Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Robert Mugabe diz que não se demite - " Porque ser lider africano de verdade significa permanecer no poder até a morte!" Quem se refere a Mugabe, refere a tantos outros "VAGABUNDOS"espalhados pelo continente. africanos.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Robert Mugabe e a sua mulher Grace

Robert Mugabe e a sua mulher Grace

Aos 93 anos de idade ("SE ELE PUDESSE REDUZIR A IDADE E GANHAR A VIDA PARA 
GOVERNAR POR MAIS 93 ANOS, ELE FARIA DE TUDO PARA CONSEGUIR ISSO! MAS DEUS,
COMO SER SUPERIOR NÃO DEU ESSE PODER AOS HOMENS IGNÓBEIS, POR ISSO ELE CAIRÁ
E QUEM SABE SE ALGURES O DESFECHO O ESPERA COM PACIÊNCIA PARA PRESTAR CONTAS A DEUS!"
O presidente do Zimbabwe diz que não há ninguém para o substituir e que a sua saúde está boa.
O presidente do Zimbabwe Robert Mugabe disse hoje que não tenciona abandonar o cargo.
Mugabe de 93 anos de idade disse que não está a morrer e que não há ninguém com a sua estatura política que possa assumir de imediato o poder e manter a unidade do seu partido.
Mugabe controla o país desde a independência do Zimbabwe em 1980 e recentemente tem havido crescentes preocupações sobre o seu estado de saúde.
Esta semana numa reunião da liga feminina do partido no poder, ZANU-PF, a sua mulher Grace Mugabe, pediu para que ele anuncie em será o seu sucessor para se acabar com as incertezas políticas no país.
Este ano o chefe de estado zimbabwiano já se deslocou três vezes a Singapura para tratamento médico
Falando a milhares de apoiantes num comício na cidade de Chinhoyi, Mugabe disse que num recente exame de saúde os médicos tinham ficado surpreendidos com o seu “forte sistema ósseo”.
Mugabe disse que “todos os órgão internos estão muito firmes e muito fortes”.
fonte: VOA

    PARA OS HOMENS: OS 10 PRIMEIROS SINAIS DO CÂNCER(CANCRO) DE PRÓSTATA QUE TODOS DEVERIAM SABER!

    NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



    Entre os homens, o câncer(cancro) de próstata é o segundo tumor que mais causa mortes no Brasil.

    Por isso é de grande importância identificar de forma precoce o câncer, pois teremos mais chances de lutar contra o tumor.

    Os primeiros sinais do câncer de próstata podem passar despercebidos, e muitos dos sintomas acabam sendo confundidos com outras doenças.

    Conheça dez sinais da presença do câncer de próstata:

    1. Dificuldade de urinar

    Este sintoma é facilmente confundido com infecção urinária.

    O homem que tem câncer de próstata pode sentir desconforto, coceira, além de demorar a conseguir urinar.


    2. Aumento da frequência urinária

    Há um grande aumento na vontade de urinar, principalmente à noite.

    Este sintoma pode ser confundido com o diabetes, cuidado!

    3. Dores na região lombar

    É muito comum sentir dores na região inferior das costas.

    Muitas vezes, essas dores são associadas a dores musculares e acabamos não dando a importância devida.

    Faça um exame médico caso as dores na região lombar se estendam até as coxas e quadris.

    4. Dores na uretra

    Há dores intensas na uretra e na bexiga com sensação de queimação.

    A dor é parecida com aquela que sentimos quando a urina é presa.

    5. Diminuição da força da urina

    Há uma grande dificuldade em conseguir terminar de urinar.

    Este sintoma também é confundido com a infecção urinária.

    6. Dores nas costas enquanto se faz xixi

    Este é um sintoma bem comum e a dor é intensa.

    7. Sangue nos fluidos

    Devido à presença de sangue, é notável a mudança de cor da urina, da pré-ejaculação e do sêmen.

    8. Dificuldades durante o sexo

    O câncer de próstata provoca dores intensas na hora da ejaculação e grande dificuldade de ereção.


    9. Disfunção erétil

    A diminuição do vigor sexual é também um dos sinais do câncer de próstata.

    10. Dores nos ossos

    Devido à presença de células malignas no organismo, ocorrem inflamações pelo corpo que provocam dores intensas nos ossos e nas articulações.

    Sentir dores nas coxas, costas e pelve é muito comum e é bastante confundida com a dor no nervo ciático.

    ATENÇÃO!

    Recomendamos que você procure um médico urgente caso sinta algum dos sintomas acima.

    Pode não ser nada.

    Porém é muito importante investigar.

    Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

    Fonte: 
    Aqui

    Leia também: Sintomas do Câncer de Próstata
    Problemas cardiovasculares, câncer de pulmão, de pele e de próstata estão na lista das doenças que mais afetam os homens. O alcoolismo, o tabagismo, a 
    má alimentação e a falta da prática de atividade física são os principais fatores que ocasionam muitas dessas doenças. Por isso conheça mais sobre os sintomas do câncer de próstata.

