Postagem em destaque

CONCESSÃO DO PRÊMIO HOUPHOUET BOIGNY PELA BUSCA DA PAZ EM RCI: Os marfinenses poderão finalmente se olhar no espelho?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Realiza-se esta quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023, em Yamoussoukr...

quinta-feira, 5 de maio de 2011

A ex-primeira dama do Gana, Nana Konadu Agyeman Rawlings, finalmente lançou sua campanha para lançar uma turnê nacional rigorosa para a tela, para a votação dos delegados a eleger ela como o candidato presidencial do Congresso Democrático Nacional (NDC) para a eleição presidencial de 2012 . Ela já escolheu as suas formas de nomeação.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O aspirante presidencial, a ex-Primeira Dama do Gana e presidente do 31 de dezembro do movimento de mulheres (31 LPI), Nana Konadu Agyeman Rawlings, que foi habilmente apoiados por seu marido o ex-presidente Rawlings disse, o governo do presidente Mills não conseguiu prosseguir com o " compromisso explícito da NDC de defender a vontade do povo ".

"Vamos tomar de volta o coração e a alma do NDC, vamos trabalhar para erradicar a cultura de apatia, a cultura da indisciplina e da cultura de descaso que assola este país hoje. Vamos incutir dinamismo e vitalidade de volta para o NDC, "ela insistiu.

Sra. Rawlings disse que era hora de uma "regeneração do verdadeiro espírito de devoção de princípios e lealdade ao partido NDC".

"Eu estou diante de vocês aqui hoje, porque eu represento a justiça social e a uma liderança que acredita em uma abordagem bottom-up para a governação", disse acrescentando que "chegou o momento de escolher uma pessoa que vai oferecer uma liderança eficaz, que seja honesto sobre as escolhas e os desafios que enfrentamos, uma pessoa que vai lhes dar a esperança, que vai ouvir e aprender com vocês. "

Em seu discurso ela disse, a presença de seus partidários e o partido como um todo confirma a crença e apoio para a mudança no NDC.

Ela disse, com o seu apoio para trazer o partido de volta aos trilhos e voltar aos valores do NDC, há a necessidade de votar em um candidato que promete mudar, probidade, liberdade, responsabilidade e justiça, como uma pedra de cama para cada nação incluindo o Gana.

Ela era a crença de que algo dinâmico e fenomenal vai acontecer ao NDC para a vitória de 2012, quando o bom povo de Gana vota para a mudança real.

Ela disse que chegou o momento de mostrar o espírito de devoção e de pôr fim à política que fomenta divisão e vingança.

Chamou-se a si uma mulher de princípios para quem quiser ver Gana desprovido de doença, mas com a estabilidade, unidade e desenvolvimento.

"Sou Rawlings e orgulho-me de ser casada com o Sr. Jerry John Rawlings, que deu sua vida para Gana na época que o país estava rastejando de sangramento para o desenvolvimento e sinto como ele se sente sempre ao criticar a liderança no país. Isso porque ele JJ Rawlings não levou Gana para seu conforto pessoal ", disse ela.

Sra. Rawlings acrescentou que, ela tinha orgulho de defender seus princípios, que irá levá-la e o NDC para a vitória de 2012.
Ela disse que ela representa o espírito e a justiça social, a liderança eficaz, honestidade que representam o futuro do NDC.

Sra. Rawlings esta esperançosa de que ela vai mudar a causa da vitória de Gana e exortou as mulheres a se aproximar e avançar o Gana.

Ela recorreu ao delegado do partido para ter a vontade de mudança e de votar nela para fazê-la o candidato presidencial a partir de Julho que vem, 2012.

