Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Para inglês ver.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Para inglês ver. 18176.jpeg

Tradicional expressão usada pelo povo brasileiro, 'para inglês ver' nada é mais do que uma mostra clara do espírito de enganar.

            Segundo os mais respeitados linguistas do país, os ingleses exigiram leis que proibissem o tráfico de escravos, quando a Abolição ainda não tinha sido proclamada.  Ora, sabia-se que tal não ocorreria, mas a Inglaterra era a maior potência mundial.  Votaram as leis, sabendo que as mesmas não seriam cumpridas.  O ato era apenas 'para inglês ver'.
            Querendo unir forças em torno de interesses desenvolvimentistas, brasileiros, russos, indianos, chineses, agora com a inclusão de sul-africanos, uniram-se num bloco que a imprensa mundial tem chamado BRICs.  A ideia é constituir um complexo forte, capaz de enfrentar economicamente os países europeus e americanos do norte.
            Os resultados alcançados por esta união são fracos, inexpressivos.  A China é destaque no cenário internacional, sempre com produto interno bruto em expansão anual por volta de 7%, seguida da Rússia, com aumento bem menor.  O Brasil, em 2012, cresceu apenas 0,9%, aqui jocosamente chamado 'pibinho', palavra inexistente na língua portuguesa.
            Os jornais nada noticiam sobre o BRIC.  Os resultados não aparecem, não existe uma consciência entre os países formadores do bloco que a ajuda mútua, especialmente em tecnologia, é essencial e indispensável.  A última medida tomada foi na reunião feita na África do Sul, onde compareceram os principais dirigentes das nações do grupo.  Decidiu-se, naquela ocasião, constituir um fundo com grande capacidade de reserva monetária, caso seja necessária à ajuda a qualquer país do BRIC.  Ótima medida, fora de dúvida, mas ainda insuficiente para o fortalecimento do grupo.
            Proteção sempre é necessária, mas a proposta é desenvolvimento econômico, que vai gerar melhores condições sociais para os povos dos países-membros.  Neste plano, não estamos vendo resultados.  Está mais do que na hora de objetivos serem traçados e postos em execução, todos temos a ganhar com medidas positivas e determinadas.
            Afinal, o BRIC não foi criado 'para inglês ver'.
fonte: Pravda.ru

Senegal: A concorrência entre as operadoras de telecomunicações - Expresso aterroriza Tigo e ameaça Orange.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...




O dinamismo do setor de telefonia móvel no Senegal não pode ser negado, pelo contrário. No entanto, todos os operadores estão longe de serem alojados no mesmo barco. Se Sonatel continua a dominar o mercado, especialmente no que diz respeito à telefonia fixa e móvel, o Espresso está sendo a quota de mercado ligeiramente na guarnição. Já em ofertas de internet ele é mais atraente do que seus concorrentes.
No final de Dezembro de 2012, Senegal tinha 11 milhões 470 000 464 de assinantes de telefone  móvel. Comparado com o ano anterior, o que representa um aumento de 22,64%, e revela o dinamismo do setor, no Senegal, que está a caminho de cumprir muito em breve a cobertura em 100% dos clientes em telefonia móvel.
No entanto, estes dados, publicados ontem pela Autoridade Reguladora de Telecomunicações e Correios (ARTP) não escondem as disparidades em situações específicas dos diferentes operadores de rede móvel. De fato, enquanto o mercado está crescendo, um dos operadores tradicionais, esforçando-se para manter os clientes e atrair outros. Este é Sentel, que opera sob a marca Tigo, e que parece ganhar sobre seus concorrentes. Quando Expresso quase dobrou sua base de assinantes, adicionando 847.810 novos clientes, permitindo que eles sejam cerca de 1,8 milhões de novos assinantes, Sentel não poderia reunir no mesmo período mais que 262.150 novos clientes , um crescimento de 11%, o que não faz, portanto, passar seu parque de clientes rondando os 2 milhões. Embora neste caso, eles estavam, no final de 2012, de 2 milhões 640 mil 650 clientes, exatamente.


