Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Conheça a namorada de Lula(ex-presidente do Brasil), com quem ele vai se casar.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Resultado de imagem para A namorada do ex-presidente Lula;  Rosângela Silva é socióloga; foto

 Depois do anúncio de casamento de Lula, feito por ele em discurso após sair da prisão, uma figura acabou chamando atenção. A namorada do petista, Rosângela Silva é socióloga e conheceu Lula durante as caravanas da cidadania. 

Janja, como é conhecida, mora em Curitiba (PR) e trabalha há 16 anos na Itaipu Binacional. A socióloga tem bacharelado e licenciatura em ciências sociais e pós-graduação em história pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), além de MBA em gestão social e desenvolvimento sustentável.

Na empresa que trabalha, Rosângela atua na área de programas de responsabilidade social, mas foi cedida para a Eletrobras durante três anos e nove meses, entre 2012 e 2016.

No Facebook, a namorada do ex-presidente tem entre seus amigos a neta de Lula e as duas costumam trocar elogios e comentários. Durante as eleições, ela fez campanha para a chapa de Fernando Haddad e Manuela D´Ávila.
Em sua conta no Twitter, Janja comemorou o placar da votação da constitucionalidade da prisão, após segunda instância no STF. "Amanhã eu vou te buscar! Me espera!", declarou.
fonte: em.com.br

Itália: um senegalês espancado.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Single Post
Os incidentes anti-migrantes estão aumentando na Itália. Um senegalês de 32 anos foi agredido e espancado por um grupo de jovens que o espancaram várias vezes com um capacete de motocicleta. A agressão ocorreu anteontem, por volta das 22 horas, na Viale Marconi, em Cagliari, Itália.

Segundo a história de Vox Populi, em sua publicação do dia, o imigrante senegalês estava em um posto de gasolina, provavelmente pedindo dinheiro à pessoa que usava o automático. Estourou uma disputa que resultou no espancamento dos senegaleses.

A vítima acabou com um ferimento na cabeça e a perda de dois dentes com internamento de 30 dias. Sob observação no hospital, sua vida não estaria em perigo. Um de seus atacantes foi preso pela polícia, enquanto os outros ainda estão foragidos.


fonte: seneweb.com 

Senegal: Reformas da UEMOA Senegal avança em dois pontos (presidente da comissão)

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Single Post
O presidente da Comissão da União Econômica e Monetária da África Ocidental (UEMOA), Abdallah Boureima, confirmou que o Senegal tem uma taxa de implementação de reformas estimada em 77,9% este ano contra 76% em 2018. Um aumento de 2 pontos. Uma taxa que sua comissão chegou a 78%. Ele presidiu nesta quinta-feira, 21 de novembro de 2019, em Dakar, a cerimônia de abertura da 5ª revisão anual de reformas, políticas, projetos e programas da UEMOA no Senegal para o ano de 2019. Esteve presente o Ministro das Finanças e Orçamento do Senegal, Abdoulaye Daouda Diallo, em particular.

fonte: seneweb.com 

Senegal: Enterro de Colette Senghor: Abdou Diouf é esperado em Dakar.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



Single Post foto: Abdou Diouf

Para prestar uma última homenagem à esposa de Léopold Sédar Senghor, Abdou Diouf estará nesta sexta-feira, 22 de novembro, em Verson. Isto, para assistir à missa dada para o repouso da alma do falecido. Além disso, o ex-presidente do Senegal, que foi o primeiro-ministro do presidente Léopold Sédar Senghor, participará do enterro da senhora Colette Hubert Senghor, marcada para quarta-feira, 28 de novembro no cemitério de Bel-Air, informa Boissy Anne Marie Senghor.

fonte: seneweb.com
 

Senegal: Acusações

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Single Post

Entre as acusações contra o ex-deputado Bougazelli, há o crime de suborno de agentes juramentados, incluindo os gendarmes que o prenderam. Segundo a Rfm, Bougazelli havia proposto 10 milhões aos homens que o detinham. A acusação já foi feita, o acusado será enviado para a prisão.

fonte: seneweb.com
 

MPLA suspende "Tchizé" dos Santos por dois anos do Comité Central

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


 Bureau Político considera que ela violou princípios básicos dos Estatutos e do Código de Ética

