Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Brasil: Negócio da Petrobras na África irrigou contas de Cunha e de sua mulher, diz Suíça.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Documentos enviados à PGR indicam que, nos últimos anos, contas receberam repasses de 4,8 milhões de dólares e 1,3 milhão de francos suíços, equivalentes a 23,2 milhões de reais.
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) - 26-06-2015
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) - 26-06-2015(Yasuyoshi Chiba/AFP) 
Documentos enviados pelo Ministério Público suíço à Procuradoria-Geral da República (PGR) no Brasil indicam que um negócio de 34,5 milhões de dólares fechado em 2011 pela Petrobras, em Benin (África), serviu para irrigar quatro contas na Suíça cujos beneficiários são o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e sua mulher, Cláudia Cordeiro Cruz. 
Os documentos enviados pelas autoridades suíças à PGR indicam que as quatro contas receberam, nos últimos anos, repasses de 4,8 milhões de dólares e 1,3 milhão de francos suíços, que somados equivalem a 23,2 milhões de reais. 
O "giro do dinheiro", como classificam os investigadores o caminho para chegar até o parlamentar, supera o valor bloqueado pelas autoridades suíças em 17 de abril, no total de 2,468 milhões de francos suíços. Convertido em reais pelo câmbio atual, o montante corresponde a 9,638 milhões. Cunha tem negado reiteradas vezes a existência de contas no exterior em seu nome. Procurado nesta sexta-feira, 9, não se manifestou a respeito das investigações. 
O caminho do dinheiro, segundo os investigadores suíços, começa no pagamento da Petrobras à petroleira africana Companie Beninoise des Hydrocarbures Sarl (CBH), que celebrou em Benin a venda de 50% de um bloco de petróleo à estatal brasileira. A conta da empresa tem como titular o brasileiro Idalécio de Oliveira, que repassou 31 milhões de dólares à Lusitânia Petroleum Ltd, controladora da CBH, que permaneceu com a outra metade do bloco. De acordo com as investigações, a conta da Lusitânia está em nome de Idalécio. Por meio desta conta foram destinados 10 milhões de dólares, em maio de 2011, ao empresário João Henriques. 
Conforme o jornal O Estado de S.Paulo, Henriques, apontado como lobista do PMDB no esquema de corrupção na Diretoria Internacional da Petrobras, disse em depoimento à força-tarefa da Lava Jato, em Curitiba, que fez uma transferência bancária a um político no âmbito de um contrato da estatal para aquisição do campo de exploração em Benin. 
O material suíço enviado à Procuradoria-Geral da República confirma cinco repasses feitos por Henriques para uma das contas em nome de uma das três offshores que têm Cunha como beneficiário. No total, esses depósitos somam 1,3 milhão de francos suíços. Cunha abriu três contas em nome das offshores Orion SP, Netherton Investments Ltd e Triumph SP, todas no banco suíço Julius Baer. A primeira recebeu o dinheiro do operador do PMDB, no mês seguinte ao negócio na África, e alimentou as outras duas. 
Um dos documentos usados pelo parlamentar para conseguir registrar as contas é o seu passaporte diplomático. Os registros mostram ainda endereço de Cunha na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. 
Além dos repasses de Henriques, as contas das offshores de Cunha receberam valores de chamadas "contas de custódia", sediadas, por exemplo, no Merrill Lynch International. A suspeita de investigadores é que estas sejam meras "contas de passagem", utilizadas por exemplo para operadores viabilizarem a chegada do dinheiro ao destinatário final. Desde quarta-feira, 7, a PGR recebeu os documentos e iniciou a investigação para chegar aos dados que não foram apurados pela Suíça. 
Os documentos, entre os quais extratos bancários, foram encaminhados em alemão ao Brasil e as comunicações diplomáticas do Ministério Público suíço, em francês. Investigadores brasileiros calculam em ao menos 15 dias o tempo para fechar a primeira etapa da análise das contas do parlamentar e decidir pela abertura de um inquérito perante o Supremo Tribunal Federal ou oferecimento direto de uma denúncia à Corte. 
As autoridades suíças conseguiram bloquear apenas duas das quatro contas ligadas ao parlamentar. Isso porque o deputado encerrou as outras duas em abril e em maio do ano passado, após o início das investigações da Operação Lava Jato. Nos registro da Netherton Investments, que tem sede em Cingapura, a Suíça congelou 2,322 milhões de francos suíços. A conta é considerada a principal pelos investigadores. 
Já a quarta conta ligada ao peemedebista, que também teve saldo bloqueado, tem a mulher de Cunha como titular e recebeu o nome fantasia de Kopek. O saldo em conta bloqueado neste caso foi de 146,375 mil francos suíços. 
As quatro contas foram abertas entre maio de 2007 e setembro de 2008. Anos antes, portanto, do recebimento dos valores oriundos do negócio da África. Investigadores brasileiros apuram a partir de agora como os negócios foram irrigados antes de 2011 e a existência de possíveis outras contas ligadas ao deputado. 
# Veja (Com Estadão Conteúdo)

