Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Portugal: Livre garante que convocou Joacine para reunião, mas deputada nega.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Livre vai decidir, esta quinta-feira, sobre uma proposta de retirada de confiança na deputada.


O Livre disse ter convocado Joacine Katar Moreira para a Assembleia, desta quinta-feira, em que vai decidir sobre a retirada de confiança política daquela que é a única representante do partido no parlamento. No entanto, o assessor da deputada nega que esta tenha recebido qualquer convocatória.
Em declarações à agência Lusa, fonte do Livre disse que foi enviado a Joacine, bem como aos restantes membros do partido, um email informativo sobre a 44ª Assembleia, que irá decorrer na próxima quinta-feira a partir das 20h00. Segundo o partido, quando a Mesa da Assembleia informa os seus membros acerca destas reuniões, essa informação é “interpretada como uma convocatória”.
No entanto, o partido e a deputada assumem posições contraditórias. Contactada pela mesma agência noticiosa, a assessoria parlamentar de Joacine Katar Moreira nega que a deputada tenha recebido qualquer “email”, acrescentando ainda que tentou comunicar com os órgãos do partido para que o mesmo documento fosse novamente enviado a Joacine.


Recorde-se que o Livre vai decidir, esta quinta-feira, sobre uma proposta de retirada de confiança na deputada, na 44ª Assembleia, que foi marcada com caráter “extraordinário e urgente”.
fonte: sol.sapo.pt

Mulher de Kobe Bryant quebra silêncio. "Não sei como vai ser a nossa vida agora".

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



Vanessa Bryant reagiu, publicamente, pela primeira vez, à morte do marido. Numa publicação partilhada no Instagram,  começa por agradecer aos “milhões de pessoas que têm mostrado apoio e amor durante estes tempos terríveis”.”Obrigada pelas orações. Nós, definitivamente, precisamos delas”, começa por escrever.
“Estamos completamente devastados pela perda do meu marido adorado, Kobe – o pai fantástico das nossas filhas, e da minha doce Gianna – uma adorável, atenciosa, e maravilhosa filha, e fantástica irmã da Natalia, Bianka e Capri”, continua, na legenda que acompanha uma fotografia dos seis elementos da família Bryant.
Confessando que está devastada não só pela sua, mas também pelas famílias das outras sete pessoas que seguiam no helicóptero, a viúva do ex-jogador dos Lakers confessa que, “não havendo palavras suficientes para descrever a dor” que está a sentir, tem procurado conforto em saber que “o Kobe e a Gigi sabiam que eram profundamente amados”. “Nós somos tão abençoados por tê-los tido nas nossas vidas. Quem me dera que eles estivessem connosco para sempre”, desabafa, lamentando que foram “tirados” das suas vidas demasiado cedo”.
“Não sei como vai ser a nossa vida agora, mas é impossível imaginar a vida sem eles. O nosso amor por eles é eterno em por isso, incomensurável. Quem me dera poder abraçá-los, beijá-los e abençoá-los”, escreve, pedindo, no final, “respeito e privacidade nesta nova realidade” em que têm que “navegar”.
sol.sapo.pt

Hackers do Barreiro adulteraram resultados eleitorais na Guiné Bissau.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Os hakers portugueses terão entrado no sistema da CNE, deixaram um vírus no sistema e levaram a que Sissoco Embaló ganhasse a segunda e derradeira volta eleitoral com 53,55% dos votos. 


As eleições presidenciais da Guiné-Bissau, que foram realizadas no passado dia 29 de dezembro, foram sabotadas por um grupo de piratas informáticos do Barreiro, em Setúbal. A informação foi hoje avançada pela revista Sábado.
O grupo de piratas informáticos foi contratado  para entrar no computador da Comissão Nacional de Eleições (CNE) e falsear assim os resultados finais das eleições presidenciais deste país africano, atribuindo a vitória a Umaro Sissoco Embaló, candidato do Movimento para a Alternância Democrática da Guiné-Bissau (MADEM-G15), ao invés de Domingos Simões Pereira, candidato apoiado pelo Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).
Os hakers portugueses terão assim entrado no sistema da CNE, deixaram um vírus no sistema e levaram a que Sissoco Embaló ganhasse a segunda e derradeira volta eleitoral com 53,55% dos votos. Na altura, os resultados suscitaram grande controvérsia, devido a uma série de irregularidades administrativas, como a falta de uma ata de apuramento dos resultados. Estas irregularidades levaram mesmo a que Domingos Simões Pereira, o outro candidato nas eleições, impugnasse o ato eleitoral. O caso levou mesmo a que o Supremo Tribunal mandasse recontar os votos da eleição.
“Se tenho a convicção que o povo guineense nos dá a vitória nestas eleições presidenciais significa que os resultados provisórios agora publicados pela CNE estão profundamente impregnados de irregularidades, de nulidades, de manipulações, que consubstancia e une àquilo que consideramos um roubo e não podemos aceitar”, afirmou.
Segundo a mesma fonte, uma guerra em torno do pagamento terá estado na origem da revelação de todo o esquema, que envolve pelo menos três pessoas, de nacionalidades diferentes. O esquema foi negociado e desenvolvido a partir de Portugal.