O Bureau Político (BP) do MPLA, partido no poder em Angola, aprovou a suspensão durante dois anos da antiga deputada Welwitschia José dos Santos "Tchizé" do Comité Central por violação dos princípios básicos dos Estatutos e do Código de Ética.
A decisão foi tomada na 4ª sessão ordinária do BP, realizada nesta quinta-feira, 21, sob orientação do presidente João Lourenço, que referendou as propostas da Comissão de Disciplina e Auditoria por “violação dos princípios básicos dos Estatutos e do Código de Ética partidária”.
A 7 de Junho, o Comité Central aprovou a instauração de um processo disciplinar e a aplicação da medida de suspensão da qualidade de membro do Comité Central "pela conduta que atenta contra as regras de disciplina à luz dos Estatutos e do Código de Ética Partidária”, de acordo com um comunicado entáo divulgado.
Em Maio, Welwitschia 'Tchizé' dos Santos renunciou ter recebido constantemente ameaças do partido no poder, situação que a mesma considera em "abuso de poder".
"Está a haver um crime contra o Estado. Isto é um caso para 'impeachment'. Este Presidente da República merece um 'impeachment'", afirmou na altura.
Recorde-se que a filha do antigo Presidente José Eduardo dos Santos viu também suspenso o seu mandato de deputada a 29 de Outubro devido a ausências prolongadas e reiteradas nas reuniões plenárias.
Alvo de perseguição, diz a filha de José Eduardo dos Santos
Em reacção, “Tchizé” dos Santos disse que está a ser alvo de perseguição política em Angola e que, como alguns foram no passado, também ela está a ser sacrificada pela democracia.
Num áudio que gravou para a VOA, a então deputada e empresária afirmou não ter a certeza absoluta do que aconteceu, se lhe foi revogado o mandato ou suspenso.
Ela reiterou que não está fora de Angola voluntariamente: "Eu tive que fugir, porque fui ameaçada de morte pelo camarada presidente do grupo parlamentar do MPLA", revelou.
Santos acrescentou também que gravar áudios é a forma que encontrou para comunicar com o povo: "Estou completamente censurada da imprensa pública e até da maior parte dos meios privados, que são controlados por pessoas ligadas ao regime".
"Sempre disse que alguns de nós seríamos sacrificados por esta causa, tal como já foram, no passado, outros sacrificados por outras causas (...) e foi mais forte do que eu continuar a lutar", concluiu na altura.

fonte: VOA

Guine-Bissau: Candidatos tentam atrair eleitores ainda indecisos

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

 A campanha para as eleições presidenciais previstas para domingo, 24 de Novembro, na Guiné-Bissau, encerram hoje, com a realização, pelos candidatos, de uma série de actividades políticas e culturais, num momento derradeiro para conquista dos votos.


Os candidatos Domingos Simões Pereira, pelo PAIGC, Carlos Gomes Júnior, independente, Umaro Sissoco, pelo Madem, todos antigos primeiros ministros, e o Presidente cessante, José Mário Vaz, vão estar hoje em Bissau, principal praça de votos, para tentarem conquistar o maior número de votos possíveis, que lhes possibilite a vitória na primeira volta.
O dia de ontem
Domingos Simões, esteve nas ilhas de Bubaqui, Caravela, Unu, Bolama, no Sul do país, e regressou no mesmo dia a Bissau. Umaro Sossico visitou Bafata, no Norte. Um e outro estiveram envolvidos numa incansável caça aos votos.
Carlos Gomes, antigo Primeiro Ministro, que aparece nestas eleições como candidato independente, ficou em Bissau, onde realizou um encontro com empresários guineenses a quem apresentou o seu manifesto. A seguir, deslocou-se ao Bairro de Alto Bandin, na capital, num encontro que mobilizou algumas dezenas de apoiantes.
O Presidente cessante, José Mário Vaz, esteve no Norte, devendo regressar hoje a Bissau, onde vai orientar alguns actos políticos.
Apesar das críticas à campanha de ostentação que se assiste e acusações de que as presidenciais estariam a ser utilizadas para fazer o branqueamento ou lavagem de dinheiro proveniente das drogas, observadores internacionais e sociedade civil confirma estarem criadas as condições para a realização, de forma ordeira e pacífica, das eleições.
O Chefe da equipa de observadores da CPLP, Oldemiro Baloi, disse, em entrevista ao Jornal de Angola, que, depois dos incidentes registados antes da campanha, estão criadas as condições para os cidadãos deste país exercerem o seu direito cívico.
“A campanha começou de uma forma algo atribulada e excitada, mas as águas tendem a acalmar. Estamos entusiasmados com a organização. Todos actores nacionais e parceiros estrangeiros, como a CEDEAO ou CPLP, que jogam um papel muito importante neste processo, estão devidamente enquadrados, para, mais uma vez, ajudarem o povo guineense a entrar para a normalidade política e concentrarem-se no desenvolvimento do seu país” frisou.
Para o vice Presidente da Sociedade Nacional da Sociedade Civil (MNSCPD), Mamadú Queita, o processo decorre de forma normal e sem incidentes a registar, obedecendo ao acordo do código de conduta e ética eleitoral, assinado por todas as partes envolvidas no processo para a realização de eleições justas livres e transparentes.
Mamadú Queita manifestou alguma preocupação pela linguagem que está a ser utilizada por apoiantes de algumas formações políticas e mesmo candidatos, mas desdramatizou a situação por, em sua opinião, não concorrer para o incitamento de actos de violência ou representar um discurso que possa comprometer a paz.
Referindo-se às denúncias de que a campanha estaria a ser utilizada para fazer lavagem e branqueamento de dinheiro proveniente do tráfico de drogas, Mamadú Queita confirmou serem essas as informações que estão a ser utilizadas por alguns concorrentes. “Todavia, não reúnem elementos probatórios para confirmar se são ou não realidade”.
Militares votaram ontem
Mil e seiscentos eleitores, militares e agentes da ordem pública, exerceram, ontem, o seu direito de voto, em todo espaço nacional da Guiné-Bissau, sendo os primeiros a exercerem esse direito nestas eleições presidenciais.
Por força dos poderes que lhes são conferidos para fazer face às ameaças internas e externas, que podem surgir durante as eleições, e garantir a manutenção da lei e ordem públicas, os militares foram os primeiros a exercer o seu direito de voto.
Em Bissau, 300 militares e agentes da ordem pública depositaram os seus cartões nas assembleias de votos colocadas para este efeito na sede da Comissão Nacional de Eleições (CNE).

