Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Bissau: PAIGC e aliados apelam à "desobediência civil".

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Conselho de Segurança analisando situação na Guiné-Bissau
Conselho de Segurança analisando situação na Guiné-Bissau  Foto: ONU/ Eskinder Debebe


Nações Unidas analisam o evoluir da situação em Bissau, no dia em que os partidos e organizações civis pro-PAIGC apelam à desobediencia civil.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas adiou para mais tarde a reunião para aprovação de uma resolução sobre a Guiné-Bissau.
O encontro inicialmente previsto para o início da tarde de sexta-feira foi adiado por razões de consultas entre os países membros.
Uma fonte disse a Voz da América que os diplomatas estão a concertar posições sobre o uso de linguagem a adoptar no documento.
Ontem, num precedente comunicado, as Nações Unidas voltaram a expressar a sua preocupação sobre as crises político-militares na Guiné-Bissau e no Mali.
O Representante Especial do Secretário-Geral da ONU para África Ocidental, Said Djinnit, participará na reunião do Conselho de Segurança e Mediação da CEDEAO, a ter lugar amanhã em Abidjan.
A ONU considera como essencial garantir que as decisões saídas dos processos de mediação no Mali e na Guiné-Bissau conduzam ao total e rápido regresso à ordem constitucional e enviem uma mensagem clara e baseada em princípios contra tomadas do poder por vias inconstitucionais.
A mesma organização no seu comunicado diz estar a trabalhar com a CEDEAO para assegurar uma colaboração e coordenação estritas com a ONU e outros parceiros regionais e internacionais à medida que este processo avança.
As Nações Unidas voltaram a apelar ao respeito total dos princípios democráticos e que os militares nos dois países regressem às casernas, se abstenham de qualquer envolvimento na política e respeitem a autoridade civil e o estado de direito.
Sublinha ainda o comunicado que o Secretário-Geral Ban Ki-moon tem estado em consultas directas e através dos seus Representantes Especiais na África Ocidental e na Guiné - Bissau, para ajudar na resolução dessas crises.
Entretanto hoje em Bissau os partidos e organizações civis que se opõem ao golpe de Estado na Guiné-Bissau, apelaram a desobediência civil.
Trata-se de uma medida para contrariar a decisão da CEDEAO que depois da nomeação de um presidente da república interino e de um primeiro-ministro de transição, fez chegar ontem a Bissau o primeiro contingente da sua força de estabilização.
Iancuba Indjai, secretário executivo da Frenagolpe - Coligação de partidos políticos e organizações sociais contestam o golpe de Estado disse hoje que  o colectivo que reprtesenta não vai aceitar nenhuma autoridade pós-golpe...
Frenagolpe - Frente Anti-Golpe - é formada pelo PAIGC e cerca de uma dezena de partidos políticos próximos ao partido marioritário.
Por Lássana Cassamá | Bissau
fonte: VOA


Guiné-Bissau soldados têm razões para estar satisfeito.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Desde o golpe de 12 de abril, Guiné-Bissau está no aprofundamento da crise.
Certamente, um presidente de transição deverá tomar posse nos próximos dias.
Mas vai ser um fantoche dos militares que interrompeu o processo democrático.
Alguns oficiais que temiam perder o controle do tráfico de cocaína estão a
esfregar as mãos



Guiné-Bissau soldados têm razões para estar satisfeito.Podemos até dizer que eles desafiar a comunidade internacional. Depois do golpe em 12 de abril e, apesar da condenação internacional, eles permanecem mais do que nunca mestre do jogo O processo eleitoral é interrompido.

Seu rival, o primeiro-ministro cessante Carlos Gomes Júnior, favorito da segunda volta das eleições presidenciais, ea atuação Speaker Raimundo Pereira está definitivamente fora do jogo

Realizada por duas semanas, eles foram liberados em 27 de abril e estão no exílio na Costa do Marfim.

