Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

sábado, 12 de dezembro de 2015

Yaya Touré ganha da BBC o Premio de Futebolista Africano do Ano 2015.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Yahya Touré. FOTO | BBC

O meio-campista de 32 anos de idade e de nacionalidade Costa do Marfim, Yaya Touré torna-se o terceiro jogador, depois dos nigerianos Nwankwo Kanu e Jay-Jay Okocha, a receber o Premio de honra duas vezes.
Os fãs de futebol votaram a favor
de Touré do Manchester City, que ganhou o primeiro premio em 2013, à frente de Yacine Brahimi, Pierre-Emerick Aubameyang, Andre Ayew e Sadio Mané.
"Estou muito orgulhoso. Por receber esta dedicação dos fãs que é inacreditável", disse Touré.
"Também quero prestar homenagem aos outros candidatos. O futebol africano está crescendo, tornando-se muito melhor, pois temos fantásticos jogadores jovens que estão surgindo agora."
Touré descreveu todos os cinco indicados como "campeões".
Ele acrescentou: "Estou muito satisfeito e muito feliz. E como jogador africano, eu quero levar todos os meus irmãos mais novos para serem bem sucedidos no futuro..
"Quando eu era criança, eu sonhava sempre em ser um jogador importante. Tenho sacrificado muito.
"Vou continuar a tentar ganhar um troféu a cada ano, eu vou lutar para ganhar um troféu pessoal."
Dois dos candidatos derrotados ganharam o prêmio antes, Brahimi da Argélia em 2014 e o Ayew de Gana em 2011. Aubameyang do Gabão ficou na lista final por terceiro ano consecutivo, enquanto o senegalês Mané figurou-se pela primeira vez.
Touré foi indicado para o prêmio sete vezes e sua segunda vitória garante que seu ano termina com um troféu, da mesma forma que começou quando ele levou a Costa do Marfim para a glória na Copa Africana de Nações.
Ele foi capitão do time na Guiné Equatorial e abriu o placar na semi-final para colocar a sua equipa a caminho de uma vitória por 3-1 sobre a República Democrática do Congo.
Touré teve uma influência fundamental quando o seu país acabou com uma espera de 23 anos por seu segundo título da Copa das Nações, superando Gana nos pênaltis na final.
Foi o primeiro troféu de Touré com a equipe nacional em sua sexta Copa, e tendo perdido em duas finais - em 2006 e 2012.
Houve menos sucesso para Touré com o Manchester City, que não conseguiu defender seu título Inglês na Primiera Liga de 2014 e terminou em segundo lugar para o Chelsea.
Mas Touré continua a ser uma presença poderosa no coração do meio-campo e contribuiu com sete gols para City.
Vera Kwakofi,
Editora dos atuais assuntos, da BBC África, disse: "A liderança de Yaya Touré para o país e e clube oferece um exemplo para muitos jovens futebolistas que aspiram seguir sua carreira.
"Nós
da BBC estamos satisfeitos, estamos aqui para celebrar e partilhar este momento com seus fãs ao redor do mundo."

#africareview.com 

Gâmbia declarada república islâmica pelo presidente Jammeh.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Presidente Yahya Jammeh. FOTO | BBC

Presidente gambiano, Yahya Jammeh declarou o seu país de maioria muçulmana uma república islâmica, dizendo que o movimento marca uma ruptura com o passado colonial.Sr. Jammeh fez anúncio à TV estatal ficando em linha com "a identidade religiosa e os valores" da Gâmbia.Ele acrescentou que nenhum código de vestimenta seria imposto e que cidadãos de outras religiões seriam autorizados a praticar livremente suas vestimentas.Cerca de 90 por cento dos gambianos são muçulmanos. A economia da ex-colônia britânica depende fortemente do turismo.No entanto, as relações com o Ocidente teriam azedado recentemente.A União Europeia reteve temporariamente o dinheiro da ajuda para a Gâmbia no ano passado em virtude do seu registro pobre em relação aos direitos humanos.Sr. Jammeh é presidente do pequeno país do Oeste Africano por 21 anos."À medida que os muçulmanos são maioria no país, a Gâmbia não pode dar ao luxo de continuar o legado colonial," disse o Sr Jammeh a TV estatal, explicando sua decisão de proclamar uma república islâmica.Outras repúblicas islâmicas incluem Irã, Paquistão e - na África, Mauritânia.Sr. Jammeh retirou a Gâmbia da Commonwealth em 2013, descrevendo a organização como neo-colonial.Em 2007, ele alegou ter encontrado uma cura herbal para a Aids.

