Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

terça-feira, 31 de julho de 2018

ANGOLA: GRANDE ENTREVISTA DE WILLIAM TONET.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



William Tonet cresceu como “criança soldado”. O seu pai foi um dos fundadores da 1ª Região Político-Militar do MPLA. Aos 8 anos de idade já dominava as comunicações militares. Foi dos mais novos comandantes militares, com 16 anos de idade.


Leia na íntegra a entrevista e assista o vídeo.... acessando o link: CLICKA AQUI

fonte: folha8

Senegal: Declaração do Bureau Político do Partido Socialista do Senegal...

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


content_image

O Bureau Político do Partido Socialista, expandidos aos secretários da coordenação geral, as autoridades nacionais eleitos e prefeitos, na sua reunião de sábado 28 de julho, 2018, aprovou, por unanimidade, a posição do Secretariado Executivo Nacional para trazer a candidatura do Presidente Macky SALL na próxima eleição presidencial em 24 de fevereiro de 2019.

Esta decisão, tanto histórica e simbólica permanece lógica e democrática porque é desenhada pela primeira vez a partir da legitimidade conferida ao Secretário Geral do Partido, camarada Tanor Dieng Ousmane eleitos diretamente por instâncias de banco de dados e, em seguida, declinando-se contra o mandato a liderança do partido para continuar a parceria com a coalizão a BennooBokkYakaar, após amplas consultas às coordenações  da direção de eleições legislativas em julho de 2017.

Fiel à sua postura de jamais colocar ao apego estabilidade e aos interesses maiores do país e lealdade inabalável aos seus parceiros, o Partido Socialista e membro fundador da coalizão BennooBokkYakaar, depois de apelar a votar, fez campanha para o candidato Macky SALL na segunda rodada participou da gestão do país dentro das instituições nacionais como nos conselhos territoriais e participou de todas as lutas políticas e eleitorais desta coalizão.

Estes seis anos de parceria ao serviço dos senegaleses e das senegalesas, ao abrigo do...

fonte: seneweb.sn

Brasil: Sobreviventes de acidente aéreo andavam em volta do avião, diz capitão.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

A cena foi presenciada pela corporação quando o Helicóptero Águia da Polícia Militar pousou na pista.

Sobreviventes de acidente aéreo andavam em volta do avião, diz capitão
Bombeiros que foram acionados para a atender a ocorrência da queda de um avião no Campo da Marte, na Zona Norte de São Paulo, no último domingo (29), disseram que cinco das seis vítimas que sobreviveram à tragédia andavam em volta da aeronave. A cena foi presenciada pela corporação quando o Helicóptero Águia da Polícia Militar pousou na pista.

A única vítima fatal do acidente, o piloto Antonio Traversi, declarou emergência antes de o avião cair. Imagens registraram o momento da queda. “Quando ele [o médico da PM] chegou no local, as cinco primeiras vítimas estavam andando em volta da aeronave. Aí o procedimento foi fazer uma triagem", explicou, em entrevista ao G1, o capitão Leandro da Hora.
Ainda de acordo com ele, foi montada uma área de concentração de vítimas e foi fazendo a triagem para ver qual era a mais grave. "Uma dessas ele considerou mais grave em razão dos ferimentos que tinha e ela já foi socorrida imediatamente por um dos nossos resgates", disse o capitão. O quadro de saúde dos passageiros é estável.
fonte: noticiasaominuto

GOVERNO GUINEESE PROPÕE A CENTRAL SINDICAL SALÁRIO BASE A 50 MIL FRANCOS CFA

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O Ministro da Função Pública, Reforma Administrativa e Trabalho, Fernando Gomes, revelou aos jornalistas de que o seu pelouro já apresentou nova tabela “como proposta para o reajuste salarial com um salário mínimo de 50 mil francos CFA”.

O governante falava hoje, 30 de Julho 2018, depois de uma audiência na sede da Assembleia Nacional Popular com a Comissão Parlamentar Especializada para a Área da Reforma na Função Pública e Trabalho.

“A proposta já foi entregue à direção da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné – Central Sindical (UNTG-CS) para analisar e se posicionar”, contou a’O Democrata Fernando Gomes.
O responsável da função pública lembra que apesar do seu ministério ter “feito o trabalho” que lhe compete, aguarda-se pelo Ministério da Económica e Finanças que deve apreciar a viabilidade da implementação da referida proposta sobre o reajuste salarial na administração pública guineense.

A central sindical que representa cerca de 32 mil servidores públicos cujo salário mínimo líquido é de 29.500 FCFA (45 euros) recorreu às vagas de greves desde maio passado para exigir do governo guineense, entre outras, o reajuste salarial.