Todos os dados acima são os resultados do trabalho do Observatório estabelecido pelo ARTP para estudar e analisar a situação no sector das telecomunicações e benefícios que devem ajudar a orientar as decisões do regulador. Já, pode-se notar no relatório divulgado ontem que "o mercado de telefonia móvel é amplamente dominado pelo titular Orange, embora sua participação no mercado caiu ligeiramente durante todo o ano, a partir de 65,23% para 62,06%. Da mesma forma, a quota de mercado daTigo caiu 2,5 pontos percentuais em relação ao ano anterior, atingindo o final do ano, em 23,02%. A queda na participação dos dois operadores dominantes no mercado logicamente coincide com um aumento contínuo da participação do último, a entrada do Espresso, que passou a deter quase 15% do mercado. "

Orange Prensado na Internet
O dinamismo da marca comercial sudaneza, Sudatel, também está confirmado no campo da Internet móvel. O relatório da ARTP indica que parte do Expresso é gasto nessa área, 52% contra 48% de Orange, no final de dezembro de 2011, 59% contra 41% no final de dezembro. Hamady Sy do Departamento de Estratégia e Perspectiva da ARTP enfatiza que a oferta de Expresso em 3G é particularmente atraente para as pessoas que se conectam mais com seus celulares e menos com ADSL ou dial-up. É neste último segmento, de banda estreita e ADSL que o Sonatel é dominante. Sr. Sy também acredita que a alienação que parece ser da Tigo é devido à sua ausência neste segmento de mercado, ou a inadequação da oferta em relação às expectativas dos clientes.
De qualquer forma, o número de assinantes de Internet subiu em dezembro de 2012, de 628.621, no ano anterior era de 341.703. Isto é, em termos relativos, um crescimento de cerca de 84%. Em detalhe, nota-se que todos os segmentos da alimentação aumentaram, mas a oferta 3G tem experimentado o maior entusiasmo, com 259.424 novos usuários, enquanto o ADSL aumentou de 3% e lutando para chegar a 100 mil usuários, ainda à taxa baixa, embora tenha experimentado um crescimento de 40% este ano. E, como mencionado acima, está na beirada de 3G, e o  Expresso lhe parece manteiga, sobre a Internet.


Sonatel bem implantado na telefonia fixa

Mas o domínio da Sonatel inabalável sobre telefonia fixa, apesar da chegada de Sudatel com seu telefone "Yobalema", que apresenta "fixo laptop." Em primeiro lugar, deve notar-se que nada parece feito para o Senegal continuar a usar telefones fixos para as chamadas. Como prova, o cliente neste segmento foi muito corroído em um ano, de 346.406 para 340.019 assinantes. A taxa de penetração neste segmento da telefonia senegalesa  permanece, por conseguinte, bastante residual a 3% da população, ao dia. No entanto, o Observatório ARTP observa que o volume de chamadas aumentou 10%.
As chamadas recebidas, o volume continua
Uma das primeiras decisões tomadas por Macky Sall na sua chegada a esses negócios era, como prometeu durante sua campanha eleitoral de revogar o decreto que estabelece o imposto sobre as chamadas recebidas. A introdução deste imposto tinha resultado, lembramos, em um aumento dos preços das chamadas internacionais, os operadores estavam ansiosos para repassar para os consumidores. Esta medida foi considerada arbitrária e confiscatória, o que justificou a decisão de voltar para o novo imposto.
No entanto, parece que a revogação do imposto sobre as chamadas recebidas não levou as operadoras de telefonia para retornar às taxas antigas. E a este nível, o ARTP, o funcionário Abu Dg Lo admite sua impotência, ao declarar que nenhum texto legal não lhe dá o poder de impor a qualquer nível de preços para um ou mais operadores. Entretanto, é que eles continuam a perceber a diferença que foi originalmente adotado pelo Estado, mas desta vez para seus próprios benefícios.

De: mgueye@lequotidien.sn
Fonte: lequotidien.sn



Total de visualizações de página