Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

terça-feira, 30 de junho de 2015

BURKINA FASO: A revolução confiscada.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Em janeiro de 2015, no seu relatório analítico de transição Burkinabé, a ONG Internacional Crisis Group fez recomendações que levam hoje valor de premonição política. Citação: "... a dissolução da antiga guarda presidencial, Regimento da Segurança Presidencial (RSP), faz pesar, se ele é mal conduzido, um sério risco de derrapagem do processo de transição. Sem consulta, pode levar os elementos desta unidade de elite, a mais bem equipada do país a reagir violentamente. "



Os Burkinabés, após a euforia que pontuou a fuga de Blaise Compaoré, são agora confrontados com as escapadas político-militar do Regimento de Segurança Presidencial, RSP.

RSP, crianças mimadas do poder
Este corpo de elite, crianças mimadas do poder, que protegia o 'mediador' 'na sub-região, enquanto ele estava voando em soberano indiscutível, das diversas negociações que tratavam das transições difíceis no Mali, no Benin, na Guiné, etc.
O que acontece hoje em Ouagadougou, onde os soldados dispararam para o ar, para um sim ou não, para revelar a sua raiva; seus meios de comunicação rodados para intimidar e ameaçar: "Se você não tomar cuidado, da próxima vez, nós soltaremos os nossos grifes!" ou ainda "Nós estamos cansados ​​do assédio! "... Tudo isto é susceptível de complicar as equações de saída de transição com eleições exemplares.

As Frustrações acumuladas
Estas observações estão longe de serem triviais, elas são sim, um reflexo de frustrações acumuladas, dos sofrimentos e protestos incenssíveis.

Eles são analisados ​​à luz desta recomendação adicional do International Crisis Group, que estipula: "A RSP beneficiou e beneficia ainda de um tratamento especial por causa de privilégios e garantias que tornam difícil a sua reforma ou dissolução." Ele refere ao Presidente Kafando, que tem muito pouco tempo para isso, tato e aderência, para não ser esmagado em suas asas por demagogos e oportunistas, de ambas as espécies que podem decompor sua visão democrática.

Revolução confiscada
Quanto a Isaac Zida, tem todo o interesse em argumentar com seus antigos companheiros, que quase não o reconhecem, e de acordo com todos os rumores, querem "acabar com ele". Mas como? Daí a atmosfera venenosa de complôzinho arruinando as conquistas da transição. Aos olhos do povo, agora '' a revolução foi confiscada pelos '' em alta '' de ''em alta! ''
Eis por que, apesar de todos os sobressaltos e dos movimentos de humor esporádicos, mas significativos, os Burkinabés, apesar de '' Bons cidadãos ', não chegam realmente a' 'livrar' seu país desses soldados de luxo, que têm os meios para desestabilizar o Burkina Faso, e de comprometer por longo tempo todas as esperanças suscitadas pela insurreição popular de dignos herdeiros de Thomas Sankara.

Maria BABIA para GCI
2015-GuineeConakry.Info

Costa do Marfim: A revisão da lista eleitoral é prorrogado por 12 dias a partir de 1º de Julho.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Arrivée

Os Marfinenses que não se inscreveram nos cadernos eleitorais ainda, têm 12 dias para fazê-lo a partir de Quarta-feira 1 de julho. É a substância do decreto emitido ontem pelo chefe de Estado, o presidente Alassane Ouattara e retransmitida no final da tarde de terça-feira, 30 de junho, no primeiro canal da televisão nacional. A baixa taxa de arrolamento dos eleitores pela Comissão Eleitoral Independente (CEI) para as eleições de outubro é, sem dúvida, uma das razões para esta decisão. O Ministro de Estado, ministro do Interior, Hamed Bakayoko tem mesmo pautado para este fim, uma visita de trabalho na segunda-feira, 29 de junho, ao Escritório Nacional de Identificação (ONI) no Plateau, para se empenhar de perto dos problemas vividos pela estrutura na produção de cartões de identidade nacionais, documentos necessários para inscrição na lista eleitoral. Ele anunciou que a ONI foi gradualmente adquirindo máquinas de produção de 300 mil cartões por mês. Além disso, o ministro do Interior tinha informado, imediatamente, de um reencontro que teve lugar no mesmo dia, na CEI, em vista de uma eventual prorrogação da data da inscrição sobre a lista eleitoral que foi inicialmente definido para 30 de junho de 2015.

#abidjan.net

Total de visualizações de página