Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

segunda-feira, 7 de novembro de 2022

SENEGAL: [EXCLUSIVO] Tráfico de dinheiro falso: um filho do ministro Mbaye Ndiaye preso.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...
A Seção de Pesquisa de Thiès acaba de fazer uma apreensão recorde de notas falsas! De acordo com informações exclusivas da Seneweb, essas formidáveis ​​Pandoras desmantelaram uma poderosa rede de traficantes e apreenderam um bilhão de FCFA em notas pretas. Os gendarmes conseguiram derrubar seis infratores, incluindo um filho do ministro Mbaye Ndiaye, membro fundador do Apr. Tudo começou quando elementos do SR em Thiès receberam informações sobre uma vasta rede de falsificadores. Sem parar, os agentes desta unidade de elite da gendarmaria nacional, sediada em Thiès, armaram uma armadilha para os falsificadores que quisessem lavar os bilhetes pretos. Assim, Cheikh Issa Ndiaye, filho do ex-ministro do Interior de Wade, foi preso junto com Abdoulaye Faye, mentor desta máfia muito perigosa para a economia do país. O resto da quadrilha foi neutralizado no mesmo dia. De acordo com fontes da Seneweb próximas à promotoria, os seis falsários confessaram. No final da investigação, o filho do ministro Mbaye Ndiaye, Cheikh Issa Ndiaye e os outros cinco criminosos, foram apresentados ao Ministério Público no Tribunal de Grande Instance da capital Rail. Os arguidos são processados ​​por associação criminosa, tentativa de lavagem de notas falsas pretas, tráfico de notas falsas pretas denominadas em euros e dólares, de acordo com as nossas fontes próximas da acusação. SENEWEB.COM

ENEGAL: [COP 27] Macky Sall repreende os poderes: “Que paguem mais quem polui mais, para salvar o planeta”.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...
A COP 27 está ocorrendo atualmente em Sharm El Sheikh (Egito). Por ocasião desta reunião dedicada à emergência climática, o Presidente da República Macky Sall convidou as grandes potências a assumirem suas responsabilidades. “Certamente, o momento já não deve ser de promessas, mas de ação para salvar o planeta, nosso habitat comum, convidou o Presidente em exercício da União Africana. Estamos prontos para trabalhar com todos os parceiros para que a COP em Sharm el Sheikh não seja mais uma declaração sobre o perigo climático, mas mais uma ação em favor do clima, no interesse das gerações atuais e futuras”. Acima de tudo, Macky Sall convidou o público a respeitar os compromissos assumidos, em particular com os países em desenvolvimento que estão sofrendo todo o peso das consequências das mudanças climáticas: “Fazer história, mantendo nossos compromissos, todos os nossos compromissos, incluindo o acordado de 100 bilhões de dólares por ano para apoiar os esforços de adaptação dos países em desenvolvimento, e que está lutando para ser alcançado. Sofrendo com a história, ignorando o princípio da responsabilidade comum, mas diferenciada, que quer que quem mais polui pague mais, ajude a tirar o planeta do seu estado de emergência climática”. O Chefe de Estado senegalês salientou ainda que a África desempenhará plenamente o seu papel na salvaguarda do planeta: “A África veio à reunião em Sharm el Sheikh num espírito de participação responsável em salvar o planeta; determinado a fazer história e não fazê-la sofrer”. seneweb.com

Total de visualizações de página