Saúde: 65,5 bilhões de FCFA para o reforço de hospitais de referência primários na Grande Abidjan.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Ministre
© Ministérios: por Ministro Sidi Tiémoko Touré, porta-voz do governo.


Abidjan, 29 de janeiro de 2020 - No final do Conselho de Ministros, na quarta-feira, 29 de janeiro de 2020, em Abidjan, o ministro da Comunicação e Mídia, Sidi Tiémoko Touré, também porta-voz do governo, disse que o governo havia mobilizado 65,5 bilhões de FCFA para o reforço dos primeiros hospitais de referência na Grande Abidjan.

"Estes trabalhos contribuirão para melhorar a saúde das populações da Grande Abidjan. Eles visam fortalecer a qualidade e a acessibilidade dos cuidados hospitalares de primeira linha ", afirmou Sidi Tiémoko Touré.

Segundo o porta-voz do governo, esse projeto levará em consideração o hospital geral de Anyama, o hospital geral de Koumassi, o hospital geral de Port-Bouët, o hospital geral e o centro hospitalar regional de Dabou. do que o hospital geral e o hospital psiquiátrico de Bingerville.

Esses estabelecimentos de saúde se beneficiarão de obras de reabilitação, ampliação, aumento da capacidade de recepção e novos equipamentos técnicos.

fonte: .abidjan.net

Estratégia "Gaz para energia": instruções de Macky para o Makhtar Cissé.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Single Post
De Macky para Makhtar Cissé

A adoção da estratégia "gás para energia" preocupa o presidente da República, Macky Sall. Paralelamente à cerimônia de abertura da 4ª edição da cúpula da bacia sedimentar denominada MSGBC, o Chefe de Estado instruiu o Ministro do Petróleo e Energia, Mouhamadou Makhtar Cissé, a enfrentar o desenvolvimento de um plano diretor para esta estratégia.

"Dada a importância que atribuo ao gás natural, a política nacional de mix de energia, vale a pena mencionar a adoção de uma estratégia" Gás para energia ". Meu governo também está trabalhando em um plano diretor para o uso de petróleo e gás natural. Por isso, pediria ao ministro Makhtar Cisse que continuasse esse trabalho sobre a estratégia do gás para energia o mais rápido possível ”, instruiu o Presidente da República.

Quanto à modernização dos procedimentos administrativos, ele disse que a Petrosen, Cos Petrogaz e o ministério terão que adaptar os novos procedimentos administrativos para que não se perca tempo nas autorizações administrativas de que os navios precisarão operar.

seneweb.com

RECEITAS DE PETRÓLEO E GÁS: anúncio de Macky Sall.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Single Post

O Chefe de Estado, que presidiu a 4ª cúpula da bacia sedimentar compartilhada pela Mauritânia, Senegal, Gâmbia, Guiné-Bissau e Guiné-Conacri (MSGBC), anunciou uma lei relativa ao compartilhamento de receitas do petróleo e gás.

"Também pretendo dotar o Senegal de uma lei sobre o compartilhamento de receitas da exploração de petróleo e gás", anunciou. Ele explica que este texto “terá que enquadrar o uso desses recursos financeiros e dedicar uma parte às gerações futuras”. E especificar: “É necessário que essa lei defina claramente os mecanismos de distribuição, de transparência que orientam a ação pública. ".

Como lembrete, em 2018, o Chefe de Estado lançou consultas sobre o uso futuro das receitas do petróleo.

PARA OS BONS ENTENDEDORES DA GUINÉ-BISSAU, ESSA MENSAGEM DEVE SER ACATADA SALVAGUARDANDO O FUTURO DOS NOSSOS JOVENS. EIS A MENSAGEM:
Samuel Vieira

 "Também pretendo dotar o Senegal de uma lei sobre o compartilhamento de receitas da exploração de petróleo e gás", anunciou. Ele explica que este texto “terá que enquadrar o uso desses recursos financeiros e dedicar uma parte às gerações futuras”. E especificar: “É necessário que essa lei defina claramente os mecanismos de distribuição, de transparência que orientam a ação pública. ".

senewb.com

Macky Sall insiste no "desenvolvimento harmonioso e sustentável" do território.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



Single Post

O Chefe de Estado lembrou na quarta-feira no Conselho de Ministros, `` o imperativo de garantir o desenvolvimento harmonioso e sustentável do território nacional '' após a validação do novo Plano Nacional de Planejamento e Desenvolvimento Espacial ( PNDAT).