Leia mais >>
Mulher de Cunha usou conta para pagar aulas de tênis e cursos no exterior 
Documentos foram enviados pelo Ministério Público suíço à Procuradoria-Geral da República (PGR) no Brasil. Cunha nega ser beneficiário de contas no exterior
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha(Ueslei Marcelino/Reuters) 
A conta aberta na Suíça que tem como beneficiária Cláudia Cordeiro Cruz, mulher do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi usada para pagar despesas pessoais em viagens ao exterior, inclusive uma academia de tênis nos Estados Unidos e cursos na Europa. É o que apontam osdocumentos enviados pelo Ministério Público suíço à Procuradoria-Geral da República (PGR) no Brasil. 
Segundo os investigadores suícos, a conta aberta em fevereiro de 2008 recebeu doze repasses no valor total de 1,050 milhão de dólares até janeiro do ano passado. O dinheiro veio de uma das offshores abertas por Cunha - a Triumph SP, que tem conta também na Suíça. O presidente da Câmara tem negado reiteradas vezes ser beneficiário de contas no exterior mas, segundo o Ministério Público da Suíça, uma cópia do passaporte de Cunha foi usada para abrir as contas e o endereço do beneficiário delas é o mesmo do parlamentar no Brasil. Procurado nesta sexta-feira, 9, não se manifestou a respeito das investigações. 
A conta em nome de Cláudia Cruz foi registrada com o nome fantasia de Kopek e usada para pagar gastos de cartão de crédito, uma academia de tênis na Flórida (EUA) e cursos na Espanha e no Reino Unido. Além disso, entre 4 de agosto de 2011 e 15 de fevereiro de 2012, foram transferidos 119,795 mil dólares da conta de Cláudia à universidade espanhola Esade. 
A publicitária Danielle Cunha, filha do presidente da Câmara, fez MBA na mesma instituição entre agosto de 2011 e março de 2013. A informação consta no perfil de Danielle em uma rede social. Danielle negocia desde março, um mês depois que Cunha assumiu a presidência da Câmara, serviços de marketing político para deputados. 
No total, foram feitos pagamentos pelas contas da esposa do peemedebista a duas companhias de cartão de crédito: a Corner Card recebeu da conta da esposa do parlamentar 525,157 mil dólares entre janeiro de 2013 e abril de 2015. Só entre agosto do ano passado e abril deste ano foram pagos 156,275 mil dólares neste cartão. A American Express também recebeu pagamento oriundo das contas de Cláudia, no valor de 316,573 mil dólares, entre junho de 2008 e outubro de 2012. 
