Postagem em destaque

A tensão está aumentando perigosamente entre a RDC e Ruanda.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O governo da República Democrática do Congo (RDC) declarou que o tir...

terça-feira, 31 de julho de 2018

ANGOLA: GRANDE ENTREVISTA DE WILLIAM TONET.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



William Tonet cresceu como “criança soldado”. O seu pai foi um dos fundadores da 1ª Região Político-Militar do MPLA. Aos 8 anos de idade já dominava as comunicações militares. Foi dos mais novos comandantes militares, com 16 anos de idade.


Leia na íntegra a entrevista e assista o vídeo.... acessando o link: CLICKA AQUI

fonte: folha8

Senegal: Declaração do Bureau Político do Partido Socialista do Senegal...

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


content_image

O Bureau Político do Partido Socialista, expandidos aos secretários da coordenação geral, as autoridades nacionais eleitos e prefeitos, na sua reunião de sábado 28 de julho, 2018, aprovou, por unanimidade, a posição do Secretariado Executivo Nacional para trazer a candidatura do Presidente Macky SALL na próxima eleição presidencial em 24 de fevereiro de 2019.

Esta decisão, tanto histórica e simbólica permanece lógica e democrática porque é desenhada pela primeira vez a partir da legitimidade conferida ao Secretário Geral do Partido, camarada Tanor Dieng Ousmane eleitos diretamente por instâncias de banco de dados e, em seguida, declinando-se contra o mandato a liderança do partido para continuar a parceria com a coalizão a BennooBokkYakaar, após amplas consultas às coordenações  da direção de eleições legislativas em julho de 2017.

Fiel à sua postura de jamais colocar ao apego estabilidade e aos interesses maiores do país e lealdade inabalável aos seus parceiros, o Partido Socialista e membro fundador da coalizão BennooBokkYakaar, depois de apelar a votar, fez campanha para o candidato Macky SALL na segunda rodada participou da gestão do país dentro das instituições nacionais como nos conselhos territoriais e participou de todas as lutas políticas e eleitorais desta coalizão.

Estes seis anos de parceria ao serviço dos senegaleses e das senegalesas, ao abrigo do...

fonte: seneweb.sn

Brasil: Sobreviventes de acidente aéreo andavam em volta do avião, diz capitão.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

A cena foi presenciada pela corporação quando o Helicóptero Águia da Polícia Militar pousou na pista.

Sobreviventes de acidente aéreo andavam em volta do avião, diz capitão
Bombeiros que foram acionados para a atender a ocorrência da queda de um avião no Campo da Marte, na Zona Norte de São Paulo, no último domingo (29), disseram que cinco das seis vítimas que sobreviveram à tragédia andavam em volta da aeronave. A cena foi presenciada pela corporação quando o Helicóptero Águia da Polícia Militar pousou na pista.

A única vítima fatal do acidente, o piloto Antonio Traversi, declarou emergência antes de o avião cair. Imagens registraram o momento da queda. “Quando ele [o médico da PM] chegou no local, as cinco primeiras vítimas estavam andando em volta da aeronave. Aí o procedimento foi fazer uma triagem", explicou, em entrevista ao G1, o capitão Leandro da Hora.
Ainda de acordo com ele, foi montada uma área de concentração de vítimas e foi fazendo a triagem para ver qual era a mais grave. "Uma dessas ele considerou mais grave em razão dos ferimentos que tinha e ela já foi socorrida imediatamente por um dos nossos resgates", disse o capitão. O quadro de saúde dos passageiros é estável.
fonte: noticiasaominuto

GOVERNO GUINEESE PROPÕE A CENTRAL SINDICAL SALÁRIO BASE A 50 MIL FRANCOS CFA

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O Ministro da Função Pública, Reforma Administrativa e Trabalho, Fernando Gomes, revelou aos jornalistas de que o seu pelouro já apresentou nova tabela “como proposta para o reajuste salarial com um salário mínimo de 50 mil francos CFA”.

O governante falava hoje, 30 de Julho 2018, depois de uma audiência na sede da Assembleia Nacional Popular com a Comissão Parlamentar Especializada para a Área da Reforma na Função Pública e Trabalho.

“A proposta já foi entregue à direção da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné – Central Sindical (UNTG-CS) para analisar e se posicionar”, contou a’O Democrata Fernando Gomes.
O responsável da função pública lembra que apesar do seu ministério ter “feito o trabalho” que lhe compete, aguarda-se pelo Ministério da Económica e Finanças que deve apreciar a viabilidade da implementação da referida proposta sobre o reajuste salarial na administração pública guineense.

