Postagem em destaque

Ucrânia: Lula se recusa a entregar munição para tanques.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O governo brasileiro se opôs ao pedido da Alemanha de entrega de mun...

sexta-feira, 11 de março de 2016

Senegal: referendo constitucional de 20 de Março, manual.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



Os senegaleses são chamados a se pronunciar sobre o referendo, em 20 de Março, para votar a favor ou contra a proposta de emenda constitucional proposto pelo presidente Macky Sall. Quais são as principais alterações introduzidas pela nova lei? "Jeune Afrique" faz o ponto.

O referendo de 20 de março em quinze medidas que, Macky Sall e seus aliados vão "consolidar" e "modernizar" a democracia senegalesa. Mas o chefe de Estado é amplamente criticado por não manter sua promessa de reduzir o seu actual mandato de sete para cinco anos - uma mudança sobre a qual se baseiam organizações da sociedade civil, como Y’en a marre é, e a oposição por apelar a votar "não" ao projecto de revisão constitucional. O presidente agora se concentra sobre o conteúdo das medidas a ser votada por senegaleses para suscitar à sua adesão. Jeune Afrique decifra quinze disposições.

Visite o site jeuneafrique.com para acompanhar os detalhes.

#jeuneafrique.com


Brasil: Tensão jurídica e política do país aumenta após pedido de prisão de Lula.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



Promotores de São Paulo pedem à Justiça que autorize a medida contra o ex-presidente Lula devido ao seu poder de influência, à facilidade para fuga e por incitar a população contra instituições judiciais. Defesa acusa investigadores de agirem com intenção política.

São Paulo e Brasília — A tensão jurídica e política do país cresceu mais alguns graus ontem, com o pedido de prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Ministério Público de São Paulo. Em uma denúncia sobre desvios da Bancoop, cooperativa dos bancários, apresentada na quarta-feira, a família do ex-presidente é acusada de ter sido beneficiada indevidamente na compra de um apartamento de cobertura tríplex no Guarujá, litoral paulista.

Os promotores responsáveis pelo caso, Cássio Conserino, José Carlos Blat e Fernando Henrique Araújo, recusaram-se a comentar o pedido de prisão preventiva ontem ao conceder entrevista a jornalistas. “Vamos falar exclusivamente da denúncia apresentada”, disse Conserino. Os argumentos a serem analisados pela juíza da quarta vara criminal de São Paulo, Maria Veiga Oliveira, no entanto, foram recebidos com resistência por juristas e até por políticos de oposição. O motivo é suposta ausência de fatos concretos para o pedido de prisão preventiva do petista.

Na denúncia, no entanto, o trio de promotores se baseia em cinco alegações principais (veja quadro): críticas de Lula à atuação do Ministério Público e a decisões judiciais; possibilidade de o ex-presidente “inflamar a população a se voltar contra as investigações criminais”; utilização de “parceiros políticos” para requerer ao CNMP medida liminar para suspender a oitiva; atitude de Lula se colocar acima da lei; e facilidade de fuga.

Na peça, o petista é acusado de lavagem de dinheiro e de falsidade ideológica, crimes que podem resultar em condenação combinada de quatro a 13 anos de prisão. A mulher dele, Marisa Letícia, e um dos filhos do casal, Fábio Luís, são acusados de lavagem de dinheiro, o que pode resultar em pena entre 3 e 10 anos de prisão. Outras 13 pessoas são denunciadas, incluindo o ex-tesoureito do PT João Vaccari Neto, preso no âmbito da Operação Lava-Jato. Segundo os promotores, o ex-presidente, a esposa e os filhos puderam comprar um apartamento em condições especiais, enquanto outras famílias foram lesadas pela Bancoop. “Elas tiveram de passar por dificuldades sobrenaturais, enquanto Lula e a família tiveram seis anos para negociar e desistir do empreendimento”, afirmou Conserino.

Reforma
A defesa de Lula argumenta que Marisa Letícia havia adquirido outro apartamento do empreendimento, do qual desistiu em 2009. A construtora OAS, que assumiu a construção do edifício, ofereceu a cobertura tríplex, mas Marisa desistiu do negócio no fim do ano passado. Segundo os promotores, a desistência ocorreu apenas porque o caso veio a público, mas o apartamento, em fase de acabamento, já estava em posse do casal. As provas disso, afirmam, é que foi feita uma reforma de quase R$ 1 milhão no imóvel. Além disso, os promotores listaram 20 testemunhas que afirmaram que a família visitou várias vezes o prédio durante a construção e a reforma, entre funcionários do condomínio e da OAS, e vizinhos.
“Lula era a mascote do empreendimento. Os vendedores diziam que quem comprasse um apartamento ali poderia ter mais segurança graças à presença do ex-presidente. Até mesmo poderiam jogar bola com ele”, afirmou Conserino. Uma prova documental de falsidade ideológica, segundo ele, é a declaração de Imposto de Renda (IR) do ex-presidente, colocada na página do Instituto Lula, em que ele declara possuir uma outra unidade no empreendimento, a 141, de outro bloco, que pertencia a outra pessoa.

