Postagem em destaque

Ucrânia: Lula se recusa a entregar munição para tanques.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O governo brasileiro se opôs ao pedido da Alemanha de entrega de mun...

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Dhlakama critica o Estado Geral da Nação moçambicana.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

media


Em declarações à imprensa, Afonso Dhlakama, líder do principal partido de oposição, a Renamo avalia o estado geral da Nação este ano como sendo "péssimo" e exige que se faça justiça relativamente ao caso das dívidas ocultas.



Ao expressar esta opinião que contraria o balanço feito ontem pelo Presidente Filipe Nyusi segundo o qual a situação do país é "desafiante mas encorajadora", o líder da Renamo fez outra leitura e considerou que este é o momento oportuno para que Filipe Nyusi divulgue os nomes e aponte a responsabilidade a quem contraiu as dívidas ocultas.
"O Estado de Nação está péssimo, eu gostaria que ele tivesse dito que a partir de hoje aqueles que roubaram dinheiro vão entrar na prisão e vão pagar esse dinheiro... e a vocês, moçambicanos, que os impostos que entram nas caixas do Estado, vão para o Orçamento Geral do Estado,  para construção das infrastruturas, que já não vamos pagar as dívidas", disse o líder da Renamo.
Para Afonso Dhlakama, as conversações para a paz estão em marcha mas lamenta alguns incumprimentos:
"Havíamos criado a expectativa de que passaríamos as festas do Natal já com um documento depositado. Até hoje, ainda não está depositado. Significa que falhamos, isto não é o estado da Nação estar bem", afirmou Dhlakama em conferência de imprensa a partir das matas da Gorongosa onde está refugiado há um pouco mais de um ano.
Mais pormenores com Orfeu Lisboa.
Correspondência de Orfeu Lisboa
fonte: RFI



Total de visualizações de página