#africareview.com 

Senegal: O Presidente Macky Sall recordou os quatro princípios fundamentais da política externa do Senegal.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

content_image

O Presidente Macky Sall quis recordar de viva-voz, as partes interessadas da 5ª Conferência de embaixadas e consulados gerais do Senegal, os fundamentos da política externa do nosso país.

"Excelências, senhoras e senhores
embaixadores, vocês ponham em mente os quatro princípios fundadores da nossa política externa. Nomeadamente a protecção dos nossos compatriotas e para a promoção do desenvolvimento econômico e social do nosso país, o primeiro princípio; a manutenção de boas relações de vizinhança e da prossecução de objectivos de integração africana; a proteção dos direitos humanos e a defesa da paz e da segurança em África e no mundo.Estes princípios, nós os empreenderemos de forma consistente com os nossos valores sempre. Diálogo, abertura e respeito por todos os nossos parceiros, para que todos mereçam ser tratados com dignidade e consideração, "frisou ele.Eis a razão para vocês, porque nós queremos, por sua vez, as relações de amizade e confiança expandida. Em evidência, de acordo com Macky Sall, a eleição brilhante de nosso país ao Conselho de Segurança e, mais recentemente, o Conselho Executivo da Unesco. "Reitero vos, bem como toda a sua equipe as minhas calorosas felicitações pelo trabalho realizado no rigor, empenho e humildade, desse valor tão carente. Tenho acompanhado de perto a campanha para promover a nossa candidatura ao Conselho de Segurança, nenhum detalhe foi esquecido. Este é um exemplo de boa conduta dos negócios públicos que merece ser realçado.Ao servir no Conselho a partir de janeiro, o Senegal trará uma mensagem inspirada pelos nossos ideais de paz, igualdade na dignidade de povos, culturas e civilizações. O nosso país vai trabalhar com todos os membros do conselho ", disse o presidente durante a cerimônia de abertura oficial.

#seneweb.com 

Mulheres vão às urnas na Arábia Saudita pela primeira vez neste sábado.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Eleições municipais também permitiram que pessoas do sexo feminino se candidatassem. País é um dos lugares do mundo que mais restringem os direitos da mulher.

Arábia Saudita 

 Membros da equipe de comunicação de uma candidata às eleições municipais na Arábia Saudita trabalham em sua campanha(Jordan Pix/Getty Images)

Pela primeira vez, as mulheres da Arábia Saudita poderão votar e ser votadas para cargos políticos no país. Isso acontecerá neste sábado, dia em que estão marcadas as eleições municipais no país, nas quais os cidadãos vão escolher seus representantes para as assembleias locais.
As mulheres representam apenas um em cada sete candidatos - que, ao todo, são em 7.000 e concorrem a 3.1000 assentos na assembleia. Além disso, o número de homens que se registraram como votantes (1,35 milhão) é mais de dez vezes o de mulheres que vão votar (130 637). Pelo menos duas ativistas, incluindo uma que faz campanha pelos direitos humanos, estão entre as dezenas de candidatos banidos do pleito.
O fato de as mulheres poderem votar neste sábado, porém, não significa que elas passarão a ter acesso aos mesmos direitos que os homens na Arábia Saudita. O país ainda proíbe que pessoas do sexo feminino dirijam ou viagem sem a autorização do marido, pai ou irmão, por exemplo. Durante os comícios, as candidatas têm de discursar atrás de uma divisória e devem ser representadas por parentes ou amigos do sexo masculino para, por exemplo, interagir com os apoiadores nas redes sociais.