#correiobrazilense.com

Angola: José Eduardo dos Santos deixa vida política em 2018.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O anúncio foi feito esta sexta-feira pelo Presidente angolano na abertura da 11.ª reunião ordinária do Comité Central do MPLA. José Eduardo dos Santos está há 36 anos no poder.
Presidente angolano, José Eduardo dos Santos
"Em 2012, em eleições gerais, fui eleito Presidente da República e empossado para cumprir um mandato que nos termos da Constituição da República termina em 2017. Assim, eu tomei a decisão de deixar a vida política ativa em 2018", anunciou, esta sexta-feira, José Eduardo dos Santos.
Durante um discurso na abertura da 11.ª reunião ordinária do Comité Central do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), o chefe de Estado não disse como será feita a sua saída da vida política, segundo a agência de notícias Lusa. Também não referiu se estará disponível para concorrer às eleições gerais, marcadas para agosto de 2017.
"Ver para crer"
Numa primeira reação ao anúncio de José Eduardo dos Santos, o maior partido da oposição diz que prefere "ver para crer".
"Era de esperar que, depois de 40 anos, ele [Presidente angolano] tomasse esta decisão, de se retirar da direção do país, mas também temos lembrado que não é a primeira vez que ele o faz", afirmou Alcides Sakala, porta-voz da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), em entrevista à Lusa.
A opinião é partilhada por Luaty Beirão, um dos 17 ativistas que estão a ser julgados em Luanda, acusados de preparar uma rebelião: "Daqui a bocado [José Eduardo dos Santos] está a voltar atrás com a sua palavra, alegando que o partido pede que não os abandone nesta altura tão complicada, porque é o único timoneiro capaz de levar o barco a bom porto. Agente já conhece este filme."
Críticas a gestão de empresas públicas
Esta sexta-feira, ao discursar perante os 260 membros do Comité Central, em Luanda, José Eduardo dos Santos criticou ainda a gestão danosa das empresas públicas e apelou à contratação dos melhores quadros para governar o país.
Segundo o chefe de Estado angolano, é necessário "prestar mais atenção ao desempenho dos quadros, aos quais foram confiadas tarefas de gestão, assim como combater com mais firmeza a gestão económica danosa ou irresponsável nas empresas públicas".
A Igreja Católica já alertara esta semana que Angola não pertence a um "clube de amigos". Segundo a Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), a crise económica e financeira no país não foi só causada pela queda do preço do petróleo no mercado internacional, mas também pela "falta de ética, má gestão do erário público e corrupção generalizada".
A reunião do Comité Central do MPLA foi convocada, entre outros motivos, para preparar um congresso do partido, em agosto, onde se debaterá as candidaturas às eleições gerais. Serve ainda para debater estratégias para fazer frente à crise financeira.
#dw.de

Brasil: Entenda por que a Promotoria de SP pediu a prisão preventiva do ex-presidente Lula.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Ministério Público de São Paulo acusa o ex-presidente de ter ocultado a posse do apartamento triplex, no Guarujá; Lula nega que o apartamento seja dele.


Nas últimas semanas, o nome do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva voltou aos holofotes, após a divulgação de supostas irregularidades envolvendo a reforma de um sítio em Atibaia (SP) e um apartamento tríplex que seria de sua família no Guarujá (SP). A suspeita do Ministério Público de São Paulo é de que o tríplex 164-A do Condomínio Solaris, na praia de Astúrias, seria de Lula, e que teria sido reformado por uma empreiteira, a OAS. O ex-presidente estaria escondendo a posse do tríplex. Também foram denunciados e estão sendo investigados a mulher de Lula, Marisa Letícia, e um de seus filhos, Fábio Luís Lula da Silva, além de outras 13 pessoas.
De acordo com as investigações, a reforma do sítio foi bancada pela construtoras Odebrecht e OAS, entre outubro de 2010 (enquanto Lula ainda era presidente) e janeiro de 2011. Ambas as empresas são investigadas na Operação Lava-Jato.

O Ministério Público Federal no Paraná, que lidera outra frente de investigação da Operação Lava-Jato sobre o mesmo apartamento, diz que Lula recebeu, em 2014, pelo menos R$ 1 milhão "sem aparente justificativa econômica ilícita" da construtora OAS, por meio de reformas e móveis de luxo no tríplex.

