Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Indiana comete suicídio após polícia negar registro de queixa por estupro.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Protestos contra casos de estupro têm se multiplicado na Índia após uma jovem ser violentada dentro de um ônibus na capital no começo de dezembro Foto: AFP
Protestos contra casos de estupro têm se multiplicado na Índia após uma jovem ser violentada dentro de um ônibus na capital no começo de dezembro. Foto: AFP

Uma indiana de 17 anos que foi vítima de um estupro coletivo se suicidou depois que a polícia a pressionou a abandonar o caso e se casar com um dos agressores. O caso foi confirmado pela própria polícia e por familiares da jovem nesta quinta-feira. Em meio a mobilizações sobre o estupro coletivo de outra estudante em um ônibus em Nova Délhi no começo desse mês, este caso colocou novamente em evidência o modo como a polícia lida com crimes sexuais na Índia.
Um policial foi demitido e outro suspenso pela conduta depois do ataque, ocorrido durante o festival de Diwali, no dia 13 de novembro, na região de Patiala no Punjab. A adolescente foi encontrada morta na quarta-feira à noite, após ingerir veneno. O inspetor-geral Paramjit Singh Gill disse que ela "ficou andando de um lado para o outro para que seu caso fosse registrado", mas os policiais não abriram um inquérito formal. "Um dos policiais tentou convencê-la a retirar a queixa", afirmou Gill, chefe policial da área.
Ninguém foi preso por causa do estupro, apesar de três pessoas terem sido detidas na quinta-feira. Duas delas eram os supostos estupradores e uma terceira era uma mulher suspeita de ser cúmplice. A irmã da vítima contou à rede de televisão indiana NDTV que propuseram à adolescente aceitar uma quantia em dinheiro para esquecer a denúncia ou se casar com um dos agressores. 
A Pess Trust of India também relatou que um policial foi suspenso por supostamente se negar a registrar uma queixa de estupro no estado de Chhattisgar, no norte do país. Números oficiais mostram que 228.650 do recorde de 256.329 crimes violentos no ano passado na Índia foram contra as mulheres. O número real, contudo, pode ser muito mais alto, já que muitas mulheres hesitam em denunciar os ataques à polícia.
Durante um discurso para ministros chefe dos estados da Índia na quinta-feira, o primeiro-minitro Manmohan Singh prometeu novas leis contra os ataques às mulheres.
fonte: terra.com.br


Homem mais velho do mundo bate novo recorde no 'Guinness'.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Kimura tem sete filhos - cinco dos quais ainda vivem -, 14 netos, 25 bisnetos e 13 tataranetos Foto: AFP
Kimura tem sete filhos - cinco dos quais ainda vivem -, 14 netos, 25 bisnetos e 13 tataranetos


O japonês Jiroemon Kimura, reconhecido pelo livro Guinness World Recordscomo a pessoa viva mais velha do mundo, se transformou nesta sexta-feira, ao completar 115 anos e 253 dias, no homem que mais tempo viveu em todos os tempos. O recorde anterior pertencia ao dinamarquês Christian Mortensen, que morreu em 1998 aos 115 anos e 252 dias.
Segundo o Guinness, a pessoa que mais tempo viveu é a francesa Jeanne Louise Calment, que faleceu em 1997 aos 122 anos e 164 dias. No último dia 16 de dezembro, Kimura se transformou na pessoa mais velha do mundo após a morte da americana Dina Manfredini, também de 115 anos.
Kimura, que já era tido como o homem mais velho do mundo desde abril de 2011, nasceu no dia 19 de abril de 1897, na antiga província de Tango (atual província de Kioto) e trabalhou até os 100.
Embora ancião estaja hospitalizado desde o último 15 de dezembro por causa de seu delicado estado de saúde, Kimura evoluiu favoravelmente desde então e segue lúcido. O ancião japonês tem sete filhos, cinco deles ainda vivos, 14 netos, 25 bisnetos e 13 tataranetos, dois deles nascidos neste ano.

fonte: terra.com.br

Total de visualizações de página