Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Senegal: Um meeting em Fatick - Mahammed Dionne sela a unidade entre as autoridades locais

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

En meeting à Fatick : Mahammed Dionne scelle l’unité entre les responsables locaux

Apesar da rivalidade entre líderes locais, o meeting de Fatick juntou e envolveu uma multidão de filhos do local, ao presidente Macky Sall. Envolveu os cafetões do Chefe de Estado para se concentrar no essencial, ou seja, ter uma maioria na Assembleia Nacional em 30 de julho, e a re-eleição em 2019, Mahammed Dionne selou a unidade entre os teores de aliança para a República.

O chefe da lista nacional Mahammed Dionne segura a mão direita do Dr. Cheikh Kanté e a mão esquerda do prefeito de Fatick, Matar Ba. Os Prefeitos  Ngayokhem, Mbagnick Ndiaye, estão de pé ao lado do edil Fatick. A multidão entoa ao presidente gritos favoráveis. No pódio também estavam presentes Faye Therese Diouf Biram Faye Sitor Ndour, Woula Ndiaye ... ... É claramente a imagem que o primeiro-ministro procurava em Fatick. Sorrindo, Mahammed Boun Abdallah Dionne lançou desafios aos ativistas colocar: "É Fatick reconciliado e juntos para uma vitória em 30 de julho."

A mensagem fez relaxar visivelmente a tensão elevada que se vivia em Fatick, poucas horas antes do início da reunião. Cada líder local, cercado por homens com grandes bíceps, marcaram o seu território. Alguns gritavam o nome de Cheikh Kanté, outros de Ba Matar. A Ativistas Mame Adama Ndour, autoridade local, bem como aqueles de Maïssa Mahécor Diouf, Diouf e Faye Therese Alla Guène também não querem ficar para trás. A demonstração de força foi iniciada na entrada da cidade às 16 horas quando o comboio do primeiro-ministro chegou no Sine.

Durante a exibição da determinação, os líderes locais não esqueceram seu objetivo. "Vocês não votam para mim ou para Matar Ba. Vocês votam para o presidente, Macky Sall. Fatick já votou a favor da coalizão. Não há ambiguidade entre Matar Ba e eu. Há uma continuação, Presidente Macky Sall, "disse o Dr. Cheikh Kanté que ampliou a fidelidade e lealdade da lista nacional de topo «Benno» vis-à-vis a cabeça de Estado. Matar Bâ focou intensamente na mesma direcção. "Temos o prazer de recebê-lo em Fatick. Você permaneceu no combate para a eleição do presidente Macky Sall. Não devemos nos enganar com objetivo. Devemos conquistar a maioria para o presidente Macky Sall. E todos estamos mobilizados para lhe dar o maior ", disse o ministro do Esporte.

Mbagnick Ndiaye , ele, disse que "é Sine que mobilizou." "Estamos atrás da cabeça da lista nacional. Na noite de 30 de julho toda Sine votará para a coalizão «Benno Bokk Yakaar». Diga ao presidente que Fatick disse obrigado por todo o trabalho feito para abrir a região. Apenas Macky Sall é importante para nós ", disse o ministro da Comunicação. Thérèse Faye Diouf, em nome dos departamentos dos prefeitos Fatick, saudou a mobilização. "Todo o departamento de Fatick está unida para votar para a coalizão", disse ela.

Visivelmente satisfeito por ter selado a unidade entre os líderes, a cabeça da lista pediu às populações para conseguirem 100% de votos para a coalizão. "Nós já devemos pensar na eleição presidencial de 2019", salientou o primeiro-ministro.

Babacar DIONE (Enviado Especial)

fonte: lesoleil.sn



Portugal: Mbappé, a tentação de 180 milhões que revoluciona o mercado.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