De acordo com Fernando Gomes que coordena os trabalhos, o seu ministério chegou à conclusão que resultou na proposta de 50 mil francos CFA [76 euros] graças a um trabalho conjunto realizado com a comissão negocial do sindicato, mas deixa claro que a proposta resulta da simulação de cortes de subsídios e algumas regalias que alguns titulares de cargos públicos usufruem.

Em reação às declarações do Primeiro-Ministro que prometeu tomar as rédeas de negociação com a UNTG, Fernando Gomes lamenta o sucedido e acrescenta que o chefe do executivo devia pedir primeiro as informações necessárias antes de prestar tais declarações à imprensa, porque, segundo disse, foi o próprio líder do governo que lhe incumbiu a tal tarefa.

A UNTG declina-se ao convite para participar no ato oficial de celebração do ‘Dia 03 de Agosto’, data comemorativa dos ‘Mártires de Pindjiguiti’, simbolizando o dia dos trabalhadores da Guiné-Bissau. Sobre o assunto, Fernando Gomes acredita que os responsáveis da central sindical guineense reconsideraram suas posições e tomarão parte na cerimónia oficial do dia 03 de Agosto de 2018.


Por: Sene CAMARÁ
Foto: SC
odemocratagb.com

CNE APROVA BOLETIM DE INSCRIÇÃO PARA RECENSEAMENTO ELEITORAL

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...




A Comissão Nacional das Eleições, através do secretariado-executivo, aprovou esta segunda-feira, 30 de julho de 2018, o boletim de inscrição para o recenseamento eleitoral, cujo início está previsto para o dia 23 de agosto.

A informação foi avançada hoje através de uma nota informativa do Gabinete da Comunicação Social e Assuntos Jurídicos da Comissão Nacional de Eleições (CNE) e, que a redação d’O Democrata, teve acesso.

De acordo com a nota, a lei eleitoral [lei nº11/2013], a lei do recenseamento eleitoral, cabe à CNE as prorrogativas de aprovar o modelo do boletim de inscrição do recenseamento eleitoral.
A aprovação do boletim de inscrição do recenseamento [ficha onde constam dados pessoais de eleitores] é um dos passos importantes do processo do registo de potenciais eleitores guineenses no âmbito das eleições legislativas de 18 de novembro próximo.


Por: Redação
odemocratagb.com

ANGOLA: PGR QUER NOTIFICAR ISABEL? – ELA VAI PENSAR NO CASO…

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Os órgãos de propaganda do regime de João Lourenço noticiaram hoje que a Procuradoria-Geral da República (PGR) angolana já notificou a empresária Isabel dos Santos para prestar declarações no âmbito do inquérito em curso sobre a sua gestão à frente da empresa Sonangol.