As investivações também apontam para a suspeita de todos os apartamentos do condomínio Solaris terem sido usados para lavagem de dinheiro oriundo de contratos com estatais. Para a promotoria, a reforma e os móveis seriam uma forma de agradecer pelo favorecimento da empreiteira no esquema de corrupção da Petrobras. Executivos da OAS já foram condenados por corrupção e lavagem de dinheiro na Lava-Jato.

As acusações também seriam baseadas em depoimentos de funcionários do condomínio ou ligados a OAS de que Lula e Marisa teriam estado no tríplex para supervisionar sua reforma. De acordo com alguns desses funcionários, a OAS também teria pedido a estes funcionários que não se falasse sobre a ligação do imóvel com o ex-presidente. Os procuradores dizem ter provas de que a empresa pagou aproximadamente R$ 750 mil para reformar o apartamento e arcou ainda com móveis de luxo para cozinha e dormitórios, num valor de cerca de R$ 320 mil.
#globo.com

Cuba: Um charuto com luz própria.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



O cubano Chucho Valdés, a espanhola Estrella Morente e o uruguaio Jorge Drexler renderam homenagem à marca Cohiba. Quase um milhão de euros arrecadou o leilão de sete exclusivos umidificadores. O cubano Juan Jesús Machín eleito “Mestre de Mestres”, na final do 25º Concurso Internacional Habanosommelier.
NA noite de estrelas da Gala de encerramento do 28º Festival do Charuto Havana, Cohiba, a marca mais emblemática entre os charutos cubanos levou os aplausos, como digna homenagem aos 50 anos de sua criação e perante o qual prestaram reverência artistas de renome mundial como o multipremiado pianista, compositor e arranjador cubano Chucho Valdés, a cantora de música flamenca espanhola Estrella Morente e o compositor e cantor uruguaio Jorge Drexler.
Daí que a festa transcendesse por enfatizar os estreitos vínculos entre a cultura e o Cohiba, nascido em 1966 e convertido na marca de maior prestígio no mundo do charuto.
Após cinco dias intensos do programa do Festival, não pôde ter sido mais propícia a Noite de encerramento, no sobriamente engalanado recinto de feiras da Pabexpo para os 1,2 mil convidados assistentes, que desfrutaram do novo anel de Cohiba Medio Siglo, feito com folhas meticulosamente selecionadas dos municípios de San Juan y Martínez e San Luis, na zona de Vuelta Abajo, na província de Pinar del Río, no ocidente do país.
Não é por acaso que a Cohiba seja a única marca de charutos cubanos na qual três das quatro classes de folhas utilizadas em sua elaboração, secas, leves e de meio tempo, experimentem uma fermentação adicional em barris, este processo tão especial devém em um aroma e sabor que só podem ser achados nesta marca.
Tatsuya Igarashi, crítico e editor em chefe do site na Internet CigarNavi, destaca o prestígio da marca Cohiba, a mais popular em seu natal Japão.
E entre os convidados a esta Gala de encerramento, o Granma Internacional pôde reafirmar esta certeza nas palavras do espanhol Armando Arroyo, um fã dos Cohiba, que viaja ritualmente a Cuba, desde 1999, para marcar presença no maior festival do charuto Premium (feito totalmente à mão) em nível internacional.
“O Cohiba é o melhor charuto do mundo, sem dúvida. É a marca de maior prestígio e a que não falha nunca”, afirma este interlocutor, oriundo de Madri, quem sem hesitar torce pelos anéis Esplendido e Lancero e considera Cuba seu segundo lar.
Sua compatriota Verónica Vega, uma bela galega, concorda com Arroyo e confessa que seu anel icônico é o Século II, “porque tem muito corpo e adoro seu formato”.
Enfeitado em uma tradicional vestimenta japonesa, foi à festa Tatsuya Igarashi, crítico e editor chefe do site na internet CigarNavi (www.cigarnavi.jp). Suas respostas foram concisas: “Eu amo o Cohiba, cativa-me seu agradável sabor, é extraordinário. No Japão é o charuto mais famoso, o número um”, revela este homem orgulhoso de suas raízes e que viaja à Ilha há dez anos, com motivo do certame.
O ESPETÁCULO
Vibrante e inesquecível foi a atuação do grande pianista Chucho Valdés, vencedor de cinco prêmios Grammy e três Grammy Latinos e a figura mais influente na história moderna do jazz afro-cubano, junto à excelsa Morente, uma das vozes atuais do panorama flamenco español. A dupla deixou de queixo caído a mais de um convidado, por ter mostrado tanto virtuosismo e talento.
Este foi o exclusivo umidificador Cohiba leiloado na Gala de encerramento, rematado em 320 mil euros.
