Postagem em destaque

INGLATERRA: Rishi Sunak demite um de seus ministros por causa de seus problemas fiscais.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, demitiu o ministro sem p...

segunda-feira, 24 de março de 2014

Costa do Marfim: O Presidente da Comissão da CEDEAO recebido pelo Chefe de Estado.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Audience

© Presidência por DR 
Audiência do Presidente da República com o Presidente da Comissão da CEDEAO. 
Segunda-feira, 24 de marco 2014 em Abidjan. O Sr.Alassane Ouattara recebe Sr. Kadré Désiré Ouedraogo, o presidente da Comissão da CEDEAO.

O Presidente da República, Sr. Alassane Ouattara, recebeu em audiência nesta segunda-feira, 24 março de 2014, no Palácio Presidencial, o Sr. Kadré Désiré Ouedraogo, o presidente da Comissão da CEDEAO.
Em sua saída de audiência, o Sr. Kadré Désiré Ouedraogo disse que veio entregar o relatório ao Presidente da República, Presidente em exercício da CEDEAO, e recolher as suas instruções a respeito das condições de preparação da 44 ª Sessão da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, a realizar em Yamoussoukro, em 28 e 29 de Março próximo.

O Presidente da Comissão acrescentou que ele aproveitou a oportunidade para reiterar ao Presidente Alassane Ouattara, a expressão de gratidão a todas as instituições da Comunidade pelo seu constante apoio e liderança que permitiram que a nossa organização sub-regional possa obter grandes avanços em todos os projectos de Integração na África Ocidental.

Esses projetos, segundo o Sr. Kadré Désiré Ouedraogo  são concernentemente aos aspectos políticos e da manutenção da paz e segurança, bem como os aspectos económicos com a Tarifa Externa Comum ( TEC), os Acordos de Parceria Económica (APE) e projetos implementação de infra-estrutura conjunta.

Além disso, o presidente da Comissão da CEDEAO disse que tinha informado ao Presidente da República da renovação dos membros do Tribunal de Justiça e as Direcções-Gerais das instituições comunitárias que são o GIABA e o OAS e também da elevação da função efetiva em 1 de Fevereiro último, os novos comissários da Comissão da CEDEAO, que aumentou de nove ( 09) para 15 (quinze) membros, de acordo com a decisão dos Chefes de Estado.

Finalmente, o Sr. Kadré Désiré Ouedraogo observou que a conclusão de todos esses projetos, reflete o dinamismo do nosso processo de integração.

Nota-se que o Ministro de Estado, Ministro dos Negócios Estrangeiros, o Sr. Charles Diby Koffi e o Ministro, Diretor do Gabinete do Presidente da República, Sr. Marcel Amon Tanoh, participaram da audiência.

# abidjan.net

" KAU FENHI - AUTORIDADIS DI GUINÉ-BISSAU TEM KI STA DI PRONTIDÃO! " : 5 PESSOAS MORREM NA LIBÉRIA DE SUSPEITA DE EBOLA.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


A unidade de saúde do Gabão a ser pulverizada com desinfectante após um surto de Ebola em dezembro de 2001. Cinco pessoas já teriam morrido de Ebola na Libéria, anunciaram hoje, 24 de marco de 2014. ARQUIVO | GRUPO NAÇÃO MEDIA.


Cinco pacientes morreram na Libéria de suspeita de febre Ebola, disse o governo nesta segunda-feira, e que o país vizinho Guiné, luta  com um surto do vírus que já matou dezenas.

"A partir de hoje de manhã, seis casos foram relatados, dos quais cinco já morreram - . Quatro adultos de sexo feminino e uma criança do sexo masculino. Um dos casos suspeitos, uma criança do sexo feminino, que está sob tratamento", disse o ministro da Saúde Walter Gwenigale em um comunicado.

Os infectados vieram da Guiné para o tratamento em hospitais no município liberiano no norte de Lofa, disse Gwenigale, acrescentando que os inspetores haviam passado na área na sexta-feira última.

"A equipe já está a investigar a situação, traçando contatos, coleta de amostras de sangue e sensibiliza as autoridades de saúde locais sobre a doença ", acrescentou.

Pelo menos 59 pessoas já morreram de surto do vírus virulento, agressivo, pelas florestas do sul da Guiné, de acordo com o governo em Conakry.

As análises de amostras realizadas pelo Instituto Pasteur, na cidade francesa de Lyon mostrou que os casos guineenses ocorreram devido ao vírus Ebola.

# africareview


Cuba: Perseguição implacável.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Bandeira de Cuba


O olhar do alto comando imperial não está agora e precisamente em Cuba. Demasiados problemas internos e situações internacionais enfrenta a Casa Branca. Mas isso não impede que a maquinaria infernal desatada contra Cuba continue sua marcha inercial.