Sra. Rawlings convidou os delegados que votarão no dia 08 de julho no Congresso Democrático Nacional (NDC) e de rejeitar qualquer tentativa por parte de elementos dentro do partido para suborná-los.
"Um verdadeiro sangue de liderança do NDC não compra apoio, não! Nós não compramos apoio. Um verdadeiro sangue de liderança do NDC não compra votos. Nós não compramos votos e os trabalhos para a votação. Na verdade nós não compramos delegados. Esta tendência está a destruir o espírito e princípios do NDC e é uma vergonha ", a Sra. Rawlings disse aos adeptos em cheio.

Ela disse que "há agora uma política de ameaças. A política do medo, uma política de influência financeira imposta à nossa festa ... Vamos trabalhar para remover a política de vingança, vamos trabalhar para eliminar a política da arrogância que está sendo introduzida em nosso partido e restaurar a confiança, esperança e respeito ao nosso partido e ao povo de Gana ".

O Ex-Presidente do Gana Flt Lf JJ Rawlings parabenizou a sua esposa, Nana Konadu para assumir um grande passo e disse que chegou o momento para que as mulheres começam a assumir o desafio de subir para a ocasião e contribuir com seus esforços para o desenvolvimento de Gana .

Ela disse, o partido NDC que lutou  contra o poder do partido da oposição em eleições de 2008, tinha perdido toda a sua credibilidade e pode ser visto a perder as eleições de 2012, até que uma mudança de engrenagem é restaurado. "Eu não estou dizendo isso para o desrespeito ao atual presidente Mills, do mesmo partido", disse ela.

Ela disse que, o actual Presidente Mills a quem ela apoiou e fez campanha para que todas as pessoas trabalhassem em torno dele, mas o abandonaram, não vivem maisacom os princípios gerais do partido (NDC). "O Governo do Presidente Mills não fez o suficiente para colocar à justiça e os assassinos de Yana Yakubu Andani, regente da Dagbgon. O Presidente também não tem levado à justiça a funcionários corruptos do governo do NPP, administrações anteriores que ainda estão se divertindo. "

Ela disse que esse tipo de egoísmo não pode continuar a ir a tal forma como tem sido nos últimos dois anos desde a volta ao poder do partido.

  E que a oposição não tem sido investigado e o governo do Presidente Mills tinha perdido quase todos os casos contra eles, esse tipo de egoísmo não pode continuar, disse.

Ela fez um apelo apaixonado para que todos possam espalhar a mensagem aos seus círculos eleitorais diferentes.

fonte: africanews

Moçambique será um País de Desenvolvimento Médio em 2021.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Dentro de 10 anos, Moçambique deverá passar de País Menos Desenvolvido a País de Desenvolvimento Médio. A previsão é do Banco Mundial, instituição que adverte que, para tal, a economia moçambicana deverá crescer a 10 por cento por ano.

Segundo Justin Lin, economista-chefe do Banco Mundial, a economia moçambicana deverá crescer 10 por cento ao ano para que, dentro de uma década, o país tenha rendimento médio.A previsão foi feita em Maputo durante uma palestra subordinada ao tema "Nova Economia Estruturalista". Para Justin Li o Produto Interno Bruto de Moçambique tem potencial para crescer a 10% anuais, nos próximos anos, apresentando vantagens comparativas na agricultura, mão-de-obra abundante e muita riqueza em recursos minerais. Segundo as Nações Unidas, para que um país passe da categoria de País Menos Desenvolvido, que é a situação actual de Moçambique, para País de Desenvolvimento Médio, tem de melhorar o Índice de Desenvolvimento Humano e o rendimento per capita, entre outros requisitos.
Fonte: OJE/Lusa

Fortuna de Kadafi congelada no exterior será revertida ao povo líbio.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Hillary Clinton (e) e ministro italiano Franco Frattini na conferência em Roma.

