Postagem em destaque

Veredicto do caso Sonko-Adji Sarr: uma “sentença injusta”, de acordo com Malick Gackou.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... A sentença proferida pela justiça nesta quinta-feira no caso Ousmane...

terça-feira, 20 de abril de 2021

Chade: Rádio e televisão nacionais anunciam a morte do Presidente Idriss Déby.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O presidente do Chade, que governou o país com mão de ferro por 30 anos, foi reeleito para um sexto mandato com 79,32% dos votos expressos, de acordo com os resultados divulgados na segunda-feira.

Idriss Déby está morto. O presidente chadiano morreu devido aos ferimentos recebidos no front, disse o exército na televisão estatal na terça-feira. Aquele que governou o país por 30 anos foi reeleito para um sexto mandato com 79,32% dos votos expressos, segundo resultados oficiais divulgados nesta segunda-feira.

De acordo com o porta-voz do exército, Deby, 68 anos, comandou seu exército na luta contra os rebeldes no norte no fim de semana. “O Presidente da República, Chefe do Estado, Chefe Supremo das Forças Armadas, Idriss Déby Itno, acaba de dar o último suspiro na defesa da integridade territorial no campo de batalha. É com profunda amargura que anunciamos ao povo chadiano a morte na terça-feira, 20 de abril de 2021 do Marechal do Chade ”, anunciou o General Azem Bermandoa Agouna, em um comunicado lido na TV Tchad.

Nos últimos dias, o governo enfrentou uma rebelião lançada no dia da eleição presidencial, 11 de abril. O exército chadiano disse na segunda-feira que matou mais de 300 rebeldes, fez 150 prisioneiros e perdeu cinco soldados no conflito, o poder garantindo que a situação esteja sob controle.

No sábado, o governo disse que a ofensiva nas províncias de Tibesti e Kanem havia "terminado". Mas os combates recomeçaram no final da tarde de domingo.

fonte: seneweb.com


Presidente do Chade morre em campo de batalha, diz porta-voz do exército do país.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Idriss Déby Itno tinha 68 anos e estava no poder desde 1990. Há um conflito com rebeldes no norte do país. De acordo com o porta-voz do exército, Déby foi ferido em um confronto no fim de semana e morreu nesta terça-feira (20).


O presidente do Chade, Idriss Déby Itno, que estava no poder havia 30 anos, morreu nesta terça-feira (20) depois de ter visitado uma operação militar contra rebeldes no norte do país no último fim de semana, anunciou o porta-voz do exército em uma transmissão.

“O presidente da República, chefe de Estado e das Força Armadas, Idriss Déby Itno, acaba de falecer defendendo a integridade territorial em campo de batalha”, disse o porta-voz, o general Azem Bermandoa Agouna.

Rebeldes que vieram da Líbia atacaram um posto de fronteira no dia 11 de abril, quando houve eleições no país. Na segunda-feira, Déby havia sido declarado o vencedor da eleição presidencial –ele ia para o seu sexto mandato. No entanto, a eleição foi marcada pelo boicote da oposição.

Eles então avançaram pelo deserto por centenas de quilômetros.

Os organizadores de sua campanha afirmaram, na segunda-feira, que ele estava se juntando às tropas que enfrentavam os rebeldes na fronteira com a Líbia, que estavam atravessando o deserto em direção à capital de Ndjamena.

Déby tinha 68 anos. Ele tomou o poder do Chade em uma rebelião, em 1990, e era um dos líderes mais longevos da África.

Aliado na luta contra extremistas

Os países do Ocidente viam Déby como um aliado na luta contra extremistas islâmicos, como o Boko Haram, grupos ligados à Al Qaeda e ao Estado Islâmico.

Déby estava lidando com um descontentamento da população pela forma como ele gerenciava as reservas de óleo do país e com a oposição.

fonte: globo.com

Total de visualizações de página