    Entenda o que é o câncer de próstata

    O câncer de próstata se desenvolve na glândula do órgão reprodutor masculino, responsável pelo armazenamento e produção do sêmen. Os homens que se encontram na zona de risco são os acima de 50 anos, obesos ou que tenham algum histórico da doença na família. Pesquisas também apontaram que negros tem maior risco de desenvolverem esse tipo de câncer, por isso devem recorrer aos exames mais cedo, com 45 anos. Homens com propensão genética devem recorrer ao médico já aos 40 anos.
     
    O diagnóstico antecipado é a melhor maneira evitar futuras complicações. Ele deve ser feito periodicamente a partir dos 50 anos de idade através de um exame físico (o toque retal) e exame de sangue PSA. O médico responsável pela saúde masculina é do ramo da Andrologia, e o médico a ser procuro é um urologista. Muitas pessoas cometem o equívoco de procurar um proctologista, médico que trata doenças do ânus e reto.
     
    O medo que muitos homens sentem quanto ao exame físico do câncer de próstata tem sido o principal motivo de campanhas governamentais sobre o assunto.  Um exame que dura no máximo 15 segundos é indolor e  pode salvar sua vida. Pensar na saúde e na importância que você tem para seus familiares e pessoas próximas é um grande estimulo para realizar a prevenção.

    QUAIS OS 6 SINTOMAS DO CÂNCER DE PRÓSTATA

    Os sintomas do câncer de próstata devem ser monitorados constantemente. Porém, os sintomas do câncer de próstata aparecem, na maioria dos casos, quando o tumor já cresceu e está em estado avançado. Os sintomas do câncer de próstata mais comuns são:

    1. Dificuldade/dor para urinar ou ejacular.
    2. Dor na região dos testículos.
    3. Sensação de bexiga sempre cheia, mesmo tendo urinado. Urinar várias vezes à noite e em pequenas quantidades (pingado).
    4. Sangue na urina ou no sêmen.
    5. Dor nos quadris, na lombar e parte interna das coxas.
    6. Disfunção erétil (dificuldade de ereção do pênis). Conheça o tratamento para disfunção erétil.

    DISFUNÇÃO ERÉTIL, O QUE É?

    A disfunção sexual é um problema que faz parte do cotidiano de muitas pessoas. A falta de informações sobre o tema e o constrangimento em procurar ajuda podem impedir a busca por um tratamento eficiente e, por consequência, diminuir a qualidade de vida da população. O intuito deste ebook é esclarecer todas as dúvidas sobre disfunção erétil e ajudar quem sofre desse distúrbio.
    Spray para Impotencia. Assista AQUI.
    Spray para Impotencia. Assista AQUI.

    COMO PREVENIR O CÂNCER DE PRÓSTATA

    prostataA prevenção é sempre o melhor remédio. Portanto, os médicos recomendam que todos os homens acima de 50 anos realizem o exame de toque e da dosagem de PSA anualmente. Para os que possuem histórico da doença na família, os médicos recomendam que esses exames sejam feitos a partir dos 45 anos.

    Mantenha uma alimentação saudável e pratique exercícios físicos. O sedentarismo e o excesso de peso são fatores de risco comuns. Portanto, mantenha uma dieta rica em verduras, legumes, frutas, grãos e cereais integrais. Evite também o excesso de gordura. Esses hábitos, além de prevenir o câncer de próstata, ajudam a manter a saúde em dia e prevenir também outras doenças. Outros hábitos também ajudam na prevenção como evitar o cigarro e diminuir o consumo de álcool.

     #bambaramdipadida.blogspot.com

    PUTIN DIZ QUE 755 DIPLOMATAS NORTE-AMERICANOS DEVEM ABANDONAR RÚSSIA.

    NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

    O Presidente russo, Vladimir Putin, anunciou hoje que 755 diplomatas norte-americanos deverão sair da Rússia, reduzindo para menos de metade o efetivo, e advertiu que mudanças positivas na relação com Washington "não estão para breve".

    "Mais de um milhar de pessoas trabalhavam e trabalham ainda" nas representações diplomáticas norte-americanas na Rússia, indicou Putin, numa entrevista difundida pela cadeia pública russa Rossia 24.

    O Presidente russo afirmou que "755 pessoas devem abandonar as suas atividades na Rússia" a partir de 01 de setembro, precisou, reduzindo a 455 os efetivos do pessoal das embaixadas e consulados norte-americanos e dos consulados em território russo, igualando assim o número de funcionários russos que trabalham nos EUA.


    Moscovo responde assim às novas sanções aprovadas esta semana pelo Congresso norte-americanos.

    Segundo Putin, alterações positivas nas relações com Washington "não estão para breve".
    "Esperámos muito tempo, na esperança de que a situação pudesse mudar para melhor", declarou o chefe de Estado russo, acrescentando: "Mas parece que, mesmo que a situação mude, não será para já".