Resultado de imagem para ISABEL DO SANTOS DE ANGOLA, IMAGEM
Isabel dos Santos

Tanto a Televisão Pública do MPLA (TPA) como a Rádio Nacional do MPLA (RNA) noticiaram que a filha do ex-Presidente angolano, e ainda presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, foi notificada no passado dia 17.
Fonte da PGR, citada pela RNA, confirmou a notificação, adiantando, porém, que Isabel dos Santos não respondeu, salientando que a empresária será novamente notificada “a qualquer momento”. Se voltar a não responder será novamente notificada e assim sucessivamente? É assim que a “coisa” funciona?
A 15 de Novembro de 2017, o então novo chefe de Estado angolano, João Lourenço, exonerou Isabel dos Santos da presidência do Conselho de Administração da Sonangol, nomeando para idênticas funções Carlos Saturnino, que, até Dezembro de 2016, fora presidente da Comissão Executiva da Sonangol Pesquisa & Produção.
Nomeada em Junho de 2016 pelo então Presidente José Eduardo dos Santos, de quem é a filha mais velha, Isabel dos Santos acabaria por demitir Carlos Saturnino, acusando-o de má gestão e de graves desvios financeiros. A nomeação foi severamente criticada pela sociedade, incluindo (timidamente) a oposição partidária. Já o MPLA, do qual João Lourenço era vice-presidente, não mugiu nem tugiu, tal como aconteceu com todo o Governo, do qual João Lourenço era ministro.
A 2 de Março deste ano, a PGR abriu um inquérito para apurar as denúncias feitas dois dias antes pelo actual presidente do Conselho de Administração da Sonangol, que acusou a empresária de, pouco depois de exonerada, ter feito transferências no valor superior a 38 milhões de dólares para uma empresa no Dubai.
Num comunicado, a PGR indicou então que o inquérito visa “investigar os factos ocorridos, bem como o eventual enquadramento jurídico-criminal dos mesmos”.
As conclusões do inquérito, ainda segundo o comunicado, “serão oportunamente levadas a conhecimento público, sem prejuízo do segredo de Justiça”, mas até hoje não foram reveladas. Presume-se que, no âmbito da separação de poderes, as conclusões estejam a ser analisadas pelo próprio Presidente da República e Titular do Poder Executivo.
A decisão da PGR ocorreu dois dias depois de o PCA da Sonangol ter denunciado a saída de montantes avultados em nome da empresa Matter Business Solutions DMCC, com sede no Dubai.
Dias depois, Isabel dos Santos negou as acusações e considerou-as “infundadas”, afirmando-se “confortável” com o inquérito aberto pela PGR, desafiando o presidente da Sonangol a apresentar a demissão.
Isabel dos Santos acusou Carlos Saturnino de “procurar buscar um bode expiatório para esconder o passado negro” da empresa, realçando o facto de ter encontrado em 2016 a Sonangol em “falência”.
“Foi com espanto que acompanhei as declarações proferidas na Conferência de Imprensa da Sonangol a 28 de Fevereiro 2018. Não posso deixar de demonstrar a minha total indignação com a forma como, sob o título de “Constatações/Factos” foram feitas acusações e insinuações graves, algumas das quais caluniosas, contra a minha honra e contra o trabalho sério, profissional e competente que a equipa do anterior Conselho de Administração desenvolveu ao longo de 18 meses”, afirmou, em comunicado de imprensa, Isabel dos Santos,
Tratou-se de um demolidor comunicado em que nem Carlos Saturnino nem João Lourenço saem ilesos. Trata-se, aliás, de um documento que tem, entre outras, a especial virtude de pôr à prova Angola como um Estado de Direito. Se o for de facto, vão rolar cabeças. Se ficar tudo na mesma, então confirma-se que o país não passa de uma república das bananas.
O comunicado referia, entre outros pontos: “Após apenas 4 slides muito genéricos e superficiais sobre a performance da empresa e do sector petrolífero em Angola, a conferência de imprensa rapidamente deixou de se concentrar naquilo que deveria ser o seu propósito:
– Analisar a empresa, e detalhar o plano de reestruturação da Sonangol e do sector, que tanto necessitam, dando continuidade ao processo de transformação, e reestruturação iniciado pelo anterior CA, e conforme instruído pelo Executivo.
Em vez disso, lançou-se um ataque directo ao anterior Conselho, e à minha pessoa em particular, com insinuações e acusações directas de desonestidade.
Gostaria de deixar claro que não deixarei de tomar todas as medidas, e encetar todas as providências legais, adequadas e necessárias à protecção do meu bom nome e defesa dos meus direitos.
Sem prejuízo disso, não posso deixar de responder desde já a algumas das acusações lançadas naquele documento:
As acusações e insinuações proferidas, além de falsas, servem para atiçar um clima de instabilidade e desconfiança, que prejudica a Sonangol, e desvia as atenções daquilo que certamente é a preocupação fundamental – “Qual é o futuro da empresa? E como reforçar a competitividade do sector petrolífero?”
Porquê Carlos Saturnino fabrica estas mentiras e põem em causa as decisões tomadas pelo anterior Conselho de Administração e pelo Executivo?
Trata-se nada mais que um circo, uma encenação! Procurar buscar um bode expiatório, para esconder o passado negro da Sonangol, e escolher fazer acusações ao anterior Conselho de Administração! Ora, isto não passa de uma manobra de diversão, para enganar o povo sobre quem realmente afundou a Sonangol. E seguramente não foi este Conselho de Administração a que presidi, e que durou 18 meses, que levou a Sonangol à falência!
Em 2015, após a apresentação pelo Dr. Francisco Lemos, então PCA da Sonangol, do “Relatório Resgate da Eficiência Empresarial”, o Executivo angolano tomou conhecimento da gravidade do problema da Sonangol.
A Sonangol, que supostamente deveria ser a segunda maior empresa de Africa, soube-se de repente que estava falida, e incapaz de pagar a sua dívida bancária.
Em consequência deste facto, o Executivo angolano tomou a decisão de criar a Comissão de Reestruturação do Sector dos Petróleos, e de contratar um grupo de consultores externos.
A Comissão de Reestruturação do Sector dos Petróleos criada por Decreto Presidencial 86/15 Data 26.10.2015, foi composta por: Ministro dos Petróleos, Ministro das Finanças, Governador do BNA, PCA da Sonangol, Ministro da Casa Civil da Presidência da República.”
Convirá, eventualmente, recordar que sempre (e fá-lo muitas vezes) que Isabel dos Santos fala a cobertura, apoio e ordens do Executivo está também a falar de João Lourenço.
Folha 8 com Lusa
Parti