A conta secreta da esposa do parlamentar também pagou, em maio de 2008, 8,405 mil dólares para a Malvern College, escola no Reino Unido. Os gastos incluem ainda curso na famosa escola de tênis de Nick Bolletieri, a IMG Academies, que tem como ex-aluna a premiada Maria Sharapova. A escola, que tem várias unidades nos Estados Unidos, tem sede na Flórida. Por fim, os investigadores suíços identificaram ainda 52,421 mil dólares de pagamento a uma pessoa física, em banco na Inglaterra, entre 2008 e 2009. 
#Segundo os investigadores suícos, a conta aberta em fevereiro de 2008 recebeu doze repasses no valor total de 1,050 milhão de dólares até janeiro do ano passado. O dinheiro veio de uma das offshores abertas por Cunha - a Triumph SP, que tem conta também na Suíça. O presidente da Câmara tem negado reiteradas vezes ser beneficiário de contas no exterior mas, segundo o Ministério Público da Suíça, uma cópia do passaporte de Cunha foi usada para abrir as contas e o endereço do beneficiário delas é o mesmo do parlamentar no Brasil. Procurado nesta sexta-feira, 9, não se manifestou a respeito das investigações. 
A conta em nome de Cláudia Cruz foi registrada com o nome fantasia de Kopek e usada para pagar gastos de cartão de crédito, uma academia de tênis na Flórida (EUA) e cursos na Espanha e no Reino Unido. Além disso, entre 4 de agosto de 2011 e 15 de fevereiro de 2012, foram transferidos 119,795 mil dólares da conta de Cláudia à universidade espanhola Esade. 
A publicitária Danielle Cunha, filha do presidente da Câmara, fez MBA na mesma instituição entre agosto de 2011 e março de 2013. A informação consta no perfil de Danielle em uma rede social. Danielle negocia desde março, um mês depois que Cunha assumiu a presidência da Câmara, serviços de marketing político para deputados. 
No total, foram feitos pagamentos pelas contas da esposa do peemedebista a duas companhias de cartão de crédito: a Corner Card recebeu da conta da esposa do parlamentar 525,157 mil dólares entre janeiro de 2013 e abril de 2015. Só entre agosto do ano passado e abril deste ano foram pagos 156,275 mil dólares neste cartão. A American Express também recebeu pagamento oriundo das contas de Cláudia, no valor de 316,573 mil dólares, entre junho de 2008 e outubro de 2012. 
A conta secreta da esposa do parlamentar também pagou, em maio de 2008, 8,405 mil dólares para a Malvern College, escola no Reino Unido. Os gastos incluem ainda curso na famosa escola de tênis de Nick Bolletieri, a IMG Academies, que tem como ex-aluna a premiada Maria Sharapova. A escola, que tem várias unidades nos Estados Unidos, tem sede na Flórida. Por fim, os investigadores suíços identificaram ainda 52,421 mil dólares de pagamento a uma pessoa física, em banco na Inglaterra, entre 2008 e 2009.

