Postagem em destaque

Veículo robótico russo pode destruir facilmente tanques de Leopard e Abrams.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... A versão de combate do veículo robótico russo Marker será capaz de d...

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Senegal: Médias - A Comissão de Coordenação da transição confiada a CNRA.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



O Presidente do Conselho Nacional de regulamentação de radiodifusão ( CNRA ), Babacar Touré, apresentou, ontem, ao Presidente da República, Macky Sall, o relatório de 2012 sobre os meios de transmissão. A entidade reguladora deve estabelecer uma situação satisfatória a todos os meios de transmissão, mesmo que as deficiências sejam observadas. Seus nomes disfarçados de publicidade, abusivas, imagens degradantes de mulheres na publicidade, violência verbal dos políticos, etc.

O Chefe de Estado, Macky Sall, recebeu ontem, no Palácio da República, o relatório de 2012 do Conselho Nacional de regulamentação de radiodifusão ( CNRA ). Ele contou com a presença do primeiro-ministro Aminata Touré, o Diretor de Gabinete da Presidência da República, Abdoul Aziz Tall, do secretário Geral da Presidência, o Diretor de Gabinete do Ministro das Comunicações e Economia Digital, membros de CNRA com o seu chefe, o presidente Babacar Touré. Este último, em sua apresentação, está de volta às atividades do CNRA em 2012 e focado principalmente na cobertura dos períodos eleitorais, o controle e fiscalização da paisagem audiovisual diariamente em monitoramento.

Na verdade, o Senegal conheceu duas grandes consultas populares majoritárias: a eleição presidencial de 26 de Fevereiro e 1 de Julho o legislativo. Em comparação com este tempo, o CNRA estabelece uma situação satisfatória para imprensa Senegalesa. Ainda assim, durante o ano de 2012, diz Babacar Touré, as deficiências identificadas nos vários pareceres relacionados com o ciclo de distribuição de publicidade de produtos mais ou menos legítimo, em termos que violem a moral e a moralidade disfarçada de publicidade comercial e / ou abuso por meio de programas, imagens humilhantes de divulgação fornecem uma visão degradante da mulher na publicidade de certos produtos. Violações observadas pelo CNRA também para nomes insensíveis e uso indiscriminado de crianças em publicidade e marketing em alguns programas de televisão, a cobertura pesada de mídia, políticas desrespeitosas ou insultos ou abuso verbal na divulgação de imagens de protestos violentos durante os períodos eleitorais. O regulador também observa a transmissão de particularista "etnicista " ou irredentista, a proliferação dos jogos de azar, onde a ganância é uma ameaça real para as famílias e os familiares, além de ser uma fonte de todos os tipos tentações de incentivos diretos e indiretos. Segundo Babacar Touré, telas de televisão lembram mais e mais máquinas caça-níquéis e salas de jogos dos casinos.

Era Digital, um negócio da sociedade

O Presidente da CNRA mencionou os problemas que interpelam audiovisual senegalês, especialmente com a transição para o digital. Ele acredita que a era digital não pode ser entendida apenas no prisma de redução das inovações tecnológicas. "Este é claramente um caso  massivo da sociedade e sustentável que terá impacto sobre o nosso modo de vida, de pensamento, de consumir e produzir, nossas culturas, nosso relacionamento com nós mesmos, dos outros e com os outros ", observou Babacar Touré .
Ele assegurou que o CNRA definitivamente começou a pensar sobre as novas realidades e perspectivas das obras audiovisuais senegalesas e criação de espaços de diálogo com todas as partes interessadas. Toure e sua equipe estão convencidos de que não só o desenvolvimento de padrões aceitos é necessário para o seu cumprimento futuro, mas só com a participação de todos pode-se dar ao luxo de cobrar contribuições com fertilizantes aspirações e experiência de cada um.

Entrar no mundo digital : A Comissão de Coordenação Nacional confiada a CNRA

O Presidente Macky Sall decidiu encarregar a Comissão de Coordenação Nacional da transição do analógico para o digital ao Conselho Nacional de regulamentação de radiodifusão ( CNRA ). O regulador será responsável por tornar operacional a transição do analógico para o digital.