    Putin advertiu que a Rússia tem "um grande espectro" de possibilidades para responder ao último pacote de sanções.

    "Temos muito a dizer e fazer em muitos âmbitos de cooperação bilateral [com medidas] que prejudicariam os Estados Unidos. Mas não creio que devamos fazê-lo. No dia de hoje, estou contra", afirmou o Presidente russo.

    Para Putin, o lado norte-americano, "sem razão alguma, deu um passo para piorar as relações".

    A Casa Branca já anunciou que o Presidente norte-americano, Donald Trump, assinará o novo pacote de sanções contra a Rússia, que entre outras medidas, ameaça castigar as empresas de países terceiros que invistam na construção ou manutenção das infraestruturas russas para o transporte de hidrocarbonetos.

    Caso seja aplicada, esta medida prejudicaria várias empresas da União Europeia, que participam, inclusivamente com capital acionista, em vários gasodutos que unem a Rússia com os países europeus".

    O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, advertiu que a UE responderá aos EUA caso a nova lei contra a Rússia afete os seus interesses.

    JH // JNM

    Venezuela: Polémica votação marcada por violência.

    NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

    Manifestante, Venezuela

    Nicólas Maduro mantem as ameaças e promessas de paz; Estados Unidos aplicaram sanções.
    Apesar de advertências severas do governo venezuelano contra protestos, eclodiu violência nas ruas de Caracas, neste domingo, 30, durante uma votação polémica para uma assembleia constituinte.
    Na capital Caracas, uma explosão deixou polícias feridos e incendiou oito motorizadas, numa avenida principal, escreve a Reuters citando testemunhas.
    A polícia disparou gás lacrimogéneo e balas de borracha contra manifestantes numa das muitas escaramuças deste domingo.
    Resultado da violência nas ruas
    Resultado da violência nas ruas
    As autoridades confirmaram três mortes durante o fim-de-semana, incluindo o assassinato de um candidato à Assembleia.
    José Félix Pineda, de 39 anos, candidato a integrar a Constituinte, foi morto, no sábado à noite, na Ciudad Bolívar, sudeste do país. O ministério público não vinculou o crime a motivações políticas.
    A oposição diz que o número de vítimas da violência poderá ser mais alto.
    O presidente venezuelano, Nicolas Maduro, disse que qualquer pessoa que desafie a proibição de protestos durante a votação histórica arrisca até 10 anos de prisão.
    Nicolas Maduro exibe o seu voto
    Nicolas Maduro exibe o seu voto
    Maduro foi o primeiro a votar, antes da abertura dos postos em todo o país.
    Apelando para a aceitação global da votação, Maduro voltou a negar qualquer ligação à violência registada em meses de protestos contra a votação para a forte assembleia constitucional.
    Maduro no poder por tempo indeterminado

    Maduro prometeu que a assembleia vai restaurar a paz, após quatro meses de protestos da oposição, durante os quais mais de 100 pessoas foram mortas.
    Os eleitores votam para uma "Assembleia Constituinte", cujos 545 membros serão encarregados de reescrever a constituição do país.
    Críticos dizem que apenas os apoiantes de Maduro são candidatos. Eles poderão mudar a constituição para mantê-lo no poder por tempo indeterminado.
    O processo é condenado internacionalmente. A Organização das Nações Unidas manifestou preocupação.
    Eleitores
    Eleitores
    A oposição política apela para o boicote da votação, o que se reflecte no facto de apenas os apoiantes do presidente estarem nas urnas.
    Os Estados Unidos, mercado do petróleo venezuelano, impuseram sanções na semana passada a líderes do Partido Socialista. A administração advertiu que iria adoptar outras medidas económicas em caso de realização da votação.
    No país, a inflação provocou a falta de medicamentos e bens essenciais.

    fonte: VOA

      sexta-feira, 28 de julho de 2017

      Cabo Verde: Partido no poder celebra crescimento económico; oposição desqualifica.

      NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

      Mercado do Plateau, Cidade da Praia, Cabo Verde

      Ainda não se nota na prática a melhoria da segurança e justiça, criação de emprego, entre outras áreas importantes para a vida do país e da população, UCID.
      Após quinze meses de governação, o Movimento para a Democracia faz um balanço positivo do estado da nação, por considerar que a economia está e crescer e o governo a caminhar no rumo certo para a resolução de vários problemas que o país enfrenta.
      Mas o maior partido da oposição, PAICV, diz que as coisas não vão bem, uma vez que há sinais de regressão na democracia, incumprimento do programa sufragado e aprovado no Parlamento em matéria de segurança, criação de emprego, transportes e outras áreas.
      A UCID afirma que apesar de se notar alguma melhoria no crescimento da economia, não se pode fazer balanço positivo, tendo em conta, que volvidos quase ano e meio, ainda não se nota na prática a melhoria da segurança e justiça, criação de emprego, entre outras áreas importantes para a vida do país e da população.
      O analista politica, António Ludgero Correia entende que as principais matérias podem estar a ser equacionadas pelo Governo, mas ainda não se nota efeitos práticos, o que coloca algum desconforto no seio dos cidadãos tendo em conta as promessas de campanha.
      Para Correia, a pressão resulta de algumas promessas feitas quando se sabia que o país não possuía condições financeiras para resolver um conjunto de situações.
      “Faz-se as propostas passando a ideia de que com um clique ou passo de mágica passaria a haver leite e mel em abundância, e na prática as pessoas estão vendo que até os sinais se atrasam de que isso possa estar atrás do horizonte (…) penso que uma coisa é elaborar os planos em ambiente climatizado e quando se vai a tapadinha – terreno - se percebe que afinal não temos muitos recursos para resolver determinados problemas”, considera Correia.
      O analista político faz também menção à oposição, que para ele precisa ser mais acutilante na fiscalização e ajudar com apresentação de propostas concretas para o desenvolvimento do país. Uma sociedade civil mais activa também se recomenda, diz Ludgero Correia.
      Daniel Medina também é de opinião que o Governo ainda não conseguiu apresentar na prática os resultados desejados para projectar a criação de mais empregos, melhorar a segurança, justiça e outras questões como as populações esperam.
      Ainda assim, Medida reconhece que há sinais de melhoria no crescimento económico, situação que poderá a médio prazo permitir a criação de empregos e resolver outros problemas.
      “ Julgo ser necessário a formação de um triângulo que é desenvolvimento da economia para que possa haver mais geração de emprego, menos desemprego e naturalmente menos insegurança. De resto os partidos como já nos apercebemos, o que está no Governo vai dizer que está tudo bem, para a oposição tudo mal, por isso vamos dar mais um espaço ao executivo para demonstrar trabalho e resolver os problemas candentes do país que ainda enfrenta muitas dificuldades”, frisa Medina.
      O estado da Nação vai estar em debate esta sexta-feira, 28, no Parlamento cabo-verdiano.

      fonte: VOA

        GUINÉ-bISSAU: PRESIDENTE DA GUINÉ-BISSAU ENCONTROU-SE COM OS MORADORES DOS BAIRROS NOS ARREDORES DE BISSAU.

        NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

        Jomav-cinhu cu Jomav-Garandi
        Clique em ler mais para ver fotos. JOMAV é um homem do povo, mas odiado pela máfia e fascistas com interesses obscuros no nosso país. Viva JOMAV! Mon na lama, dinheiro do estado no cofre do estado, zero negociatas com corruptores e mafiosos que ao longo das décadas exploraram e querem continuar a explorar o nosso país. Se a UE  quiser continuar a pescar no nosso mar, tem de pagar a contrapartida financeira exigida pelo governo guineense. Ponto final.


        Dizem que: o encontro com os moradores dos bairros nos arredores de Bissau, da zona deBairro MilitarCuntumAfia, Plack1 Plack2 correu muito bem e sem incidentes.

        Também, o Presidente da República teve oportunidade de conhecer uma criança com o seu nome, Jomav, ficou muito lisonjeado e feliz pela surpresa. 

        "Quero agradecer a forma como fomos recebidos, num ambiente de festa e uma grande moldura humana", agradeceu o nosso Presidente 

        "Obrigado a todos que tornaram possível este encontro", finalizou




















        Angola: Sondagem prevê que CASA-CE ultrapasse UNITA.

        NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

        A primeira grande sondagem às eleições de 23 de agosto aponta para a uma maioria absoluta do MPLA. A CASA-CE poderá tornar-se na primeira força da oposição. A UNITA não dá credibilidade ao inquérito.
        fonte: DW ÁFRICA
        default
        Abel Chivukuvuku, líder da CASA-CE, durante a campanha para as eleições de 2012
        João Lourenço poderá tornar-se no próximo Presidente de Angola se se confirmar a maioria absoluta, que deverá superar os 60%, segundo o inquérito político-social do Instituto Superior Politécnico Jean Piaget de Benguela, em parceria com o Instituto Superior Politécnico Sol Nascente do Huambo e o apoio da Universidade Católica Portuguesa.
        Apesar de prever mais uma vitória do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), Carlos Pacatolo, coordenador da sondagem, aponta para uma possível mudança no cenário político no país.
        "A grande surpresa prende-se com o fato de a CASA-CE ter uma grande probabilidade de se posicionar como segunda força mais votada, com cerca de 19% das intenções de voto, embora a diferença em relação à UNITA, que fica com 15%, não seja estatisticamente significativa, o que pode estar associada à margem de erro. Mas, ainda assim, existe a possibilidade de a CASA-CE se tornar na segunda força com mais assentos no Parlamento", estima Carlos Pacatolo.
        Angola Wahlkampf der Opposition UNITA in Luanda
        Apoiantes da UNITA no Cacuaco (22.07.17)
        A União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA) já criticou o inquérito. O líder, Isaías Samakuva, considera que a amostra "não permite um apuramento sério da intenção de voto dos angolanos".
        Vitorino Nhany, secretário da UNITA é da opinião que "os dados resultantes do inquérito estão completamente viciados". "Como é que se efetuaram as amostras: foram escolhidas? Ou foram casuísticas? Não correspondem à verdade os resultados desta sondagem", critica o político da oposição.
        Organização diz que inquérito é "bastante representativo"
        5724 pessoas foram inquiridas nos dias 1, 2, 7 e 8 de julho nas províncias de Luanda, Huíla, Benguela, Huambo, Cuanza Sul, Bié, Uíge e Cabinda, que reúnem 77% dos cerca de nove milhões de eleitores angolanos.
        Carlos Pacatolo, coordenador do inquérito, considera que o estudo "tecnicamente é bastante representativo, porquanto a nossa margem de erro ronda os 1,3%."
        O também director-geral do Instituto Superior Politécnico Jean Piaget de Benguela afirma que mesmo que se aumentasse a amostra, a diferença "em termos de margem de erro era pouco significativa - apenas 0,5; 0,1; ou 0,2%".
        Mas a UNITA não está convencida. "Desde o ano passado, desde o início do registo eleitoral, temos sentido que existe a ideia de colocar a CASA-CE [Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral] como maior partido da oposição, logo a seguir ao próprio MPLA, no sentido de se poder fazer coligação, no âmbito da governação", critica Vitorino Nhany, secretário da UNITA para os assuntos eleitorais.
        30% dos eleitores desconfia da credibilidade do pleito
        A maioria dos inquiridos, 30%, disse desconfiar que a contagem dos votos seja feita corretamente e sem fraude, principalmente o eleitorado simpatizante da oposição.
        Angola 2012 Wahlen Luanda
        Eleitor em Kicolo, Luanda, nas eleições de 2012
        Também Vitorino Nhany, secretário da UNITA para os assuntos eleitorais, desconfia da transparência das eleições de 23 de agosto. "Estamos preocupados com a ausência da União Europeia destas eleições, porque neste preciso momento existe uma estratégia para se dificultar a acreditação de delegados, principalmente da oposição. E isto a acontecer poderá haver algumas assembleias com urnas que podem ser engravidadas", alerta o político da oposição.
        De acordo com o inquérito, a UNITA reúne apoio sobretudo no meio rural. Já a CASA-CE é mais forte em zonas urbanas e periurbanas. O partido do Galo Negro atrai principalmente o eleitorado entre os 35 e os 44 anos de idade. A CASA-CE obtém os melhores resultados entre os jovens dos 18 aos 24 anos. E o MPLA é mais forte entre os eleitores mais velhos, entre os 45 e os 54 anos.

        Angola: Movimento Revolucionário vai vigiar assembleias de voto.

        NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

        O Movimento Revolucionário Angolano lança apelo público em nome da transparência eleitoral. Medidas visam prevenir a fraude nas eleições de 23 de agosto, em Angola. "Preparem as cadeias, porque não vamos recuar", avisam.
        fonte: DW ÁFRICA
        default
        Nito Alves e Arante Kivuvu: Ativistas do Movimento Revolucionário exigem eleições justas
        Num apelo enviado via Facebook, o ativista angolano Manuel Nito Alves, processado criminalmente em 2013 por calúnia e difamação contra o Presidente da República, mobiliza os cidadãos eleitores para que "exerçam o dever de votar a 23 de agosto de 2017, fazendo-o com consciência e responsabilidade".
        A transparência do processo eleitoral em Angola é colocada em causa pelo Movimento Revolucionário. Aconselham os cidadãos angolanos a que, depois de votar, permaneçam junto das suas assembleias de voto. "Depois de votar, todos os cidadãos devem ficar a 20 metros à urna eleitoral", recomenda o ativista Adão Bunga.
        Mosambik Kommunalwahl
        Foto de arquivo: Movimento Revolucionário vai controlar as urnas a 23 de agosto
        Permanecendo nas assembleias de voto, os eleitores podem "controlar o seu voto, isto é, o processo de contagem e os resultados das eleições", esclarece o apelo.
        "Quando terminar [o voto], queremos o resultado das eleições. Não podemos deixar que as urnas saiam dali [das assembleias de voto]. A contagem deve ser no mesmo local ", defende Nito Alves.
        Silêncio estratégico
        Com vista a eleições justas, para além do encerramento e controlo das urnas, o Movimento está a tomar medidas para combater a fraude: protestos em frente ao Parlamento Angolano e ao Palácio Presidencial de José Eduardo dos Santos, e ainda o boicote à propaganda política do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA).
        O Movimento Revolucinário Angolano está também a preparar outro comunicado, um abaixo-assinado e folhetos, informa Nito Alves à DW África, "onde as pessoas vão poder fazer as suas queixas e reclamações".
        As medidas estavam a ser planeadas, por isso é que ultimamente não se ouvia falar do movimento. Porém, Nito Alves esclarece que "o Movimento Revolucionário Angolano nunca esteve calado. Estávamos a criar novas plataformas coletivas com outros grupos de pressão ao Governo e outras organizações não-governamentais (ONG) para sairmos em bloco. Como vamos sair em bloco no dia 23 de agosto numa vigília eleitoral."
        No dia do ato eleitoral (23.08), às 18h00, os membros do Movimento Revolucionário prometem permanecer "junto das assembleias de voto – com o povo –, dando início a uma vigília a favor da transparência eleitoral". O objetivo é "evitar que as urnas sejam novamente transportadas e manuseadas de forma fraudulenta, tal como foi em 2008 e 2012".
        Em nome do povo
        "Estamos cientes do que será feito [pelo Governo]", alerta o Movimento. Os ativistas preveem que a reação do Governo angolano pode ser violenta. No entanto, Adão Bunga garante que não vão desistir: "Nós estamos preparados para dar a nossa vida em nome do país. Preparem as cadeias e preparem também os caixões para nós, porque nós não vamos recuar, o que está em jogo é o país".
        O ativista Luaty Beirão disse em entrevista à DW Áfricaque "é preciso que todos se comportem como monitores eleitorais e que estejam atentos". Opinião partilhada por Nito Alves: "cada cidadão deve controlar o seu voto e devemos controlar a manipulação do regime eduardista que manipula a torto e a direito".
        "Só o cidadão pode mudar o seu próprio país", conclui o ativista Adão Bunga.

