Postagem em destaque

Ucrânia: Lula se recusa a entregar munição para tanques.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O governo brasileiro se opôs ao pedido da Alemanha de entrega de mun...

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Nô Djunta Mon parou pelo meio do caminho. Não vamos perguntar por quê. Vamos trabalhar como diz Didinho, e trabalhar significa mudança de atitude.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Quando propomos fazer algo para a nossa sociedade, algo que ajude a mudar o pensamento das pessoas pela positiva, nosso trabalho não deve parar pelo meio do caminho. O Contributo colaborou imensamente para unir os guineenses espalhados pelos 4 cantos  mundo, e esse trabalho dignificou e muito a nossa forma de pensar, de repensar, de fazer uma análise mais profunda sobre a nossa forma de agir baseado na interpretação de alguns artigos de colaboradores, com  pensamentos positivos em relação ao país e ao nosso povo, críticas as nossas falhas, mas também elogios ao nosso sucesso, enfim, vamos trabalhar como diz Didinho. Não deixem nunca de revelar o vosso pensamento, pois é através dele que os outros se fortalecem. Conclamo a todos que continuem escrevendo os vossos artigos e com pensamentos maravilhosos que ajudem a encontrar caminhos para superar o entrave do nosso desenvolvimento. Aquele abraço! Samuel Vieira.

Colaboradores do site didinho.org - vossa colaboração não pode parar! Vossos artigos de reflexão estão deixando saudades! Vocês podem escrever escolhendo contexto até diferente, mas escrevam. O que vale é que pertencemos o universo de conhecimentos diferentes e, portanto, há sempre algo a revelar.  Quer científico, social, patriótico, continental, internacional, das ONGs, etc, etc. Mas há sempre algo que nos move a escrever. Nossos neurônios precisam se exercitar, e isso só acontece se os estimulamos para que se mantenham ativos. E escrever é uma das formas que podemos adoptar. Samuel




Música de Justino para estimular mais uma vez a saudade da terra:



Vídeo: 

Aquele abraço, compatriotas!

Samuel Vieira



Total de visualizações de página