#Veja (Com Estadão Conteúdo)

Presidenciais na Guiné-Conacry: clima de violência às véspera das eleições.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Em Conakry, a fumaça se espalha em um mercado ao lado do edifício do Partido UFDG. © Youssouf Bah/AP/SIPA

Enquanto os guineenses são chamados a escolher o seu presidente neste domingo, 11 de outubro d e 2015 os confrontos intensificaram entre os militantes do partido no poder e da oposição.

O ambiente de festa do fim da campanha que reina em Conakry, definitivamente, deu lugar à violência. Desde quinta-feira, 8 de outubro, os confrontos persistem em Conakry entre os militantes da Assembleia do Povo da Guiné, o partido do Presidente Alpha Condé, e os apoiantes da União das Forças Democráticas da Guiné (UFDG), liderado pelo seu principal adversário Cellou Dalein Diallo. A capital, que foi poupada das batalhas nos últimos meses, está bloqueada em vários trechos das grandes rotas na véspera das eleições presidenciais marcadas para 11 de Outubro. A violência, que já matou pelo menos duas pessoas, está concentrada principalmente nos municípios de Dixinn e Matam.

O conflito escorregou da política para a área comunitária. No distrito Dixinn Terrasse, os jovens adeptos de Alpha Condé, armados com paus e armas, colocaram barricadas nas estradas, parando veículos à força, às vezes, para monitorar a etnia dos passageiros do veículo. Paralelamente, esta situação se repetiu em Bambeto, principalmente no distrito dos Fulanis controlado pela UFDG. A rodovia Fidel Castro, que atravessa a capital de leste a oeste, estava bloqueada pelas forças de segurança em lidar com os manifestantes.

Maré humana

É precisamente por esta estrada que tudo começou na quinta-feira, ao retornar para Conakry em grande pompa, o Sr. Diallo, o candidato da UFDG. Depois de uma turnê por várias prefeituras do interior, a comitiva de campanha do chefe do principal adversário do estado, percorreu a estrada por cerca de 30 quilômetros em direção Palácio do Povo para realizar sua última reunião, acompanhado por uma maré humana real dos militantes. É na área central, principalmente ocupada por Malinkés, grupo étnico do Presidente Alpha Condé, a marcha tem violentamente degenerado.

A casa Cellou Dalein Diallo foi atacada em Dixinn e os apoiantes apelaram a seus militantes para virem protegê-los.

Os confrontos continuaram até a noite antes dele voltar na manhã seguinte, com cada lado culpando o outro e que houve o desejo de fazer a batalha em retaliação. "Antes de chegarmos, pessoas de Casse tinham armado barricadas na estrada, disse o militante da UFDG. Depois eles começaram a atirar pedras. No entanto, há uma delegacia de polícia na porta ao lado, mas não interveio. "

O lado da versão RPG difere: "Desde o início da campanha, Conakry vivia bem, corrige esse eleitor. São as pessoas de Dalein que nos agrediram. Não foi uma marcha, transformou-se em uma rebelião. "Neste contexto tenso, a casa de Cellou Dalein Diallo foi atacada em Dixinn. Os apoiantes chamaram seus militantes próximos para virem protegê-los por falta de proteção policial suficiente. Ao final da tarde, Conakry se preparava para viver uma noite difícil.

#jeuneafrique.com

FAO reconhece gestão do governo cubano em termos de segurança alimentar.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

A gestão do governo cubano em termos de segurança alimentar e à formulação de políticas públicas para a proteção social foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura ( FAO).
Photo: Efraín Cedeño
SEGUNDO a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), “Cuba é um dos seus melhores alunos”, informou a repórteres na quarta-feira, 7 de outubro, em Havana o representante da organização internacional em nosso país, Theodor Friedrich, referindo-se à gestão do governo cubano em termos de segurança alimentar e a formulação de políticas públicas para a proteção social.
Condição meritória que se autosustenta por ser um dos poucos estados em cumprir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e a meta marcada na Cúpula Mundial da Alimentação, realizada em Roma, em 1996, um evento onde o comandante-em-chefe Fidel Castro — em um discurso que qualificou de impressionante — exortou a propor-nos metas menos moles a respeito da fome e da pobreza.
A propósito de celebrar-se, no dia 16 deste mês, o Dia Mundial da Alimentação e do 70º aniversário da fundação da FAO, Friedrich enfatizou nos grandes projetos realizados em Cuba, na colaboração da agência que representa, incluindo as dedicadas ao apoio de iniciativas nacionais para o desenvolvimento agrícola, a segurança alimentar, a pesca, a silvicultura e a nutrição.
Lembrou que a Ilha maior das Antilhas é um dos 42 países fundadores da FAO, e que além de um ente receptivo e um colaborador muito ativo em diferentes plataformas e convenções.
#granma.cu

Moçambique: a polícia cerca a casa do líder da oposição.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


O Líder Afonso Dhlakama

A polícia moçambicana bloqueou o líder da oposição, Afonso Dhlakama, em sua casa, na cidade central da Beira nesta sexta-feira, isso acontece duas semanas depois de um tiroteio na estrada envolvendo seu comboio no qual 24 pessoas morreram.