fonte: jornaldeangola

Angola: O Tribunal Superior Militar condenou nesta sexta-feira, 22, o general António José Maria.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

 A defesa recorreu e o general continuará em prisão domiciliária

O Tribunal Superior Militar condenou nesta sexta-feira, 22, o general António José Maria, antigo chefe do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM), a três de prisão efectiva pelo crime de extravio de documentos militares.
Ele foi absolvido do crime de insubordinação.
A defesa do antigo homem forte da secreta angolana interpós recurso, que foi aceite, o que significa que “Zé Maria”, como é conhecido, continuará em prisão domiciliária até o processo transitar em julgado.
O julgamento de um dos mais próximos colaboradores e homem de confiança do antigo Presidente José Eduardo dos Santos começou a 11 de de Setembro.
O Ministério Públicou acusou e, no final, pediu a condenação de “Zé Maria”, por desvio de documentos secretos e insubordinação.
A acusação disse que o crime do general consumou-se quando ele se apossou dos documentos e os transferiu da "esfera militar para a esperar privada."
O Ministério Público acrescentou também que ele não acatou as ordens do Presidente João Lourenço, também comandante em chefe das Forças Armadas, devido ao que chamou de "fidelidade canina" em relação a José Eduardo do Santos.
O general José Maria está em prisão domiciliar desde 17 de Junho.

fonte: VOA



Guiné-Bissau: Jomav anuncia acordo entre candidatos para a segunda volta

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

 O Presidente guineense, José Mário Vaz, que concorre à reeleição, anunciou um acordo entre candidatos para a segunda volta. Em declarações à Lusa, Jomav também falou sobre detenção do seu conselheiro no Brasil.
default
O candidato às eleições presidenciais de domingo (24.11) na Guiné-Bissau José Mário Vaz anunciou que várias candidaturas assinam esta sexta-feira (22.11) - último dia de campanha para a primeira volta - um acordo para apoiarem o candidato que passar à segunda volta.
"Está a combinar-se, um grupo de candidaturas de partidos políticos, celebrarem um acordo para em caso de um nós passar à segunda volta os outros apoiariam", disse o Presidente cessante em declarações à agência Lusa, à margem de um comício em Biombo, a cerca de 50 quilómetros de Bissau, sem especificar de que candidaturas se trata.
Questionado sobre se isto é uma resposta à proposta feita pelo candidato Umaro Sissoco Embaló, apoiado pelo Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15, líder da oposição), José Mário Vaz, que se candidata como independente, respondeu: "Eu não digo isso".
Sobre se esta confiante numa vitória à primeira volta, Jomav, como é conhecido, admitiu que "é difícil". "Talvez a única pessoa que disse que vai vencer na primeira volta é o candidato adversário, o candidato do PAIGC, que esteve em Portugal e disse a toda a gente que ganharia na primeira volta", mas quem viu esta campanha percebe que "ninguém tem condições de vencer na primeira volta", disse.
E Sobre quem vai apoiar na segunda volta, caso seja afastado da corrida no domingo, José Mário Vaz escusou-se a responder diretamente: "Não tenho problemas nenhuns. Neste momento o povo é soberano, o veredito é popular. Se for ou não for à segunda volta o povo é quem mais ordena. Eu vou cumprir rigorosamente aquilo que as urnas ditarem", disse.
Conselheiro detido no Brasil
Ainda em declarações à Lusa, após o comício desta sexta-feira, José Mário Vaz falou sobre a detenção do seu conselheiro no Brasil. Jomav referiu que o seu conselheiro deve "assumir as consequências" porque "é responsável pelos seus atos".
O conselheiro do Presidente da Guiné-Bissau Adailton Maturino dos Santos foi detido na última terça-feira (19.11) no Brasil, juntamente com mais três pessoas, por suspeitas de organização criminosa, de acordo com a justiça brasileira.
"O meu conselheiro assume as consequências. Eu não posso fazer nada, não posso substituir-me aos tribunais, não posso substituir-me a ninguém, cada um tem é responsável pelos seus atos", disse o Presidente, acrescentando que "perseguiram seriamente" o seu conselheiro "porque estava a apoiar José Mário Vaz.