        COMISSÃO DE PAZ DA ONU BUSCA SOLUÇÕES PARA A CRISE POLÍTICA NA GUINÉ-BISSAU.

        NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

        Visita do embaixador do Brasil nas Nações Unidas, Mauro Vieira, à Guiné-Bissau. Foto: ONU News/Amatijane Candé


        Missão, que termina nesta quinta-feira, deve submeter um relatório ao Conselho de Segurança das Nações Unidas em agosto; meta é auscultar os protagonistas e principais parceiros para a recolha de informações; chefe da missão encontrou-se também com titulares de órgãos de soberania.

        O presidente da configuração para a Guiné-Bissau da Comissão das Nações Unidas para a Consolidação da Paz está na capital guineense para uma visita de contato com as autoridades do país. A viagem de 48 horas visa apoiar os esforços em curso tendo em vista a busca de solução para a crise política.

        Seguimento

        O embaixador do Brasil nas Nações Unidas, Mauro Vieira, preside o grupo que se informará também dos preparativos para a realização das próximas eleições legislativas previstas para o início de 2018. A saída de um encontro esta quinta-feira com o titular do poder legislativo, Cipriano Cassamá, Mauro Vieira disse aos jornalistas que está no país para recolher informações e se inteirar das questões políticas.

        "Examinar e recolher dados sobre o encaminhamento destas questões políticas para que eu possa no final do mês de agosto apresentar um relatório ao Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre os acontecimentos políticos e o encaminhamento que vive o país. É uma demostração de apoio e de interesse da comunidade internacional.”

        Expetativas

        O embaixador Mauro Vieira manteve também encontros com os titulares de outros Órgãos de Soberania, alguns membros do governo, Comissão de Reconciliação Nacional e Comissão Nacional de Eleições. organizações da sociedade civil, parceiros internacionais e chefias das forças armadas.

        Outros encontros foram com a equipa das mulheres mediadoras, os partidos políticos com representação parlamentar e outros intervenientes da crise guineense. O diplomata brasileiro falou a ONU News do que espera desta missão.

        "Eu acho que pode contribuir na medida em que estabelece também um diálogo, estabelece um ponto de contato das Nações Unidas com as diferentes autoridades e isso gera um diálogo e uma melhor compreensão da situação."

        Missão

        A Comissão de Consolidação da Paz atribuiu a Guiné-Bissau na quarta fase do seu envolvimento US$ 10 milhões para o apoio ao diálogo político, construção de consenso nacional, reforma nos setores de defesa e segurança, justiça e empoderamento das mulheres e jovens. País foi colocado na agenda da Comissão desde 2007.

        Conosaba/Amatijane Candé, de Bissau para a ONU News

        «COMANDO MILITAR» FORÇAS ARMADAS REALIZAM PRIMEIRO RECRUTAMENTO MILITAR OBRIGATÓRIO EM 25 ANOS.

        NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



        As Forças Armadas da Guiné-Bissau iniciaram o primeiro recrutamento militar obrigatório dos últimos 25 anos, disse hoje à agência Lusa o general Júlio Nhaté, chefe do departamento de recursos humanos daquela instituição.

        «Fizemos um pedido ao Governo que autorizou o recrutamento de 750 pessoas», explicou. 
        O último recrutamento militar obrigatório na Guiné-Bissau foi feito em 1992.

        Segundo o general, o recrutamento está a ser feito a partir dos 18 anos e até aos 25, entre jovens de ambos os sexos, em todo o território nacional, incluindo ilhas.