Sr. Dhlakama, líder do partido Renamo, acusou o partido Frelimo no poder de estar por trás do tiroteio de 25 de Setembro, em que vários membros da Renamo foram mortos.

Sr. Dhlakama também sobreviveu a uma emboscada ao seu comboio, alguns dias antes.

"As forças especiais cercaram a minha casa, e pediram que eu devolvesse as armas deles que nós mantemos retidas desde 25 de setembro", disse à AFP por telefone.

"Isso mostra que a Frelimo estava por trás dos dois ataques."

O militar

O governo negou a responsabilidade pelos ataques, que o Sr. Dhlakama disse que ambas foram tentativas para assassiná-lo.

"Para evitar o pior, ficamos escondidos no mato durante as duas últimas semanas", disse ele.

A polícia e o Ministério do Interior estavam disponíveis para comentar o facto na sexta-feira, mas a rádio estatal disse que as forças de segurança tinham realizado uma operação para desarmar os guarda-costas do Sr. Dhlakama.

A Renamo travou anteriormente uma guerra civil de 16 anos contra o governo da Frelimo marxista. Esse conflito terminou em 1992, estima-se que cerca de um milhão de pessoas tinham sido mortas.

Escaramuças entre a Renamo e os militares retomaram-se nos últimos meses na província central de Tete rica em carvão.

#africareview.com

Costa do Marfim: Abertura oficial da campanha eleitoral - mensagem do presidente da Comissão Eleitoral Independente CEI.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Ouverture
Youssouf Bakayoko Presidente da Comissão Eleitoral Independente

Costa do Marfim, Costa-marfinenses,
Queridos irmãos e irmãs.

O novo ciclo eleitoral a qual nos engajaremos no decorrer de 2015 entrou na sua fase decisiva, com a convocação do colégio eleitoral do nosso país para a eleição do Presidente da República, em 25 de outubro de 2015.

Assim, após o ajuste do Código Eleitoral, em abril de 2015, o nosso quadro jurídico para as eleições, a conclusão da Revisão da Lista Eleitoral (RLE) em setembro de 2015 e a publicação em 09 de setembro de 2015 da lista de candidatos para a eleição presidencial, o dispositivo e as componentes principais da competição eleitoral de 25 de outubro de 2015 entra em vigor.

Gostaria de renovar as calorosas felicitações da Comissão Eleitoral Independente para todos os candidatos, juntamente com os nossos desejos de todo o sucesso para cada um deles.
A última etapa, antes da votação propriamente dita, a campanha eleitoral oficial, será aberta amanhã (hoje), sexta-feira, por um período de 15 dias.

Com efeito, nos termos do Decreto n.º 2015-619, de 9 de Setembro de 2015, a campanha para a eleição do Presidente da República começará nesta sexta - feira, 9 de outubro de 2015 às 0 horas (isto é, quinta-feira à meia-noite) e terminará na sexta-feira, 23 de outubro de 2015 à meia-noite.
Todos e cada um dos dez candidatos na corrida vai agora ser capaz de fazer campanha livremente e legalmente.

Para fazer campanha livremente e legalmente em todo o país, bem como a diáspora costa-marfinense, dizemos nós, que é estritamente observado, em primeiro lugar, os termos do nosso código eleitoral, nomeadamente no que respeita à observância e período regulatório para propaganda eleitoral.

E também respeitar e promover os valores da cortesia de "fair play" e de boa fé. E enfim, fazer valer em cima de nossos cidadãos a qualidade do seu programa de governação e as suas ambições para o nosso amado país.

Ao longo dos últimos quatro anos, a Costa do Marfim tem trabalhado para pensar e sair fora da caixa de divisão e ódio, para abrir e expandir, a cada dia, os caminhos da coesão social e da unidade nacional .