De acordo com o comunicado de imprensa do Conselho de Ministros, o Chefe de Estado, no início de sua comunicação, mencionou a realização, em 24 de janeiro de 2020, sob sua presidência, do Conselho Presidencial para a validação do novo Plano Nacional de Desenvolvimento e Desenvolvimento Territorial (PNDAT).

Macky Sall parabenizou o Ministro das Comunidades Territoriais, a Agência Nacional de Planejamento (ANAT) e todas as pessoas, estruturas e parceiros que contribuíram para o processo de desenvolvimento deste plano ( PNADT).

O Chefe de Estado recordou o imperativo de garantir o desenvolvimento harmonioso e sustentável do território nacional.

Ele também lembrou `` o respeito escrupuloso pelas diretrizes que ele validou com base em quatro princípios orientadores: a consistência dos planos setoriais em implantação, a otimização do potencial dos territórios e seu desenvolvimento, a promoção de 'atratividade do Senegal e consolidação da competitividade dos territórios'.

Ainda de acordo com o comunicado de imprensa, Macky Sall 'também enfatizou particularmente a necessidade de atribuir uma importância primordial ao planejamento espacial digital; a preservação de recursos naturais e ecossistemas; bem como a consequente descentralização da política industrial, de acordo com os planos setoriais para o desenvolvimento de infra-estruturas nacionais e comunitárias.

O texto acrescenta que o Chefe de Estado ``, neste impulso, indicou a urgência de popularizar a PNADT junto a instituições, autoridades locais e setor privado, antes da adoção, em abril de 2020, do projeto lei de orientação para o planejamento do uso da terra e desenvolvimento sustentável ''.

Além disso, continua a mesma fonte, o Chefe de Estado convidou o governo a `` adicionar ao PNDAT, um cadastro universal sob a orientação do Ministro das Finanças e Orçamento, que proporá, o mais breve possível, um projeto decreto que reorganiza a Comissão Estadual de Controle de Operações (CCOD) ''.

Macky Sall também pediu ao Ministro responsável pelo Planejamento a finalização do novo sistema nacional de planejamento.

fonte: seneweb.com

Angola: Com que armas João Lourenço elimina focos de oposição no MPLA?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

A tática: Destruir alicerces para que o resto caia sem fazer muito esforço. A arma: combate "implacável" à corrupção. Com astúcia, João Lourenço estaria a eliminar focos de oposição no MPLA, consolidando-se no poder.
Angola Feier der MPLA João Lourenço (Getty Images/AFP)
João Lourenço enfrentaria alas fieis a José Eduardo dos Santos no MPLA


A percepção de que o Presidente de Angola ainda não se firmou totalmente no MPLA, partido no poder, é generalizada. Supõe-se que persiste uma ala forte no partido que ainda é fiel ao ex-Presidente José Eduardo dos Santos.
Tal fidelidade representaria uma ameaça ao poder político de João Lourenço, particularmente para a conquista de um segundo mandato presidencial em 2022. Por isso há quem acredite que a mediatização das ações contra a corrupção visa acobertar as falhas governativas de João Lourenço e conquistar também mais popularidade. 
O sociólogo Paulo Inglês é um dos que comunga desta teoria: "Em parte partilho porque o Presidente está à procura de uma certa legitimidade como líder político. E uma das suas promessas, de facto, foi a de combater a corrupção e ele precisa desse estandarte como uma espécie de trunfo político a partir do qual ele poderá depois capitalizar como bandeira nas próximas eleições."
Matar vários coelhos de uma cajadada só parece ser o propósito de João Lourenço com uma das principais bandeiras do seu Governo: o combate à corrupção.
München Paulo Inglês, angolanischer Forscher
Paulo Inglês, pesquisador angolano
Demolir a estrutura primeiro para o corpo cair sem muito esforço?
É que, com a demonstração de força contra o núcleo duro da ala resistente no MPLA, o Presidente estaria a fragilizar o "peixe miúdo", sem precisar de empreender esforços adicionais. Reduzir a família dos Santos a zero é uma estratégia de consolidação política de João Lourenço no MPLA?
Aslak Orre é especialista em governação e corrupção no CMI, Christian Michelsen Institute, um Instituto de Pesquisa da Noruega, entende que "pode ser que o objetivo seja reduzir-lhes a influência política a zero, mas resta saber o que isso implica em termos de redução da influência económica que a família dos Santos ainda mantém no país, em particular os investimentos de Isabel dos Santos nas telecomunicações, propriedades e vários outros setores. E deve haver muitos que querem se apropriar destes investimentos.
E o cientista político descarta qualquer preponderância do ex-Presidente: "Mas não acredito que JES ainda mantenha muita influência política."
Reduzir primeiro a influência económica do clã dos Santos
 
