imagem: Reprodução/TalkAndroid)

Ao que parece, a Nokia estava mantendo um plano B caso a parceria com a Microsoft e o Windows Phone não desse certo. Em entrevista à CNET, Joe Belfiore, chefe de design do Windows Phone, disse que a empresa estava escondendo alguns segredos, incluindo um smartphone.
Segundo Belfiore, há “exemplos reais” de que a Nokia estava desenvolvendo um dispositivo e mantendo as informações sobre o assunto em segredo. Dessa forma, a Microsoft priorizaria os seus planos de software sem saber exatamente o que a Nokia estava planejando a respeito do hardware.

segundo o The Verge apurou, um dos segredos diz respeito ao começo da parceria entre as duas empresas. A Nokia teria ficado frustrada com algumas restrições impostas pelo Windows Phone ao software da câmera do Lumia 1020.
De acordo com fontes familiarizadas com o assunto, a Microsoft teria feito mudanças essenciais no Windows Phone, e as restrições teriam tornando mais difícil o processo de armazenamento de grandes imagens, dificultando o acesso aos arquivos.

Deixarão de ocorrer agora que a Microsoft comprou a Nokia e a colaboração entre as empresas ajudará a gigante de Redmond a focar em suas prioridades.
Por exemplo: um recurso de compartilhamento de arquivos via Bluetooth é especialmente popular em países em desenvolvimento, mas a Microsoft não estava ciente de que os consumidores americanos não costumam usá-lo. “Nós nem se quer tínhamos esse recurso, e nunca compreendemos o quanto ele era crítico”, disse Belfiore.

E os outros parceiros?

A decisão da Microsoft em adquirir a Nokia é visto por muitos como uma forma da empresa garantir o futuro do Windows Phone. A marca finlandesa controla atualmente mais de 80% do mercado de Windows Phones, e os 20% restantes são divididos entre HTC, Samsung e Huawei.
E, ao que parece, a Microsoft não está muito preocupada com os outros parceiros e se eles ficaram chateados com a compra da Nokia. “Alguns dos nossos parceiros tem vindo e alguns deles tem ido ao longo dos anos”, afirmou Belfiore.
Com a Nokia integrando o time, a Microsoft agora quer triplicar sua participação no mercado do smartphones até 2018.

fonte: tecmundo


RDC: nenhuma amnistia ou integração para crimes graves.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


A enviada especial da ONU para a região dos Grandes Lagos, Mary Robinson, descartou a possibilidade de uma anistia e integração ao exército congolês dos rebeldes do M23 e outros grupos armados que cometeram crimes graves, informou no sábado, das Nações Unidas.

"Acreditamos que não devemos conceder anistia para os acusados ​​de cometer crimes graves e que essas pessoas não devem ser integradas nas forças armadas" da República Democrática do Congo, declarou a Sra. Robinson citado em um comunicado da ONU.

"Não vamos repetir os erros do passado ", disse o responsável, que efectuou  uma visita a região.

A declaração da ONU refere-se especificamente aos rebeldes do Movimento de 23 de Março, que enfrenta a batalha contra o exército congolês desde maio de 2012, na província de Kivu do Norte, na fronteira com Ruanda e Uganda, bem como os muitos grupos armados prevalente no leste da RDC .

A base do M23 é composta de ex- rebeldes que tinham sido integrados no exército congolês depois de um acordo de paz em Kinshasa em 2009. Esses homens então se amotinaram em Abril de 2012, em primeiro lugar, exigindo melhores condições de vida e a plena aplicação do acordo de 2009, que consideram que os termos não foram cumpridos .

O exército congolês prevê o final de agosto para fazer recuar o M23 da linha fronteiriça onde está ameaçada a cidade de Goma, capital do Kivu Norte, que os rebeldes ocuparam desde novembro de 2012 .

Na quinta-feira, a Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos ( ICGLR ), que reúne onze estados, exigiu que o M23 parasse " todas as atividades militares" e que as negociações com Kinshasa se concretizem " dentro de três dias " .

Robinson, que participou da conferência, depois de passar alguns dias na RDC deve se encontrar sábado, em Kigali, Ruanda, com o ministro da Defesa, James Kabarebe e seu colega dos Negócios Estrangeiros, Louise Mushikiwabo .