A concretizar-se a saída do Mónaco para o Real Madrid, o francês de 18 anos custaria mais do que 
Ronaldo e Figo juntos
Kylian Mbappé, 18 anos, prepara--se para pulverizar todos os recordes de transferências no futebol
realizadas até ao momento, caso se confirme a notícia avançada ontem pelo jornal Marca: O Real Madrid
já tem um princípio de acordo com o Mónaco para contratar o avançado numa operação que vai custar... 180 milhões
de euros (160 fixos e mais 20 em variáveis). Fonte do clube monegasco desmentiu a meios de comunicação
franceses a existência de um acordo (não as negociações), mas a verdade é que há muito que Mbappé é associado ao
campeão europeu e é opinião generalizada de que vai mesmo ser colega de Ronaldo na nova época.
O jogador lançado pelo português Leonardo Jardim na temporada 2015/16 é a prova de que o mercado
 de transferências está a atingir proporções nunca antes vistas. Isto numa altura em que está em marcha
uma outra negociação milionária - o PSG está disposto a pagar os 222 milhões de euros da cláusula de
rescisão para tirar Neymar do Barcelona.
Só para se ter uma ideia, o custo da eventual contratação de Mbappé vai custar quase o dobro do que
o Real Madrid pagou por Cristiano Ronaldo (94 milhões, em 2009) e três vezes mais do que Luís Figo (60 milhões,
 em 2000). Isto demonstra como a indústria do futebol tem vindo a evoluir a nível financeiro nos últimos
anos, com os clubes poderosos a gerarem cada vez mais receitas. São sinais dos tempos, numa altura em
que a UEFA estuda medidas para colocar um travão a estas loucuras com a introdução de um novo modelo
de fair-play financeiro mais restritivo.
fonte: dn.pt

Eleições Angola: João Lourenço e Bornito de Sousa dispensados por José Eduardo dos Santos.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Bornito de Sousa (esq) com João Lourenço, candidatos à vice-presidência e presidência respectivamente pelo MPLA nas eleições de 23 Agosto em Angola
Bornito de Sousa (esq) com João Lourenço, candidatos à vice-presidência e presidência respectivamente 
pelo MPLA nas eleições de 23 Agosto em Angola


Ministros deixam os seus cargos para se dedicarem à campanha eleitoral
A informação, avançada pela Agência de Notícias angolana, a Angop, consta de uma nota de imprensa
da Casa Civil do Presidente da República, dando conta que José Eduardo dos Santos assinou, no dia 24 de Julho
de 2017, dois despachos, através dos quais aprova a dispensa de exercício de funções de João Manuel Gonçalves
Lourenço, como ministro da Defesa Nacional, e de Bornito de Sousa Baltazar Diogo, como ministro da Administração
do Território.
Noutros despachos, José Eduardo dos Santos nomeia Salviano de Jesus Cerqueira, secretário de Estado para
os Recursos Materiais, para responder pelos assuntos correntes do Ministério da Defesa Nacional, e Adão Francisco
Correia de Almeida, secretário de Estado para os Assuntos Institucionais, para os assuntos correntes do Ministério
da Administração do Território.
Os despachos presidenciais tiveram como fundamento a Constituição da República de Angola e a Lei Orgânica sobre
às Eleições Gerais, que estabelece que os candidatos a Presidente da República, a vice-presidente da República
e a deputados a Assembleia Nacional têm direito à dispensa do exercício das respectivas funções, sejam públicas
ou privadas, nos 30 dias anteriores à data do escrutínio.
fonte: VOA


Conselho de Segurança da ONU preocupado com a Guiné-Bissau.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Bissau vive momentos de instabilidade.

Bissau vive momentos de instabilidade.

Todos os líderes políticos do país deverão respeitar o Acordo de Conacri, alerta.
O Conselho de Segurança das Nações Unidas manifestou, segunda-feira, 24, a sua preocupação com a situação na Guiné-Bissau.
A ONU NEWS reporta que o órgão pediu a todos os líderes políticos do país para respeitarem o Acordo de Conacri e acções da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental para ajudar a encontrar uma saída para a crise política.
Em declaração presidencial, o Conselho de Segurança saudou os recentes avanços políticos nalguns países da África Ocidental, mas expressou preocupação com a ameaça do terrorismo na região.
O órgão condenou de forma veemente todos os ataques terroristas realizados na região, especialmente no norte e centro do Mali e da Bacia do Lago Chade, pelos grupos terroristas Boko Haram e Estado Islâmico do Iraque.
Face ao cenário, o Conselho encorajou os Estados-membros e parceiros multilaterais a darem apoio à Força Conjunta Multinacional para "garantir a sua plena operacionalização" e aumentar as acções colectivas para combater o Boko Haram.
Através do Escritório da ONU na África Ocidental e Sahel, o órgão ressaltou o seu compromisso de trabalhar para fortalecer a cooperação para combater ameaças de seguranças entre fronteiras e impedir a propagação do terrorismo.
E pediu à comunidade internacional que "apoie imediatamente o fornecimento" de assistência urgente às pessoas mais afectadas pela crise nos Camarões, no Chade, no Níger e na Nigéria, incluindo com o pleno financiamento do apelo da ONU para a região.