        «O recrutamento militar obrigatório será em Cumuré e vai ter duração de três meses», disse, salientando que, depois, os recrutas vão ser espalhados pelas várias unidades.

        O general destacou, também, a quantidades de jovens que se foram apresentar como voluntários para integrar as Forças Armadas.

        «Há pessoas com licenciatura a pedirem para entrar para a tropa», disse, salientando ter ficado surpreendido com os cerca de 2.000 voluntários que se apresentaram para integrar as Forças Armadas.

        Entretanto, o ministério da Defesa nacional já divulgou a lista nominativa dos jovens a recrutar para se ingressarem nas fileiras das Forças Armadas guineense. 

        Conosaba/Notabanca

        quinta-feira, 27 de julho de 2017

        João Lourenço, o candidato do MPLA que não quer corrupção em Angola.

        NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

        João Lourenço, vice-presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), é o cabeça de lista do partido no poder às eleições de 23 de agosto. Conheça o perfil do potencial sucessor de José Eduardo dos Santos.
        fonte: DW ÁFRICA
        Angola Feier der MPLA João Lourenço (Getty Images/AFP)
        João Lourenço nas comemorações do seu partido MPLA, em dezembro do ano passado

        João Lourenço, 63 anos, é um dos seis candidatos a Presidente de Angola e concorre pelo MPLA, o partido no poder desde a independência do país em 1975.
        Lourenço foi sempre uma das figuras da cúpula do partido no poder em Angola, que muitos viam como um dos potenciais sucessores do atual Presidente José Eduardo dos Santos, que se encontra no poder há 38 anos.
        Antes de ser escolhido por José Eduardo dos Santos como seu segundo homem no partido, no congresso de agosto do ano passado, e cinco meses depois como o seu sucessor à presidência da República, João Lourenço teve de fazer uma longa travessia no deserto na sequência de declarações que foram consideradas inapropriadas.
        Marido, pai e político
        Militar de carreira e general na reserva, João Manuel Gonçalves Lourenço há dois dias (24.07) foi dispensado do seu cargo como ministro da Defesa, para se dedicar à campanha eleitoral.
        Lincenciou-se em Ciências Históricas, na antiga União Soviética, e é casado com a antiga ministra do Planeamento e consultora do Banco Mundial, Ana Dias Lourenço, e pai de seis filhos. A sua biografia oficial diz que os seus passatempos são a leitura, o xadrez e a equitação.
        Teve vários cargos: foi governador provincial de Benguela e do Moxico, entre 1992 e 1997; secretário do Bureau Politico do MPLA para a informação; deputado à Assembleia Nacional, tendo ocupado nessa altura a função de Presidente da bancada parlamentar do MPLA e, entre 1998 e 2003, desempenhou as funções de secretário-geral do partido.
        Regresso aos holofotes
        Nessa altura, caiu em desgraça. No V Congresso Ordinário do MPLA, as suas declarações a dois jornais independentes de Luanda, já extintos, afirmou que existiam outras figuras capazes para dirigir o MPLA e o país, após o presidente José Eduardo dos Santos ter admitido a intenção de abandonar a liderança do partido e do país por, naquela altura, com o fim da guerra, ter chegado à conclusão que já tinha cumprido a sua missão.
        Declarações que afinal pareciam uma ratoeira para a descoberta dos seus opositores internos e João Lourenço mordeu a isca. 12 anos depois, regressa aos holofotes pela mesma mão que o havia atirado para o deserto.
        E se ganhar as eleições?
        Se for declarado o vencedor das eleições de 23 de agosto, João Lourenço vai encontrar um país em absoluto contraste em vários setores da vida nacional. Desde o fim da guerra em 2002, Angola tem registado um crescimento nos setores das infraestruturas, construção de estradas, escolas e hospitais.
        Surgiram novos aeroportos desde 2002 e foram construídos vários projetos habitacionais em quase todas as províncias, denominadas por centralidades. O fornecimento de energia elétrica e da água tem vindo a melhorar significativamente, embora de forma deficitária.
        Movimento Revolucionário Flagge von MPLA in einem CAP Aktions Komitee
        MPLA diz que "voto certo" é em João Lourenço
        Apesar desse quadro, Lourenço poderá encontrar um país com mais problemas por resolver, contrariamente ao que dizem as estatísticas do Governo. Por exemplo, nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) Angola é o pior país onde se fazer negócios, segundo dados do Banco Mundial de 2016. Aliás, o país está na lista das dez nações mundiais onde é mais difícil estabelecer um investimento.
        Angola encontra-se ainda entre os três piores países do mundo no acesso a água potável, segundo o Conselho Mundial da Água, num relatório publicado em março deste ano.
        No Índice do Progresso Social, que avalia os países segundo a qualidade de vida da população, medida através de variáveis como o acesso a água potável, habitação, saúde e educação, Angola é colocada na quarta posição na lista dos piores do mundo, apenas à frente do Chade, Afeganistão e República Centro-Africana.
