Postagem em destaque

CONCESSÃO DO PRÊMIO HOUPHOUET BOIGNY PELA BUSCA DA PAZ EM RCI: Os marfinenses poderão finalmente se olhar no espelho?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Realiza-se esta quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023, em Yamoussoukr...

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Mulher ganha direito a masturbar-se no trabalho.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

 Uma brasileira, de 36 anos, venceu uma batalha judicial, ganhando o direito a masturbar-se no local de trabalho, devido a uma necessidade compulsiva de orgasmos.

Ana Catarina Bezerra Silvares é contabilista e possui uma doença bastante rara – compulsão orgástica.
Esta é fruto de uma alteração química no córtex cerebral, fazendo com que a mulher esteja constantemente à procura de orgasmos, de modo aliviar o seu estado de ansiedade.  
De acordo com o jornal brasileiro ‘Região Noroeste’ houve dias em que Ana Catarina se masturbou 47 vezes. “Foi neste momento que procurei ajuda. Comecei a suspeitar que isto poderia ser anormal”, disse.
O Dr. Carlos Howert Jr. acompanha Ana Catarina há três anos, receitando-lhe um “cocktail” de ansiolíticos, de modo a diminuir os seus níveis de ansiedade e, por consequência, masturbar-se apenas 18 vezes por dia, lê-se no mesmo jornal.
Em Abril de 2011, Ana Catarina ganhou uma batalha judicial, adquirindo o direito, concedido pelo Ministério do Trabalho, a masturbar-se no seu emprego e a usar o computador da empresa para aceder a imagens eróticas.

fonte: correiodamanha.pt

SIDA na Guiné-Bissau abaixo da média africana.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Campanha de luta contra a SIDA em Bissau
Miguel Martins.
A SIDA estaria a registar um decréscimo na Guiné-Bissau, mas afectaria ainda assim 2,8% da população. O país mantém-se como de "epidemia generalizada" mas com números agora abaixo da média africana.
A população guineense afectada pela SIDA ronda os 2,8%, um número que atinge os 5,8% dos jovens com mais de 15 anos de idade, uma camada sexualmente activa.
Estas são cifras avançadas por João Silva Monteiro, secretário executivo do comité guineense de luta contra a SIDA.
O também antigo chefe da diplomacia da Guiné-Bissau avançou estes elementos nesta quarta, 5 de Maio de 2011, em plena reunião do conselho nacional sobre a doença, um evento presidido pelo primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior que se debruçou sobre o plano para o sector para o período entre 2007 e 2011.
Estratégia guineense de luta contra a SIDA estaria a ser bem sucedida
João Silva Monteiro congratulou-se com a quebra em termos de infecções que rondaria os 25% o que, em seu entender, confirmaria que a estratégia de luta contra a doença está a ser positiva.
 
João Silva Monteiro, secretário executivo do comité guineense de luta contra a SIDA.
 
Fonte: RFI
 

Al Qaeda planejava novos atentados nos Estados Unidos.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O Ground Zero, em Nova York, onde dois aviões derrubaram as Torres Gêmeas do World Trade Center em 11 de setembro de 2001.REUTERS/Mike Segar.