A próxima eleição presidencial nos oferece uma oportunidade histórica de consolidar ao melhor dos fundamentos e pilares da nossa democracia em marcha; marcha que todos nós desejamos ser irreversível e triunfante.

A Comissão Eleitoral Independente, gostaria no entanto de apelar para o espírito cívico, a disciplina e a não-violência de todos, eleitores ou não, para a realização, em um clima calmo, esta fase sensível do processo eleitoral.

Ao nível da segurança, todas as medidas foram tomadas pelas equipes de nossas forças nacionais, em articulação com a UNOCI e todas as partes interessadas em garantir o processo eleitoral para garantir a todos os candidatos, o direito e a liberdade da campanha e para todos os eleitores, o direito e a liberdade de voto.

Finalmente eu gostaria de assegurar a cada um dos candidatos, que a Comissão Eleitoral Independente permanecerá fiel aos seus compromissos jurídicos árbitro imparcial, justo e vigilante na competição, que será aberta em breve às 00:00 horas hoje à noite(ontem).

Boa sorte para todos e para cada um.

Obrigado

Youssouf Bakayoko
Presidente da Comissão
Eleitoral Independente

#abidjan.net

2 mortos em confrontos na Guiné-Conacry na campanha pré-eleitorais.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Partidários do presidente Alpha Condé da Guiné durante a campanha eleitoral presidencial em Conakry em 8 de outubro de 2015. FOTO | AFP.

Pelo menos duas pessoas foram mortas e um apontador ferido em confrontos entre partidos políticos rivais antes da eleição presidencial na Guiné-Conacry no próximo domingo, disse o chefe da gendarmerie à AFP. Confrontos na quinta-feira entre partidários do atual presidente Alpha Condé e líder rival da oposição Cellou Dalein Diallo deixaram dois militantes mortos, disse o General Ibrahima Baldé, chefe-da-gendarmerie. O ministro do Interior Mahmoud Cissé, disse entretanto, citando fontes do hospital, que uma pessoa morreu e 20 ficaram feridas nos confrontos.

#africareview.com

ONU avalia Justiça guineense.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

ONU envia relatora especial para avaliar Justiça na Guiné-Bissau

A Guiné-Bissau vai receber, entre os próximos dias 10 e 16 de outubro, a visita da relatora especial das Nações Unidas sobre a independência dos juízes e advogados, Mónica Pinto, para examinar o funcionamento do sistema de justiça no país.

O objetivo, de acordo com um comunicado da ONU citado pelo jornal O Democrata , passa por «identificar as áreas em que é necessário agir para fortalecer o sistema de justiça e a sua capacidade em lutar contra a impunidade».

«Irei observar as conquistas e os desafios do país, bem como o processo e julgamento justos e o acesso à justiça», revela Mónica Pinto.

A relatora das Nações Unidas irá ainda, durante a visita à Guiné-Bissau, encontrar-se com membros do Governo de gestão, funcionários da ONU e representantes de Organizações Não-governamentais, e apresentar as suas conclusões e recomendações finais ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas no próximo mês de junho.

Leia mais>>

PAIGC exige provas de processos com membros do Governo
PAIGC pede provas ao Presidente de processos com membros do Governo

O Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) pediu ao Presidente da República guineense, José Mário Vaz, que apresente provas de que existem nomes propostos para o novo Governo com processos judiciais pendentes.

«Face às acusações proferidas pelo Presidente da República de que vários nomes constantes da proposta de Governo têm processos judiciais pendentes, o PAIGC convida o chefe de Estado a apresentar as provas das suas acusações», lê-se num comunicado do Partido.

«O PAIGC compromete-se a retirar da sua proposta de Governo aquelas personalidades em relação às quais exista um processo judicial», acrescenta o mesmo documento.