        João Lourenço vai ainda encontrar um país com a maior taxa de mortalidade infantil do mundo, segundo dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).
        Um país em mudança
        A corrupção e a burocracia constituem os principais empecilhos para o desenvolvimento do país. Angola é um país onde as instituições do Estado, particularmente os tribunais, não estão a ser capazes de combater a corrupção.
        Angola Jose Eduardo dos Santos (Getty Images/AFP/A. Jocard)
        José Eduardo dos Santos: Presidente há quase 38 anos
        As várias denúncias de casos de corrupção com provas apresentadas que envolvem altas figuras do regime angolano põem refém o atual estado de coisas. É o caso do próprio Presidente José Eduardo dos Santos, do procurador-geral João Maria de Sousa e até mesmo do juiz-conselheiro do Tribunal Constitucional, Rui Ferreira.
        Pior do que isso, o jornalista e defensor dos direitos humanos, Rafael Marques de Morais, numa recente entrevista à DW, afirma que quem é suspeito de corrupção é promovido.
        "Regra geral, o Presidente promove aqueles que são considerados os mais corruptos. Dá-lhes toda a proteção política e jurídica para que não sejam responsabilizados pelos seus atos. E o país, de forma bastante clara, está afetado", disse à DW África.
        Corrupção em Angola
        No entanto, na abertura da campanha do MPLA (26.07), João Lourenço insistiu no combate à corrupção para garantir a robustez da economia angolana. "Se falharmos no combate à corrupção, continuaremos com uma economia débil", defende o candidato.
        Sublinhou ainda que a corrupção está a afastar o investimento estrangeiro, necessário para o desenvolvimento do país. "Que fique claro que, se falharmos neste combate à corrupção, falharemos também na melhor organização da nossa economia. Vamos continuar a ter uma economia débil, porque não vamos conseguir atrair os investidores", salienta Lourenço.
        Apesar do mau estado da nação em todos os aspetos da vida nacional, João Lourenço, o candidato do MPLA, diz que o país está num bom ritmo. "Estamos a garantir o progresso e o desenvolvimento. A criar novos postos de trabalho. A melhorar a saúde e a educação, estamos a construir um país com menos desigualdades e progressivamente a diminuir a pobreza".
        Adianta que "vamos aproveitar os recursos de cada comuna, município e província, e fazer investimentos que garantam mais emprego e assim contruir uma Angola de mais igualdade".
        Angola Luanda Baustelle Talatona (DW/C.V. Teixeira)
        O luxuoso bairro de Talatona, em Luanda
        Contradições
        João Lourenço enfrentará uma oposição de peso dentro do seu partido, no que diz respeito às suas promessas eleitorais de combate à corrupção. Aliás, ele próprio tem interesses em vários conglemerados empresariais: é acionista do Banco Sol e do Banco Angolano de Investimentos (BAI). Tem também ações da Orion – Agência de Publicidade e Produção, empresa que surge no escândalo de corrupção da Lava Jato no Brasil, como tendo recebido 15 milhões de dólares de suborno da multinacional brasileira Odebrecth.
        É dono de um condomínio no luxuoso bairro de Talatona, em Luanda, construído com o financiamento do Banco BIC de Isabel dos Santos, a filha de José Eduardo dos Santos.
        O nome de João Lourenço surge ainda no escândalo financeiro que levou à falência do Banco do Espírito Santo Angola (BESA). Entre os 67 nomes da lista, João Lourenço aparece como tendo sido uma das figuras do regime que terá recebido milhores de dólares de empréstimo sem qualquer garantia.
        Promessas eleitorais
        Por essas e outras razões, o jornalista e presidente do Instituto de Comunicação Social da África Austral (MISA-Angola), Alexandre Neto Solombe, diz que as promessas eleitorais de Lourenço não são para ser levadas a sério, por supostamente ter irrequecido de forma ilícita e à custa do Estado.
        Angola Luanda Justizpalast (DW/C.V. Teixeira)
        Corrupção impede robutez da economia angolana
        Para Alexandre Solombe, "abstraindo aquela figura de alguém que está com uma arma na mão, apontada para sua própria cabeça, só se quisesse liquidar-se ou suicidar-se para efetivamente começar o combate à corrupção".
        Pelo contrário, junto da opinião pública, e mesmo nalguns setores do seu partido, João Lourenço é a esperança que se renova.
        "Tenho a plena certeza de que o camarada João Lourenço vai levar este país mais além", avança um membro do MPLA. "Todos os angolanos estão a depositar esperança no João Lourenço porque seguramente ele vai trazer aquilo que está faltar e que é o desenvolvimento".
        Por agora, devido à imprevisibilidade do atual Presidente do MPLA e da República, não se sabe ao certo se José Eduardo dos Santos poderá indicar João Lourenço como seu sucessor na presidência do partido quando decidir retirar-se da vida política.

        Total de visualizações de página