ANGOLA: NOVE MORTES EM 666 ACIDENTES DE TRABALHO.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Angola registou no primeiro semestre de 2018 um total de 666 acidentes de trabalho, indicou hoje fonte oficial, referindo que os mesmos originaram igualmente indemnizações directas avaliadas em mais de 11,5 milhões de kwanzas (quase 37 mil euros).
Resultado de imagem para ACIDENTES DE TRABALHO EM aNGOLA, IMAGEM
A informação foi avançada pela inspectora-geral do Trabalho de Angola, Nzinga do Céu, dando conta que, desses acidentes registados em empresas públicas e privadas, 479 foram considerados leves, 278 graves e nove fatais, com o sector da indústria a liderar as ocorrências.
“Esses acidentes produziram também 56.395 dias perdidos e indemnizações em custos directos na ordem dos 11,5 milhões kwanzas”, disse em conferência de imprensa, em Luanda, de balanço das actividades desenvolvidas ao longo do primeiro semestre do ano.
Segundo a inspectora-geral do Trabalho de Angola, dos 666 acidentes de trabalho registados, o sector industrial lidera as ocorrências, com 230, sendo que os casos fatais registaram-se nos transportes, prestação de serviços e construção civil.
Nesse período, adiantou, a Inspecção do Trabalho registou também 7.739 infracções laborais, com o ramo do comércio a apresentar o maior número de irregularidades, seguido pelos sectores da prestação de serviços, indústria, hotelaria, construção, saúde, transporte e educação.
“O atraso no pagamento da segurança social, o qualificador ocupacional, o mapa de horário de trabalho, os exames médicos, os seguros contra riscos de acidentes de trabalho e as doenças profissionais foram os itens mais violados”, explicou Nzinga do Céu.
Lusa

Neymar ganhou mais de R$ 1 milhão por desabafo em comercial da Gillette.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

No entanto, a campanha não foi bem recebida pela opinião pública.

Neymar ganhou mais de R$ 1 mi por desabafo em comercial da Gillette

O desabafo de Neymar feito no novo comercial da marca Gillette não foi bem recebido pela opinião pública, leia-se jornalistas, comentaristas, analistas esportivos e torcedores. A peça publicitária foi lançada na noite do último domingo (29) e logo virou alvo de críticas nas redes sociais.
A campanha criada pela agência Grey Brasil, do Grupo Newcomm, que tem a conta da Gillette, não alcançou o seu objetivo, que era recuperar a imagem de Neymar após as críticas que o jogador recebeu na Copa do Mundo e estabelecer a paz entre o craque e torcedores mundo afora.
A maioria das críticas foi feita por conta da monetização de um drama pessoal por parte de Neymar. A emoção do jogador soou artificial.
Segundo o jornal “O Globo”, que ouviu fontes próximas aos envolvidos no comercial, Neymar teve um cachê que passou da casa de R$ 1 milhão por este comercial da Gillette.
A Gillette enviou uma nota ao jornal carioca na qual se manifesta sobre a repercussão negativa do comercial com Neymar.
"A nova campanha de Gillette convida todos os homens, começando pelo seu embaixador, a refletirem sobre as novas chances que cada dia oferece para se tornarem melhores do que ontem. Assim como muitos outros, Neymar Jr. encara desafios, lesões e derrotas, e o objetivo de Gillette é encorajar TODOS OS HOMENS, sem distinção, a refletirem sobre a oportunidade de se tornarem “um novo homem todo dia”, disse a empresa.
REAÇÃO
Apesar da justificativa da Gillette, a empresa e a agência Grey Brasil estão estudando estratégias para reverter a repercussão negativa do comercial.
No mais, a imagem do atleta segue a mesma ou até piorou após o filme publicitário: o jogador perdeu a simpatia do público.
fonte: noticiasaominuto

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Brasil: Gracyanne Barbosa diz que teve caso com mulher para 'experimentar'.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

"Não foi um caso sério. Eu experimentei para saber", disse Gracyanne. "Beijei aqui, ali, fiz um tour para saber se eu gostava".

Gracyanne Barbosa diz que teve caso com mulher para 'experimentar'


"Não foi um caso sério. Eu experimentei para saber", disse Gracyanne. "Beijei aqui, ali, fiz um tour para saber se eu gostava".

