Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Guiné-Conacri: A sociedade civil ameaça as autoridades de fazer povo sair na rua!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Na quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 a sociedade civil guineense realizou uma conferência na Casa da imprensa Coléah depois de ter sido impedida de realizar a sua marcha pacífica e legítima pelas autoridades guineenses. Para este fato de direito, Dansa Kourouma, Presidente de CNOSCG expressa o papel da sociedade civil guineense e fez saber que "eles não estão a cabeça da sociedade civil para compartilhar o bolo, mas para que a constituição guineense seja respeitada. Eu lanço um apelo muito urgente e isso é um aviso que lançamos. Nós não brigamos pela partilha do Bolo, mas contra aqueles que estão desperdiçando o dinheiro público e que está espreitando nas sombras e não está lutando para compartilhamento. Nós só pedimos que os cidadãos guineenses se sintam seguros, que sejam criadas as condições para que possamos sair para trabalhar à noite e alimentar nossas famílias! "


Segundo ele: "A Guiné é o único país onde não há vida noturna, porque as pessoas têm medo. Não existem vias, nem eletricidade, o banditismo e crime chegaram a um nível intolerável. Nós só denunciamos esta prática. Não é o nosso papel. Se persistir, nós vamos desfrutar de todos os poderes que a Constituição nos dá neste país e impor uma nova forma de gerir ... "

O Presidente do CNOSC pediu para que seja revisto o dispositivo antes de proibir qualquer marcha "Peço respeitosamente ao Sr governador de Conakry para rever o seu sistema, nós não teremos muito que aceitar quando ele não está indo bem no país, é a sociedade civil que surgiu para criar as melhores condições para o diálogo entre ele e os oficiais de justiça. Isto é o que lhe permitirá sair pela porta da frente. Portanto, esta é a advertência que lhe é dado, a próxima vez que enviarmos um boletim informativo para uma demonstração e ele se recusa, vamos pedir a todas as pessoas para saírem à rua !!! »
Dansa Kourouma precisou que não é uma ameaça, mas é uma realidade, acrescentou: "Nós somos capazes de fazê-lo. Nosso papel não é para desestabilizar o país, nós arriscamos nossas vidas em 2007, quando o estado de sítio foi levantado, nós nos encontrávamos em condições difíceis. Nós vamos continuar a marcha porque eles não querem nos entender, senão, seriam os partidos políticos que deviam empreender a marcha, mas eles têm outras actividades mais notórias que a marcha que vamos empreender. Faremos um "sit-in" por vários dias perante as instituições, tanto é que, se as soluções não forem encontradas, o "sit-in" não será levantado. Nós não marchamos por qualquer um, mas marchamos pela justiça, e pela unidade nacional! ".

Por: Mariame Sylla
#  GCI 2015 - Guineeconakry.info

Total de visualizações de página