A ONU e a República Democrática do Congo acusaram Ruanda e Uganda de apoiar os rebeldes do M23, o que Kigali e Kampala sempre negaram .

fonte: Slate Afrique

Histórico Ronaldo dá vitória a Portugal.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Cristiano Ronaldo assinou um hat-trick e passou a estar a quatro golos de Pauleta, melhor marcador de sempre da seleção portuguesa.

Histórico Ronaldo dá vitória a Portugal

Por João Agre

Portugal venceu, esta sexta-feira, a Irlanda do Norte por 2-4, em jogo a contar para as contas do Grupo F, no apuramento rumo ao Mundial2014, que se disputou em Windsor Park, em Belfast. Cristiano Ronaldo marcou três dos quatro golos portugueses na partida, mantendo as esperanças à equipa das quinas para marcar presença no Brasil.
Para o desafio desta noite, Portugal estava proibido de perder pontos para as contas do Grupo F e só podia pensar na vitória frente à Irlanda do Norte.
Paulo Bento não fez grandes alterações na defesa e no meio campo luso. Para o ataque, o selecionador de Portugal optou por Vieirinha em vez de Nani. O jogador Wolfsburg jogou ao lado de Cristiano Ronaldo e Hélder Postiga.
Com um ambiente hostil em Belfast, principalmente para Cristiano Ronaldo, que foi obrigado a ouvir os adeptos irlandeses a gritarem por Lionel Messi, o seu grande rival no campeonato espanhol, Portugal entrou a assumir o jogo mas algo nervoso. Fruto disso foi o primeiro cartão amarelo da partida, para Pepe, por protestos, logo aos sete minutos de jogo.
Aos 16 minutos de jogo, Bruno Alves ameaçou pela primeira vez a baliza da Irlanda do Norte, até que, cinco minutos depois, o central do Fenerbahçe conseguiu inaugurar o marcador. Na sequência de um canto da direita de João Moutinho, surgiu o primeiro desvio de Postiga ao primeiro poste, com a bola a sobrar para Bruno Alves que,  à entrada da área, rematou colocado de primeira, sem hipóteses de defesa para Roy Carroll.
Apesar da vontade de dominar o encontro, a equipa das quinas demonstrou algum nervosismo na defesa e desentendimento entre os jogadores. Aos 36 minutos, num pontapé de canto da direita de Ferguson, McAuley desenvencilhou-se da defesa lusa e cabeceou na área para o empate.
Perto do intervalo, Postiga foi expulso, deixando a equipa portuguesa reduzida a dez elementos. O avançado do Valência encostou a cabeça a McAuley e o árbitro holandês Danny Makkelie mostrou o cartão vermelho direto ao ponta de lança. O capitão Cristiano Ronaldo, na tentativa de defender o colega, viu o cartão amarelo por protestos.
Ao intervalo, a formação orientada por Paulo Bento estava empatada a um golo, resultado que não interessava aos portugueses.
A etapa complementar começou da pior forma para Portugal com o golo da Irlanda do Norte. Novamente num canto da direita cobrado por Ferguson, após o primeiro desvio de cabeça de Jonny Evans, a bola sobrou para Ward que encostou para o fundo das redes, fazendo a reviravolta no marcador. Contudo, o jogador da Irlanda do Norte estava em posição de fora de jogo.
Em desvantagem, Paulo Bento colocou Nani, que recentemente renovou contrato com o Manchester United, para o lugar de Raul Meireles e a Irlanda do Norte também viu um jogador ser expulso, deixando as duas equipas com dez jogadores.
Aos 68 minutos, e com mais um pontapé de canto, Cristiano Ronaldo saltou e cabeceou certeiro para o empate. Com este golo, o avançado do Real Madrid igualou Eusébio nos melhores marcadores da seleção portuguesa, com 41 golos. Curiosamente, o Pantera negra fez o seu 41º e último golo com a equipa das quinas frente à Irlanda do Norte.
Mas esta estatística durou pouco tempo, uma vez que, minutos depois, o avançado do Real Madrid marcou mais dois golos, um de cabeça (77’) e outro de livre direto (82’), ultrapassando assim a antiga glória do Benfica e tornando-se assim no segundo melhor marcador de sempre, atrás de Pauleta. Neste jogo, o hat-trick valeu três importantíssimos pontos.
Ainda esta tarde, a seleção russa goleou o Luxemburgo por 4-1, com 15 pontos. A equipa lusa mantém a liderança com 17 pontos, mas com um jogo a mais que os russos nas contas para o Grupo F de apuramento para o Mundial2014.
Portugal ainda tem mais dois encontros para disputar, a 11 de outubro frente a Israel e, a 15 do mesmo mês, diante do Luxemburgo, todos em território português.