Em entrevista ao apresentador Matheus Mazzafera, publicada neste domingo (29) nas redes sociais do apresentador, a modelo e musa fitness Gracyanne Barbosa revelou já ter se relacionado com mulheres.
"Não foi um caso sério. Eu experimentei para saber", disse Gracyanne. "Beijei aqui, ali, fiz um tour para saber se eu gostava".
Para a modelo, contudo, alguma coisa parecia estar faltando. "Eu gosto quando tem um parceiro no meio, só eu e uma mulher eu não curto tanto. Mas já experimentei", disse.
Na entrevista, Gracyanne ainda fala sobre sua dieta, e revela comprometimento ao evitar o açúcar. "Acho que nunca nem comi brownie. Suspiro é puro açúcar, mas já comi muito. Deve fazer uns 20 anos que não como", afirmou.
Em maio, durante a paralisação dos caminhoneiros, Gracyanne mostrou uma parte inusitada de sua alimentação. Isso porque a modelo estocou ovos em grande quantidade. Na ocasião, foi possível contar 24 cartelas com 30 ovos cada em publicação em seu Instagram. Com informações da Folhapress.
fonte: noticiasaominuto

Brasil tem fim de semana turbulento com três quedas de avião.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Acidentes envolveram aeronaves de pequeno porte.

Brasil tem fim de semana turbulento com três quedas de avião

O espaço aéreo brasileiro vive momentos turbulentos com três acidentes envolvendo aeronaves de pequeno porte desde sexta-feira (27).
Na tarde de sexta-feira (29), um avião pegou fogo em São Felix do Xingu, no Pará. A Polícia Civil informou que cinco pessoas estavam na aeronave, sendo que três morreram. Os sobreviventes foram levados ao Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia, na madrugada deste sábado (28). Segundo o G1, o estado de saúde das vítimas é grave.
Outra aeronave de pequeno porte, modelo Conquest 180, desapareceu no litoral Norte de Santa Catarina na sexta, quando o piloto José Ubirajara Moreira da Silva, de 68 anos, sobrevoava o mar entre Itapema e Navegantes. Ele é pai do deputado estadual do Rio de Janeiro Pedro Fernandes (PDT). "Peço a oração de todos para que um milagre aconteça", escreveu o político no Facebook. As buscas pela aeronave e pelo piloto continuam
Notícias ao Minuto
(Reprodução / Twitter)
fonte: noticiasaominuto

Angola: pesos pesados do MPLA com dedo no gatilho.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



“Ele vai ter de provar o que afirmou e esclarecer melhor, quem foram os governantes e dirigentes do MPLA que enriqueceram ilegalmente, com o negócio do lixo”, disse ao Folha 8, o economista Matias José, membro das estruturas dirigentes do partido no poder e conotado, como um dos acompanhantes da província de Benguela, logo conhecedor deste burilado processo, que fora das entrelinhas, atinge o general do Exército, na reserva e deputado à Assembleia Nacional, Armando da Cruz Neto e o engenheiro Isaac dos Anjos, actual secretário da Presidência da República.

Esta reacção contundente é mais uma clara demonstração da guerra, no saco de gatos raivosos, que é o MPLA, onde todos se arranham para se manter no poder, não se importando com a manutenção e defesa da ideologia e linhas programáticas do próprio partido no poder.
“Quem pensa o senhor Rui Falcão que é? Um poço de verdade, moralidade e fidelidade ao partido? Não! Ele é um militante dissimulado, que subiu com base na intriga e na confiança do presidente do partido, José Eduardo dos Santos e que, hoje, cospe no prato em que comeu, para que João Lourenço, o mantenha no poder. A sua ambição é estar no palácio, mas tal como traiu José Eduardo dos Santos, ele vai também trair João Lourenço”, assegurou Matias José.
Sem que tivéssemos a possibilidade de o travar, foi continuando com o volume de questionamentos, que, seguramente, o F8 é incompetente, para responder.
“Onde andava este menino (Rui Falcão), para todas as vezes chamar os outros de desonestos e maus gestores, quando lutávamos pela independência e para a consolidação da paz? Seguramente na OPVDCA (Organização Provincial de Voluntários e Defesa Civil de Angola -ligada a PIDE-DGS), organização de defesa do fascismo português e, depois infiltrado nos escuteiros da Igreja Católica, apenas como uma capa”, explicou, acrescentando, “mas ele é um farsante, dissimulado, sem moral, para atirar pedras no telhado dos outros, pois se a tivesse, não violaria e engravidava a menor Alice dos Santos, filha de João Ernesto dos Santos, na província do Namibe. Quando descoberto, veja-se a imoralidade de alguém que chegou a chefe de escuteiros, forçou um aborto e, como não conseguiu, tentou negociar, para comprar o silêncio da mesma. Ora aqui está alguém, muito preocupado em fazer denúncias falsas e sem provas, mas atirar para debaixo do tapete a sua própria sujeira”.
A reacção é bastante contundente e os mesmos (Armando da Cruz Neto e Isaac dos Anjos), prometem não deixar que mais “esta palhaçada populista continue a vingar, uma vez visar apenas manchar as imagens dos outros, mesmo que não tendo provas, para serem condenadas em praça pública”.

