Postagem em destaque

Veículo robótico russo pode destruir facilmente tanques de Leopard e Abrams.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... A versão de combate do veículo robótico russo Marker será capaz de d...

sábado, 29 de junho de 2013

Mapa do investimento chinês na África revela destino de US$ 75 bilhões.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Xi Jinping no Congo (Foto AFP)
Líder chinês Xi Jinping em visita ao Congo: ajuda em gama variada de setores

Pesquisadores nos Estados Unidos mapearam os investimentos da China em projetos de ajuda na África no maior levantamento do tipo já feito sobre o tema.
Na tentativa de ampliar sua influência política e econômica no continente, os chineses têm financiado obras de infraestrutura e se tornado responsáveis por serviços básicos em países que, em troca, contratam empresas chinesas ou tornam-se importantes fornecedores de recursos naturais para o país asiático.
Mas quanto exatamente os chineses estão investindo, onde e em que condições sempre foram segredos guardados a sete chaves por autoridades de Pequim.
Agora, pesquisadores da organização AidData e do Center for Global Development (CGD), com sede em Washington, prometem expor esses dados no maior levantamento público sobre o que eles classificam de "ajuda" chinesa para a África - e que, na realidade, se refere ao "financiamento oficial" pelo Estado chinês de diversos projetos e iniciativas, desde obras de infraestrutura (com o envolvimento de empresas chinesas) até fluxos de comércio, investimentos em petróleo ou telecomunicações, joint ventures de empresas africanas com estatais chinesas, bolsas de estudo e programas de cooperação militar.
Seus números mostram que em dez anos a China investiu um total de US$ 75 bilhões (R$ 150,6 bilhões) em projetos de "ajuda" e "desenvolvimento" na tentativa de assegurar seu poder de influência na África.
E uma das novidades para a qual a pesquisa parece chamar a atenção é que, além da extração de recursos naturais e grandes obras de infraestrutura, os chineses estão financiando projetos em uma gama bastante variada de setores - que inclui, por exemplo, saúde, educação e até cultura.
"É impressionante a diversidade de projetos que eles têm tocado na área de desenvolvimento", opinou, em entrevista à agência de notícias Reuters, Brad Parks, diretor executivo da AidData.
As informações foram coletadas em veículos da imprensa e documentos oficiais públicos. Como resultado, uma ampla base de dados já está disponível na internet no endereço aiddatachina.org com o objetivo de "ajudar pesquisadores, formuladores de políticas públicas, jornalistas e organizações da sociedade civil a entenderem o papel da China na África".
A catalogação foi feita com a ajuda de estudantes e os coordenadores do levantamento admitem que pode haver erros. Por isso, a própria base de dados oferece àqueles que fazem consultas a opção de sugerir ajustes.

Destino dos aportes

No total, foram reunidos dados sobre 1.673 projetos em 51 países entre 2000 e 2011. Eles mostram que os países que reúnem o maior número de iniciativas financiadas pelos chineses são Zimbábue (295), Gana (195) Zâmbia (167) Sudão (164), Etiópia (159) e Quênia (151).
Angola e Moçambique, países que concentram presença e interesses brasileiros, receberam financiamento chinês para 91 e 130 projetos respectivamente.
No que diz respeito a setores, o que concentra o maior número de iniciativas financiadas pela China é o de "Governos e Sociedade Civil", com um total de 191 projetos.
Mas um estudo do Center for Global Development feito a partir da nova base de dados ressalta que enquanto a "ajuda externa" de países do Ocidente nessas áreas hoje é direcionada a projetos de "melhorias na gestão de finanças públicas, instituições anticorrupção e iniciativas de boa governança", a "ajuda" Chinesa inclui, "entre outras coisas, a construção de edifícios presidenciais e escritórios executivos".
Na área de "Saúde", os chineses financiaram 174 projetos, na de "Educação", 136, e na de "Transportes e Armazenagem", 103.
Em termos de volumes de investimentos, porém, o setor de "Transporte e Armazenagem" assume a liderança na lista dos aportes chineses, seguido de "Geração e Suprimento de Energia". No total, foram investidos pela China, US$ 16,6 milhões (R$33,2 milhões) e US$ 14,7 milhões (R$29,4) nessas áreas, respectivamente.
fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias 
Clique

Costa do Marfim: O Chefe de Estado fez o lançamento da primeira pedra do Hospital Materno-Infantil de Bingerville.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Le
© Presidência por DR
O Presidente Alassane Ouattara fez o lançamento da primeira pedra do Hospital Materno-Infantil de Bingerville. Sábado 29 junho de 2013, Bingerville. Presidente Alassane Ouattara fez o lançamento da primeira pedra do Hospital Materno-Infantil Bingerville. Abre a Fundação "As Crianças da África'', 'Children of Africa' da Primeira Dama Dominique Ouattara.