De acordo com o comunicado emitido após a apresentação do relatório de 2012 do CNRA, o Comitê Gestor da transição do analógico para o digital está sob a autoridade do Presidente da República. " É presidido pelo Presidente da CNRA. Esse comitê, além de representante do Ministério das Comunicações e Economia Digital, inclui representantes da Presidência da República, a Assembleia Nacional, o Conselho Económico, Social e Ambiental, do Primeiro-Ministro, outros ministérios e agências interessadas ", explica o documento. O texto aponta que as reflexões, o Comité Nacional para o digitais recomendou o estabelecimento do quadro operacional para a implementação da estratégia de implementação da transição da radiodifusão analógica para digital. O comunicado sublinha que o esquema CNRA contribui, assim, para garantir a integridade do processo e fortalece o controle pelo Estado da função complexa de regulação em um novo contexto .

Por: E. Massiga FAYE

fonte: lesoleil.sn

Brasil: Tati Neves diz que Justin Bieber é "muito bom de cama" e "bem dotado".

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Justin Bieber
Screen shot 2013-11-10 at 6.32.55 PM


Tati Neves 
Foto: Leo Franco / AgNews
Tati Neves  Foto: Leo Franco / AgNews

Justin Bieber dominou as manchetes na semana passada depois do surgimento de um vídeo em que aparece dormindo na cama. As imagens foram gravadas por Tati Neves, de 27 anos, brasileira convidada pelo cantor para ir à mansão alugada no Rio de Janeiro, junto a um grupo de mulheres.
"Ele é muito bem dotado e muito bom de cama. Um homem precisa saber o que fazer para me fazer feliz. Justin fez tudo isso e mais. Foi um dos melhores momentos da minha vida. Foi maravilhoso e inesquecível'', afirmou ao tabloide inglês The Sun.
Tati , que tem uma filha de cinco anos com seu ex-marido, disse que Justin, 19, convidou ela e várias outras mulheres para sua mansão alugada no Rio, mas no fim das contas teve olhos apenas para ela e o casal logo escapou para o quarto.
A brasileira disse que o cantor de Baby insistiu em tocar suas próprias músicas, enquanto eles faziam sexo e ainda implorou para que ela voltasse para mais, depois que ela foi embora. Tati disse: ''ele tem um corpo malhado e fica ótimo pelado. Eu (não voltei) porque estava exausta. Eu não tive forças. Justin tem tanta energia''.
A morena continua firme ao dizer que ela não postou o vídeo dela com Justin na internet, e que ela só filmou para provar a uma amiga que estava mesmo com a estrela pop. ''Eu ainda estava na cama com Justin quando uma amiga mandou uma mensagem de texto dizendo: 'oi amiga, onde você está?'. Eu respondi: 'estou na cama, de conchinha com Justin Bieber'. O vídeo era apenas para ela ver. Eu estou realmente muito brava com ela", disse.

Prostituição, garrafada e atrasos: confira passagem de Bieber no Brasil

Nos últimos meses, o ídolo teen tem colecionado tantas polêmicas quanto a nova diva pop Miley Cyrus; no Brasil, não foi diferente.

Justin Bieber se apresentou na praça da Apoteose, no Rio de Janeiro, no domingo (3) Foto: Daniel Ramalho / Terra
Justin Bieber se apresentou na praça da Apoteose, no Rio de Janeiro, no domingo (3)
Foto: Daniel Ramalho / Terra
Poderia ter sido uma turnê brasileira tranquila, mas se tratando de Justin Bieber isso jamais seria possível. Nos últimos meses, o ídolo teen tem colecionado tantas polêmicas quanto a nova diva pop Miley Cyrus: bateu em paparazzi, andou em alta velocidade por aí, grafitou muro na Colômbia, cantou pelado para a avó, cuspiu em seus fãs, etc. Por que no Brasil seria diferente, não é?
Bieber chegou ao Rio de Janeiro na manhã de sexta-feira (1º). A primeira atitude foi fofa, para deixar todas as beliebers - como são denomidadas as fiéis seguidoras do jovem rapaz - gritando (mais ainda) de felicidade. Após fazer o check-in no Copacabana Palace, ele apareceu na varanda de sua suíte presidencial, acenou e sorriu para as meninas e meninos que o esperavam há dias. Impressionado com a paisagem carioca, até apoiou a cabeça no parapeito para admirar tudo com calma. Depois de tanta ternura, Justin Bieber resolveu se divertir. 
Termas cariocas
O cantor canadense decidiu que era uma boa curtir as Termas Centaurus - tradicional casa de sauna -, em Ipanema. À procura de diversão, ele teria escolhido algumas garotas de programa para estender a noite em seu quarto de hotel. Saiu de lá com duas morenas. Na hora de deixar o local, tentou ser bem discreto para passar pelos diversos fotógrafos que o aguardavam: com um lençol cobrindo o rosto e rodeado por seguranças.
Quem não gostou muito das hóspedes de Justin Bieber foi administração do Copacabana Palace, que teria impedido a entrada das meninas, já que tem uma política rígida contra prostituição. Alguns garantem que ele foi expulso, mas o que se sabe é que o cantor alugou uma mansão na capital carioca para fazer a festa que quisesse sem ser incomodado.
fonte: terra.com.br

França: Soldado é enterrado 97 anos após morrer na Primeira Guerra.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Jean Caillou morreu em março de 1916 no nordeste da França.