No entanto, mesmo as assembleias municipais tendo poderes limitados no país, a abertura do caminho para o engajamento político das mulheres pode, de alguma forma, dar início a uma mudança nas questões relacionadas à cidadania. A Arábia Saudita vive um momento de grandes desafios, entre eles uma guerra travada contra os rebeldes no Iêmen e a queda do preço do petróleo, que tem importância vital para a economia da região.
"Todo o mundo está falando sobre a participação das mulheres, mas não é só sobre isso - é sobre engajamento civil", afirmou Rasha Hefzi, uma empresária de 38 anos que se candidatou a eleição, ao jornal britânico The Guardian. O slogan de sua campanha é "Nós começamos e vamos continuar". Ela possui um perfil profissional no Twitter e em outras redes sociais, repletos de gráficos estilizados e comentários sobre seu comprometimento e vontade.
Sob o reino de Abdullah, o predecessor de Salman que morreu em janeiro, aconteceram algumas tímidas mudanças, mas que contribuíram para dar esperança às mulheres, como a abertura da candidatura para as assembleias locais. Contudo, existem barreiras criadas pelo islamismo e pelo wahhabismo - uma doutrina sunita puritana baseada na interpretação literal do Alcorão - que ainda fazem da Arábia Saudita um dos países que mais restringem os direitos das mulheres no mundo.

#veja.com.br

 

Partido governista do Zimbábue quer que Mugabe se declare como presidente vitalício.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



O Partido governista do Zimbábue Zanu PF abriu sua conferência anual de dois dias em 11 de dezembro de 2015 em meio a pedidos para que o presidente Robert Mugabe recebesse o aval para governar para a vida.O Presidente Mugabe admitiu no início da semana que o seu partido enfrentou um possível espeto por causa de brigas internas causadas por divisões sobre a sua sucessão.A festa agora é dividida em duas principais facções entre a Primeira Dama Grace Mugabe e o vice-presidente Emerson Mnangagwa.Aos 50 anos de idade, a esposa do presidente Mugabe tem emergido como um corretor de poder no partido que está no poder desde a independência do Zimbabwe em 1980.Além da resolução para declarar o velho presidente como líder de 91 anos para a vida, a liga agora cada vez mais poderosa, as mulheres cada vez mais poderosas querem que um dos dois cargos dos vice-presidentes sejam reservados para as mulheres.

Se a resolução navega através desta direção, seria como abrir caminho para a primeira-dama ser conduzida a presidência e ao rebaixamento do vice-presidente Emerson Mnangagwa.Sr. Mnangagwa, que foi nomeado em dezembro passado, após a expulsão de primeira mulher vice-presidente Joice Mujuru do Zimbábue, ele tem sido visto como provável sucessor do presidente Mugabe.No entanto, há indicações de que sua facção agora está com o pé atrás com o grupo da primeira-dama em ascendência.Sra. Eunice Sandi Moyo, da liga e vice-secretário das mulheres Zanu PF disse que as exigências para o cargo de vice-presidente para o sexo feminino foram justificadas porque a Constituição do país exigiu a paridade de gênero.


"A Liga das Mulheres aprovou uma resolução para 50 representações entre homens e mulheres", ela referiu ao jornal do Zimbabwe Independente."Como mulheres, nós somos sérios sobre essa matéria. Nós não precisamos de nos empurrar vigorosamente por isso, porque esta é uma posição tomada e apoiada por mulheres em todo o país. É apenas natural que seja adotada. "


A Sra. Sandi Moyo descartou as acusações de que as demandas foram influenciadas pelo desejo de construir a base de poder da primeira-dama.Vocês também devem se lembrar que durante o exercício das mulheres na elaboração da Constituição foram convidadas para expor seus pontos de vista e o consenso foi que elas queriam equilíbrio entre os sexos", disse ela."Antes da executiva nacional acontecer, as mulheres de todo o país se
reuniram na sexta-feira da semana passada e vieram com essas resoluções."Portanto, esta não é uma resolução dos executivos nacionais, é uma resolução de mulheres. Esperamos que a resolução seja adoptada pela conferência ".O Presidente Mugabe nesta sexta-feira disse que as divisões no Zanu PF também haviam permeado ao militarismo e inteligência.Ele lamentou a corrupção que ele disse estar ameaçando as relações do país com a China.

#africareview.com 

Total de visualizações de página