Recorde-se que José Mário Vaz tinha pedido na passada terça-feira ao primeiro-ministro que reformule a proposta de Governo entregue na sexta-feira, tendo em conta as alegações com que justificou a demissão do Governo e que incluem suspeitas.

#abola.pt

Documentos dos EUA revelam que Pinochet mandou matar ex-chanceler.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O ex-ditador chileno ordenou o assassinato de Orlando Letelier em 1976, segundo o filho do diplomata, que teve acesso aos papéis.

O ex-ditador Augusto Pinochet em Santiago, em 1996
O ex-ditador Augusto Pinochet em Santiago, em 1996(AP/VEJA) 

O ex-ditador chileno Augusto Pinochet ordenou o assassinato do ex-chanceler Orlando Letelier, morto nos Estados Unidos em 1976, segundo indicam documentos tornados públicos pelos Estados Unidos. A informação foi divulgada por Juan Pablo Letelier, filho do diplomata, nesta quinta-feira. 
Juan Pablo, atual senador pelo Partido Socialista chileno, teve acesso ao material depois que as provas foram entregues por Washington ao governo chileno, na terça-feira. Os documentos, que proporcionam pela primeira vez provas conclusivas de que Pinochet mandou matar o então chanceler chileno, mostram que o ditador estava tão preocupado em esconder sua participação no crime que chegou a planejar a morte de seu próprio chefe de inteligência, o general Manuel Contreras. 
"Eles estava tão empenhado em defender seu posto que planejou eliminar Manuel Contreras, para impedi-lo de falar", disse Juan Pablo Letelier, em uma entrevista à Tele13 Radio
O diplomata Orlando Letelier morreu no dia 21 de setembro de 1976, na explosão de uma bomba plantada em seu carro, em Washington. No veículo também se encontrava a secretária do chanceler, Ronni Moffit. Os dois assassinatos ocorreram no âmbito da chamada "Operação Condor", concebida e aplicada na década 1970 pelas ditaduras militares do Cone Sul para coordenar o extermínio de opositores. 
Letelier foi chanceler do governo do presidente socialista Salvador Allende (1970-1973), derrubado pelo golpe militar, e o atentado que resultou em sua morte é considerado o primeiro ato terrorista ocorrido no território dos EUA. 
Os documentos foram entregues pelo secretário de Estado americano, John Kerry, à presidente Michelle Bachelet, na conferência "Nosso Oceano" que aconteceu na segunda e terça-feira no Chile. Posteriormente, o governo de Bachelet entregou os papéis ao filho do diplomata, que ainda não terminou de analisá-los em sua totalidade. 
"Possivelmente surgirão antecedentes de outros envolvidos que ainda estão vivos no Chile e que tenham participado não da ordem ou da execução do crime, mas de seu encobrimento", afirmou. Além de demonstrar a responsabilidade de Pinochet, os documentos americanos exporiam as ações posteriores por parte do ex-ditador para encobrir o crime. 
Pinochet, que morreu em 2006, nunca foi julgado por este caso, mas a justiça conseguiu processá-lo por mais de 3,2 mil vítimas, entre mortos e desaparecidos, deixados por seu regime (1973-1990), assim como por corrupção. 
Manuel Contreras, que chefiava a polícia secreta de Pinochet, foi condenado a sete anos de prisão, assim como o general Pedro Espinosa. Contreras, considerado um dos maiores repressores chilenos,morreu em agosto, cumprindo pena por violação dos direitos humanos que superavam os 500 anos de prisão. 
O filho do diplomata citou como um dos possíveis acobertadores da morte de seu pai o ex-guarda-costas de Pinochet e prefeito de Providencia, Cristián Labbé. O senador mostrou, além disso, sua esperança de que as novas informações possam reativar a única investigação que se encontra aberta no Chile em torno da morte de Ronni Moffit. 
Ele também elogiou o gesto dos Estados Unidos de revelar estes documentos que até então eram mantidos sob sigilo. 
(Com AFP)

Total de visualizações de página