fonte: VOA

Parlamento santomense debate orçamento rectificativo.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

media

O Parlamento santomense iniciou, nesta Terça – feira, o debate do orçamento rectificativo, avaliado em mais de um milhão de euros. Os 55 deputados do conclave aprovarão o documento, depois da sua discussão na generalidade, e na   especialidade.




O orçamento rectificativo está a ser debatido na generalidade, prioriza os sectores das infra-estruturas e da educação, e regista uma diminuição de mais de 2% comparativamente ao anterior orçamento.
O Primeiro - ministro santomense, Patrice Trovoada,  afirmou que a actual situação do País ainda exige sacrifícios: "O ano de 2017 não deixará de ser um ano difícil e de sacrifícios. E quando assim é, outra solução haverá que a de uma gestão rigorosa dos fundos públicos, e uma execução criteriosa dos investimentos".
Por isso, o orçamento rectificativo actualmente em debate no Parlamento santomense é de ajuste etre receitas e despesas.
Oiça aqui a correspondência de Maximino Carlos, em São Tomé

Correspondência de Maximino Carlos, em São Toméfonte: RFI

Luaty Beirão: "Estou a ver uma repetição do filme em Angola".

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

À DW África, o ativista Luaty Beirão explica como podem os cidadãos tornar-se fiscais nas eleições deste ano e denunciar abusos. Sobre a transparência do processo eleitoral afirma que "é trágico" o "longo déjà vu".
fonte: DW ÁFRICA
Luaty (DW/J. Carlos)
A associação Handeka, da qual fazem partes figuras bastante conhecidas do panorama angolano, como o ex-primeiro-ministro de Angola Marcolino Moco ou os ativistas Luaty Beirão e Mbanza Hamza, lançou, recentemente, o projeto Jiku. É uma iniciativa que pretende que, para além de eleitores, os cidadãos angolanos assumam também o papel de fiscais eleitorais no próximo dia 23 de agosto. 
Em entrevista à DW África, o ativista Luaty Beirão explica que a ideia do Jiku, que é uma "reedição do que foi o Movimento pela Verdade Eleitoral" em 2012,  é "incentivar as pessoas a não se comportarem como eleitores numa democracia comum onde as pessoas vão, votam, escolhem o seu candidato e voltam para casa. Porque todos nós nos queixamos de vícios e irregularidades eleitorais, então é preciso que todos se comportem como monitores eleitorais e que estejam atentos".
Este projeto pretende centralizar a informação numa só plataforma - Jikuangola.org - , dando às pessoas um local para onde podem redirecionar as suas denúncias e reclamações. De acordo com Luaty Beirão, "todo o tipo de irregularidade deve ser denunciada" - desde as durações de tempos de atena na televisão ou em outros orgãos de imprensa ao abuso dos espaços onde são colocados os cartazes e as bandeiras, por exemplo.
Wahl Angola (Reuters)
O projeto Jiku pretende que os cidadãos angolanos assumam também o papel de fiscais eleitorais no próximo dia 23 de agosto (foto de arquivo)
Até às eleições, a associação Handeka pretende que os cidadãos continuem a aceder ao site da Jiku, não só para assitir aos vários vídeos pedagógicos que serão publicados, mas também para fazerem as suas denúncias. No dia das eleições – 23 de agosto – a equipa da Jiku vai focar-se nas irregularidades do momento e nos resultados das eleições. Luaty Beirão explica que, em casos de, por exemplo, "as urnas não terem chegado" ou "não haver cadernos de eleitorais", as "denúncias devem ser feitas em  tempo real".
A informação é publicada na página da Jiku, assim como nas redes sociais, (Facebook e, possivelmente, Twitter) e posteriormente encaminhada para a polícia ou para a Comissão Nacional de Eleições (CNE). O objetivo, acrescenta Luaty Beirão, é que "qualquer pessoa que queira acompanhar esta monitorização [do ato eleitoral] possa dirigir-se à página para ter noção das coisas que estão a acontecer ao longo do dia".
No fim do dia, a associação espera poder dar conta dos resultados eleitorais no site, através da informação que chegará através de "observadores independentes, delegados de lista", etc.
Participação da sociedade civil
Luaty Beirão constata que o número de jovens que utiliza hoje as redes sociais é muito superior ao que utilizava em 2012, ano das últimas eleições em Angola.
As pessoas, afirma o músico, estão à "procura de uma forma de participar nas eleições e serem úteis no controlo do processo".
Ainda assim, o ativista considera que é cedo para falar da aceitação do projeto Jiku junto da sociedade, ainda que acredite que a participação dos angolanos será mais significativa do que há cinco anos atrás. "Em 2012, com a pouca divulgação que a plataforma teve, ficámos assoberbados com a quantidade de pessoas que tomou conhecimento da iniciativa. Acredito que com a divulgação que começámos a fazer agora, vamos começar a ter maior abrangência", dá conta.
Transparência: "filme repete-se"
Apesar de todos estes esforços, o ativista confessa não ter grandes expetativas em relação à transparência do processo eleitoral do próximo dia 23 de agosto. À DW África, Luaty Beirão afirma que "a coisa vai repetir-se".
"É trágico como isto é um longo déjà vu. As notícias são iguais, as reações e ameaças daqueles que são lesados são iguais, até as empresas envolvidas nos processos são as mesmas. Estou a ver uma repetição do filme", lamenta o ativista, acrescentando que não vê "da parte dos partidos políticos da oposição nada de original, infelizmente". 
Luaty Beirão dá conta ainda que, já durante esta semana, foi denunciado "um comportamento que configura um crime que é corrupção eleitoral, ou seja, "oferecer coisas para seduzir eleitores em troca de votos", conclui.