O funeral de Caillou foi realizado nesta segunda-feira em sua cidade natal Foto: AFP
O funeral de Caillou foi realizado nesta segunda-feira em sua cidade natal
Foto: AFP
Um soldado francês morto em combate na Primeira Guerra Mundial foi finalmente enterrado nesta segunda-feira em sua cidade natal.
Jean Caillou tinha 41 anos quando foi morto em março de 1916 nas proximidades de Verdun, no nordeste da França. Casado e pai de uma filha de 12 anos na época, seu corpo foi transferido para uma capela que posteriormente foi bombardeada por forças alemãs, disse à agência AFP Pierre Ducout, prefeito da cidade de Cestas, onde Caillou nasceu.  
Os restos mortais do soldado permaneceram enterrados por quase um século até que turistas almães os encontraram por acaso no último mês de maio. As ossadas de outras 25 pessoas foram encontradas no local.
Cidade se une para dar casa a veterano que perdeu braço na guerra.
fonte: notícias.terra.com.br

Cuba: Sob o olhar de todos...

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


fotos: terramagazine.terra.com.br

Por: David Brooks

“DEIXEM de vigiar-nos”, foi o lema de milhares de estadunidenses que se manifestaram em Washington, bem como as mensagens dos últimos dias, vindas da Alemanha, Brasil, França e o México. O governo secreto está sob o olhar de todos e perante isto se revelam os perigos dessa parte do poder que opera às sombras.
A partir de que Edward Snowden divulgasse e demonstrasse a existência dum aparelho em massa de espionagem dos Estados Unidos sobre os povos e governantes do mundo, através da exemplar valentia dos jornalistas Glen Greenwald e Laura Poitras (entre outros) e do jornal The Guardian (e depois mais uns quantos meios), parte do disfarce democrático de Washington caiu, deixando ver por o que está atrás da máscara.
Acontece que o governo de Barack Obama, que do início disse seria o mais transparente da história, tem muito que ocultar não só aos seus inimigos, senão aos que dizem que são aliados e parceiros, bem como ao seu próprio povo.
“Se você vê algo, diga algo”, tem sido o lema desde 11 de setembro: isto é, todos são suspeitos. De repente, o mais sagrado na retórica oficial deste país — os direitos e liberdades do indivíduo perante o Estado, que o poder do governo se exerce com autorização dos governados — subordinou-se ante uma ameaça que se caracteriza como constante, brutal e permanente. Foram esquecidos os conselhos dos pais fundadores, como o de Benjamin Franklin: “Aqueles que são capazes de ceder a liberdade essencial para obter um pouco de segurança temporária não merecem nem liberdade nem segurança”.
Em nome da segurança nacional iniciaram as guerras mais longas da história do país, ampliou-se um aparelho de segurança interna e desenvolveram-se programas de espionagem e operações secretas em nível mundial, talvez sem precedente. O sempre existente governo secreto virou governo super-secreto, com grandes programas de assassinato seletivo, sequestros clandestinos e, como é sabido agora, uma vigilância em massa, de tais proporções que possivelmente este comentário seja visto por algum espião antes de ser revisto pela equipe editorial deste jornal.
O governo de Obama e políticos de ambos os partidos, que justificam e defendem a espionagem em massa, não se cansam de repetir que estes programas são vitais para a luta antiterrorista. Por exemplo, nas últimas semanas o governo tem repetido que estes programas permitiram anular 54 complôs terroristas. Contudo, uma reportagem de ProPublica, agrupação de jornalistas de investigação, conclui que não existe evidência para verificar a afirmação e, de fato, os mesmos funcionários admitiram que não é precisa, apesar de difundi-la de maneira constante. Isto se repete em outros aspectos do que se está revelando.
Quando lhe pediram verificar sua afirmação de que todos os programas são legais, mediante autorização judicial e supervisionados pelo Congresso, o governo argumentou inicialmente que não podia oferecer provas da autorização judicial porque as decisões também são secretas. Ainda mais, legisladores se queixam de que não é possível que supervisionem operações secretas, pois não contam com os detalhes.
Mais recentemente, o governo insistira em que seus programas de inteligência são similares aos que fazem todos os países. Contudo, ainda não se sabe de programas de vigilância em massa da população estadunidense, nem de sua cúpula política, por parte de países como a Alemanha, Brasil, França ou o México.
Ao mesmo tempo, nestes dias tem sido muito difícil para o governo justificar sua espionagem às cúpulas políticas de países aliados, como parte dum esforço antiterrorista (será que Merkel, Rousseff, Hollande e Peña Nieto são suspeitos de algo que somente a NSA sabe?
Como afirma Greenwald em seu artigo no The Guardian, há alguma dúvida de que o governo norte-americano repetidamente tentou enganar o mundo, ao insistir em que este sistema de vigilância sem suspeita foi motivado por uma tentativa de proteger os estadunidenses dos terroristas?  Nossas reportagens revelaram espionagem sobre conferências para negociar acordos econômicos, sobre a Organização dos Estados Americanos, empresas petroleiras, secretarias que supervisionam jazidas e recursos energéticos, líderes democraticamente eleitos de estados aliados e povoações inteiras nesses estados. O presidente Obama e seus simpatizantes mais leais podem sustentar, com expressão séria, que se trata de terrorismo?
Entretanto, este governo tem criminalizado a difusão de informação através dos meios, e insiste em que fazê-lo seria considerado traição. As autoridades têm perseguido pelo menos sete filtradores de informação oficial revelada à imprensa, segundo a velha Lei de Espionagem, de 1917, o dobro do número de casos que o total de todos os governos anteriores.
E além do mais, têm espionado e perseguido jornalistas. Recentemente o Comitê de Proteção de Jornalistas emitiu seu primeiro relatório sobre a liberdade de imprensa nos Estados Unidos e condenou as políticas de controle de informação de Obama. O autor do relatório, Leonard Downie Jr, ex-editor executivo do The Washington Post, afirmou: “A guerra da administração Obama contra as filtrações e outras iniciativas para controlar a informação são as mais agressivas que tenho verificado desde a administração do presidente Richard Nixon, quando eu era um dos editores envolvidos nas investigações do The Washington Post sobre o caso Watergate”.
Mas dia após dia, as coisas mudam e os espiões estão no lugar onde menos desejam viver: sob o olhar daqueles aos quais antes espionavam.

