Postagem em destaque

Ucrânia: Lula se recusa a entregar munição para tanques.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O governo brasileiro se opôs ao pedido da Alemanha de entrega de mun...

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Os Ministros da Cultura da CEDEAO têm sua Vª reunião Estatutária em Lomé.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Ouverture
Os ministros da Cultura da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) se reunirão de 29 a 30 de Janeiro de 2015, em Lomé, Togo, para sua Quinta Reunião Ordinária Estatutária afim de examinar alguns documentos essenciais da organização regional sobre os programas de eventos comunitários e  culturais.
Estes documentos serão submetidos à sua apreciação pela Comissão Técnica de Peritos da cultura da CEDEAO, comumente chamado de Comissão Técnica, que se reunirá de 27 a 29 Janeiro de 2015, ainda na capital togolesa.

Eles deverão notadamente informar os ministros das realizações, dificuldades, desafios e oportunidades identificadas durante as várias consultas e a implementação de programas de desenvolvimento cultural e planos de ação.
A reunião de peritos também irá fornecer o Programa Cultural Regional para o período de 2015-2017 e analisar relatórios de várias reuniões anteriores sobre questões culturais.

Isto é, entre outros, a reunião do Observatório de direitos autorais, por peritos do Património e Museus e da oficina preparatória para a primeira edição do Festival de Artes e Cultura do CEDEAO (EcoFest).

Os especialistas também vão discutir os resultados da reunião de validação do estudo sobre o primeiro Fórum da CEDEAO sobre a educação para uma cultura de paz através do diálogo inter-religioso.
Além de especialistas e ministros da Cultura dos Estados membros e funcionários da Comissão da CEDEAO, na reunião de Lomé também estarão pessoas de recursos, portanto, os representantes de organizações religiosas, como a religião cristã, a religião islâmica e religiões endógenos.

Representantes dos parceiros de desenvolvimento e dos membros das organizações da sociedade civil que trabalham na área da cultura também vão participar desta reunião.

Nota-se que o dia 31 de janeiro de 2015, será dedicado à organização de eventos culturais na capital togolesa.

#abidjan.net

Primeiro-ministro da Guiné-Bissau realiza visita de dois dias a Cabo Verde.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Domingos Simões Pereira vai efetuar de 27 a 29 deste mês, uma visita oficial ao país.

VISITA OFICIAL

Santa Maria - 19 de Janeiro - A deslocação estava prevista para o início de Dezembro, mas foi adiada devido à erupção vulcânica na ilha do Fogo, iniciada a 23 de Novembro.
De acordo com a agência lusa, durante esta visita está prevista a realização de uma "cimeira de cooperação" para analisar o reforço das relações bilaterais no domínio económico e empresarial, reforma do Estado e da Administração Pública, governação eletrónica, turismo, ensino superior, ciência, inovação e segurança social.
o programa de visita do executivo há muito está a ser ultimado, mas hoje uma fonte do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, no poder) disse à lusa que Simões Pereira, na qualidade de líder do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), poderá antecipar a deslocação, uma vez que foi convidado a participar no Congresso da força política cabo-verdiana no poder desde 2001, que decorre de sexta-feira a domingo na Cidade da Praia.

Foto-Agência Lusa
Ocean Press

Empresários de Cabo Verde e da Guiné-Bissau discutem relações bilaterais.

O Primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira, vai efectuar, de 27 a 29 deste mês, uma visita oficial a Cabo Verde. Durante a visita de Simões Pereira ao arquipélago, está prevista um encontro entre empresários cabo-verdianos e guineenses. O encontro está agendado para a próxima terça-feira, 27.

Empresários de Cabo Verde e da Guiné-Bissau discutem relações bilaterais
Durante este encontro serão analisados o reforço das relações bilaterais no domínio económico e empresarial, governação electrónica, turismo, ensino superior, ciência e inovação.
Domingos Simões Pereira vem acompanhado dos principais Membros do Governo e Representantes da Câmara de Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços da Guiné-Bissau.
Após a visita do premier guineense, há a possibilidade de o chefe do executivo cabo-verdiano, José Maria Neves, cumprir idêntica iniciativa na Guiné-Bissau em data a acertar.
#asemana.publ.cv

Breves notícias da Guiné-Bissau.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Ministro das Pescas do Senegal vai deslocar-se a Bissau para discutir licenças de pesca.
Ministro das Pescas e da Economia Marítima do Senegal, Oumar Gueye (foto AP)

O Ministro das Pescas e da Economia Marítima do Senegal, Oumar Gueye, anunciou que pretende deslocar-se brevemente a Bissau para discutir com o governo guineense a questão das licenças de pesca.

«É urgente para nós resolver o problema das licenças de pesca com Guiné-Bissau. Temos recebido algumas queixas sobre esta questão», disse o ministro.

Segundo noticia o Senenews, os pescadores senegaleses têm sentido alguns problemas para efetuar a sua atividade em águas guineenses.

«Sem recursos é impossível trabalhar. Os pescadores comunicaram-me que ainda estão à espera que as suas licenças de pesca na Guiné-Bissau sejam renovadas», explicou Oumar Gueye.