Conteúdo publicado por SportInforma

fonte: sapo.pt

Rússia: Mentiras - Desinformação e Guerras Criminosas.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Mentiras - Desinformação e Guerras Criminosas. 18835.jpeg

Obama esteve na Suécia numa curta visita de 24 horas a caminho da cimeira dos G-20 na Rússia. Na sua estada na Suécia nada de muito especial aconteceu. Tudo foi de acordo com o protocolo dessas ocasiões. Seu encontro com a mídia não apresentou nada de novo. Depois dessas 24 horas Obama partiu para o encontro dos G-20, na manhã de 5 de setembro. Essa viagem não deverá ter tomado mais do que uma hora e meia, mais ou menos.

Anna Malm direto de Estocolmo* 
 
Lá em São Peterburgo, que antes da queda da União Soviética era conhecida como Leningrado, Obama deverá ter encontrado uma outra realidade do que a experimentada na Suécia. 

Vladimir Putin, presidente da Rússia, vem rejeitando consistentemente as alegações americanas de que o governo da Síria de qualquer maneira estivesse usando armas químicas contra o seu povo. Vladimir Putin caracteriza essas afirmaçoes como extremamente absurdas, como um disparate. Isso ele o faz por boas razões e baseado em evidências substanciais.

O Ministro das Relações Exteriores da Russia, o Sr. Sergei Lavrov, depois de ter tomado conhecimento do relatório apresentado pelos americanos  tinha concluido que esse relatório não apresentava nenhuma evidência concreta que pudesse apoiar as suposições tomadas por eles como fatos. O Ministro acrescentou que de quando perguntando os americanos a respeito de informação mais substancial a resposta teria sido de que essas não poderiam ser dadas porque eram informações caracterizadas como classificadas, ou seja, secretas.. Entende-se então que o que realmente acontece é que não existem fatos a serem apresentados. [1]
Em 19 de março desse ano um ataque envolvendo substâncias químicas tirou a vida de 26 pessoas no norte da Síria. Esse ataque tinha apresentado todas as indicações de terem sido efetuados pelos rebeldes, dos quais o grupo mais importante e ativo é o grupo terrorista ligado a Al-Qaida, o grupo terrorista conhecido como an- Nusra, grupo esse então, que por incrível que pareça, e ao que tudo indica, continua sendo direta e indiretamente apoiado pelos Estados Unidos. Como isso se enquadraria numa "guerra ao terrorismo" é um assunto ainda por ser discutido, especialmente quando se tiver em vista discussões quanto a responsabilidades a serem distribuidas, e tomadas. Tribunais do tipo de Nuremberg, quando do final da segunda guerra mundial, é o que espontaneamente vem a mente.Nesse contexto vejamos então o que o respeitado analista Bill Van Auken [1] nos diz a respeito da situação hoje, 5 de setembro:- - O governo russo publicou na quarta-feira, 4 de setembro, o seu relatório de informações o qual tinha anteriormente sido apresentado as Nações Unidas, ONU. Esse relatório é baseado nas amostras e provas recolhidas por especialistas da Rússia, diretamente na cena do ataque na cidade de Khan al-Assal, cidade essa que fica  perto de Aleppo, e na no qual 26 pessoas morreram nesse ataque no qual substâncias químicas foram usadas, no 19 de março do corrente ano. A maioria dos mortos nesse ataque foram os soldados do exército regular do governo sírio.
Baseando-se nas análises dos elementos químicos e dos foguetes usados para lançá-los o relatório concluiu que o ataque tinha sido feito pelas milícias operando na Síria. Ressalto então que há inúmeros grupos terroristas vindo de muitos e muitos países a terrorizar a Síria, e que são essas que são entre outras apoiadas pelo ocidente e seus associados, e as quais denominam de "o povo sírio."
Tem-se então que o relatório afirmava que:-