Para isso existe um departamento no Escritório para o Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC por suas siglas em inglês) que controla toda a transação financeira ou comercial com Cuba. Um conluio maior que o que persegue as finanças de Al Qaeda pelo mundo.

Um comunicado recente da embaixada cubana na República Dominicana denuncia que foi cancelada as vendas a essa missão diplomática no supermercado PriceSmart, produto das leis extraterritoriais do bloqueio.

O mesmo acontecera no início de março com a filial dessa cadeia de supermercado em El Salvador, que proibiu o acesso aos diplomatas cubanos credenciados no país centro-americano.

“PriceSmart El Salvador é subsidiaria de uma companhia dos Estados Unidos (...) sendo assim, o governo dos EUA proíbe a nossa casa matriz, e, portanto, a nós, realizar vendas ou negócios com cidadãos cubanos...” essa foi explicação oferecida pelo gerente geral da cadeia de mercados em carta dirigida à embaixadora cubana.

A aplicação impune do bloqueio por PriceSmart na República Dominicana, adere a outros fatos punitivos em território dominicano como a interrupção desde 2011 do fornecimento de combustível a aeronaves da Cubana de Aviação por parte da companhia Shell, no aeroporto internacional das Américas, ou a negativa mais recente das sucursais do Scotiabank a prestar serviços financeiros a funcionários da embaixada cubana e, inclusive, a cubanos residentes legais na República Dominicana.

Como expressa o texto da missão diplomática cubana: “Os Estados Unidos impõem suas criminosas disposições às relações econômicas, comerciais e financeiras de Cuba com os demais países , pondo em evidência que esse flagelo não é um tema bilateral”.

O acosso da OFAC aos bancos e instituições financeiras também provocara o fechamento em duas ocasiões dos serviços consulares cubanos em Washington, ante a falta de um banco com sede nos EUA que assuma as contas bancárias da Repartição de Interesses de Cuba e da Missão Permanente do nosso país ante as Nações Unidas.

Acontece que os fugidiços bancos têm suas razões. Em 7 de março passado, oThe Wall Street Journal, em sua edição digital, informava que “os bancos franceses Societe Generale e Credit Agricole estão sendo investigados nos EUA por possível delito de lavagem de capitais e infrações relacionadas com o bloqueio a Cuba e outros países como o Irã e Sudão”.

As duas entidades financeiras francesas estão sob o escrutínio do Tesoureiro, o Departamento de Justiça, a Repartição do Procurador Federal de Manhattan e o Departamento de Serviços Financeiros do estado de Nova York, detalhou o jornal norte-americano.

Nos últimos anos, vários bancos europeus como o Barclays, Credit Suisse ou Standard Chartered têm pago multas milionárias ao Departamento do Tesouro norte-americano por violar o feroz bloqueio contra Cuba.

A arte e as ciências também aduzem os efeitos da obsessiva política. Meios internacionais ganharam muito nestes dias com o litígio entre a conhecida atriz norte-americana Sharon Stone e o produtor cinematográfico Bob Yari, devido a que Stone não pôde interpretar o papel da esposa de Ernest Hemingway num filme sobre o famoso escritor, por negar-se ao pedido de Yari de distorcer documentos para conseguir que o governo dos EUA autorizara sua viagem a nosso país sob fines educativos, ante os obstáculos que enfrentam em seu país as companhias cinematográficas norte-americanas para poder filmar em Cuba.

Entretanto, cientistas de várias universidades da Flórida também denunciavam como o bloqueio obstaculiza as pesquisas marinhas, ao impedir-lhes viajar a Cuba para pesquisar e reforçar os vínculos com os acadêmicos cubanos em temas como a preservação dos recifes corais ou o estudo do ecossistema do Golfo do México.

“É uma pena que tenhamos as mãos tão atadas”, expressou o pesquisador Dan Whittle, do Fundo de Defesa do Meio Ambiente, ao informar sobre um trabalho de sua instituição sobre os ecossistemas marinhos e costeiros de Cuba.

Após cinco décadas, a irracionalidade e o absurdo histórico continuam predominando na política estadunidense contra Cuba, apesar de que quase 60% dos cidadãos desse país desejam a normalização das relações entre as duas nações, segundo uma enquête do reconhecido Atlantic Council.

Por mais que empresários, legisladores, políticos e personalidades norte-americanas  e 118 países na Nações Unidas tenham advogado pelo cessar do cerco hostil de Washington contra Havana, a perseguição implacável continua. (Extraído do Cubadebate)

# granma.cu

Total de visualizações de página