Governo espera realizer eleições autárquicas até 2017.
Domingos Simões Pereira, primeiro-ministro da Guiné-Bissau (foto LUSA)
O secretário de Estado do Ordenamento e Administração do Território da Guiné-Bissau, Abu Camará, revelou que o governo guineense está focado em realizar eleições autárquicas até ao final da legislatura, em 2017.

«O governo liderado por Domingos Simões Pereira está determinado na realização de eleições autárquicas durante a vigência da presente legislatura, esperando por isso que a lei das autarquias locais seja promulgada pelo Presidente da República. Assim sendo, e uma vez cumpridas as atualizações impostas pela lei e a Comissão Nacional de Eleições, vai estar em condições de melhor preparar o seu trabalho em relação ao processo», referiu Abu Camará àPortuguese News Network, esta sexta-feira, em Canchungo, região de Cachéu, no norte da Guiné-Bissau, durante a cerimónia de abertura do encontro dos técnicos de Administração Eleitoral.


Governo e UE discutem pescas pela primeira vez desde 2011.

Uma comissão mista bilateral, instituída pelo acordo de parceria para as pescas entre Guiné-Bissau e União Europeia (UE), esteve reunida na capital guineense pela primeira vez desde 2011, anunciou, em comunicado, a delegação da UE.

Durante o encontro foram analisadas a evolução da atividade desde 2012 e do quadro regulador vigente e respetivas modificações em fase de elaboração, assim como a programação das verbas da UE para o setor.

«O apoio europeu ronda cerca de três milhões de euros por ano, a somar a outros seis milhões anuais de compensação financeira», pode ler-se no comunicado da delegação da UE.
Várias missões internacionais ligadas às pescas têm passado por Bissau desde julho de 2014.


Empresários israelitas querem investir na produção de arroz
Empresários israelitas pretendem investir no setor agrário da Guiné-Bissau, em concreto na produção de arroz, noticiou o jornal estatal Nô Pintchja.

Segundo a publicação, que cita o ministro da Agricultura Aníbal Pereira, uma delegação de Israel, constituída por especialistas na produção de arroz, manifestou, recentemente, esta intenção durante uma visita ao país.

«As perspetivas são boas, porque a missão constatou que existem excelentes potencialidades agrícolas na Guiné-Bissau. O que falta são os meios...», disse Aníbal Pereira.

A delegação Israelita, chefiada por Acher Benkemur, visitou pela primeira vez Bissau em setembro de 2014 e manteve encontros com o presidente da República José Mário Vaz e com o primeiro-ministro Domingos Simões Pereira.

O arroz é a principal base da alimentação da população guineense.

#abola.pt






O enviado dos EUA se reúne com candidatos presidenciais da Nigéria.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Secretário de Estado dos EUA John Kerry. FOTO | AFP

O Secretário de Estado dos EUA John Kerry realizou no domingo reuniões separadas com dois candidatos presidenciais da Nigéria sobre a necessidade de assegurar a realização de eleições livres sem violência e advertiu que os infratores seriam negados vistos americanos.

Kerry que se encontrou com o presidente Goodluck Jonathan do Partido Democrático do Povo (PDP) e general aposentado Muhammadu Buhari do All Progressives Congress (APC), aconselhou os políticos nigerianos a trabalharem para garantir uma eleição geral, pacífica e sem violência em fevereiro.

Em uma coletiva de imprensa no domingo, em Lagos, no final de uma reunião a portas fechadas, ele disse: "O governo dos EUA acredita fortemente na Nigéria e que terá eleições credíveis, livres e justas no próximo mês."

Ele disse que a comunidade internacional e o governo dos Estados Unidos estão profundamente interessados na condução da eleição do próximo mês.

Kerry disse que ficou impressionado com o resultado de seu encontro com os dois principais candidatos à presidência nas próximas eleições.

Boko Haram

Ele, no entanto, disse que o governo dos EUA não hesitaria em negar vistos americanos para qualquer-candidato a cargo político envolvido em violência política na Nigéria.

"Queremos dizer que qualquer nigeriano que promove a qualquer forma de violência durante as eleições, ele permanecerá inelegível para visto dos EUA '', disse Kerry.

Ele disse que o presidente Barack Obama enviou-o especificamente para se encontrar com os dois candidatos com vista a ter uma eleição livre sem violência.

Em matéria de segurança, o secretário de Estado reafirmou o compromisso de seu governo para continuar a apoiar a Nigéria na luta contra a seita Boko Haram.

"Os Estados Unidos vão continuar a trabalhar com as forças armadas nigerianas em pôr fim aos assassinatos contínuos de nigerianos inocentes e ataques a comunidades.

"Os Estados Unidos condenam fortemente esses ataques, que se intensificaram nas últimas semanas e estão se espalhando gradualmente para os países vizinhos, '' disse ele.

Kerry também refutou a alegação de que os EUA no futuro discriminarão os nigerianos e outros africanos ocidentais suspeitos de terem contactos com os que contraíram a Doença do Vírus Ebola (EVD).


#africareview.com

Total de visualizações de página