Mau estar no seio das Força Armadas

Acontundência da denúncia do governador Rui Falcão, a ser verdadeira, deve espoletar a abertura de um processo de instrução do Ministério Público, com base na notícia.
“O general Armando da Cruz Neto não tem medo, não posso falar o mesmo do camarada Isaac dos Anjos, mas não acredito que alguém de bom senso não se indigne. Nós estamos indignados e, estranhamos que o presidente João Lourenço seja conivente com o seu silêncio, quando estão em cheque pessoas que dirigiram tropas e ainda têm influência no seio das Forças Armadas e, um, é seu assessor. Quem ganha com esta situação de permanente mau estar no seio do MPLA e das FAA?”
«Se ninguém colocar um travão nesta situação, muitas das conquistas poderão desmoronar. Querem, por exemplo, com base em novos decretos, entregar o país aos estrangeiros e, desta forma, depois do colonialismo geral de 500 anos, teremos o (colonialismo) económico, que poderá eternizar a escravidão dos autóctones angolanos»
Mais uma vez, por incompetência, de nossa parte, a culpa vai morrer solteira, mas nunca antes, ouvimos tanta frontalidade, na resposta às denúncias de Rui Falcão.
“Se ninguém colocar um travão nesta situação, muitas das conquistas poderão desmoronar. Querem, por exemplo, com base em novos decretos, entregar o país aos estrangeiros e, desta forma, depois do colonialismo geral de 500 anos, teremos o (colonialismo) económico, que poderá eternizar a escravidão dos autóctones angolanos. Isso é muito grave, pois vão com base nesta divisão e intrigas internas, no partido, entregar Angola ao FMI (Fundo Monetário Internacional), que será mais uma cobaia, para nos empobrecer mais, com desemprego, aumento de impostos e alto custo de vida”.
O político, que também é oficial na reserva diz estar preocupado, com “esta estratégia, que não é isolada, faz parte de um pacote maior, que visa estrangular e descredibilizar a maioria dos dirigentes antigos e aqueles novos que têm o MPLA, não como uma força política do mal, mas preocupada com a maioria dos angolanos”.
Na sua opinião, a partir de Setembro, “as pessoas vão conhecer, verdadeiramente, João Lourenço quando ele consumar o sonho de ser o novo monarca de Angola, concentrando o poder absoluto. Se agora já se mostra intolerante e não aceita discussões, amanhã com o controlo do MPLA vai ouvir alguém? Não acredito, será o senhor absoluto, por esta razão os seus lugares-tenentes estão a achincalhar pessoas que lhes metam medo, tanto militares, como generais e até políticos, que muito contribuíram para a conquista da paz e a manutenção da soberania”.

“General Nunda está a ser injustiçado”

