Postagem em destaque

Veredicto do caso Sonko-Adji Sarr: uma “sentença injusta”, de acordo com Malick Gackou.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... A sentença proferida pela justiça nesta quinta-feira no caso Ousmane...

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

GUINÉ-BISSAU: TENTATIVA DE GOLPE DE ESTADO.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Jiló Cipriano Cassamá e DSP


Defuntos Corda na posse de informações delicadíssimas:

TENTATIVA DE GOLPE DE ESTADO implicando o nome de vários políticos que de uma forma muito directa estariam aliciando algumas chefias militares com o intuito de liquidação física do Dr. José Mário Vaz (JOMAV).

A nível dos serviços de segurança as coisas foram sendo desmontadas devido a fala de um General.

O Blog www.defuntoscorda.blogspot.com apurou através dos elementos da sua equipa de que os nomes ou pessoas que estariam ligados ao aliciamento a ditos militares, são pessoas que fazem parte de diferentes círculos:

1-  General Fodé Cassamá, ainda por confirmar, mas que segundo a fonte militar, nos  garante que o seu nome consta na lista dos que denunciaram.

2-    Cipriano Cassamá.

3-    João Bernardo Vieira.

4-    Verissimo Tambá.

5-    Filomeno Cabral.

6-    Luís Manuel Cabral

7-    Cadi Seidi

8-    Sumba Nanssil

9-    Verissimo Nancassa (Tchitche)

Sabe- se que existem mais nomes de civis envolvidos, mas os defuntos corda apenas têm a garantia fidedigna destes nomes aguardando por mais elementos a fim que possamos trazer a luz do dia a verdade de tudo para os guineenses.

O que aqui queremos perceber, é a integração de alguns nomes e saber o seu ganho em todo este processo no que toca a conhecimento para com os militares.   Vejamos:
Quanto ao envolvimento de Fodé Cassamá, nada podemos duvidar visto que o seu passado no que toca a instabilidade e tentativas passadas, possa ser algo de admiração.

Cipriano Cassamá, a sua influência, 2ª figura no país facilmente pode encaixar no induzir ao erro a muitos que possam ser fracos em termos de personalidade e espirito, porque Cipriano em termos de dinheiro com certeza que nada daria, porque para ele é só apenas- VENHA NÓS O VOSSO REINO, mas pode sim influenciar.

JBV e Verissimo Nancassa, como um dos financiadores, braço direito e de confiança do DSP, também é e são aceitáveis neste processo.

Verissimo Tambá, também tem o perfil para isto, para estragos, é conhecido e mexe-se bem em situações de complôt e conspiração, pois provas do mesmo, existem e mais do que suficientes, que este blog mais a frente e artigos do futuro irá publicar.

Filomeno Cabral, este foi um malabarista e dissimulado. Fazemos saber que a tentativa de assassinato a pessoa de Orlando Viegas, o pagamento dos elementos que espancaram ao mesmo, partiu da casa de Filomeno, portanto o encaixe da sua pessoa neste processo é aceitável.

A nossa duvida reina nestas 3 pessoas:

Cadi Seidi, Sumba Nanssil e Luís Manuel Cabral!!???!!! Uma senhora, uma lady, um jornalista, apesar de fraco e pobre, uma pessoa que sem personalidade e baixo perfi como o sr. Sumba, como é que pode estar aqui metido?


Luís Manuel Cabral? Com que propósito? È muita confusão. A equipa do blog defuntos corda promete vir com mais informações.