O Presidente da República, Sr. Alassane Ouattara, realizou este sábado, 29 junho de 2013, o lançamento fundamental da primeira pedra do hospital Materno-Infantil de Bingerville. Esta unidade de saúde que oferece 110 leitos, a Copa Mãe da Criança e uma plataforma tecnológica de última geração com todas as opções e especialidades médicas, é um empreendimento da Fundação dos "Filhos de Africa'' da Primeira Dama Dominique Ouattara.
Em seu discurso durante a cerimônia, o Chefe de Estado congratulou-se com este ato de grande significado social que, em sua opinião, demonstra mais uma vez, o "compromisso" e " generosidade "da Primeira Dama para os mais vulneráveis. Por isso, o presidente Alassane Ouattara disse que é um orgulho seu no lugar de sua esposa, mas também para a realização deste projeto, o primeiro do gênero na Costa do Marfim e na África Ocidental.
O Chefe de Estado não se esqueceu de agradecer igualmente os Chefes Tradicionais de Bingerville por seu ato de "generosidade", que eles concordaram em disponibilizar para as crianças da Fundação "Crianças da África" no terreno de 3 ha no qual o edifício vai ser construído. Um agradecimento, também envolvendo todas as partes interessadas e parceiros, em particular, o Gabinete de Arquitetura "Cauris" do Sr. Roger MBENGUE e os médicos coletivos que trabalharam no projeto para torná-lo realidade .
O Presidente da República afirmou que este projeto faz parte do programa de saúde para o ano de 2013, um ano dedicado à saúde pelo governo e, em última análise, irá disponibilizar a todos os marfinenses instalações de saúde equipados e perto da população. Isso, de acordo com o Chefe de Estado, isso tem como fim melhorar a vida dos nossos cidadãos.
No que diz respeito mais especificamente a Bingerville, o Presidente Alassane Ouattara disse que em seu vasto programa de desenvolvimento da Costa do Marfim, o povo desta cidade vai ser "levado em conta". Além disso, já iniciou a criação de uma série de obras em Bingerville, ou seja, a reabilitação do eixo central e asfaltamento de mais artérias, no valor de dois mil milhões de francos CFA. Na mesma linha, ele anunciará nos próximos meses os investimentos no reforço da capacidade de água potável para 1,5 bilhão de francos CFA e um extenso programa de renovação e reabilitação de várias unidades de saúde e escolas da antiga capital da Costa do Marfim. Tudo isso, na opinião do presidente da República, é para criar postos de trabalho, especialmente para os jovens.
Antes de o Presidente da República, a Primeira Dama, Sra. Dominique Ouattara interveio para dizer que a cerimônia do Dia consagra o sonho " de ver nossas mulheres e nossas crianças receberem os melhores cuidados nas melhores condições". Além disso, ela dirigiu seus
agradecemos a todos os colaboradores e todos os parceiros que trabalharam tão "ferozmente" e mostraram "solidariedade activa".
Dominique Ouattara também fez uma homenagem à presença de vários convidados VIPs em particular Sua Majestade, a princesa Ira DE Furstenberg e o ex-ministro da Saúde francês, Philippe Douste-Blazy, Conselheiro Especial do atual secretário-geral das Nações Unidas.
Note-se que de acordo com a decisão do Ministro da Saúde e da Luta contra a AIDS, Raymonde GOUDOU-COFFIE, o Hospital Materno-Infantil de Bingerville se chamará de ''Hospital Materno-Infantil Dominique Ouattara.'' O fim da obra está programado para dezembro de 2014.

fonte: abidjan.net

Total de visualizações de página