Nos EUA, há 30 bilhões de dólares confiscados, na Alemanha são 6 bilhões de euros. Dinheiro deve reverter à população "para amenizar o sofrimento", afirma ministro alemão. Na Líbia, guerra civil chegou a impasse. O Grupo Internacional de Contato para a Líbia irá criar um fundo especial de apoio financeiro ao Conselho Nacional de Transição na Líbia, formada pelos opositores do ditador Muammar Kadafi. A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (05/05), após a reunião em Roma dos ministros do Exterior dos países integrantes do grupo.
O fundo fiduciário estará submetido a rigorosas medidas de controle. Ele incluirá o dinheiro confiscado da fortuna de Kadafi no exterior. Nos Estados Unidos, há 30 bilhões de dólares congelados, cujo acesso só será possível através de uma emenda à lei, declarou a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, em Roma.
Dinheiro para o povo
Somente na Alemanha, as contas bancárias bloqueadas totalizam 6,1 bilhões de euros. O ministro alemão das Relações Exteriores, Guido Westerwelle, fez questão de explicitar que a soma congelada está exclusivamente à disposição "do povo líbio".
"Precisamos zelar para que essa riqueza chegue ao povo, a fim de amenizar o sofrimento", declarou Westerwelle.
Outra fonte financeira do fundo será a extração de petróleo nos territórios dos insurgentes. Devido a suas reservas de matéria-prima, a Líbia é uma das nações mais ricas do continente africano. Contudo, no momento pesa sobre ela um amplo embargo para as exportações de petróleo e gás, como sanção contra o regime Kadafi.
Missão militar x solução política
O Grupo de Contato foi criado em março último, com o fim de coordenar uma solução pacífica para a crise na Líbia. A maior parte de seus integrantes participa da intervenção militar internacional naquele país árabe.
A Alemanha foi a única nação ocidental a se abster de votar a resolução do Conselho de Segurança da ONU sobre a missão militar. Nesta quinta-feira, em Roma, voltou-se a insistir na intenção de buscar uma solução política para o conflito líbio.
Num encontro em abril, no Qatar, o grupo já concordara em estudar a criação de um "mecanismo financeiro temporário" destinado ao Conselho Nacional de Transição dos rebeldes líbios. Os líderes dos insurgentes, sediados na cidade de Benghazi, dizem necessitar de créditos internacionais de até 3 bilhões de dólares para que possam continuar os combates e prover a população com medicamentos e gêneros alimentícios.
O presidente do Conselho, Mahmud Djibril, também esteve em Roma, assim como os representantes de 40 países e organizações internacionais, incluindo a ONU, a Otan, a Liga Árabe e a União Africana. O próximo encontro do Grupo de Contato deverá ser realizado em junho nos Emirados Árabes Unidos.
Impasse na guerra civil
Enquanto isso, a embarcação Red Star One, fretada pela Organização Internacional de Migração, aportou com mais de 1.138 refugiados em Benghazi, vinda da vizinha Misrata. Entre os passageiros, estão cerca de 800 trabalhadores estrangeiros e 300 líbios. Mais de 30 pessoas estão feridas, disse uma porta-voz da organização.
Segundo informações dos rebeldes, cinco pessoas morreram na quarta-feira quando soldados de Kadafi atiraram na multidão que tentava embarcar no navio em Misrata. O porto é a única conexão com o mundo externo para os insurgentes da cidade sitiada há semanas.
Após dois meses de combates, a guerra civil na Líbia chegou a um impasse: os rebeldes dominam o leste do país e as tropas de Kadafi ocupam o oeste, com exceção de poucas cidades, como Sintan e Misrata. Milhares de pessoas estão tentando escapar dos conflitos.
fonte: AV/dpa/rtr
Revisão: Roselaine Wandscheer