Assistir ao vídeo02:15

MPLA: O Congresso da mudança

Portanto, reduzir a influência política deste grupo passa primeiro por reduzir a sua influência económica e financeira, o que já é facto no contexto da campanha contra a corrupção. Isabel dos Santos, a "herdeira política" de José Eduardo dos Santos e membro do MPLA, já viu parte dos seus bens arrestados em Angola e foi também pressionada a desfazer-se das suas participações internacionais no âmbito do "Luanda Leaks".
O especialista lembra que quando Isabel dos Santos "abriu a porta para a sua candidatura à Presidência de Angola, na semana passada numa entrevista, foi um sinal de que ela, e não o pai, constitui um desafio para João Lourenço a partir de agora.
Embora essa pareça a estratégia mais óbvia do Presidente angolano, há aspetos que são relativizados pelo cientista político na relação entre João Lourenço e os próximos de José Eduardo dos Santos.
Orre recorda que "esta elite dos Santos ainda está aí e é muito vasta e uma parte desta elite agora aliou-se ao João Lourenço, pertencem ao mesmo partido político, o MPLA".
 
Ouvir o áudio03:56

Angola: Com que armas João Lourenço elimina focos de oposição no MPLA?

Porquê do duplo critério de João Lourenço?
E é justamente o fato de haver aliados considerados intocáveis que faz determinadas correntes interrogarem-se se a campanha contra a corrupção de João Lourenço é genuína. Para além de que as mudanças estruturais necessárias para uma melhor governação nunca estiveram dentro do escopo do Presidente, alerta o sociólogo Paulo Inglês.
"Mas por outro lado, há muito erros que o Presidente comete a nível político porque o Presidente não pode combater as consequências de um mal sem ir para aquilo que permitiu que esse mal acontecesse. Portanto, há aí uma espécie de ambiguidade, duplo critério. Se o Presidente quisesse fazer reformas profundas isso iria implicar mexer na Constituição e no seu próprio poder, limitar o seu poder", avalia Inglês.
default

ANGOLA: JOVENS DESEMPREGADOS MARCHAM EM LUANDA

Caminhar por mais emprego

Onde estão os 500 mil empregos que o Presidente da República, João Lourenço, prometeu durante a campanha eleitoral de 2017? Foi uma das questões colocadas pelos jovens desempregados que marcharam nas ruas de Luanda. A marcha decorreu sob o lema "Emprego é um direito, desemprego marginaliza".

FONTE: DW ÁFRICA

Hackers adulteraram resultados eleitorais na Guiné Bissau.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Toda a fraude informática foi montada a partir de Portugal: um grupo de três piratas informáticos foi contratado no Barreiro por 75 mil euros. E conseguiu introduzir um vírus nos computadores da Comissão Nacional de Eleições.


As eleições presidenciais realizadas a 29 de Dezembro passado na Guiné-Bissau foram sabotadas por um grupo de piratas informáticos que entraram no computador da Comissão Nacional de Eleições e falsearam o resultado final, atribuindo a vitória a Umaro Sissoco Embaló, candidato do Movimento para a Alternância Democrática da Guiné-Bissau (MADEM-G15).

Toda a história parece um filme. A contratação dos piratas no Barreiro, como se infiltraram no computador da Comissão Nacional de Eleições (CNE), os vírus que deixaram no sistema e a guerra em torno do pagamento, que está na origem da revelação de todo o esquema, prometem causar uma reviravolta no processo eleitoral. O candidato Sissoco Embaló ganhou a segunda volta com 53,55 por cento dos votos mas um conjunto de irregularidades administrativas – como a falta de uma ata de apuramento dos resultados – já tinha originado uma impugnação do acto eleitoral por parte de Domingos Simões Pereira, candidato apoiado pelo PAIGC. Agora, com estes novos factos, todo o processo pode implodir e conduzir a novas eleições.
Uma investigação realizada pela SÁBADO nas últimas semanas – assente na análise e recolha de documentos, depoimentos, mensagens escritas e de som - demonstra ter ocorrido um acto de pirataria informática, por parte de um conjunto de pelo menos três pessoas, de nacionalidades diferentes, negociado e desenvolvido a partir de Portugal. Este caso, para lá da interferência eleitoral em Bissau, prova a relativa facilidade de contratação de ‘hackers’ em Portugal e os preços praticados.

fonte: sabadonoticias.com

Total de visualizações de página