As movimentações milionárias de Isabel dos Santos no exterior.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Para fugir de congelamento de bens, a empresária terá transferido 238 milhões de euros de empresa ligada à angolana UNITEL para a sua conta pessoal. Justiça diz que conduta foi "fraudulenta e desonesta".
default
A empresária angolana e filha do ex-Presidente José Eduardo dos Santos, Isabel dos Santos, terá transferido para a sua conta pessoal mais de 200 milhões de euros horas antes de uma ordem de congelamento de bens de uma das suas empresas, a VIDATEL – sociedade através da qual controla 25% da telefónica angolana UNITEL.
A ordem de congelamento mundial de bens partiu de um tribunal das Ilhas Virgens Britânicas, onde a referida empresa está registada, segundo revelou o diário português Público, na sua edição de 13 de dezembro.
De acordo com o jornal português, a ordem resultou de um pedido da operadora brasileira de telecomunicações Oi, que tem um diferendo com a angolana UNITEL. Mas, segundo o referido artigo, "sete horas antes de a decisão ser tornada efetiva, a empresária transferiu 238 milhões desta conta [no banco português] para contas pessoais".
"Conduta desonesta"
Em entrevista à DW África, o jurista português Rui Verde explica que este caso tem duas decisões fundamentais. A primeira tem a ver com o congelamento mundial de bens da VIDATEL.
"Na primeira decisão do Supremo Tribunal das Caraíbas Orientais, sujeito de jurisdição britânica, que confirmou a providência cautelar de arresto mundial de bens da VIDATEL, o juiz Farara QC escreveu que grandes somas da UNITEL foram transferidas para empresas de propriedade e controladas por Isabel dos Santos, sem nenhum benefício discernível para a UNITEL", esclarece o professor de direito.
Afrika Angola Unitel in Luanda
UNITEL: Empresa de telecomunicações angolana tem participação de Isabel dos Santos
Rui Verde ressalta que "o juiz acrescentou que Isabel, através da empresa VIDATEL, atuou de maneira desonesta ou fraudulenta, e com um padrão inaceitavelmente baixo de moral comercial".
No âmbito do segundo processo, descobriu-se que a VIDATEL tinha movimentado fundos. Existe, portanto, uma suspeição de movimentação ilegal de dinheiro, como relata o jornal "Público". A segunda decisão tem a ver com o facto de Isabel dos Santos não ter cumprido a ordem do tribunal das Ilhas Virgens Britânicas. Neste caso, acrescenta Rui Verde, a empresária não é condenada, mas confirma a suspeita que ela agiu de forma pouco ética.
"O juiz chega à conclusão que o movimento de fundos foi legal, por isso, não condena Isabel dos Santos, mas adverte-a que o comportamento não foi adequado eticamente, uma vez que apenas sete horas antes de ser confirmado o congelamento dos bens, ela ordena a sua movimentação numa espécie de jogada de antecipação".
Segundo o jurista português, "é como aquelas pessoas que têm uma dívida, não a pagam, e quando sabem que vem aí uma execução judicial tiram apressadamente os bens do seu nome, para evitar a execução".
Conflito de interesses
Banken in Portugal
Banco Português de Investimentos
Em entrevista exclusiva concedida à DW África, a eurodeputada portuguesa Ana Gomes, que anda a investigar os negócios da Isabel dos Santos, recorda outros esquemas que a empresária angolana utilizou, por exemplo, para a compra da EFACEC Power Solutions, através do BPI, banco onde também era acionista.
De acordo com a eurodeputada, há "um evidente conflito de interesses quando o BPI concede empréstimos a um dos seus acionistas principais nessa altura: Isabel dos Santos". "Tive a oportunidade de falar com um elemento da administração do BPI, e questionei como é que era possível perante um evidente ostensivo conflito de interesse o BPI fazer um empréstimo. Na altura, foi-me dito: ‘mas ela é nossa acionista'. Exatamente porque é vossa acionista não pode ter o empréstimo".
As operações, segundo Ana Gomes, passaram pela Niara Holding, uma empresa de Isabel dos Santos no off-shore da Madeira. Os empréstimos concedidos pelo BPI para a compra da EFACEC terão sido realizados através da Winterfell, empresa que a empresária tem registada em Malta.
Foi por vários motivos, entre os descritos pela eurodeputada, que a entidade de supervisão europeia decidiu agir. "As autoridades de supervisão portuguesas também não estavam a cumprir as suas obrigações e, portanto, foi na sequência disso que a Autoridade Bancária Europeia interveio e obrigou o BPI a ver-se livre da acionista Isabel dos Santos".
Enriquecimento ilícito na Sonangol
De acordo com uma investigação recente do "Maka Angola", do jornalista e ativista Rafael Marques, "ao longo de quase um ano e meio como presidente do Conselho de Administração da Sonangol, Isabel dos Santos transferiu mais de 135 milhões de dólares da petrolífera angolana para quatro empresas suas, usando o Banco BIC", em Portugal, onde detém 42,5% do capital.
O jornal online angolano refere que, após ter sido exonerada, a 15 de novembro passado, no mesmo dia a filha de José Eduardo dos Santos assinou uma ordem de pagamento, no valor de 60 milhões de dólares, a favor da Matter Business Solutions DMCC, uma empresa sua sedeada no Dubai.
Esta ordem de pagamento, acrescenta, chegou ao Banco BIC Portugal no dia seguinte, 16 de novembro. "Consta", segundo o Maka Angola, "que o banco manifestou reservas em efetuar a transferência, uma vez que Isabel dos Santos já tinha sido demitida".

