Postagem em destaque

Veículo robótico russo pode destruir facilmente tanques de Leopard e Abrams.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... A versão de combate do veículo robótico russo Marker será capaz de d...

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

ANALISE: Guiné-Bissau Relevância Internacional - pequeno país, grandes desafios.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

ANÁLISE

Eleições gerais na Guiné-Bissau adiadas para 16 de março de 2014

Os Guineenses deveriam lançar às células hoje, 24 de novembro, mas as eleições foram adiadas, mais uma vez, para 16 de março de 2014. Este é um momento oportuno para a comunidade internacional se envolver com a Guiné-Bissau.

Dezessete meses se passaram desde o último golpe e felizmente prováveis eleições na Guiné-Bissau acontecerão em março de 2014. O adiamento mais recente foi parcialmente justificado, supostamente devido a uma falta de financiamento, que agora parece ter sido resolvido com as contribuições da Nigéria e de Timor Leste.

Este pequeno país Oeste Africano raramente atrai a atenção internacional, a não ser como uma rota de trânsito para o tráfico de drogas entre a América Latina, Estados Unidos e Europa.

No entanto, é essa indiferença internacional em relação ao país que tem contribuído para tornar a Guiné-Bissau num hub atraente para o crime organizado transnacional, incluindo narcóticos, tráfico de pessoas e de pesca ilegal, não declarada e não regulamentada, com as instituições do Estado praticamente sem ação. Muitos agora realmente existem apenas por nome.

Um ciclo de eleições seguidos por golpes desde as primeiras eleições multipartidárias, em 1994, atribuiu ao país uma má reputação e há pouca paciência para sua política interna turbulenta.

Tempo para o engajamento internacional sustentado

Se a decadência de uma frágil Guiné-Bissau em falência do Estado está a ser marcada, este é o momento para a comunidade internacional marcar passo para etapas até a meta. As eleições são apenas uma parte de um quadro mais amplo de apoio necessário, como parte da construção do Estado e reforma da previdência.

A comunidade internacional ficou dividida sobre como responder após o último golpe de Estado em abril de 2012. A discordância fundamental era entre a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). A Nigéria apoiou a estratégia da CEDEAO e Angola desempenhou o papel principal na CPLP - resultando, por vezes, em rivalidade.

Líderes do Golpe de Estado da Guiné-Bissau manipulam esta divisão em seu benefício, resultando-se em um governo de transição civil que é um peão tático usado por ambos os lados em sua politicagem.

Todos os jogadores internacionais precisam ser cautelosos para evitar imiscuir-se muito profundamente e envolvidos em jogos políticos locais de elite de Bissau e aprender com os erros do passado.

por: ELISABETE AZEVEDO-HARMAN


fonte: allafrica.com

Angola: Segurança Presidencial fatalmente atira em um Activista.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


O corpo do militante Manuel de Carvalho "Ganga" da CASA-CE, alegadamente baleado por um soldado da Unidade de Segurança Presidencial (foto publicada por CASA-CE).

Manuel de Carvalho " Ganga ", um ativista da oposição do partido CASA- CE em Angola, foi morto nas primeiras horas da manhã de sábado, supostamente por soldados da Unidade de Segurança Presidencial (USP). Ele foi baleado pouco depois da meia-noite, no bairro dos Coqueiros em Luanda, perto do Palácio Presidencial. De acordo com um comunicado da CASA- CE, que tinha vindo a fixar panfletos sobre a morte de Isaías Cassule e Kamulingue Alves, dois ativistas que desapareceram no ano passado e que foram revelados recentemente de terem sido mortos pelas forças de segurança.
Uma testemunha ocular, nomeado como António Baião, descreveu as circunstâncias do assassinato. "Nós éramos oito jovens, incluindo o falecido. Os soldados nos surpreenderam e mandaram-nos parar o que estávamos fazendo, e nós permanecemos parados na calçada com suas armas apontadas para nós por cerca de 45 minutos. " Ele disse que um veículo chegou ao local com mais soldados, ao que um dos os soldados atirou em Ganga duas vezes na parte superior do corpo.
Os restantes sete jovens foram levados para uma delegacia de polícia, de onde eles foram liberados na parte da manhã.
A USP é uma sub-unidade da Unidade de Guarda Presidencial ( UGP ), que é responsável pela segurança pessoal do presidente e de sua família e do palácio presidencial.
Na sexta-feira à noite, poucas horas antes do assassinato, a Polícia Nacional deteve vários membros da liderança CASA- CE. O secretário geral do partido e membro do parlamento Lionel Gomes foi detido junto com outros funcionários da Unidade de Polícia 9 em Sambizanga, a partir de 22:00 até a tarde do dia seguinte.
"A polícia deteve -nos, sob o pretexto de que estávamos a incitar a violência. Tudo porque estávamos colocando panfletos nas ruas em memória de Alves Kamulingue e Isaías Cassule ", disse Gomes.
Por causa de sua condição de parlamentar, o Sr. Gomes foi deixado em um escritório, enquanto os outros dirigentes do partido, Xavier Jaime, Chiconda Alexandre e Américo Chivukuvuku , foram levados para as células onde eles ainda estão sendo ouvidos.
O Sr. Gomes disse que a polícia havia detido inicialmente 213 ativistas da CASA- CE que tinham colocado panfletos nas vias principais da cidade. Ele disse que os 60 permanecem sob custódia em várias delegacias de polícia em toda Luanda.
"Decidimos agir e distribuir panfletos e estas são as conseqüências. Queremos e vamos oferecer solidariedade às vítimas de assassinato político e do terrorismo de Estado. Nós vamos exigir justiça, mesmo que isso custe nossas vidas ", disse Gomes.
Ele refutou as declarações em que os policiais disseram que nunca tinham detido qualquer membro do parlamento.
"A polícia menti muito. Eu estava detido na Delegacia de Polícia 9 de 10:00h até 04:17h ", ele confirmou.

