Postagem em destaque

CONCESSÃO DO PRÊMIO HOUPHOUET BOIGNY PELA BUSCA DA PAZ EM RCI: Os marfinenses poderão finalmente se olhar no espelho?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Realiza-se esta quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023, em Yamoussoukr...

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Transição em Burkina Faso: 4 militares em um governo de 26 ministros.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Yacouba Isaac Zida et Michel Kafando le 21 novembre 2014 à Ouagadougou.
Yacouba Isaac Zida e Michel Kafando em 21 de novembro de 2014 em Ouagadougou. © AFP

O governo de transição foi anunciado no domingo, em Burkina Faso. No total, o Exército ocupa quatro ministérios-chaves. O tenente-coronel Zida acumula notadamente o cargo de Primeiro-Ministro e ao mesmo tempo de Ministro da Defesa.
Nomeado após intensas negociações, o governo de transição do Burkina Faso deve ter seu primeiro Conselho de Ministros na segunda-feira, 24 de novembro, às 10 horas (hora local). O corpo do Governo anunciou ainda para sexta-feira, o mais tardar para sábado, enfim para domingo, as negociações que se arrastavam.

As tensões entre civis e militares para a formação de governo
As divergências e rivalidades dentro da oposição e da sociedade civil, as quais um militar denunciou o "apetite voraz", tinha inicialmente complicado o processo. Sábado, a recusa por parte do exército de vários candidatos indicados pela sociedade civil destacou a demora, de acordo com uma fonte militar.
No total, o Exército tem quatro membros (com o Ministério de Minas e também de Esportes) no governo de transição que inclui 26 pastas e que governará Burkina Faso até as eleições presidenciais e legislativas marcadas para novembro de 2015.

O braço direito do Zida no Ministério de Interior
O tenente-coronel Zida acumula o cargo de primeiro-ministro com o de ministro da Defesa, e um dos seus braços direito, o coronel Auguste Denise Barry, foi nomeado como ministro da Administração Territorial e de Segurança o equivalente ao do Ministério do Interior.
O presidente da transição, Michel Kafando, que durante muito tempo foi embaixador nas Nações Unidas, mas também ocupava o cargo de ministro das Relações Exteriores.

Kafando x Zida, uma cerimônia de transferência ou partilha de poderes?
Vários postos importantes foram confiados a membros da sociedade civil no governo de transição. A Economia e Finanças de volta para Jean Gustave Sanon, que havia trabalhado neste ministério em Burkina Faso, antes de sua carreira no UEMOA (União Monetário Oeste Africana, da zona franca CFA) e do Fundo Monetário Internacional (FMI ).
Joséphine Ouédraogo, candidato derrotado para o cargo de Presidente da transição, tornou-se ministro da Justiça. O ex-ministro de Thomas Sankara será aguardado, o presidente Kafando tem registado o seu mandato, com vista ao regresso à política da "moral" e da luta contra os excessos do antigo regime do presidente deposto Blaise Compaoré.

"O governo de tecnocrátas"
Augustin Loada, figura eminente da sociedade civil, é responsável pela Função Pública. "Este é um governo de tecnocrátas, nós não esperamos mais outra coisa", reagiu Ablassé Ouédraogo, um tenor da oposição.
Voluntariamente, os líderes da oposição não figuram no governo de transição, pois nenhum dos membros do novo executivo será permitido a participar nas eleições de novembro de 2015. "Esse é um governo de missão. Eles não têm tempo para a luta política. Nós esperamos que eles conduzam o país a seus pés por aquilo que chamam de rigor no trabalho ", disse um outro político, que pediu anonimato.

# jeuneafrique (Com AFP)

Brasil: Pelé volta à internação em hospital de São Paulo, com infecção urinária.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, voltou a ser internado nesta segunda-feira (24/11) no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O Rei do futebol retornou para uma consulta de rotina depois de ser submetido a uma cirurgia para retirada de cálculo renal, no último dia 13.

A assessoria do ex-jogador revela que foi detectada uma infecção urinária e Pelé teve de ficar internado para ser medicado com antibiótico. Não há previsão de alta.

Relembre

O ex-jogador foi internado no último 13 de novembro, no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo. Inicialmente, a informação era de que ele estava internado para se recuperar de uma indisposição estomacal, mas exames apontaram a presença de cálculos renais e obstrução ao fluxo urinário. Na ocasião, Pelé precisou cancelar um evento em Santos, no qual seria o homenageado. 

Em 2012, Pelé esteve internado no mesmo hospital para uma cirurgia no quadril, após sentir intensas dores na região. No procedimento, foi retirado parte do osso e colocada uma prótese de titânio.
#correiobraziliense.com

Total de visualizações de página