A central sindical que representa cerca de 32 mil servidores públicos cujo salário mínimo líquido é de 29.500 FCFA (45 euros) recorreu às vagas de greves desde maio passado para exigir do governo guineense, entre outras, o reajuste salarial.

De acordo com Fernando Gomes que coordena os trabalhos, o seu ministério chegou à conclusão que resultou na proposta de 50 mil francos CFA [76 euros] graças a um trabalho conjunto realizado com a comissão negocial do sindicato, mas deixa claro que a proposta resulta da simulação de cortes de subsídios e algumas regalias que alguns titulares de cargos públicos usufruem.

Em reação às declarações do Primeiro-Ministro que prometeu tomar as rédeas de negociação com a UNTG, Fernando Gomes lamenta o sucedido e acrescenta que o chefe do executivo devia pedir primeiro as informações necessárias antes de prestar tais declarações à imprensa, porque, segundo disse, foi o próprio líder do governo que lhe incumbiu a tal tarefa.

A UNTG declina-se ao convite para participar no ato oficial de celebração do ‘Dia 03 de Agosto’, data comemorativa dos ‘Mártires de Pindjiguiti’, simbolizando o dia dos trabalhadores da Guiné-Bissau. Sobre o assunto, Fernando Gomes acredita que os responsáveis da central sindical guineense reconsideraram suas posições e tomarão parte na cerimónia oficial do dia 03 de Agosto de 2018.


Por: Sene CAMARÁ
Foto: SC
odemocratagb.com

CNE APROVA BOLETIM DE INSCRIÇÃO PARA RECENSEAMENTO ELEITORAL

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...




A Comissão Nacional das Eleições, através do secretariado-executivo, aprovou esta segunda-feira, 30 de julho de 2018, o boletim de inscrição para o recenseamento eleitoral, cujo início está previsto para o dia 23 de agosto.

A informação foi avançada hoje através de uma nota informativa do Gabinete da Comunicação Social e Assuntos Jurídicos da Comissão Nacional de Eleições (CNE) e, que a redação d’O Democrata, teve acesso.

De acordo com a nota, a lei eleitoral [lei nº11/2013], a lei do recenseamento eleitoral, cabe à CNE as prorrogativas de aprovar o modelo do boletim de inscrição do recenseamento eleitoral.
A aprovação do boletim de inscrição do recenseamento [ficha onde constam dados pessoais de eleitores] é um dos passos importantes do processo do registo de potenciais eleitores guineenses no âmbito das eleições legislativas de 18 de novembro próximo.


Por: Redação
odemocratagb.com

ANGOLA: PGR QUER NOTIFICAR ISABEL? – ELA VAI PENSAR NO CASO…

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Os órgãos de propaganda do regime de João Lourenço noticiaram hoje que a Procuradoria-Geral da República (PGR) angolana já notificou a empresária Isabel dos Santos para prestar declarações no âmbito do inquérito em curso sobre a sua gestão à frente da empresa Sonangol.