Policia 23Novembro 02 Cropped Presidential Security Fatally Shoots an Activist

Obs.: O texto foi traduzido por mim de inglês para o português.

fonte: Maka Angola


Costa do Marfim: Negócios - uma dezena de industriais mexicanos em Abidjan.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Journées
© Ministrado por DR
Jornada marfinense no México: As Câmaras de comércio marfinense e mexicanos materializam suas parcerias. México, DF (Mexicano). Na segunda-feira, 14 e terça-feira, 15 de outubro de 2013, realizou-se a jornada marfinense na Cidade do México, organizada pela Embaixada da Costa do Marfim situado nos Estados Unidos do México, em colaboração com a Comissão de Relações Exteriores do Senado mexicano para a África. Foto: a assinatura de um acordo entre as câmaras de comércio dos dois países.

México - Depois de mais de um mês da jornada marfinense que aconteceu nos dias 14 e 15 de Outubro 2013, no Senado mexicano, agora uma missão de homens de negócios mexicanos vão ficar em Abidjan de 24 a 27 Novembro de 2013.

É, de facto, para implementar as recomendações do Comunicado Final rubricados por essas jornadas, e que culminaram com um convite a empresários mexicanos para visitar a Costa do Marfim entre o final de outubro e início de novembro.

O principal objetivo da missão é concretizar as vinte e cinco (25) intenções de acordos durante esses dias e de interesse industrial de ambos os países a se envolverem mais no fortalecimento da cooperação comercial, para dobrar em dois anos, o valor presente do comércio que ascendeu a 115 milhões de dólares, ou cerca de 57 bilhões de FCFA .

É também para alcançar a internacionalização das empresas mexicanas na Costa do Marfim e as empresas da Costa do Marfim, no México, a fim de torná-lo mais úteis, e a viabilização do projecto de não dupla tributação atualmente em negociação entre os dois Governos .

Durante a sua estada, a missão econômica mexicana terá duas sessões de B para B com as empresas da Costa do Marfim. O número total de industriaias, bem como suas atividades são:

1 - Mohamed Abdelkader, Representante dos Grupos POWERCEM MÉXICO, AQUILABS, EXA INDUSTRIAL e VANGUARD Y IBERMEXICO.

2 - Manuel Sanchez do Grupo SANCHEZ, especializada em Engenharia Civil

3 - Lisbeth Tumoine, do Grupo LOTUSA na área de construção de imobiliárias e construção de ferrovias e rodovias.
4 - Mauricio Perdomo, do Grupo FORSA

5 - Herman Ortega, JH ENERGIA RENOVÁVEL especializadas na transformação de resíduos industriais e domésticos em energia elétrica.

6 - José Antonio Representante JCM Group, e suzumi.

7 - Alejandro Hinojosa, o Grupo POLYT BUREAU ET TRESAR

8 - Carla Padilla, Do Grupo COCEI y BIOSS, os setores de Educação, Saúde, com especialidade em unidade móvel de saúde e energia renovável.

Há oito (08) industrias que representam um total de 15 (quinze) empresas nas áreas de engenharia civil, construção, energia e saúde.

O departamento de comunicação

Embaixada da Costa do Marfim no México

fonte: abidjan.net


Total de visualizações de página