A luta para mostrar ou esconder a prova da morte.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...
O cadáver do "Che".
Aos vencedores interessa geralmente exibir o cadáver dos vencidos. E estes preferem geralmente negar-lhes mais essa vitória. Os antecedentes históricos nada provam sobre a morte de Bin Laden. Mas colocam os norte-americanos sob pressão, para divulgarem as anunciadas fotografias do corpo.
O MPLA mostrou o corpo de Savimbi para dissipar entre os irredutíveis da UNITA as últimas veleidades de continuarem o combate. O Governo da Guiné mostrou o corpo de Ansumane Mané, exactamente com o mesmo propósito.
A exibição de cadáveres como troféus vem de longe. Era um hábito do império romano contra os rebeldes a quem chamava bárbaros e manteve-se através dos tempos: no final do século XIX, os colonizadores espanhóis mutilaram e exibiram o cadáver do poeta e independentista cubano José Martí.
O cadáver do "Che": um troféu da CIA
Em 1967, a CIA esteve envolvida na captura do "Che" Guevara e foi factor determinante na decisão de assassiná-lo. Com o Governo boliviano, decidiu expor o cadáver sobre a mesa duma escola primária no meio da selva, e trouxe fotógrafos de todo o lado, para não restarem dúvidas sobre a identidade do morto.
No caso de Bin Laden, a mesma CIA e o mesmo Pentágono não organizaram qualquer exposição do cadáver. Deixaram correr na net fotografias trucadas sem lhes contraporem, por enquanto, as fotografias autênticas que dizem ter.
Terão - mas a demora em divulgá-las está, por qualquer motivo inexplicado, a contrastar escandalosamente com a rapidez que houve em lançar o cadáver ao mar. No caso do "Che", a prioridade atribuída à exposição do cadáver foi tal que este já começava a putrefazer-se e muitos dos fotógrados aparecem com o nariz tapado por isso mesmo.
No caso do "Che", também se decidiu enterrar o corpo em local desconhecido, para não criar um destino de homenagens e manifestações. Esse local só veio a ser revelado décadas depois, quando os restos mortais do "Che" foram entregues a Cuba.
Mas logo na altura houve a preocupação de conservar provas, mesmo dessa morte tão documentada fotograficamente: os carrascos de Guevara cortaram-lhe as mãos. E conservaram-nas até ao dia em que as enviou para Cuba um ministro boliviano aliciado pelos serviços secretos de Fidel. As mãos passaram a fazer parte de um museu do "Che".
No caso de Bin Laden, pelo contrário, a Casa Branca apenas afirma ter a prova da identidade do morto através de amostras de ADN recolhdias do cadáver e coincidentes com as de uma irmã morta há alguns anos. As amostras poderão ser convincentes para a Casa Branca, mas são-no menos para a opinião pública.
O cadáver de Hitler: o troféu que Estaline não conseguiu
Quando Hitler decidiu suicidar-se, deu instruções rigorosas aos seus ajudantes para que regassem com gasolina o seu cadáver e o de Eva Braun e que depois lhes deitassem fogo.
Certamente essas instruções se destinavam a esconder algo mais que o suicídio com vulgares cápsulas de cianeto - não com o processo mais heróico do tiro de pistola. Elas destinavam-se sobretudo a negar a Estaline o troféu propagandístico que seria a exibição do cadáver de Hitler.
Com efeito, sabe-se que Estaline parecia obcecado em capturar Hitler ou uma prova física da sua morte. Por isso dera ordens para que o cadáver fosse activamente procurado no bunker por uma unidade especial. A ansiedade era tal que a certa altura se identificou como cadáver de Hitler o de um outro homem que apresentava uma vaga semelhança física.
O facto de não ter aparecido um cadáver em condições de se fotografar de forma reconhecível alimentou durante muitos anos especulações sobre a alegada fuga de Hitler para um país estrangeiro, e entre os saudosistas da extrema-direita uma crença messiânica no regresso do "Führer".
E o escalpe?
Obama não capturou Bin Laden e aparentemente não quis capturá-lo, para depois não se ver confrontado com o mesmo dilema dos captores do "Che": assassiná-lo ou oferecer-lhe a tribuna de agitação de um processo altamente mediatiizado (embora o "tiro na cabeça" de que se diz ter morrido o chefe terrorista levante dúvidas sobre a versão da morte em combate).
Seja como for, matar Bin Laden é uma vitória de Obama e um ponto que marcou na sua pré-campanha eleitoral. Como hoje afirma o comentador israelita Amir Oren, para a pré-campanha de Obama tem mais valor o escalpe de Bin Laden do que uma certidão de nascimento do próprio Obama.
Mas onde está o escalpe?
fonte:angola24horas