Cinco dias após a morte de Bin Laden, novas informações continuam vindo à tona. O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos revelou na quinta-feira que a Al Qaeda planejava realizar ataques contra trens nos Estados Unidos por ocasião do 10º aniversário dos atentados do 11 de setembro.
Com colaboração de Ligia Hougland, correspondente em Washington,
Segundo o porta-voz, Matt Chandler, material com planos do atentado foram capturados na casa onde Bin Laden estava escondido, em Abbottabad, ao norte da capital paquistanesa. Os documentos datam de fevereiro de 2010. “Não havia informação sobre possíveis locais ou alvos específicos", mas a ideia da Al Qaeda era sabotar os trilhos de uma ferrovia e fazer um trem despencar de uma ponte sobre um vale nos Estados Unidos.
O presidente americano, Barack Obama, vai se encontrar nesta sexta-feira, na base militar de Fort Campbell, na região leste dos Estados Unidos, com os agentes das forças especiais da operação que matou Osama Bin Laden e quatro acompanhantes do líder da Al Qaeda, domingo passado, no Paquistão.
A polêmica em torno da invasão do espaço aéreo paquistanês pelos helicópteros americanos, à caça de Bin Laden, considerada por muitos paquistaneses como uma agressão à soberania do país, cria tensão entre Washington e Islamabad.
O relacionamento entre os Estados Unidos e o Paquistão está ficando gradualmente mais tenso, dias depois da operação militar americana que capturou e matou Ossama Bin Laden em Abbottabad. Os líderes das Forças Armadas paquistanesas advertiram os Estados Unidos, nesta quinta-feira passada, para que não executassem outras operações semelhantes no país asiático, pois as consequências poderiam ser “desastrosas”, conforme palavras do Secretário do Exterior do Paquistão, Salman Bashir.
Algumas fontes afirmam que o chefe das Forças Armadas do Paquistão, General Ashfaq Kayani, decidiu, junto com outros 12 generais paquistaneses, ter como meta reduzir ao máximo possível o número de militares americanos presentes no país. Atualmente, os EUA têm oficialmente cerca de 275 militares em solo paquistanês.
Washington não está fazendo comentários sobre um possível estremecimento nas relações com o Paquistão. Mas, recentemente, o porta-voz do departamento de Estado americano, Mark Toner, disse que não está descartada a possibilidade de os Estados Unidos executarem outras operações como a do domingo passado.
Em visita ao Ground Zero, em Nova York, nesta última quinta-feira para homenagear as vítimas do ataque terrorista de 11 de setembro ao World Trade Center, o presidente americano, Barack Obama, não fez um pronunciamento formal.
A opinião pública americana agora se pergunta mais do que nunca se as guerras no Iraque e no Afeganistão são realmente necessárias para combater a Al-Qaeda. O principal líder do grupo terrorista foi, afinal de contas, capturado e morto no início desta semana devido à eficácia dos serviços de inteligência, e não como resultado das guerras.

Fonte: RFI

Luanda recebe Assembleia-Geral das Cidades de Língua Portuguesa.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

A vigésima oitava Assembleia-Geral da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) realiza-se nos dias 10 e 11 deste mês.
Da Redação, com Angop.

 Luanda - A vigésima oitava Assembleia-Geral da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) realiza-se nos dias 10 e 11 do corrente mês na capital angolana.

De acordo com um documento do GPL, o evento está sendo organizado pelo Governo Provincial de Luanda, que criou em Janeiro uma comissão para preparar todas as condições para o êxito da reunião.

A comissão é constituída pelos directores provinciais da Cultura, da Saúde, das Obras Públicas, da Energia e Águas, do Turismo e Hotelaria e do director do gabinete jurídico.

Integram ainda o chefe do centro de documentação e informação, o assessor social do governador e a secretária do governo.

A UCCLA, criada a 25 de Junho de 1985, é uma associação intermunicipal de natureza internacional que tem por objectivo principal fomentar o entendimento e a cooperação entre os munícipes das cidades membros, através do intercâmbio cultural, científico e tecnológico.

São membros efectivos as antigas e actuais cidades capitais de Língua Portuguesa: Bissau, Bolama, Brasília, Cacheu, Dili, Guimarães, Ilha de Moçambique, Lisboa, Luanda e Huambo, Macau, Maputo, Oecussi-Ambeno, Praia, Ribeira Grande de São Tiago, Rio de Janeiro, Salvador, Santo António do Príncipe e São Tomé/Água Grande.

Fazem parte do grupo de membros associados as cidades cuja população apresentam uma componente significativa, histórica ou cultural, ligada a qualquer dos países membro efectivos. Entre elas, constam a Assomada, Belém, Belo Horizonte, Gabu, Huambo, Porto Alegre, São Filipe, São Vicente/Mindelo.


Fonte: Africa21

Total de visualizações de página