«INFRA-ESTRUTURAS» PRIMEIRO-MINISTRO DA GUINÉ-BISSAU, GENERAL UMARO SISSOCO ANUNCIA REABILITAÇÃO EM SETEMBRO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Bissau,25 Jul 17 (ANG) – As obras de reabilitação das instalações do Ministério da Saúde Pública, em estado de degradação progressiva, vão começar no mês de Setembro do ano em curso anunciou hoje o Primeiro-ministro.

Em declarações à imprensa, depois da visita àquela instituição sanitária, Umaro Sissoco Embalo disse que neste momento não é possível executar as obras devido as chuvas.
Umaro Sissoco Embaló procedeu na ocasião a reabertura dos Serviços de Urgência do Hospital Nacional Simão Mendes, totalmente reabilitado e com melhores condições para acolher e tratar os doentes.

O Chefe do Executivo afirmou que a recuperação desses serviços foi possível graças a política adoptada pelo governo, relativamente a concentração das receitas do estado no Ministério da Economia e Finanças ou seja no Tesouro Público.

O Primeiro-ministro aconselhou aos familiares dos doentes internados para não deitarem lixos nos corredores e no recinto do serviço de urgência do hospital.

Por outro lado, referiu que o Centro de hemodiálise do hospital Simão Mendes poderá entrar em funcionamento ainda no decurso deste ano, uma vez que os técnicos contratados para instalação de equipamentos já se encontram em Bissau.

O Director-geral do Hospital Nacional Simão Mendes garante apoio medicamentoso aos doentes com dificuldade económica.

Instado a falar sobre atendimento tardio dos doentes por falta de dinheiro, o director do hospital, Francisco Aleluia Lopes reconheceu a existencias dessas praticas mas garantiu que a sua direcção está a tentar combatê-la.

Conosaba/ANG/LPG/JAM/SG

Guiné-Bissau: «FOTOS» ONTEM, CELSO DE CARVALHO, JOSÉ ANTÓNIO MARQUES, ARAFAM MANÉ E MUTARO PROMOVIDOS GENERAIS DE BRIGADAS NA POP.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Quatro oficiais superiores da polícia foram promovidos aos generais de brigadas. 
A cerimónia foi presidida pelo primeiro-Ministro, o general umaro el mocktar sissoco. Os quatro oficiais são: Celso de Carvalho, José António Marques, Arafam Mané e Mutaro Djalo.













Total de visualizações de página