Se dúvidas ainda existiam na mente de certas pessoas, quanto ao clima de mal-estar no seio do regime, o simples acender da fagulha, por parte de Rui Falcão em Benguela, está a provocar esta que é a mais contundente reacção vinda do interior do regime.
O oficial na reserva e economista Matias José abre o rosário ao F8, num vigoroso e corajoso desabafo, que a todos deve preocupar.
“O que está a ocorrer com o processo judicial da PGR contra o general Nunda, que foi primeiro constituído arguido, sem nunca ter sido ouvido, achincalhado na praça pública, depois desconstituído e agora, novamente, constituído arguido, com publicidade, quando não se apurou, ainda o cometimento de crime é muito grave, para um homem que durante muito tempo, apesar de ter vindo da UNITA deu uma grande contribuição para a organização das forças armadas, que muitos temem poderá desabar. Por outro lado, a persistente perseguição de Rui Falcão contra Isaac dos Anjos, Xirimbimbi e, principalmente, o general Armando da Cruz Neto são de uma irresponsabilidade e infantilidade, que desestabilizam e descredibilizam os próprios órgãos de Estado, mas também o MPLA”.
«Denúncias sem provas, criam um mau ambiente no seio do partido, do governo e da tropa que pode resvalar para situações imprevisíveis. Não sei quem vai ganhar, mas seria bom acautelar, para não fugir ao controlo de todos. Não estou a dizer que não se denuncie a corrupção, o nepotismo e a ladroagem ao Estado, mas quando se tiver que o fazer ou acusar, alguém, devem ter um volume de provas irrefutáveis»
Recorde-se ter o governador de Benguela e amigo de João Lourenço acusado governantes anteriores do seu partido de mentirem e delapidarem os cofres do Estado, no negócio do lixo e outros.
“Essas denúncias sem provas, criam um mau ambiente no seio do partido, do governo e da tropa que pode resvalar para situações imprevisíveis. Não sei quem vai ganhar, mas seria bom acautelar, para não fugir ao controlo de todos. Não estou a dizer que não se denuncie a corrupção, o nepotismo e a ladroagem ao Estado, mas quando se tiver que o fazer ou acusar, alguém, devem ter um volume de provas irrefutáveis e deixar os tribunais fazerem o seu trabalho”.
O ambiente, na realidade, está muito tenso no seio do MPLA face as medidas ousadas e pouco eficazes, que poderão abalar os pilares do consulado do próprio João Lourenço. É hora de haver cabeça fria e mais ponderação.
«Ele (João Lourenço) está convencido ser por mérito pessoal ou carisma que chegou à Presidência da República. Não. Foi fruto da máquina do MPLA, que ele agora quer destruir, por ambição desmedida. Ele não tem mérito e, se não fosse, a ingenuidade do presidente do partido, nunca chegaria ao poder»
“O Presidente está a mexer nas Forças Armadas, muitas vezes sem respeitar as leis. Nos próximos dias poderá começar a rachar a sua equipa de confiança, com a exoneração do chefe da Casa da Segurança, general Pedro Sebastião, por terem entrado em rota de colisão. Como se vê, sem medo de errar, João Lourenço poderá, em cinco (5) anos, transformar-se num ditador pior do que o Eduardo dos Santos. O grave é toda essa apetência pelo poder e descredibilização dos outros poder promover convulsões, uma vez ele (João Lourenço) estar convencido ser por mérito pessoal ou carisma que chegou a Presidência da República. Não! Foi fruto da máquina do MPLA, que ele agora quer destruir, por ambição desmedida”, justificou Matias.
“Ele não tem mérito e, se não fosse, a ingenuidade do presidente do partido, nunca chegaria ao poder. Numa campanha eleitoral, interna, entre três candidatos, seguramente, João Lourenço perderia, logo não tem mérito, pese, estar disso convencido, mas a realidade é outra, ele foi exclusivamente, indicado, por exclusiva responsabilidade de Eduardo dos Santos, agora apunhalado todos os dias, contando com o silêncio cúmplice de alguns membros do BP e Comité Central, que não estavam, no principio a acreditar, que seria para levar adiante, a indicação, por parte do camarada presidente, do camarada João Lourenço, que está a ter um comportamento de intolerância e intriga, em tão pouco tempo”, denunciou.

“Corrupção e nepotismo devem ser combatidos”

Matias José confrontado com o facto de as suas palavras poderem indiciar um receio às medidas de João Lourenço para combater vícios que levaram o país ao abismo financeiro, foi peremptório: “Nós, a maioria dos militantes do MPLA, quer combater com todas energias a corrupção, mas não o façam com cinismo. Assumamos, estarem os maiores corruptos, no nosso seio, apenas no nosso, logo devemos assumir a culpa, pois a verdade dói, mas liberta.
«João Lourenço sabe, estar a riqueza de um grupo restrito de dirigentes, bem identificada, ligada a corrupção e ao peculato. Têm de assumir isso, pois não existem virgens inocentes.»
O camarada João Lourenço sabe, estar a riqueza de um grupo restrito de dirigentes, bem identificada, ligada a corrupção e ao peculato. Têm de assumir isso, pois não existem virgens inocentes. O mal é quererem crucificar, apenas José Eduardo, quando todos, durante estes anos se calaram, contentando-se com as mordomias, provenientes da corrupção. Temos de ser sérios e não hipócritas, para atirarmos pedras uns contra os outros”.
Na sua óptica o MPLA perdeu a grande oportunidade de iniciar o caminho da democracia interna e da sua independência do poder presidencial, que lhe corrompe.
“Na minha opinião, nunca mais o presidente do MPLA deveria acumular as suas funções com as da Presidência da República, porque o poder corrompe e muito poder corrompe, muito mais. Em tão pouco tempo, veja o que se está a passar no seio da nossa família, tudo por luta pelo poder.
«Fica claro, não ter valor o mérito ou a competência, para se chegar a Presidência da República, basta o cambalacho e um exército de bajuladores, para se ascender ao poder máximo do país»
São muitas acusações, demonstrando a sociedade não estarmos em condições de respeitar e aceitar as regras da democracia. Fica claro, não ter valor o mérito ou a competência, para se chegar a Presidência da República, basta o cambalacho e um exército de bajuladores, para se ascender ao poder máximo do país. Isso não é bom e é perigoso. Oxalá, toda esta estratégia dê certo, para não massacrarmos mais uma vez o país e os angolanos”.