Resultado de imagem para ISABEL DO SANTOS DE ANGOLA, IMAGEM
Isabel dos Santos

Tanto a Televisão Pública do MPLA (TPA) como a Rádio Nacional do MPLA (RNA) noticiaram que a filha do ex-Presidente angolano, e ainda presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, foi notificada no passado dia 17.
Fonte da PGR, citada pela RNA, confirmou a notificação, adiantando, porém, que Isabel dos Santos não respondeu, salientando que a empresária será novamente notificada “a qualquer momento”. Se voltar a não responder será novamente notificada e assim sucessivamente? É assim que a “coisa” funciona?
A 15 de Novembro de 2017, o então novo chefe de Estado angolano, João Lourenço, exonerou Isabel dos Santos da presidência do Conselho de Administração da Sonangol, nomeando para idênticas funções Carlos Saturnino, que, até Dezembro de 2016, fora presidente da Comissão Executiva da Sonangol Pesquisa & Produção.
Nomeada em Junho de 2016 pelo então Presidente José Eduardo dos Santos, de quem é a filha mais velha, Isabel dos Santos acabaria por demitir Carlos Saturnino, acusando-o de má gestão e de graves desvios financeiros. A nomeação foi severamente criticada pela sociedade, incluindo (timidamente) a oposição partidária. Já o MPLA, do qual João Lourenço era vice-presidente, não mugiu nem tugiu, tal como aconteceu com todo o Governo, do qual João Lourenço era ministro.
A 2 de Março deste ano, a PGR abriu um inquérito para apurar as denúncias feitas dois dias antes pelo actual presidente do Conselho de Administração da Sonangol, que acusou a empresária de, pouco depois de exonerada, ter feito transferências no valor superior a 38 milhões de dólares para uma empresa no Dubai.
Num comunicado, a PGR indicou então que o inquérito visa “investigar os factos ocorridos, bem como o eventual enquadramento jurídico-criminal dos mesmos”.
As conclusões do inquérito, ainda segundo o comunicado, “serão oportunamente levadas a conhecimento público, sem prejuízo do segredo de Justiça”, mas até hoje não foram reveladas. Presume-se que, no âmbito da separação de poderes, as conclusões estejam a ser analisadas pelo próprio Presidente da República e Titular do Poder Executivo.
A decisão da PGR ocorreu dois dias depois de o PCA da Sonangol ter denunciado a saída de montantes avultados em nome da empresa Matter Business Solutions DMCC, com sede no Dubai.
Dias depois, Isabel dos Santos negou as acusações e considerou-as “infundadas”, afirmando-se “confortável” com o inquérito aberto pela PGR, desafiando o presidente da Sonangol a apresentar a demissão.
Isabel dos Santos acusou Carlos Saturnino de “procurar buscar um bode expiatório para esconder o passado negro” da empresa, realçando o facto de ter encontrado em 2016 a Sonangol em “falência”.
“Foi com espanto que acompanhei as declarações proferidas na Conferência de Imprensa da Sonangol a 28 de Fevereiro 2018. Não posso deixar de demonstrar a minha total indignação com a forma como, sob o título de “Constatações/Factos” foram feitas acusações e insinuações graves, algumas das quais caluniosas, contra a minha honra e contra o trabalho sério, profissional e competente que a equipa do anterior Conselho de Administração desenvolveu ao longo de 18 meses”, afirmou, em comunicado de imprensa, Isabel dos Santos,
Tratou-se de um demolidor comunicado em que nem Carlos Saturnino nem João Lourenço saem ilesos. Trata-se, aliás, de um documento que tem, entre outras, a especial virtude de pôr à prova Angola como um Estado de Direito. Se o for de facto, vão rolar cabeças. Se ficar tudo na mesma, então confirma-se que o país não passa de uma república das bananas.
O comunicado referia, entre outros pontos: “Após apenas 4 slides muito genéricos e superficiais sobre a performance da empresa e do sector petrolífero em Angola, a conferência de imprensa rapidamente deixou de se concentrar naquilo que deveria ser o seu propósito:
– Analisar a empresa, e detalhar o plano de reestruturação da Sonangol e do sector, que tanto necessitam, dando continuidade ao processo de transformação, e reestruturação iniciado pelo anterior CA, e conforme instruído pelo Executivo.
Em vez disso, lançou-se um ataque directo ao anterior Conselho, e à minha pessoa em particular, com insinuações e acusações directas de desonestidade.
Gostaria de deixar claro que não deixarei de tomar todas as medidas, e encetar todas as providências legais, adequadas e necessárias à protecção do meu bom nome e defesa dos meus direitos.
Sem prejuízo disso, não posso deixar de responder desde já a algumas das acusações lançadas naquele documento:
As acusações e insinuações proferidas, além de falsas, servem para atiçar um clima de instabilidade e desconfiança, que prejudica a Sonangol, e desvia as atenções daquilo que certamente é a preocupação fundamental – “Qual é o futuro da empresa? E como reforçar a competitividade do sector petrolífero?”
Porquê Carlos Saturnino fabrica estas mentiras e põem em causa as decisões tomadas pelo anterior Conselho de Administração e pelo Executivo?
Trata-se nada mais que um circo, uma encenação! Procurar buscar um bode expiatório, para esconder o passado negro da Sonangol, e escolher fazer acusações ao anterior Conselho de Administração! Ora, isto não passa de uma manobra de diversão, para enganar o povo sobre quem realmente afundou a Sonangol. E seguramente não foi este Conselho de Administração a que presidi, e que durou 18 meses, que levou a Sonangol à falência!
Em 2015, após a apresentação pelo Dr. Francisco Lemos, então PCA da Sonangol, do “Relatório Resgate da Eficiência Empresarial”, o Executivo angolano tomou conhecimento da gravidade do problema da Sonangol.
A Sonangol, que supostamente deveria ser a segunda maior empresa de Africa, soube-se de repente que estava falida, e incapaz de pagar a sua dívida bancária.
Em consequência deste facto, o Executivo angolano tomou a decisão de criar a Comissão de Reestruturação do Sector dos Petróleos, e de contratar um grupo de consultores externos.
A Comissão de Reestruturação do Sector dos Petróleos criada por Decreto Presidencial 86/15 Data 26.10.2015, foi composta por: Ministro dos Petróleos, Ministro das Finanças, Governador do BNA, PCA da Sonangol, Ministro da Casa Civil da Presidência da República.”
Convirá, eventualmente, recordar que sempre (e fá-lo muitas vezes) que Isabel dos Santos fala a cobertura, apoio e ordens do Executivo está também a falar de João Lourenço.
Folha 8 com Lusa
Parti