"Foi determinado que em 19 de março os rebeldes lançaram um foguete Bashair-3 sem guia, contra a cidade de Khan al-Assal, a qual estava abaixo do controle do governo," afirmou o embaixador da Rússia nas Nações Unidas, Vitali Churkin.
" O resultado da análise mostra claramente que os instrumentos usados para o bombardeamento não tinham sido produzidos em fábricas, e que esses continham sarin."  As análises químicas, disse o embaixador russo, demonstravam que não se tratava de "a standard chemical charge"- ou seja, "carregamento químico padrão"  a ser encontrado em  armas de forças governamentais. Em outra palavras, esses instrumentos seriam de construção não profissional. Via de regra instrumentos militares são de uma natureza profissional/militar.
Bill Van Auken disse então que Washington tinha rejeitado a ampla evidência de que os chamados "rebeldes" tinham armas químicas e de que as tinham usado. Ressaltou então que isso dava de cheio com os pretextos manufaturados pelos americanos, e associados, para prosseguirem com uma guerra que levasse a uma mudança-de-regime. A denominação "mudança de regime" é uma maneira ilusória de se apresentar um golpe-de-estado, armado ou não. 
Van Auken continua explicando, o que a mim me parece muito assustador, que o Ministério do Esterior da Rússia tinha chamado a Agência Internacional de Energia Atômica da ONU, para que essa providenciasse em urgência uma análise do potencial risco acarretado por um ataque aéreo americano acertando num pequeno reactor nuclear perto de Damasco. As consequências poderiam ser catastróficas e os russos querem ter isso exatamente esclarecido pela ONU.
Van Auken também disse que Vladimir Putin, o presidente russo, falando em Moscou nessa quarta-feira 4 de setembro, tinha  advertido contra um ataque unilateral por parte dos Estados Unidos declarando que tudo que, nesse contexto, estivesse fora do Conselho de Segurança da ONU, excepto por própria-defesa, seria agressão. O presidente Vladimir Putin tinha dito que o Congresso Americano poderia no máximo, dadas as circunstâncias, legitimizar uma agressão. O presidente russo ressaltou que isso era inadmissivel, por princípio.
O Presidente Vladimir Putin tinha caracterizado o Secretário de Estado norteamericano John Kerry como um "mentiroso", isso sendo por causa do testemunho do mesmo frente ao comité do Senado americano na terça-feira, 3 de setembro. Perguntado por um senador se seria verdade que os denominados "rebeldes" tinham sido, no decorrer do tempo, infiltrados pela Al-Qaida, Kerry tinha respondido "Não, isso não é, básica e realmente verdade. Isso é basicamente incorreto."
Vladimir Putin explicou que os grupos da Al-Qaeda constituiam os principais escalões militares lutando contra o governo da Síria, e que os americanose deveriam saber disso. O presidente russo disse que para ele então essa mentira tinha sido desagradável e surpreendente. Ele disse também que os representantes russos falavam com os americanos partindo do princípio de que esses seriam pessoas de bem e decentes, mas que se tinha que concluir que o representante oficial americano estava mentindo sabendo muito bem que o que estava dizendo era mentira.
Acrescento então que mesmo depois dos ataques com substâncias químicas de 19 de março, determinado pelos técnicos russos como vindo da parte dos "rebeldes," a administração de Obama continua agindo a respeito dos também trágicos acontecimentos ocorridos nesse último 21 de agôsto como se os "rebeldes" nunca tivessem tido nada a ver com substâncias químicas, e isso mesmo apesar da polícia da Turquia ter apreendido elementos do grupo Al-Nusra, grupo esse ligado a al-Qaeda, trazendo consigo a mortal substância química sarin. E agora aqui estamos. A espera de uma guerra ilegal e criminosa.
fonte: pravda.ru

Total de visualizações de página