“Da CAP ao BESA”

Finalmente as grandes interrogações, sobre a capacidade de João Lourenço, combater a corrupção, o nepotismo e o repatriamento de capital. “Eu tenho muitas dúvidas que, se o próprio presidente não assumir os seus erros, o que beneficiou no outro tempo, não vai conseguir acabar com nada de corrupção, apenas será mais um “show off”, para coroar um novo rei.
«Todos nós soubemos os podres uns dos outros, logo se queremos endireitar o país, temos de fazê-lo com humildade, sinceridade e honestidade, agora fazendo como ele está a fazer pode desestabilizar o país, porque todos beneficiaram e se dizem que não falavam, porque Dos Santos não deixava, então isso é muito grave, porque os cúmplices, não deixam de ter a mesma responsabilidade do autor moral ou material»
Quantos milhões ele obteve do Banco CAP (Caixa Agro Pecuária), que lhe permitiu fazer uma grande fazenda e aviário, na zona do Kikuxi. A falência deste banco (CAP), foi devido ao facto de muitos dirigentes do partido, apadrinhados por Eduardo dos Santos, incluindo ele, não terem devolvido o crédito? Quantos milhões, igualmente, recebeu do Banco BESA, que também foi à falência, sem que ele tenha devolvido o empréstimo? Isso não tem nome? Mais, como é que ele conseguiu levar mais de três milhões de dólares, para a compra de uma vivenda em Washington? Enquanto ministro da Defesa, recebeu entre 2013/14 cerca de 8 mil milhões de kwanzas para construção de alguns quartéis e não foi construído, nem reconstruído, nenhum. Como se vê, todos nós soubemos os podres uns dos outros, logo se queremos endireitar o país, temos de fazê-lo com humildade, sinceridade e honestidade, agora fazendo como ele está a fazer pode desestabilizar o país, porque todos beneficiaram e se dizem que não falavam, porque Dos Santos não deixava, então isso é muito grave, porque os cúmplices, não deixam de ter a mesma responsabilidade do autor moral ou material e, por vezes são mais criminosos, porque poderiam evitar males maiores e por beneficiarem calaram-se”.

As “Falconadas” que causaram a ira

Ogovernador provincial de Benguela, Rui Falcão sem papas na língua, sem temer telhados de vidro acusou, na semana passada, implicitamente, os seus antecessores (colegas de partido, quer no Bureau Político, como no Comité Central do MPLA) de terem locupletado os cofres do Estado, no negócio do lixo.
Na linguagem terra a terra, Rui Falcão, é convicção geral, chamo-os de gatunos, principalmente, se tivermos em linha de conta, que os últimos ocupantes do palácio da Praia Morena, foram: Armando da Cruz Neto e Isaac dos Anjos, carimbados em vários outros actos como ladrões invertebrados que delapidaram vorazmente os cofres do Estado, principalmente, na província de Benguela.
«Tivemos de pôr fim a muito negócio sujo. Se o lixo é sujo, muitos andavam a chafurdar nele para tirar lucro indevido e a roubar ao Estado. Acabámos com este negócio, porque estas pessoas não podem continuar a viver à custa do Estado, roubando a todos nós»

“Roubos no negócio do lixo que beneficiaram figuras do MPLA”

Oprimeiro secretário do MPLA, justificou o fim dos contratos, com a necessidade de potenciar as administrações municipais, que, no passado faziam este trabalho e, agora, foram munidas com meios, para a limpeza das suas circunscrições, com um orçamento de 500 milhões de Kwanzas (cerca de 2 milhões de dólares), contrastando com o anterior orçamento de 2,5 mil milhões de Kwanzas.
“Tivemos de pôr fim a muito negócio sujo. Se o lixo é sujo, muitos andavam a chafurdar nele para tirar lucro indevido e a roubar ao Estado. Acabámos com este negócio, porque estas pessoas não podem continuar a viver à custa do Estado, roubando a todos nós. Pagávamos milhões diariamente, muitos milhões, agora vamos mostrar que a administração pública é capaz’’, denunciou o governante.


O seu motivo foi o de alertar os militantes a terem comportamento diferente, na indicação de delegados ao próximo congresso de Setembro. É consabido estarem muitos em luto, com a perca de um filão ilícito, mas, disse, “não nos deixemos levar pela maledicência, não nos deixemos levar por esses pseudo-militantes que todos os dias nos querem criar problemas. Estão tristes, perderam o dinheiro, mesmo sabendo que se tratava de dinheiro indevido, por isso compram algumas pessoas para falar mal de nós nas redes sociais. Podem continuar a pagar, mas não vamos parar’’, assegurou, mostrando o peito aberto a todo fogo vindo dos seus adversários. Falcão disse aos militantes, ter conseguido, com 45 milhões de Kwanzas, adquirir quatro camiões, pás carregadoras de grande porte e outros equipamentos usados para os municípios de Benguela, Lobito, Catumbela e Baía Farta, qualquer um, sem aterro sanitário.
fonte: folha8

Total de visualizações de página