Os fãs do cobiçado charuto cubano também puderam apreciar as atuações de figuras emergentes da música cubana, já consolidados na cena internacional, tais como o showman Alain Pérez (quem foi baixista do lendário violonista espanhol Paco de Lucía), ou as cantoras Cucú Diamantes, Niurka Reyes e Heidi Chapman. Menor não foi a entrega de Drexler, que tem em seu haver um prêmio Oscar e dois Grammy Latinos.
Além do mais, a ocasião foi propícia para o tradicional leilão de sete umidificadores (móvel umidificado para charutos), verdadeiras peças para colecionadores, que permitiu arrecadar 865 mil euros, doados na íntegra ao sistema cubano da Saúde Pública.
Este remate foi especialmente singular, devido ao leilão do primeiro umidificador (01/50) da exclusiva série especial “Cohiba 50º Aniversário”, que na licitação conseguiu arrecadar, nada mais nada menos, que 320 mil euros.
O móvel vendido representa uma verdadeira obra de arte e trata-se de um objeto único, que supôs um autêntico desafio em matéria de inovação, tanto do ponto de vista de decoração artesanal quanto de design e desenvolvimento técnico.
Essa peça, elaborada com diversas madeiras nobres, faz parte de uma série única e exclusiva de 50 umidificadores, contendo 50 charutos havanas cada um, entretanto, sua inovadora marchetaria exterior, que decora suas portas, é fruto de um longo processo de experimentação, na qual foram utilizadas autênticas folhas de charuto “leve” de Vuelta Abajo, cuidadosamente selecionadas, recobertas com ouro de 24 quilates.
Na competição da Fumada Perfeita, para obter a cinza mais longa do 28º Festival do Charuto participaram 106 concorrentes.
Este delicado trabalho, realizado por especialistas artesãos parisienses da firma Elie Bleu, oferece uma visão nova e cativante da folha do melhor fumo do mundo.
Os charutos do umidificador leiloado foram os primeiros 50 de uma produção exclusiva de 2,5 mil havanas, cujos anéis foram numerados individualmente, desde um até 50.
Na jornada conclusiva foi eleito igualmente o “Mestre de Mestres” do 25º Concurso Internacional Habanosommelier, no qual concorreram oito dos 15 vencedores dos anteriores concursos, com o desafio de encontrar o “Mestre de Mestres” na maridagem dos charutos com as bebidas espirituosas e coquetéis mais conhecidos.
O primeiro lugar foi para Juan Jesús Machín, de Cuba, enquanto Luis Manuel García Urrea (Emirados Árabes Unidos) e Pedro Tejeda (Cuba) levaram a segunda e terceira colocação, respectivamente.
Também foram divulgados os vencedores da 20ª edição dos Prêmios Havanas, que reconhece pessoas que tiveram impacto na promoção do charuto Premium cubano no mundo.
Desta vez, os prêmios, pelo trabalho realizado em 2015, foram para Valerio Cornale (Itália), Dominique Gyselinck (Bélgica) e Manuel Tuero (Cuba) nas categorias de comunicação, negócios e produção, respectivamente.
OUTROS FATOS
Este Festival deixa outras marcas como a do britânico Sanjib Mazumder, que ganhou o prêmio à cinza mais longa do 28º Festival do Charuto Havana, entre 106 participantes, ratificando que degustar um bom charuto cubano tem sua mística, seus encantos, requer de técnica, prestância e sapiência para desfrutar à plenitude; elementos combinados que conferem ao fumante indubitavelmente certo ar de exclusividade e glamour.
Os conhecedores destes segredos consideram como uma proeza conseguir uma cinza longa e consistente, reservado solo para os especialistas nas artes dos melhores charutos Premium. Cumpriu-se a expectativa nesta fumada perfeita, na qual os concorrentes fizeram de um Havana Ramón Allones Gigantes sua razão de ser durante a competição.
Ao mesmo tempo, a Feira Comercial do evento premiou na categoria de melhor estande de design livre a companhia Brascuba Cigarrillos S.A., e à Ross Joyerías, na categoria de melhor estande modular; entretanto, as categorias de comunicação integral e de estande mais visitado foram declaradas desertas pelo júri.
Na Gala de encerramento, o Cohiba foi a estrela incontestável.
O copresidente da corporação Habanos S.A,, Inocente Núñez Blanco, no encerramento, disse que o foro se converteu em uma autêntica homenagem a um dos produtos de exportação genuinamente cubanos e que estão comprometidos em continuar oferecendo um produto de máxima qualidade. Neste sentido, porão em andamento novas iniciativas para manter a liderança mundial do charuto Premium.
Os organizadores do 28º Festival do Charuto Havana apontaram que esta versão foi a mais visitada de todas, graças à presença de mais de dois mil convidados de 60 países, onde o charuto Cohiba foi a estrela incontestável.

#granma.cu

Total de visualizações de página