ANGOLA: NOVE MORTES EM 666 ACIDENTES DE TRABALHO.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Angola registou no primeiro semestre de 2018 um total de 666 acidentes de trabalho, indicou hoje fonte oficial, referindo que os mesmos originaram igualmente indemnizações directas avaliadas em mais de 11,5 milhões de kwanzas (quase 37 mil euros).
Resultado de imagem para ACIDENTES DE TRABALHO EM aNGOLA, IMAGEM
A informação foi avançada pela inspectora-geral do Trabalho de Angola, Nzinga do Céu, dando conta que, desses acidentes registados em empresas públicas e privadas, 479 foram considerados leves, 278 graves e nove fatais, com o sector da indústria a liderar as ocorrências.
“Esses acidentes produziram também 56.395 dias perdidos e indemnizações em custos directos na ordem dos 11,5 milhões kwanzas”, disse em conferência de imprensa, em Luanda, de balanço das actividades desenvolvidas ao longo do primeiro semestre do ano.
Segundo a inspectora-geral do Trabalho de Angola, dos 666 acidentes de trabalho registados, o sector industrial lidera as ocorrências, com 230, sendo que os casos fatais registaram-se nos transportes, prestação de serviços e construção civil.
Nesse período, adiantou, a Inspecção do Trabalho registou também 7.739 infracções laborais, com o ramo do comércio a apresentar o maior número de irregularidades, seguido pelos sectores da prestação de serviços, indústria, hotelaria, construção, saúde, transporte e educação.
“O atraso no pagamento da segurança social, o qualificador ocupacional, o mapa de horário de trabalho, os exames médicos, os seguros contra riscos de acidentes de trabalho e as doenças profissionais foram os itens mais violados”, explicou Nzinga do Céu.
Lusa

Neymar ganhou mais de R$ 1 milhão por desabafo em comercial da Gillette.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

No entanto, a campanha não foi bem recebida pela opinião pública.

Neymar ganhou mais de R$ 1 mi por desabafo em comercial da Gillette

O desabafo de Neymar feito no novo comercial da marca Gillette não foi bem recebido pela opinião pública, leia-se jornalistas, comentaristas, analistas esportivos e torcedores. A peça publicitária foi lançada na noite do último domingo (29) e logo virou alvo de críticas nas redes sociais.
A campanha criada pela agência Grey Brasil, do Grupo Newcomm, que tem a conta da Gillette, não alcançou o seu objetivo, que era recuperar a imagem de Neymar após as críticas que o jogador recebeu na Copa do Mundo e estabelecer a paz entre o craque e torcedores mundo afora.
A maioria das críticas foi feita por conta da monetização de um drama pessoal por parte de Neymar. A emoção do jogador soou artificial.
Segundo o jornal “O Globo”, que ouviu fontes próximas aos envolvidos no comercial, Neymar teve um cachê que passou da casa de R$ 1 milhão por este comercial da Gillette.
A Gillette enviou uma nota ao jornal carioca na qual se manifesta sobre a repercussão negativa do comercial com Neymar.
"A nova campanha de Gillette convida todos os homens, começando pelo seu embaixador, a refletirem sobre as novas chances que cada dia oferece para se tornarem melhores do que ontem. Assim como muitos outros, Neymar Jr. encara desafios, lesões e derrotas, e o objetivo de Gillette é encorajar TODOS OS HOMENS, sem distinção, a refletirem sobre a oportunidade de se tornarem “um novo homem todo dia”, disse a empresa.
REAÇÃO
Apesar da justificativa da Gillette, a empresa e a agência Grey Brasil estão estudando estratégias para reverter a repercussão negativa do comercial.
No mais, a imagem do atleta segue a mesma ou até piorou após o filme publicitário: o jogador perdeu a simpatia do público.
fonte: noticiasaominuto

Total de visualizações de página