ANGOLA: ESQUADRÃO DA MORTE COM NOVO MÉTODO DE EXECUÇÃO.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O esquadrão da Morte, órgão clandestino ao serviço da Polícia de Investigação angolana,  responsável  pela execução  de supostos marginais em Angola, adoptou  novos métodos de trabalho ao contrario da habitual  eliminação   física recorrendo armas de fogo. Segundo, uma investigação levada a cabo pelo Club-K, os casos de mortes mais recentes indicam   que este organismo optou por assassinar suspeitos recorrendo a  asfixia com um saco cobrindo a cabeça das vitimas até estas perderem a vida. Os cadáveres são depois forrados em saco preto e atirados nos bairros  periféricos de Luanda. 
 
Fonte: Club-k.net
 
"O  cadáver foi deixado  embalado numa lona preta tendo ai ficado durante três dias"
 
Em vários relatórios, tem sido apresentado os nomes dos   oficias do Serviço de Investigação Criminal (SIC), Ngola Kina e  Fernando Receado, como as patentes a quem os esquadrão da morte recebem as orientações superiores. Ambos operativos  são também objetos de denúncias de conduzirem interrogatórios com recurso a   tortura e a  outros métodos sádicos.
 
A sociedade tem apelado e chamado atenção   aos órgãos do ministério do interior tutelados por Ângelo de Barros Veiga Tavares, visto que estas praticas de assassinatos como medidas para acabar com os marginais, tem por outro lado tirado a vida de pessoas   inocentes. 
 
Segundo pesquisas,  tais ações,   tem se estendido também pelo interior do país com destaque para a Lunda-Norte, onde tem vários vários cadáveres de aparecido estendidos pelas ruas como se fossem cachorros de rua.
 
A exemplo disso,  no passado dia 14  de Novembro, populares da vila da Cafunfo, no município do Cuango, na Lunda-Norte, depararam-se com um cadáver, não identificado,  no perímetro do  aeródromo da cidade.  O  cadáver foi deixado  embalado numa lona preta tendo ai ficado durante três dias, sem nenhum pronunciamento da policia nacional nem de outras entidades locais.  
 
O corpo estava  a escassos  metros da Serviço de Proteção Civil e Bombeiros,  e mais próximo de uma das bombas de venda de combustível,  a 100/metros de duas escolas do cafunfo Sul.  “Por isso mesmo a polícia se estivessem a trabalhar,  já devia  ter identificado os autores pelas mortes selectivas que tem vindo a ocorrer na vila de Cafunfo.”, lamentou uma testemunha local. 

África do Sul: Ramaphosa é o novo líder do ANC.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

 Cyril Ramaphosa celebra a vitória, 18 de Dezembro, Soweto.

Se o ANC vencer as eleições de 2019, Ramaphosa será presidente do país.
O Congresso Nacional Africano (ANC) escolheu o vice-presidente do país, Cyril Ramaphosa, como seu novo líder.

Ramaphosa é agora considerado potencial candidato para se tornar o próximo presidente da África do Sul, país que realiza eleições em 2019.
O também empresário e antigo sindicalista derrotou a ex-ministra Nkosazana Dlamini-Zuma, numa votação com cerca de cinco mil membros do ANC, em Soweto, Joanesburgo.

Ramaphosa sucede o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, cuja liderança é marcada por ínumeros escândalos de corrupção.
Zuma continuará presidente da África do Sul até 2019.

Acompanhe a conversa como jornalista Simião Pongoane:
fonte: VOA

Jomav vai convidar o Papa a visitar a Guiné-Bissau.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

media

José Mário Vaz, Presidente da Guiné-Bissau. 2 de Maio de 2017.ISSOUF SANOGO / AFP
O Presidente guineense entregou hoje uma carta ao Bispo de Bissau, Dom José Camnaté, endereçado ao Papa Francisco para que o chefe da Igreja Católica visite a Guiné-Bissau. Não foi revelada a data da visita solicitada por José Mário Vaz.



Questionado sobre o teor da audiência mantida com o Presidente José Mário Vaz, o Bispo de Bissau referiu não ter abordado a situação do país, com os líderes da CEDEAO a fixarem no passado fim-de-semana um prazo de 30 dias aos responsáveis políticos da Guiné-Bissau para tirarem o país do impasse. Ao referir que o objectivo da audiência presidencial tinha -sim- por intuito evocar uma possível visita do Papa, o Bispo de Bissau falou numa "linda surpresa" mas não avançou a data em que poderia ocorrer esta visita por não ter conhecimento dos detalhes do convite presidencial. Visivelmente satisfeito, Dom José Camnaté acrescentou ainda que iria endereçar o convite ao Vaticano e realçou que o Sumo Pontífice visita "sobretudo os países periféricos em termos geográficos e humanos" para transmitir uma mensagem de "paz e reconciliação".
Dom José Camnaté, Bispo de Bissau, em declarações recolhidas por Mussa Baldé

fonte: RFI

Total de visualizações de página