fonte: DW Africa

Guiné-Bissau: Comícios vão marcar final da campanha eleitoral.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

 Termina esta sexta-feira (22.11) a campanha eleitoral para a primeira volta das presidenciais na Guiné-Bissau. Os principais candidatos são esperados em comícios e festas na capital.


default


O atual Presidente e recandidato ao cargo, José Mário Vaz, o líder do Partido Africano para a Independência da Guiné-Bissau e Cabo Verde (PAIGC), Domingos Simões Pereira, o candidato do Movimento para a Alternância Democrática, Umaro Sissoco Embaló, o candidato da Aliança Povo Unido (APU), Nuno Nabian e o ex-primeiro ministro Carlos Gomes Júnior realizam comícios de encerramento que vão levar milhares de apoiantes à capital.
A campanha foi marcada pela nomeação, por parte do Presidente, de um novo Governo, que foi recusado pela comunidade internacional, que exigiu a José Mário Vaz que se limitasse a uma gestão mais limitada. A Comunidade Económica dos Estados de África Ocidental (CEDEAO) ordenou o reforço das forças internacionais destacadas num país que tem sido palco de grande instabilidade política nos últimos anos.
O favorito à vitória, Domingos Simões Pereira, opôs-se sempre a esse novo Governo e conta com o apoio do principal partido do país. Já Sissoco Embaló é apoiado por um partido que nasceu do próprio PAIGC, o Madem G15, que teve um surpreendente segundo lugar nas legislativas de março deste ano. Antes do comício final, Sissoco Embaló é recebido na capital de Cabo Verde pelo Presidente da República, numa audiência oficial.

Nuno Nabian conta com o apoio de uma das principais etnias do país, os balantas, e de dois partidos, a APU e o Partido da Renovação Social (PRS, que ficou em terceiro lugar nas legislativas).  Por seu turno, Carlos Gomes Júnior beneficia de um passado como primeiro-ministro mas, na ocasião, era dirigente do PAIGC.
Apoio e carisma
Em entrevista à agência de notícias Lusa, o analista Miguel de Barros defendeu que a dimensão partidária e o carisma dos candidatos "são cruciais" e vão determinar quem vai ganhar as eleições presidenciais de domingo na Guiné-Bissau.
O sociólogo guineense referiu que "mesmo os candidatos que estão no pelotão da frente não são apresentados pelas suas candidaturas, mas como candidatos dos partidos e isso faz com que a dimensão partidária seja um elemento crucial que vai determinar quem vai ganhar as eleições".
De acordo com Miguel de Barros, outro fator será o carisma e os "candidatos exploram ao máximo aquilo que a sua figura possa representar", com uns a escolherem a bandeira da estabilidade, outros da paz, do futuro ou do resgate da dignidade internacional do país "porque cada um entende que é dentro desse âmbito que o seu carisma pode ser o elemento determinante do comportamento eleitoral". 
A primeira volta das eleições presidenciais guineenses, a que concorrem 12 candidatos, realiza-se em 24 de novembro. A segunda volta está agendada para 29 de dezembro.

default

Presidenciais na Guiné-Bissau: Quem são os 12 candidatos?

12 candidatos à Presidência

Quem será o novo inquilino do Palácio da República da Guiné-Bissau? Doze candidatos concorrem à Presidência guineense, nas eleições de 24 de novembro. A votação é tida como crucial para o futuro do país, após quatro anos de instabilidade política. Apresentamos aqui os 12 candidatos à Presidência guineense pela ordem em que aparecerão no boletim de voto.

fonte: DW Africa

Total de visualizações de página