Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

terça-feira, 10 de julho de 2012

Portugal: Bacar Baldé "retido" em Bissau por falta de visto.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


O guineense Bacar Baldé, contratualmente ligado ao Paços de Ferreira, está "retido" em Bissau por falta de visto de entrada em Portugal, onde se devia ter apresentado no clube da Mata Real a 1 julho.

Em declarações à Agência Lusa, esta segunda-feira, o jogador dos pacenses afirmou que saiu de Portugal para ir representar a seleção da Guiné-Bissau no jogo contra os Camarões, realizado a 16 de junho em Yaoundé.

"Estava de férias, mas convenceram-me a ir jogar pela seleção, com a promessa de que não seria problema arranjarem-me um visto para eu poder entrar em Portugal. Mas até hoje não tenho o visto e estu desesperado", disse.

Bacar Baldé, defesa esquerdo formado no FC Porto, mas ligado contratualmente ao P. Ferreira, sublinhou que se devia apresentar no clube a 1 de julho para poder realizar os exames médicos e seguir a viagem com a equipa para o estágio da pré-época.

"Não me apresentei, não fiz os exames médicos e agora corro o risco de não realizar a pré-epoca com os meus colegas. O que pode vir a acontecer-me?", questionou o jogador, que no ano passado representou, por empréstimo, o Arouca.

"Até podia vir a ser emprestado novamente, mas era meu desejo forte fazer a pré-época no Paços, até porque a equipa tem um novo treinador, ao qual queria apresentar-me e mostrar as minhas qualidades", sublinhou Bacar Baldé.

O jogador disse ter conhecimento de que o seu passaporte foi entregue no consulado da Embaixada de Portugal em Bissau, mas ainda não recebeu o documento com o consequente visto.

"Sei que há pessoas da Federação a tratarem do meu caso, só peço que acelerem as coisas para que possa viajo o mais rápido possível. O meu medo agora é que o Paços não veja nesta minha situação uma falta premeditada da minha parte, o que não é o caso", garantiu.

A agência Lusa tentou, sem sucesso, contatar a Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB).


fonte: record.xl.pt


Total de visualizações de página