Chimpanzés têm consciência de si mesmos, como os humanos.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Por Laurent Banguet, AFP
Os chimpanzés têm "consciência de si mesmos" e, como os seres humanos, ela está ligada à capacidade de antecipar os efeitos das próprias ações sobre seu entorno, aponta uma pesquisa cujos resultados serão publicados nesta terça-feira pela revista britânica Proceedings of the Royal Society.

Como provas, os cientistas mostram que três chimpanzés fêmeas colocadas na frente de dois cursores completamente idênticos são capazes de identificar na tela de um computador qual dos dois podem controlar com o mouse.

Muitos cientistas já haviam falado sobre a capacidade de certos animais, em particular os grandes símios, de se reconhecer em um espelho. A prova mais utilizada é pintar uma marca em seu corpo que não pode ser vista, se não se olharem no espelho, observando-se, também, se tentam apagá-la ou não.

O teste do espelho provava as capacidades cognitivas dos macacos, mas a controvérsia persistia sobre os mecanismos que os permitiam identifiar a si mesmos, dada a impossibilidade de compará-los com os dos humanos.

Nos humanos, a capacidade de se reconhecer como agente independente, com efeito sobre o entorno, procede sobretudo da capacidade de relacionar o resultado esperado de uma ação com o resultado efetivamente produzido.

Por exemplo, em um jogo de videogame no qual participam vários jogadores, esta faculdade permite a cada jogador determinar rapidamente qual personagem controla entre os que se movem na tela.

Isto pressupõe uma capacidade de prever os efeitos de suas próprias ações, de comparar os efeitos das próprias ações com os resultados obtidos e de deduzir que "sou eu quem controla isso", afirmam os autores da pesquisa.

Os chimpanzés submetidos ao teste do espelho conseguem se reconhecer e apagar a pintura em sua pele inclusive se sua imagem for deformada por espelhos côncavos ou convexos, o que sugere que esta consciência de si próprios remete mais à análise de suas ações do que à de seu reflexo.

Mas alguns cientistas consideram que isto não prova que os macacos tenham uma "consciência de si mesmos", já que alguns símios poderiam simplesmente ter aprendido a associar determinada ação com um resultado específico.

Para dissipar as dúvidas, dois especialistas japoneses em primatas, Takaaki Kaneko e Masaki Tomonaga, da Universidade de Tóquio, tentaram saber se os chimpanzés conseguem diferenciar as ações originadas por eles e os acontecimentos idênticos, mas que escapam totalmente ao seu controle.

Assim, três fêmeas foram treinadas para que pudessem movimentar um cursor em uma tela com um mouse. Uma vez familiarizadas com a utilização desta ferramenta, apareceram na tela dois cursores de tamanho, forma e cor idênticos: um controlado pelo mouse, o outro por uma simples gravação do cursor movimentado pelo mesmo animal em dias anteriores.

Ou seja, a única maneira de que o chimpanzé pudesse identificar o cursor que ele controlava era confrontar sua ação com o resultado percebido na tela.

Segundo os cientistas japoneses, os testes são conclusivos e demonstram que os chimpanzés analisam os efeitos de suas ações sobre o mundo exterior. Testes complementares indicam, inclusive, que integram uma dimensão ao mesmo tempo espacial e temporal nesta análise.

"Os resultados sugerem que os chimpanzés e os humanos compartilham os mesmos processos cognitivos fundamentais", concluem os cientistas.

Fonte: AFP

Total de visualizações de página