É o candidato da junta, Manuel Serifo Nhamadjo , terminou em terceiro lugar no primeiro turno da presidencial abortada, o que deve fazer a transição por um ano. Tudo isso, com o consentimento da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), que renunciou a restauração da democracia pela força.

A solução preconizada pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), considerados muito perto de Gomes Júnior pelos autores do golpe, foi rapidamente rejeitada. O PAIGC, o partido de Carlos Gomes Júnior, rejeitamos esta decisão como "inconstitucional".

Especialmente com 49% dos votos no primeiro turno, o chefe do governo deposto foi a certeza de ganhar a eleição. Mas o que acontece quando as instituições regionais validar o fato consumado?
A aliança político-militar contra Gomes Júnior

Novamente, é uma conjunção de interesses entre o militar e político, que brincava a frágil democracia na Guiné-Bissau.

"Por trás da junta, surge o chefe de gabinete, Antonio Indjai, com outro suspeito de ter recuperado as suas mãos sobre o tráfico de cocaína na América Latina continua a transitar pelo país, disse um representante da sociedade civil e conhecedor da política local. Mas outros tinham qualquer interesse em impedir Gomes Júnior para chegar ao poder, como o ex- presidente Kumba Yala , que ficou em segundo lugar no primeiro turno, com laços estreitos com alguns membros da grupo étnico Balanta que ele. Antes do golpe, ele anunciou que iria boicotar o segundo turno das eleições presidenciais. Mas outros, incluindo opositores do antigo primeiro-ministro dentro do PAIGC, eram interessados ""em vê-lo sair da cena política. "

Como sempre na capital, a população ainda quase placidamente aceitar este outro blip na história política do país.

"A atmosfera é calma em Bissau e os não iniciados não podia acreditar que este país acaba de sofrer um golpe e a expulsão de seus principais líderes políticos", diz um regular nos países europeus. Surpreendente para aqueles familiarizados com Guiné-Bissau onde a vida sempre segue o seu curso rapidamente, como as pessoas estão acostumadas a golpes de Estado.

A administração não funciona mais

Desde que a situação é catastrófica. Guiné-Bissau tem nenhum presidente, nenhum governo, por mais de um mês. A administração não funciona mais e salários do serviço público não são pagos."A maioria dos departamentos estão fechadas", atesta um empresário de Bissau.

Esta situação é particularmente preocupante, pois ocorre no meio das castanhas de caju, safra principal ganhador de troca estrangeira para o país.

" Por causa de o bloqueio generalizado , os bancos não estão emprestando para intermediários no atacado, diz um empresário em alimentos. A campanha continua, mas ainda ninguém sabe exatamente onde o dinheiro vem de intermediários " .

Neste contexto, os especuladores comprar castanhas em 150 francos CFA em vez de 350 CFA."Dado o preço de um quilo de arroz (cerca de 250 FCFA), os agricultores não podem sair", um diplomata ocidental preocupa .

Portanto, é urgente que o país voltar à normalidade institucional.

A mudança de poder de novo está se enraizando. Mas a questão é por quanto tempo, como o que aconteceu é contrário a todas as regras democráticas. Mais a sério, a reforma do exército, desejado por todos aqueles que querem a saída militar da política tem uma boa chance e atores enterrados cocaína - militar como "narcos" América Latina - tem um brilhante antes deles.

Enquanto uma missão militar da CEDEAO deve, em princípio, substituir os 600 homens do exército angolano, acusados ""pela junta para montar Gomes Júnior e querendo ajudar a neutralizar o exército. Essa nova força deverá retomar o processo de re-anunciado há anos, mas nunca concluído.

O problema todo é que sempre que a reforma começou a avançar, os militares, temerosos de perder o seu poder e emolumentos, desestabilizaram ou derrubada de líderes que tentaram realizá-lo.

Aya Touré

PS: Artigo traduzido através do tradutor do Google, por isso apresenta alguns erros , mas pensamos que dá para entender.

Veja o vídeo você também: Ronaldo o Português--> Eu sou melhor do que Messi.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Ronaldo Português: Eu sou melhor do que Messi.

Total de visualizações de página