Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Presidente de Angola perdoa 225 presos.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Presidente José Eduardo dos Santos - Angola. Arquivo | NATION MEDIA GROUP

Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos perdoou 225 presos que cumprem até 12 anos de prisão.

O perdão está contida em um decreto presidencial antes da 40ª celebração do aniversário da independência de Angola a 11 de Novembro.

A decisão irá beneficiar aqueles que já cumpriram metade de suas penas, além de mulheres presas que têm filhos com idade inferior a 12 anos. A outra condição é que os seus crimes não devem envolver  morte, estupro ou roubo.

As penas de prisão para os condenados para além de 12 anos serão reduzidos a um terço.

No entanto, os presos políticos não se beneficiarão dos perdões presidenciais. Estes incluem 15 ativistas presos em junho passado, em Luanda, por supostamente tramar um golpe de Estado.

Também em uma situação semelhante poderia afetar o activista angolano de direitos humanos condenado no mês passado a seis anos de prisão por "rebelar-se contra o governo".

Boicote ao trabalho

José Marcos Mavungo havia sido preso em 3 de março e acusado de exibir banners incitando à violência, insubordinação e ameaçando a segurança do Estado na província de Cabinda.

Por outro lado, um tribunal de Luanda condenou 38 taxistas presos na segunda-feira a dois meses de prisão e multados em 70 mil kwanzas-los (US $ 200) cada um por participar da greve.

Os motoristas de táxi estavam em uma greve de cinco dias para protestar contra alegada corrupção por parte da polícia e a falta de guias designadas para suas operações.

Aqueles que desafiaram o boicote ao trabalho foram atacados por seus colegas que protestam, levando a várias pessoas a sofrer de lesões e perda de bens de valores que está sendo destruídos.

Trinta e dois outros foram procurar saber do seu destino na quinta-feira, enquanto que na próxima segunda-feira, será a vez de os restantes 105 a serem condenados.

#africareview.com

Imigração cubana dispara nos EUA após restabelecimento de relações.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Aumento no número de cubanos que abandonaram a ilha para chegar aos EUA aconteceu nos meses imediatamente posteriores ao anúncio do restabelecimento de relações.
Cubanos aguardaram para ver reinauguração oficial da embaixada dos EUA em Havana
Cubanos aguardaram para ver reinauguração oficial da embaixada dos EUA em Havana(Alexandre Meneghini/Reuters) 
O número de cidadãos cubanos que imigraram para os Estados Unidos nos últimos meses disparou, coincidindo com o restabelecimento de relações diplomáticas entre ambos os países anunciado em dezembro de 2014, segundo dados divulgados do Pew Research Center publicanos nesta quinta-feira pelo The Washington Post. Durante os nove primeiros meses do ano fiscal e 2015 (de outubro de 2014 a junho de 2015) 27.296 cubanos entraram nos EUA, de acordo com números concedidos à instituição pelo Escritório de Alfândegas e Proteção Fronteiriça dos Estados Unidos. 
Esse número representa um aumento de 78% em relação ao mesmo período do ano passado, quando 15.341 cubanos entraram nos EUA, e está muito acima do total de entradas registradas em 2013, 2012 e 2011. No ano fiscal de 2011, por exemplo, entraram em território americano 7.759 cubanos, cerca de 25% dos registrados em apenas nove meses de 2015. O grande aumento no número de cubanos que abandonaram a ilha para chegar aos EUA aconteceu nos meses imediatamente posteriores ao anúncio do restabelecimento de relações, ou seja, entre janeiro e março de 2015. 
Só durante esses três meses, 9.371 cubanos chegaram aos EUA, mais que o dobro dos 4.296 registrados ao longo dos três primeiros meses de 2014. Da maior parte dos cubanos que imigraram aos EUA, dois terços, entraram no país americano pelo Texas através do México, o que representa um aumento de 66% nas entradas por este setor em relação ao ano anterior. No entanto, o maior aumento em porcentagem aconteceu em Miami, onde o número de entradas de cubanos passou de 2.992 nos nove primeiros meses do ano fiscal de 2014 para 7.167 no atual ano, ou seja, um aumento superior a 100%. De acordo com a Lei de Ajuste Cubano de 1966, os cubanos que imigram aos EUA recebem um tratamento especial, com o qual têm mais facilidades que aos imigrantes de outras nacionalidades. Depois de um ano de residência no país, os cubanos podem solicitar a residência permanente. 
No entanto, nem todos os cubanos que desejaram entrar nos EUA conseguiram, e a guarda costeira americana apreendeu 2.927 migrantes que tentavam chegar por via marítima no ano fiscal de 2015, por isso foram retornados a Cuba ou enviados a outros países caso a alegassem que eram perseguidos pelo regime da ilha. Calcula-se que dois milhões de pessoas de ascendência cubana vivem nos Estados Unidos atualmente. 

(Com agência EFE)

Total de visualizações de página