Postagem em destaque

ADIAMENTO DO PRESIDENCIAL NO SENEGAL: Macky Sall na lógica do segundo melhor?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... No Senegal, apanhado por uma forte tempestade desde o anúncio do adi...

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Ebola: droga experimental terá início amanhã na Libéria.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


O antiviral - brincidofovir - está sendo testado em pacientes com Ebola numa base voluntária. FOTO | BBC

Um experimento com uma droga potencial para tratar o Ebola começou em um centro de Médicos Sem Fronteiras na Libéria.

O antiviral - brincidofovir - está sendo testado em pacientes com Ebola numa base voluntária. As pessoas que não concordam com ele receberão o tratamento padrão.

Cientistas da Universidade de Oxford que lideram a investigação dizem que os resultados iniciais são esperados nos próximos meses.

Um estudo envolvendo um medicamento similar - favipiravir - começou na Guiné em dezembro.

Mais de 8.000 pessoas morreram de Ebola durante o surto, a maioria nos países mais afectados: Guiné, Serra Leoa e Libéria.

Enquanto isso um punhado de drogas experimentais, incluindo brincidofovir e favipiravir, terão sido usados de forma pontual, com base no compassivo do último ano; nenhum deles ainda foi comprovado no trabalho de ensaios científicos contra o vírus em humanos.

Um enorme esforço internacional - que envolveu a organização Mundial de Saúde, MSF, empresas farmacêuticas, a Wellcome Trust, e outras organizações de saúde mundial - visa tratamentos rápidos com medicamentos que foram identificados como potenciais opções.

Prof. Peter Horby, um dos principais pesquisadores da Universidade de Oxford, disse: "A realização de ensaios clínicos com medicamentos em pesquisa experimental, no meio de uma crise humanitária é uma experiência nova para todos nós, mas estamos determinados a não deixar o povo da África Ocidental.

"Estamos tentando uma série de abordagens diferentes, simultaneamente, como havia apenas uma pequena janela de oportunidade para combater este vírus durante o surto."

Cientistas da Oxford dizem que brincidofovir foi eficaz em laboratórios porque é eficaz contra as células infectadas pelo Ebola , foi considerado seguro em mais de 1.000 pacientes em tratamentos contra outros vírus e pode ser dado convenientemente como um tablet.

Os pesquisadores pretendem recrutar mais de 100 pessoas e irão comparar as taxas de mortalidade no centro, antes e depois do tratamento.

Não há garantias

A outra droga antiviral, favipiravir, que está sendo testado pelo Instituto Nacional de Saúde da França, já é utilizado para tratar a gripe.

Ele é oferecido a todos os pacientes que recebem atendimento no centro de tratamento do centro de MSF em Gueckedou, na Guiné, e os primeiros resultados são esperados dentro de alguns meses.

Os cientistas estão testando outras drogas e tratamentos.

A Universidade Oxford  e a empresa Tekmira esperam estabelecer um novo estudo de um potencial tratamento que visa interromper o código genético do vírus chamado TKM-Ebola.

Outra abordagem é a utilização de plasma de sangue de pacientes que tenham recuperado da doença. Experiências destas estão em andamento na capital da Guiné, liderado pelo Instituto de Medicina Tropical de Antuérpia. Este tratamento também está sendo dada para a enfermeira britânica Pauline Cafferkey no hospital em Londres.

E estudos envolvendo três vacinas separadas e destinadas a impedir as pessoas de contrair a doença, estão a ter lugar na Suíça, Reino Unido, EUA e Mali.

Mas, enquanto um número de diferentes tentativas farmacêuticas estão sendo feitos para combater este vírus, dizem os especialistas que outras estratégias também estão em curso - nomeadamente a hidratação precoce, adequada e nutrição - são extremamente importantes.


#africareview.com

Mali: Novos ataques jihadista a Djaura, no centro.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Des soldats maliens en action à Gao, le 13 avril 2013.
Os soldados malianos em acção em Gao, 13 abril de 2013. © AFP


O Centro do Mali foi o alvo nesta quarta-feira de um novo ataque jihadista, após dois dias do ataque perpetrado sobre Nampala.
Os Jihadistas atacaram da noite de terça para quarta Djoura, localidade do centro de Mali, perto da fronteira com a Mauritânia, dois dias depois de um ataque mortal contra a guarnição de outra cidade da região, de acordo com um funcionário da prefeitura e fonte militar.
"O prefeito de Djoura, sendo alvo, foi queimado por esses islamitas", disse à AFP um responsável municipal. Na retirada, eles mataram um civil, disse ele. Esta informação foi confirmada à AFP por uma fonte militar do Mali.
"Do Mali: pelo menos oito soldados foram mortos, e o que aconteceu em Nampala?"

Segundo o responsável, os atacantes são os mesmos que haviam atacado na segunda-feira um acampamento militar em Nampala, a cerca de 60 quilômetros ao norte, o ataque mais mortal no Mali desde o início de outubro perpetrados contra o contingente nigeriano da ONU. A agência privada mauritana Al-Akhbar citou as fontes dentro Al-Qaeda no Magrebe Islâmico (AQIM), revindicando a operação.

(Com AFP)

Total de visualizações de página