Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

domingo, 21 de dezembro de 2014

África Ocidental: Ban visita países da África Ocidental afetados por Ebola, e Declara que Zero Casos 'deve ser a meta de todos'.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



Ban Ki-moon.


O Secretário-Geral das Nações Unidas Ban Ki-moon, disse hoje que há razão para estar "cautelosamente otimista" sobre a derrota da crise de Ebola na África Ocidental, quando ele fez uma série de visitas a países mais afetados pelo surto sem precedentes, que fez adoecer cerca de 18.000 pessoas e matou perto de 7.000 outras em toda a região.

Durante uma reunião em Monrovia com a Presidente da Libéria, Ellen Sirleaf Johnson, para discutir o apoio da ONU para o país para conter a propagação de Ebola, Ban Ki-moon elogiou as realizações da Libéria até à data, salientando a importância de permanecer vigilantes na luta contra a doença.

"Agora não é o momento para aliviar os nossos esforços. Temos testemunhado como apenas um caso pode desencadear uma epidemia", disse ele. "Temos um longo caminho a percorrer para Zero casos -. Na Libéria e em toda essa região - o que deve ser a meta de todos."

Apesar de seu apelo por cautela, ele também observou a desaceleração da propagação do vírus, em homenagem à dedicação e empenho dos liberianos, que era vital para garantir que a estratégia de resposta estava funcionando.

"Mais pessoas estão tendo acesso ao tratamento. Mais contatos estão sendo rastreados. Enterros são cada vez mais seguros. Comunidades estão se mobilizando para se proteger", disse ele.

No final do dia, o secretário-geral visitou um centro de tratamento de Ebola na vizinha Serra Leoa e ele novamente elogiou a resposta ao surto, destacando lutadores contra Ebola por aclamação especial.

"Vocês são heróis", ele disse aos trabalhadores: "Vocês têm mostrado o rosto mais nobre da humanidade. Vocês vieram em auxílio de familiares, amigos, colegas de cidadãos -... Para quem for pego nas garras do vírus de Ebola vicioso"

Ele observou o pesado tributo que a doença provocou aos cuidadores, saudando a sua coragem e oferecendo condolências às famílias e amigos de todos os que morreram na resposta à propagação de Ebola na Serra Leoa, Guiné, Libéria e Mali, incluindo o renomado médico, Victor Willoughby, um renomado médico de Serra Leoa, que morreu.

"Os sobreviventes entre vocês foram ao inferno e voltaram - e conheceram intimamente o que é, e como estar no fim de tratamento perante homens e mulheres com equipamentos de proteção", disse ele. "Todos vocês têm ajudado a salvar muitas vidas. Graças a vocês, mesmo que muitos dos que não sobreviveram, vocês foram, pelo menos, capazes de manter a sua dignidade através de seus momentos finais."

Durante os dois eventos, o Secretário-Geral sublinhou a natureza global da crise e do forte empenho de toda a comunidade internacional e as Nações Unidas na luta contra o Ebola. Em Monrovia, ele descreveu como a resposta internacional foi se adaptando com a natureza do surto que evoluiu.

"Precisamos de um contacto mais robusto no rastreamento. Precisamos de uma maior preparação a nível distrital. E os resultados promissores que a Libéria tem experimentado devem ser compartilhados regionalmente para evitar o risco de re-transmissão", disse sublinhando a necessidade de responder a longo prazo os impactos sócio-econômicos, trabalhando na recuperação, ao mesmo tempo, como tentar parar as transmissões.

"Devemos redobrar os nossos esforços para restabelecer os serviços sociais básicos, fortalecer os serviços de saúde, apoio à actividade económica e construir resiliência do país. Estamos prontos para ajudar o Governo da Libéria e as pessoas para construir sua sociedade mais resistente e mais forte", disse ele.

Ele concluiu enfatizando que as eleições a serem realizadas na Libéria, em breve oferecerão ao país uma chance de mostrar o quão longe ele tinha chegado depois de 10 anos de paz e estabilidade duramente conquistadas.

#allafrica.com



Total de visualizações de página