fonte; granma.cu

Costa do Marfim: O Tribunal Penal Internacional mantém o ex-Presidente Gbagbo atrás das grades.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

L'ancien président ivoirien Laurent Gbagbo, le 19 février 2013 à La Haye.
Antigo presidente Laurent Gbagbo em 19 de Fevereiro de 2013 em Haia.

O Juíz de Instrução do Tribunal ordenou em 11 de novembro, a detenção do ex-presidente da Costa do Marfim na pendência de um possível julgamento por crimes contra a humanidade. O Tribunal é obrigado a considerar a questão da detenção, pelo menos, a cada 120 dias, por satisfazer três critérios: para garantir que o suspeito compareça às audiências, que não está obstruindo a investigação, e que não continua a cometer crimes, como aqueles para os quais ele é acusado.

"A situação de segurança melhorou na Costa do Marfim" reconheceram os juízes. Os esforços de reconciliação fazem-lhes crer que não é provável que o suspeito, seja liberado, para cometer crimes como aqueles para os quais ele está sendo processado perante TPI. Em revanche, os magistrados consideram necessário a detenção de Laurent Gbagbo que parece ser algo de bom em um eventual julgamento e que não possa impedir a investigação.

Os juízes também dirigiram um pedido de libertação sob fiança por razões médicas. Antes de decidir sobre este ponto, a Câmara pediu o registro e a defesa a apresentar, até 02 de dezembro , mais informações sobre o estado de saúde do ex-presidente .

Por enquanto Laurent Gbagbo permanece atrás das grades, os contornos do seu eventual julgamento continua ainda por emergir. Em 3 de junho, os juízes pediram ao Ministério Público para fornecer até 15 de novembro, mais evidências para decidir se vão lançar seu julgamento.

Final de outubro Fatou Bensouda apelou esta decisão. E na sexta-feira, os juízes suspenderam o prazo, deixando-o livre para prosseguirem com as investigações. Os Juízes agora estão aguardando os recursos da decisão da justiça para estabelecer um novo calendário.

fonte: RFI.FR

Total de visualizações de página